Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 28 de novembro de 2022

11 de março de 2020

11/03 – data base garantida no Ensino Superior, o vírus no seminário de Educação, reajuste de mensalidades  – e mais.

.

https://youtu.be/yl4DNc8SVHI

CAMPANHA SALARIAL 2020, ENSINO SUPERIOR:
SEU SALÁRIO, SUAS CONDIÇÕES DE TRABALHO

A Campanha Salarial de professores e pessoal administrativo no ensino superior privado está dura: as mantenedoras querem menos bolsas, menos plano de saúde, menos fiscalização do sindicato. Vamos deixar por isso mesmo?

Não, não vamos. Como Celso Napolitano, da Fepesp, explica neste vídeo, vamos negociar em blocos, tratando da remuneração de professores, seus salário e benefícios,  com o conjunto de itens que compõem a sua remuneração. Assista ao vídeo aqui: https://youtu.be/yl4DNc8SVHI
Leia mais aqui: http://bit.ly/2PYGpRK

 

Ensino Superior:
Manutenção da data base em 1º de março deferida hoje pelo TRT
Fepesp; 11/03
http://bit.ly/2Q0GfJB

O Tribunal Regional do Trabalho deferiu a manutenção da data base dos Professores e Auxiliares de Administração Escolar da Educação Superior. Assim, a data base segue sendo dia 1º de Março.


Editorial: ‘Reinações de Weintraub’
Folha de S. Paulo; 11/03
http://bit.ly/2TZISMX

Educação: ‘Não se trata de área em que o país possa se dar ao luxo da estagnação. Há desafios como a melhora da qualidade do ensino básico e o financiamento do ensino superior, cuja regulação passa pelo MEC. Como o chefe, Weintraub se esquiva das tarefas ao abraçar agendas ideológicas, açular militantes e promover o obscurantismo’.

 

Evento de educação com políticos em Brasília é cancelado por suspeita de coronavírus, e Weintraub ironiza
Folha de S. Paulo; 10/03
http://bit.ly/2Q4f54q

O movimento Todos Pela Educação cancelou a continuidade de um evento sobre o tema em Brasília porque a presidente da entidade, Priscila Cruz, está com suspeita de infecção por coronavírus. Na segunda-feira (9), o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), esteve no encontro.

Parlamentares, secretários, especialistas de educação, jornalistas e centenas de convidadas também participaram do Educação Já, cuja programação iria até quarta-feira (11). Nomes como o do presidente do Supremo Tribunal Federal, José Antonio Dias Toffoli, do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e do secretário de Educação do estado, Rossieli Soares, estavam na programação desta terça e quarta.

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, ironizou nas redes sociais a possibilidade de Priscila estar doente.

Weintraub já havia feito uma sequência de publicações de ataques à executiva do movimento, que já expôs desaprovação da conduta dele no MEC (Ministério da Educação).

 

Escola poderá ter comissão para negociar reajuste de mensalidade, aprova CAE
Senado Notícias; 10/03
http://bit.ly/2Q8bgLL

Pais que se sentirem lesados pelo reajuste das mensalidades escolares podem ganhar um instrumento para rever os aumentos. Projeto de lei aprovado nesta terça-feira (10) pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) permite a instalação de uma comissão de negociação quando o aumento das anuidades ou semestralidades de escolas privadas for considerado exorbitante. A regra vale para instituições da pré-escola ao ensino superior. O PL 1.237/2019, da senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP), teve voto favorável da relatora, senadora Daniella Ribeiro (PP-PB), e segue agora para a Comissão de Educação (CE).


Repasse maior para educação terá de ser compensado, diz equipe econômica
Folha de S. Paulo; 11/03
http://bit.ly/2W2tQbV

Em meio à pressão do Congresso pela ampliação de recursos do Fundeb (fundo da educação básica), o secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, afirmou que eventual aumento de repasses da União deverá ser compensado com a redução de transferências a estados e municípios.

O Fundeb é o principal mecanismo de financiamento da educação básica, cuja vigência termina neste ano. Uma PEC (proposta de emenda à Constituição) sobre o tema está em discussão no Congresso.

Procuradoria de Contas alerta prefeitos a não comprarem kit de ministro da Educação
Estadão; 10/03
http://bit.ly/2TG8Ndn

O Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) solicitou, nesta segunda-feira, 9, que a Corte apure indícios de irregularidades no edital do Ministério da Educação que pretende adquirir mais de 3 milhões de kits escolares. Na representação encaminhada aos ministros, o subprocurador-geral Lucas Furtado alerta os prefeitos e demais entes públicos a não destinarem recursos para essa finalidade, uma vez que “estarão adquirindo materiais a serem fornecidos por empresas acusadas de corrupção”.

 



Artigo: De Temer a Bolsonaro, a lógica é reduzir ou liquidar direitos
DIAP; 08/03
http://bit.ly/2v9eCGS

Por Marcos Verlaine: ‘Todos precisamos entender o que está acontecendo no País. Dilma, Lula, PT e a esquerda de modo geral não foram escanteados do poder político em razão de desvios ético-morais. Este sempre foi o pano de fundo usado, para de algum modo, interromper o aprofundamento do processo democrático brasileiro. As classes dominantes brasileiras são desruptivas.

A lógica é reduzir, eliminar ou desregulamentar direitos e aumentar ou regulamentar restrições

Todas as alterações nas legislações infraconstitucionais e constitucionais para reduzir gastos e desemprego seguem a lógica de reduzir ou desregulamentar direitos e aumentar ou regulamentar restrições, aprofundando o projeto e a ofensiva neoliberais, retomados pelo ex-presidente Temer e aprofundados pelo presidente Bolsonaro’.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio