Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 28 de junho de 2022

15 de julho de 2019

15/07 – Governo faz cortes na educação básica, ministro nega cobrança na graduação, barrar ‘reforma’ no Senado é difícil, e mais.

.

A Laureate vai ter que se explicar na Justiça do Trabalho nesta segunda-feira, dia 15, às 12 horas no TRT de São Paulo (Avenida da Consolação, 1272). Leia mais: http://bit.ly/2Y6FP9J

 

 

Governo corta repasse para educação básica e esvazia programas
Folha de S. Paulo; 15/07
http://bit.ly/2XJPkw3

O governo de Jair Bolsonaro esvaziou no primeiro semestre deste ano ações voltadas para a educação básica. Foram afetados, por exemplo, repasses de apoio a educação em tempo integral, construção de creches, alfabetização e ensino técnico. A Folha obteve dados por meio da Lei de Acesso à Informação e do Siop (Sistema Integrado de Planejamento e Orçamento do Governo). Não houve repasse para o apoio à educação integral nos ensinos fundamental e médio. Em todo o ano passado, foram transferidos R$ 399,6 milhões para 9.197 escolas.

 

Educadores analisam plano do MEC para educação básica
e criticam proposta de escolas cívico-militares

O Globo; 12/07
https://glo.bo/2YTU3b7

Pouco mais de seis meses após o início do atual mandato, o governo federal apresentou ontem o seu plano de investimentos para a educação básica. O Ministério da Educação (MEC) pretende implementar 108 escolas “cívico-militares”, em todos os estados, até 2023. A proposta traz ainda iniciativas voltadas à expansão do ensino em tempo integral e do ensino técnico; a possibilidade de construção de creches; e o investimento em conectividade nas escolas. Especialistas na área afirmam que há aspectos positivos na proposta, mas criticam o fato de o governo priorizar a implementação de escolas cívico-militares em detrimento de outras questões mais urgentes, como a valorização de professores.

 

Doria corta frota de ônibus escolares na periferia e deixa alunos a pé
TVT; 12/07
http://bit.ly/2Sj1eqJ

Vários municípios da grande, entre eles, Guarulhos, tiveram a frota de ônibus escolares drasticamente reduzida, deixando centenas de crianças sem transporte. Muitas, com menos de 10 anos caminham quilômetros em ruas sem asfalto, iluminação e segurança, sob risco de atropelamento, já que moram em comunidades próximas às rodovias. A Secretaria de Educação afirma que vai promover uma licitação e regularizar o serviço.

 

 


Após rumor se espalhar,
ministro diz que não haverá cobrança na graduação
Folha de S. Paulo; 14/07
http://bit.ly/2SgWphS

Neste domingo, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, reagiu a um rumor que circulou em blogs e em redes socais nos últimos dias que dizia que universidades federais passariam a cobrar mensalidades dos alunos. Em uma postagem no Twitter neste domingo (14), porém, o ministro disse que as universidades federais continuarão públicas e que os estudantes não pagarão pela graduação, assim como é hoje. Em outras ocasiões, o ministro já defendeu cobrança para alguns cursos de pós-graduação.

 

Corte de bolsa, transporte e bandejão:
como o bloqueio afeta a vida de universitários

Estadão; 15/07
http://bit.ly/2XVqswU

De falta de bandejão até viagens técnicas barradas. Os efeitos do bloqueio de verbas nas universidades federais, anunciado pelo Ministério da Educação (MEC), vêm sendo sentidos por aqueles que estão na ponta: os alunos. Em meio aos cortes, as instituições têm anunciado medidas de economia, enquanto que os estudantes, para contornar os problemas, apelam para marmitas, caronas, vaquinhas e até empréstimos.

 

Assembleia de Alunos Anhembi: Contra demissão dos professores
MEIP; 15/07
http://bit.ly/2YcERJj

Segunda-feira, 19 de agosto de 2019, de 20:30 a 21:50, ocorrerá uma assembleia dos alunos da instituição Anhembi contra as demissões de professores que ocorreram recentemente, no campus do Centro de São Paulo.

 




Confira esta e outras charges através do nosso site: http://bit.ly/2HvT9vP

 




Batalha contra reforma no Senado
também será difícil, diz assessor do Diap
Agência Sindical; 11/07
http://bit.ly/2NW2ode

Como apontaram as Centrais Sindicais e analistas do Dieese, o texto aprovado penaliza a população idosa e mais pobre. As mulheres saem prejudicadas: idade mínima aumenta de 60 para 62 anos; e viúvas e viúvos deverão perder 30% da pensão por morte do cônjuge. A etapa seguinte, quando o projeto chegar ao Senado, será previsível, na análise de André Luís dos Santos, assessor político do Diap. “Acho difícil o Senado reverter alguma coisa. Os senadores comemoraram a votação na Câmara, como se fosse lá. Eles não vão querer alterar nada, daí a facilidade de a aprovação ser maior”, ressalta.

 

 

YouTube investe e lança playlists
com conteúdo voltado à educação
Jovem Pan; 15/07
http://bit.ly/2Lllfwn

O YouTube considera educação um dos cinco pilares da empresa, enxerga o tema como uma bandeira que todo mundo apoia e vê o brasileiro cada vez mais utilizando a sua plataforma para estudar. Por conta disso, na última sexta-feira (12), o site americano que pertence ao Google apresentou à imprensa um novo recurso denominado de “Playlists Educativas”. A ideia da empresa é fazer com que pessoas que produzam conteúdos educativos possam montar playlists, possibilitando a criação de cursos e aulas sequenciais.

 


MEC cria ‘horóscopo do estudo’ e deixa internautas incrédulos
Folha de S. Paulo; 15/07
http://bit.ly/2NWjvvx

O MEC (Ministério da Educação) publicou nas redes sociais na noite deste domingo (14) uma série de posts intitulados “Horóscopo do estudo”. A ação não passou incólume pelos internautas, que comentaram em peso nas publicações. Muitos foram na linha do “Miga, apenas pare”.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio