23 de janeiro de 2019| , , , , , ,

Novo presidente do Inep é nomeado / Mulheres tiram notas mais altas em Redação do Enem / MEC quer mudar manutenção financeira em universidades federais / Manifestações em apoio à Justiça do Trabalho / O caso da GM no Brasil / Bolsonaro ‘me dá medo’ e Brasil ‘merece melhor’, diz vencedor do Nobel.


CAMPANHA SALARIAL 2019:
DEFENDER OS DIREITOS NO SESI/SENAI,
NEGOCIAÇÃO NA EDUCAÇÃO BÁSICA


Na terceira rodada de negociações da Campanha Salarial 2019 do Sesi/Senai, realizada nesta terça, 22/01, insistimos no que importa: manter os direitos de professores e técnicos de ensino consagrados no acordo coletivo, sem qualquer redução, e garantir a reposição da inflação nos salários e no valor dos benefícios de VA e VR. E amanhã, 24, negociação com os representantes patronais na Educação Básica. Olho vivo e alerta aos avisos do sindicato – lá em Brasília, falam em cortar recursos e rapelar ainda mais os direitos do quem trabalha.
Aqui, fincamos o pé nos direitos que conquistamos.
A nossa união é o que conta.

 

 

Após hesitação, é nomeado o novo presidente do Inep,
responsável pelo Enem

Folha de S.Paulo; 22/01
http://bit.ly/2WbnSD7

O engenheiro e ex-consultor organizacional Marcus Vinícius Carvalho Rodrigues, 63, foi nomeado nesta terça-feira (22) para o cargo de presidente do Inep, instituto do Ministério da Educação responsável pela realização do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e pela avaliação do ensino no país. A nomeação foi publicada no Diário Oficial da União. Ex-professor adjunto da FGV, Rodrigues é uma indicação do grupo ligado aos militares no governo de Jair Bolsonaro.


Enem 2018: Mulheres são 76% das notas 1000 na Redação
Estadão; 22/01
http://bit.ly/2MrSufc

o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou levantamento com a origem, o sexo e a idade dos 55 candidatos que chegaram à nota máxima na Redação. As mulheres representaram 76% dos que obtiveram mil pontos. Foram 42 meninas ante 13 meninos. Minas Gerais e Rio lideraram entre os Estados com mais pontuações máximas.

 

 

MEC quer que universidade federal
aumente captação de recursos próprios

Estadão; 23/01
http://bit.ly/2T7Qco7

Com a promessa de aumentar recursos para a educação básica, a equipe do Ministério da Educação (MEC) quer mudar a forma de manutenção financeira das universidades e institutos federais. Entre as propostas mais avançadas estão aquelas que buscam incentivar a busca de fontes alternativas de financiamento, como a possibilidade de uso integral dos recursos próprios – arrecadados por meio de parcerias com prefeituras, governos estaduais e empresas privadas – e a criação de fundos patrimoniais.

 

O que muda na estrutura do Ministério da Educação
Nova Escola; 23/01
http://bit.ly/2U52jCq

O filósofo Ricardo Vélez Rodríguez é o ministro da Educação do atual governo, mas além do novo nome à frente do MEC, algumas mudanças na estrutura que organiza o ministério já passaram a valer a partir deste mês. A redistribuição de assuntos em diretorias, a extinção de secretarias e a criação de outras foram definidas em decreto divulgado no Diário Oficial, mas além de alterar a estrutura e atribuições internas, ainda não está muito claro como será feita a gestão.

 

 

Crescem os atos e manifestações em apoio à Justiça do Trabalho
Agência Sindical; 22/01
http://bit.ly/2AYFt8h

Juízes, advogados, sindicalistas, movimentos sociais e populares participaram nesta segunda (21) de atos por todo o País em defesa da Justiça do Trabalho. As manifestações foram uma resposta às declarações de Jair Bolsonaro, sinalizando com a possibilidade de extinção desse braço do Judiciário. Em São Paulo, cerca de 1,5 mil pessoas se concentraram em frente ao Fórum Ruy Barbosa, na zona oeste.

 

Em audiência, fim da Justiça do Trabalho é visto como ‘ameaça à democracia’
Rede Brasil Atual; 22/01
http://bit.ly/2sJdaX8

A ameaça de extinção da Justiça do Trabalho, aparentemente deixada de lado pelo governo, foi vista como “falácia” e “ameaça à democracia” durante audiência pública promovida nesta terça-feira (22) pela seção paulista da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). A presidenta do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-2, de São Paulo), o maior do país, Rilma Hemetério, criticou “argumentos infundados que proclamam a desnecessidade da Justiça do Trabalho, uma área especializada historicamente produtiva e necessária”.


Professores e servidores da Educação em Goiás
fazem paralisação para exigir salários de dezembro

G1; 22/01
https://glo.bo/2T5LXt2

Professores e servidores da Educação em Goiás fazem uma paralisação, nesta terça-feira (22), para exigir o pagamento dos salários de dezembro, que já estão atrasados desde o último dia 10 – prazo legal para que fossem pagos. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da Educação de Goiás (Sintego), a mobilização é feita em todas as regiões do estado. A instituição não divulgou o percentual de escolas sem aulas.

 

 

Proposta da GM para sindicato de São José dos Campos 
não envolve demissões
Época Negócios; 22/01
https://glo.bo/2WdKBON

GM entregou na tarde desta terça-feira (22) uma proposta para o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, depois de uma reunião na qual apresentou as dificuldades financeiras da empresa no Brasil. A proposta, no entanto, não envolve demissões, garantiu o vice-presidente do sindicato, Renato Almeida. Almeida não quis explicar o que foi pedido pela empresa porque antes quer apresentar as reivindicações aos trabalhadores, em uma assembleia que ocorrerá nesta quarta-feira (22). Só depois disso é que dará início às negociações.

 

Sindicalismo reage à ameaça de saída da GM 
do Brasil e América do Sul
Agência Sindical; 21/01
http://bit.ly/2AUm2xh

A General Motors do Brasil ameaça fechar suas operações na América do Sul. Na sexta (18) a montadora enviou um comunicado por e-mail aos funcionários das cinco fábricas no País alegando que a empresa tem feito esforços para reestruturar-se. A mensagem, assinada pelo presidente da empresa no Mercosul, Carlos Zarlenga, também foi afixada em todas as plantas da multinacional. O anúncio instalou um clima de apreensão entre os trabalhadores e indignação na liderança sindical da categoria. Os dirigentes temem que a atitude da direção GM seja um instrumento de pressão sobre o governo e os Sindicatos para afrouxar mais as relações trabalhistas.

 


Bolsonaro ‘me dá medo’ e Brasil ‘merece melhor’, 
diz vencedor do Nobel de Economia
Exame; 22/01
https://abr.ai/2WaW8i2

Foi assim que empresários, economistas e a elite da finança internacional receberam, no Fórum Econômico Mundial, em Davos o discurso do presidente de Jair Bolsonaro – que, em menos de dez minutos, tentou convencer o mundo de que o Brasil “mudou”. “O Brasil é um grande país. Merece alguém melhor”, disse o americano Robert Shiller, prêmio Nobel de Economia. “Ele me dá medo”, insistiu.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio