22 de janeiro de 2019| , , , , ,

MEC indica economista para Daeb / Sisu abre vagas hoje, terça-feira / Benefícios da sindicalização / Trabalhadores denunciam a GM / Los Angeles: Greve mobiliza mais de 300 mil professores / ‘Déficit da Previdência é fake’, diz auditora aposentada.


CAMPANHA SALARIAL 2019:
RODADAS DE NEGOCIAÇÃO

Sesi/Senai: hoje, 22/01 às 14h30
(boletim e comentários logo após a rodada);
Educação Básica: na quinta, 24/01 às 13h30.

 

 

Economista é indicado para assumir diretoria responsável pelo Enem
Estadão; 21/01
http://bit.ly/2RZeQKk

O Ministério da Educação (MEC) indicou Paulo César Teixeira, economista e administrador, para assumir a Diretoria de Avaliação do Ensino Básico (Daeb) do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), área responsável pela elaboração do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

O nome de Teixeira foi aprovado nesta segunda, 21, pelo ministro Ricardo Vélez Rodríguez, após recuo na indicação de Murilo Resende para a vaga.


‘Dono do Enem é o nosso presidente Bolsonaro’,
diz indicado para a presidência do Inep

Estadão; 18/01
http://bit.ly/2WbkM1O

Indicado para comandar o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), Marcus Vinicius Rodrigues, de 63 anos, diz que recebeu com muita honra o convite de chefiar o órgão responsável pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). No entanto, deixa claro que mudanças na prova, que é hoje o maior vestibular do País, serão decididas pelo presidente Jair Bolsonaro.

“Ele é quem tem que dar as diretrizes, estamos aqui cumprindo uma missão do presidente. O dono do Enem termina sendo o nosso presidente, que é o único que teve 60 milhões de votos e é quem pode responder, mudar e realinhar (a prova). Ele tem esse aval”, diz Rodrigues.


O que podemos esperar da educação para 2019?
Terra; 21/01
http://bit.ly/2Mnsx0m

A educação é um direito humano consagrado na Declaração Universal dos Direitos Humanos e reconhecido como fundamental na Constituição de 1988 para promover o pleno desenvolvimento do indivíduo, seu preparo para o exercício da cidadania e a sua qualificação para o trabalho. O acesso à educação precisa ser amplo, de qualidade e em nível nacional para que a pobreza e desigualdade social não seja transmitida de geração para geração. É um fator-chave para reduzir a pobreza, fomentar o crescimento econômico, aumentar renda, para que a sociedade seja mais pacífica e tenha mais chances de viver um futuro melhor, com mais oportunidades de emprego, saúde, respeito ao meio ambiente e mais participação política.

 

Escola Sem Partido:
uma discussão necessária na semana do planejamento

Sinpro SP; 21/01
http://bit.ly/2sIMsxv

Em muitas escolas, a próxima semana será destinada ao planejamento. Com mais ou menos dias de duração, é neste período que professores e coordenação se reencontram, propõem novos eixos de discussão, resgatam e atualizam projetos e criam outros tantos (no ensino médio, já sob a ameaça das bases curriculares, cujo texto foi assinado no apagar das luzes de 2018). Este ano, é possível que um novo tema seja incorporado ao debate: o impacto do movimento Escola Sem Partido (ESP) sobre o trabalho docente, o conteúdo curricular e a vida na escola.

Mesmo sem se tornar lei, o ESP ganhou alcance e produziu estrago, criando um clima propício à censura, ao denuncismo e à intervenção indevida sobre o trabalho pedagógico. O movimento procura tirar da Educação Escolar aquilo que ela tem de próprio, de singular.

 

 


Sisu abre inscrições para vagas em universidades públicas 
nesta terça-feira (22)

Folha de S.Paulo; 21/01
http://bit.ly/2Cx0FSI

Pelo sistema, estudantes usam a nota do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) para ingressar em universidades públicas. Nesta edição, são mais de 235,4 mil vagas distribuídas em 129 instituições de ensino superior, entre federais e estaduais, de todo o país. Logo na inscrição é possível escolher até duas opções de cursos. A lista das vagas pode ser consultada no site do programa.

 

Após dez anos de sua criação, Sisu é elogiado com ressalvas
O Globo; 21/01
https://glo.bo/2Uc4fJt

Ele entrou na universidade pública como todo calouro, cercado de promessas e de expectativas. Sua chegada simbolizava uma era de maior inclusão, democracia e eficiência na educação superior brasileira. Hoje, dez anos depois, ele foi aprovado, mas com ressalvas. Criado pelo Ministério da Educação (MEC) em 2009 e implementado a partir do ano seguinte, o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) chega agora a sua décima edição. Por meio dele, candidatos que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no ano passado poderão concorrer a partir desta terça (22) a uma das 235.476 vagas disponíveis em 129 instituições públicas de ensino superior em 25 estados do país (Rondônia é a exceção) e no Distrito Federal.

 

Plano de saúde, advogado, viagens:
pagar sindicato vale os benefícios?

UOL; 21/01
http://bit.ly/2TcIBEV

O fim da contribuição sindical obrigatória (para sindicalizados ou não) foi uma das diversas mudanças promovidas pela reforma trabalhista. Isso derrubou a receita dos sindicatos em poucos meses. Mas, num momento de crise, uma questão pode ser levantada: a sindicalização em si vale a pena, pelos benefícios adicionais? Muitos desempregados ou trabalhadores que perderam renda tiveram de abandonar seus planos de saúde, por exemplo. Assistência médica é um dos benefícios que vários sindicatos oferecem.


Sindicato acusa GM de “terrorismo com trabalhador”,
às vésperas de reunião

UOL; 21/01
http://bit.ly/2U5WZP9

Weller Pereira Gonçalves, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região, afirmou estar aguardando “desde o ano passado” posicionamento oficial da presidência da General Motors sobre a situação da empresa no Brasil. Segundo o sindicalista, reestruturações já estão em curso desde 2018, mas a empresa não oficializou os planos, o que estaria gerando “incerteza e medo” entre trabalhadores, fornecedores e lojistas. Gonçalves usou termos pesados e classificou a situação como “terrorismo” e chantagem” por parte da empresa.

 

‘Déficit da Previdência é fake’, diz auditora aposentada
O DIA; 21/01
http://bit.ly/2DqNIMb

O rombo das contas públicas decorre dos elevados gastos financeiros sigilosos para arcar com o pagamento dos juros mais elevados do mundo da “opaca” dívida pública que nunca foi auditada.

A afirmação é da auditora aposentada da Receita Federal e fundadora do movimento Auditoria Cidadã da Dívida, Maria Lúcia Fattorelli, que aponta: “O propagandeado déficit da Previdência é fake. A conta feita para mostrar o déficit é uma conta distorcida”. Segundo ela, o Governo tem se omitido “reiteradamente” e não apresenta o orçamento da Seguridade Social como deveria.

 

Após reunião com MBL,
Lins afirma que vai sancionar “Escola Sem Partido” em Osasco

Sinprosasco; 19/01
http://bit.ly/2AYTK4P

Caso a Câmara Municipal aprove, o prefeito Rogério Lins (Podemos) vai sancionar projeto de lei que prevê a adoção do programa “Escola Sem Partido” em Osasco. A afirmação foi feita após reunião com membros do MBL (Movimento Brasil Livre).

O coordenador do grupo em Osasco, Bruno Santos, divulgou, nesta quarta-feira, nas redes sociais, vídeo em que Lins afirma que vai transformar em lei, caso tenha o aval da Câmara, essa proposta e também o projeto que cria um “Seguro Anti-Corrupção” nos contratos públicos municipais. Embora sejam duas das principais bandeiras de luta do movimento, os dois projetos, que tramitam na Câmara, são de autoria do vereador Tinha di Ferreira (PTB).

 


Greve mobiliza mais de 300 mil professores em Los Angeles (EUA)
Portal CTB; 20/01
http://bit.ly/2R9y1wA

Por melhores salários, mais empregos e melhores condições de trabalho, mais de 300 mil professores entram em greve na cidade de Los Angeles, Estados Unidos, nesta segunda (14). É a primeira em três décadas. Em coletiva à imprensa local, o líder do sindicato, Alex Caputo-Pearl, afirmou que a categoria está em luta por valorização e contra a superlotação das turmas.

“Estamos aqui neste dia chuvoso, no país mais rico do mundo, no estado mais rico do país, em um estado que não pode ser mais azul (símbolo do Partido Democrata, liberal), em uma cidade cheia de milionários, onde os professores têm que entrar em greve para obter o básico para os nossos estudantes”, disse.

 

Artigo | A profecia autorrealizada do Brexit
Valor Econômico; 22/01
http://encurtador.com.br/aJL24

Por Wolfgang Münchau: Ninguém sabe como vai acabar, mas eu acho que a probabilidade de o Reino Unido retirar-se sem acordo da União Europeia (UE) [iniciativa conhecida como Brexit], é mais elevada do que você pensa. Muito mais elevada.

Uma resposta para “”

  1. Sebastiao Clementino Da Silva disse:

    A diretoria e a equipe de jornalismo, estão de parabéns pelo novo site

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio