Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 13 de agosto de 2022

18 de dezembro de 2018| , ,

Teste o novo site da Federação / Guedes quer cortar verbas do ‘Sistema S’ / SinproSP prepara ação contra Santo Américo / Tribunais regionais questionam Reforma Trabalhista / Presidente da CUT sugere “oposição propositiva” / Novo presidente da Estácio era da Vale / Sisu tem menos vagas oferecidas / 4 de cada 10 jovens não terminam o Ensino Médio / Deputada Campagnolo tem contas reprovadas


TESTE O NOVO SITE DA FEDERAÇÃO

O novo site da Federação dos Professores de São Paulo está em fase de teste. Em janeiro, com a volta do recesso de professores, o site terá amplo lançamento. Saiba mais sobrehttp://bit.ly/2GANgye

 

 

‘Tem que meter a faca no Sistema S’, diz Paulo Guedes
(O Globo; 17/12)
https://glo.bo/2rGLbGK

O futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, criticou nesta segunda-feira o Sistema S, formado por entidades empresariais e que se dedica, entre outras coisas, ao ensino profissionalizante no país. A uma plateia de empresários reunidos na sede da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), Guedes criticou os custos do sistema. Para ele, os cortes nos programas precisam ser acentuados.

 

SinproSP prepara ação contra demissões abusivas no Santo Américo
(Sinpro SP; 17/12)
http://bit.ly/2USQnEX

Professores e professoras do Colégio Santo Américo estiveram reunidos na sede do Sindicato na tarde desta segunda-feira, dia 17 de dezembro, para organizar coletivamente reações às 49 demissões arbitrárias (confirmadas até agora) feitas pela escola neste final de ano, número que corresponde a quase 40% do corpo docente do colégio.

 

Tribunais regionais derrubam pontos da Reforma Trabalhista
(Valor Econômico; 18/12)
http://encurtador.com.br/pvzG1

Pontos da reforma trabalhista não estão sendo aplicados em alguns Estados. Pelo menos cinco tribunais regionais do trabalho (TRTs) consideraram inconstitucionais dispositivos da Lei nº 13.467, de 2017, que alterou a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Em algumas regiões, foram, inclusive, editadas súmulas. As decisões, todas de tribunais plenos, envolvem o índice para a correção de créditos trabalhistas e pagamento de honorários de sucumbência e custas por trabalhadores. Questões que também estão na pauta do Supremo Tribunal Federal (STF). Há pelo menos 20 ações contra dispositivos da lei.

 

UNIESP frauda professores
(Sinpro ABC; 17/12)
http://bit.ly/2R4ok6p

A UNIESP, que gosta de ser chamada de ‘Universidade do Brasil’ e tem mais de 110 escolas pelo país, aplicou calote em suas professoras e professores e não pagou até agora o reajuste salarial devido desde o dia 1º de março. Às professoras e professores da Uniesp em São Paulo, segue a recomendação: fiquem atentos aos avisos do seu Sindicato. Ao contrário da sua propaganda, a Uniesp não é solidária – mas vai ter que pagar.

 

Homologação é no sindicato
(Sinprosasco; 17/12)
http://bit.ly/2SPBQIc

Sindicato dos Professores de Osasco e Região, cumprindo sua missão de defender a categoria e informar os direitos assegurados a ela, encaminha às Escolas, Contabilidades e aos professores e professoras filiados, uma simulação das verbas rescisórias, caso a demissão aconteça até o último dia letivo, conforme o calendário de sua escola.

O intuito dessas informações é alertar aos professores sobre eventuais prejuízos que ocorram em seus cálculos, além de preservar os direitos conquistados que, a todo momento, infelizmente, têm sido ameaçados pelos donos de escolas.

 

“Trabalhadores votaram em Bolsonaro.
A CUT vai procurar o Governo para negociar”
(El País; 17/12)
http://bit.ly/2SUOdmi

Presidente da maior central sindical do país, Vagner Freitas diz que CUT não considera presidente eleito ilegítimo e prega “oposição propositiva” ao capitão reformado do Exército.

No dia 14 de novembro, data do mais recente depoimento de Luiz Inácio Lula da Silva à Justiça Federal, o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas (São Paulo, 1966), viajou a Curitiba e participou de um ato em defesa ao ex-presidente petista. Naquela ocasião, Freitas fez um rápido discurso para um grupo de militantes, que foi gravado e transmitido na página oficial de Lula nas redes sociais: “Todos sabem que Lula seria eleito em primeiro turno, por isso está preso. Logo, que fique muito claro que nós não reconhecemos o senhor Bolsonaro como presidente da República.”

 

Artigo | Qual tese econômica elegeu Bolsonaro?
(Folha de S.Paulo; 17/12)
http://bit.ly/2EBjK9U

Por Celso Rocha de Barros: Os eleitores podem ter votado em Bolsonaro porque compraram o programa liberal de Paulo Guedes como solução para a crise econômica. Nesse caso, as perspectivas de um governo reformista são muito boas.

Nesse cenário, o público está convencido da necessidade de se aposentar mais tarde, contar com menos serviços públicos e viver sob leis trabalhistas muito mais flexíveis. Se for o caso, os parlamentares seguirão o público e aprovarão as reformas.

 

 

Executivo da Vale vai presidir a Estácio
(Valor Econômico; 18/12)
http://encurtador.com.br/pzAQY

Após dois anos e meio, Pedro Thompson deixa a presidência da Estácio, segundo maior grupo de ensino superior privado do país, e será substituído por Eduardo Parente que, até então, ocupava o cargo de diretor de projetos especiais da Vale. Segundo o Valor apurou, o novo presidente chega à companhia carioca para liderar um processo de expansão por meio de aquisições. Atualmente, a Estácio participa de um processo competitivo para a compra da Universidade Positivo, numa transação avaliada na casa dos R$ 550 milhões.

 

Pela primeira vez, Sisu tem queda no total de vagas oferecidas
(G1; 18/12)
https://glo.bo/2USaGSS

Edição do primeiro semestre de 2019 terá 235.476 vagas, número 1,7% menor que a do ano anterior; desde o lançamento do Sisu, em 2010, crescimento foi contínuo. A edição do primeiro semestre de 2019 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) vai ter um número menor de vagas do que a do ano anterior. Apesar da redução ser pequena, é a primeira vez que isso acontece nos dez anos de história do sistema, criado pelo Ministério da Educação como um vestibular centralizado para universidades públicas, usando a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

 

 

Quatro em dez jovens de 19 anos não terminaram ensino médio
(Estadão; 18/12)
http://bit.ly/2S96PPy

Quatro em cada dez jovens de 19 anos no País não terminaram o ensino médio. A legislação brasileira prevê que todos devem concluir os estudos nessa etapa antes de completar 18 anos. O levantamento do Movimento Todos pela Educação, divulgado nesta terça-feira, 18, utiliza dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo o estudo, do grupo de 1,2 milhão de jovens que já deveriam ter concluído toda a educação básica, 62% (744 mil) nem frequentam mais a escola.

 

 

Deputada eleita Ana Caroline Campagnolo (PSL)
tem contas reprovadas pelo TRE-SC
(G1; 17/12)
https://glo.bo/2rKI0y1

A deputada estadual eleita Ana Caroline Campagnolo (PSL) teve as contas reprovadas pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SC) na sexta-feira (14).

Em novembro, a Justiça mandou que ela retirasse das redes sociais as publicações que incitaram alunos a filmarem e denunciarem professores em sala de aula por “manifestações político-partidárias ou ideológicas”.

 

Evangélica, Michelle Bolsonaro manda tirar imagens católicas
do Palácio da Alvorada; “Orixás” sairá do Planalto
(Revista Fórum; 17/12)
http://bit.ly/2LoiAz3

Reportagem de Mariana Carneiro e Gustavo Uribe, na edição desta segunda-feira (17) da Folha de S.Paulo, revela que a futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro, que é evangélica, mandou retirar obras de arte e imagens com simbologia católica do Palácio da Alvorada, onde vai morar com o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL).

Segundo a reportagem, serão retiradas cinco peças de simbologia católica: um par de anjos barrocos tocheiros, na biblioteca, e quatro estátuas de santos nas salas de música e de estado. Uma das imagens é uma representação em madeira de Santa Bárbara, do século 18.

 

Simpósio: 70 Anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos
(Escola de Contas do TCMSP; 17/12)
http://bit.ly/2A3pHZA

Por ocasião do aniversário de 70 Anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, A Escola de Contas do TCMSP abordou o legado e as perspectivas dos Direitos Humanos na contemporaneidade.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio