30 de junho de 2020

30/06 – o abaixo-assinado contra a volta nas particulares, a multa para quem não usar máscara , o currículo do ministro – e mais.

.

O plano de volta às aulas não tem professor
► Leia aqui: https://bit.ly/31uAVEK

Em artigo na seção ‘Tendências e Debates’ do jornal Folha de S. Paulo (aqui: https://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2020/06/o-plano-de-volta-as-aulas-nao-tem-professor.shtml), Celso Napolitano lembra que professoras e professores se empenharam com ensino remoto durante a suspensão de aulas para combate à pandemia e, agora, devem ser ouvidos antes de qualquer decisão sobre volta às aulas. “Estamos na linha de frente – e as nossas vidas, o nosso bem-estar, também estão em jogo”, diz Napolitano.


Abaixo-assinado: Contra o retorno das aulas da rede particular de ensino do Estado de SP
Avaaz; 29/06
https://bit.ly/2NL0w44

Clique aqui para assinar esta moção: “Nós, pais de alunos da rede particular ensino do Estado de SP, estamos apavorados com a hipótese do retorno as aulas de todo o ciclo educacional (infantil, básico, médio) antes de um cenário seguro para todos. Por exemplo, a partir do momento em que haja uma diminuição no número de casos e de mortes. No momento, vemos que a cada dia há um aumento em ambos. Por conta disso não há garantia, por mais seguro que seja o protocolo, de que nossos filhos não serão contaminados.”

 

 

 

Rio de Janeiro: Reunião sobre volta de aulas em escolas particulares termina sem acordo
G1; 29/06
https://glo.bo/2ZmoNmG

Ainda não há data para o retorno das aulas em escolas particulares no Rio, paralisadas devido à pandemia de Covid-19. Uma reunião nesta segunda-feira (29) entre empresários do setor e o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) terminou sem acordo e um novo encontro foi marcado para quinta-feira (2).

Isso porque a prefeitura propôs que o retorno dos docentes fosse de forma “voluntária” – que os professores que se sentissem seguros para retomar as aulas presenciais o fizessem. Mas o sindicato de docentes acredita que os professores possam sofrer pressões e até retaliações caso não aceitem voltar às salas de aula.

 

Brasília: Volta às aulas em julho no DF -escolas privadas apoiam, mas professores são contra
Metrópoles; 29/06
https://bit.ly/3ic0mkB

Sindicato dos Professores do Distrito Federal (Sinpro-DF) se posicionou de forma contrária ao retorno presencial das aulas nas redes de ensino da capital do país.

A manifestação da entidade ocorre após o Governo do Distrito Federal (GDF) anunciar, nesta segunda-feira (29/06), um calendário com a previsão de retomadas das atividades, incluindo as educacionais.

Segundo o estudo do Executivo local, a volta às aulas, de forma presencial, ocorreria a partir de 29 de julho.

Para a diretora do Sinpro, Rosilene Corrêa, o retorno das atividades ainda é “precipitado”. “O momento é de recolhimento. Não tivemos organização nem para as aulas remotas, imaginem para as aulas presenciais”, explica.


SP: ‘Não podemos abrir escola só para o filho do rico’, diz secretário de SP
UOL; 29/06
https://glo.bo/2ZmoNmG

O secretário da Educação do Estado de São Paulo, Rossieli Soares, disse hoje que não considera a possibilidade de estipular uma data de retorno antecipada para as escolas particulares em meio à pandemia do novo coronavírus. “Não existe a possibilidade de abrir primeiro para a privada e depois para a pública. Quando abrirmos, tem que ser para todos. Já temos desigualdades sociais, dificuldades enormes, não podemos abrir a escola para o filho do rico e não abrir a escola para o filho do pobre. Precisamos ter a compreensão para não aumentar ainda mais desigualdade”, afirmou.

 

Posse do novo ministro da Educação é adiada após fraudes em currículo
Correio Braziliense; 30/06
https://bit.ly/31C5QPo

Após o novo ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli, ter dois títulos acadêmicos em universidades fora do Brasil desmentidos pelas instituições em que ele havia afirmado ter realizado os cursos, o presidente da República, Jair Bolsonaro, adiou a posse de Decotelli para o cargo, marcada inicialmente para esta terça-feira (30/6). Ainda não há previsão para a nova data.

Antes de confirmar que vai realmente haver posse, Bolsonaro exigiu checagem do currículo de Carlos Decotelli. A Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e o Tribunal de Contas da União (TCU) estão investigando os demais títulos descritos por Decotelli no currículo do professor.

 

Bolsonaro já estuda nomes para assumir Educação no lugar de Decotelli
O Globo; 26/06
https://glo.bo/2BdQztD

O presidente começou a revisitar a lista de cotados para o Ministério da Educação (MEC). Os nomes de Sérgio Sant’Ana, ex-assessor do ex-ministro Abraham Weintraub, e de Renato Feder, secretário de educação do Paraná, voltaram ao centro da discussão na sucessão do MEC. Os nomes passaram a ser avaliados mais uma vez depois das notícias sobre informações falsas no currículo de Carlos Alberto Decotelli, nomeado na semana passada para o cargo. O governo decidiu adiar a posse do ministro e fazer um pente fino em sua carreira.

 

 

 

 

No gráfico, abaixo: número de casos confirmados
de Covid-19 x milhão de pessoas, por semana

 

Mortes pela covid-19 no Brasil passam de 58 mil. Reabertura começa a ser questionada
Rede Brasil Atual; 29/06
https://bit.ly/2CPI209

Balanço consolidado no fim da tarde desta segunda-feira (29) pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) informa que foram registrados 24.052 novos casos de infecção pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas. Com isso, o país soma 1.368.195 infectados desde o início da pandemia, em março. A entidade registrou também 692 novos óbitos, levando o Brasil a 58.314 mortes pela covid-19.

As notificações sobre a doença referentes aos fins de semana faz com o balanço das segundas-feiras seja mais baixo que a média do restante da semana, já que um número menor de trabalhadores da saúde estão em atividade durante sábados e domingos. A distorção tende a ser corrigida no dia seguinte, já incluindo os números represados. A subnotificação deve ser considerada como realidade no país e é apontada por cientistas e reconhecida até por autoridades sanitárias do próprio governo.

O estado mais afetado pela covid-19 é São Paulo, com 275.145 casos e 14.398 mortos. O Brasil segue como epicentro da pandemia do novo coronavírus, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

 

 

SP multará morador e comércio por falta de máscara; valor vai de R$ 500 a R$ 5.000
Folha de S. Paulo; 29/06
https://bit.ly/38ezYSh

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta segunda-feira (29) que o estado multará pessoas e estabelecimentos comerciais que descumprirem a obrigatoriedade do uso de máscaras de rosto. A determinação passa a valer na próxima quarta-feira (1º). A multa para pessoas físicas que estiverem sem máscaras em ambientes públicos será de R$ 500.

Os estabelecimentos serão multados em R$ 5.000 por pessoa flagrada sem máscara e por cada vez que isso acontecer. Ou seja, se por dois dias diferentes a vigilância sanitária flagrar duas pessoas sem a proteção, o total será de R$ 20 mil.

 

 

 

Artigo: ‘O que leva alguém a não usar máscara contra a Covid-19?’
Folha de S. Paulo; 29/06
https://bit.ly/38ezYSh

Por Atila Iamarino, doutor em Ciências pela USP: “O livro ‘The Knowledge Illusion’ define muito bem o que acontece. As atitudes em relação à ciência não são determinadas por uma validação racional de evidências. Por isso, mais informação não muda essas atitudes. As atitudes científicas são determinadas por fatores contextuais e culturais que as fazem muito resistentes à mudanças.

Ou seja, se sua comunidade acha usar máscaras uma afronta à liberdade ou qualquer outra indignação nociva dessas, não serão mais fatos ou mortes que vão convencer essas pessoas a colocarem máscaras. O mesmo acontecerá com vacinas. Por mais vidas que estejam colocando em risco.

A solução, nesse caso, não é dar mais informação mas sim cobrar uma postura da mesma maneira que fazemos com cintos de segurança. Vacinas talvez precisem ser impostas, assim como o uso de máscaras”.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio