Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 29 de setembro de 2022

29 de abril de 2020

29/04 – retroativo do dissídio, STF versus racismo de Weintraub, CNE não quer reprovações – e mais.

Escolas tem prazo até terça-feira, dia 5, para o pagamento do reajuste salarial de 2019 aos professores na Educação Básica, […]



Escolas tem prazo até terça-feira, dia 5, para o pagamento do reajuste salarial de 2019 aos professores na Educação Básica, em parcela única.
No julgamento do dissídio da nossa campanha salarial de 2019, concluído em 5 de março, o TRT deu para as escolas o prazo de 60 dias para quitar esse pagamento, que é de 3,90% de acréscimo sobre os salários devidos em fevereiro de 2019. E aplicado a partir do mês de março de 2019.

Veja aqui como calcular o seu reajuste: https://bit.ly/2yLR0tq

 


Brasil tem mais de 5 mil mortos pelo coronavírus e supera China.
‘E daí?’, diz Bolsonaro
Rede Brasil Atual; 28/04
https://bit.ly/2SkPUM9

O Brasil registrou o maior número de mortos em apenas um dia pelo novo coronavírus desde o início do surto. Foram 474 vítimas fatais da covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando 5.017. Os casos confirmados de doentes também tiveram ampla escalada, segundo balanço do Ministério da Saúde divulgado hoje (28). Foram contabilizados 5.385 novos doentes. Agora, são 71.886 brasileiros contaminados.

Segundo pesquisa divulgada ontem (28) pelo Datafolha, o apoio da opinião pública ao isolamento caiu de 60% no início do mês para 52%. No mesmo período, porém, caiu de 59% para 50% os que se diziam contrários à renúncia de Bolsonaro, enquanto os que defendem o afastamento do presidente foram de 37% para 46%.

Mais que a China – Com os óbitos mais recentes, o número de mortos no Brasil superou o da China. O primeiro epicentro da doença no planeta contabiliza 4.633 mortos e 81.785 casos, em quatro meses. A evolução da curva no Brasil desde o 1º caso, em 26 de fevereiro, tem apenas dois meses – e os números atuais, em função da ausência de testes e subnotificações, pode representar uma realidade de duas semanas atrás, como já disse o ex-ministro da saúde, Arthur Chioro.

 

 

STF abre inquérito contra Weintraub por crime de racismo
Monica Bergamo; 29/04

https://bit.ly/2yPI9qO

O ministro Celso de Mello, do STF (Supremo Tribunal Federal) determinou a abertura de inquérito para investigar o ministro da Educação, Abraham Weintraub, pelo crime de racismo.

Em abril, Weintraub usou o personagem Cebolinha, da Turma da Mônica, que troca a letra “r” pela “l”, para fazer referência ao sotaque chinês e insinuar que o novo coronavírus atenderia a interesses do país que teve o primeiro foco da pandemia.

 

Conselho Nacional de Educação recomenda que se evite reprovação de alunos este ano
Estadão; 29/04

https://bit.ly/2Sih46m

O Conselho Nacional de Educação (CNE) aprovou hoje parecer recomendando às escolas que não reprovem alunos este ano por causa das dificuldades causadas pela pandemia de coronavírus. Além disso, a norma flexibiliza o cumprimento das horas letivas obrigatórias para a educação infantil (crianças de 0 a 5) anos, indicando que podem ter pouco mais da metade das 800 horas anuais.

O documento sobre o calendário escolar de 2020 vale para escolas públicas e particulares. Ele foi elaborado durante as últimas três semanas levando em conta a legislação existente no País sobre educação e momento excepcional de pandemia. Teve a contribuição de educadores e gestores do Brasil todo e foi aprovado também pelos integrantes do CNE que fazem parte do MEC. Ele segue agora para a homologação do ministro.

 


CNE: Conselho sugere que cronograma de avaliações nacionais considere interrupção de aulas por pandemia
Folha de São Paulo; 28/04

https://bit.ly/2SkHdkS

Parecer do CNE (Conselho Nacional de Educação) aprovado nesta terça-feira (28) sugere que a definição de cronogramas de avaliações, como Enem, considere a interrupção de aulas determinadas pelas redes de ensino por causa da pandemia de coronavírus.

 

O CNE aprovou parecer que trata das diretrizes para reorganização escolar no período em que o país é atingido por uma pandemia. O órgão deixou a cargo das redes a definição de calendário de aulas diante do fechamento de escolas, reforçando a autorização para atividades a distância na educação básica.

 

O conselho menciona a possibilidade de reposição presencial de aulas mas ressalta as dificuldades por conta do grande período de interrupção de aulas, com “o possível comprometimento também do calendário escolar de 2021 e, eventualmente, também de 2022”.

 

CNE autoriza atividades não presenciais em todas as etapas de ensino

Agência Brasil; 28/04

https://bit.ly/3f0Cm2b

O Conselho Nacional de Educação (CNE) autorizou, em parecer, a oferta de atividades não presenciais em todas as etapas de ensino, desde a educação infantil até o ensino superior. A partir do ensino fundamental, tais atividades podem contar para cumprir a carga horária obrigatória. O parecer foi elaborado para orientar a educação do país em meio à pandemia do novo coronavírus (covid-19), que levou à suspensão de aulas presenciais em todos os estados.

O parecer, aprovado hoje (28) em reunião virtual, ainda precisa ser homologado pelo Ministério da Educação (MEC). Conselhos estaduais e municipais de Educação poderão ainda definir como cada localidade seguirá as orientações. As decisões finais sobre como ficará o calendário escolar deste ano caberão a estados, municípios, às instituições de ensino superior e às escolas privadas.

As atividades não presenciais podem ser ofertadas por meio digitais, ou não. Podem ser ministradas, por exemplo, por meio de videoaulas, de conteúdos organizados em plataformas virtuais de ensino e aprendizagem e pelas redes sociais, entre outros. Podem ainda ser oferecidas por meio de programas de televisão ou rádio; pela adoção de materiais didáticos impressos e distribuídos aos alunos e seus pais ou responsáveis; e pela orientação de leituras, projetos, pesquisas, atividades e exercícios indicados em materiais didáticos.

 

 


Ensino a distância coloca em xeque direitos dos professores, avaliam Sinpro ABC e Apeoesp
Repórter Diário; 28/04

https://bit.ly/3f0Cm2b

Em entrevista ao RDtv, a presidente do Sinpro ABC (Sindicato dos Professores do ABC), Edilene Arjoni, defende ser essencial que os professores se resguardem de seus direitos para assim não prejudicarem seu dia-a-dia e saúde mental. “Não somos contra o EaD, mas os professores precisam ter o mínimo de condição para seguir as orientações e trabalhar com a modalidade, sem que precisem ser um ‘super professor’, pois isso pode trazer prejuízos em longo prazo”, declara.

 

Clique aqui ou na imagem para acompanhar o vídeo.

 


Senadores celebram o Dia Mundial da Educação e estimulam ensino do país
Agência Senado; 28/04

https://bit.ly/2W2cBFO

A importância da educação foi registrada pelos senadores em redes sociais nesta terça-feira (28), em homenagem ao Dia Mundial da Educação. A data foi instituída há 19 anos na cidade de Dakar, no Senegal, durante o Fórum Mundial de Educação, por líderes de 164 países — incluindo o Brasil, e simboliza o compromisso dessas nações com o desenvolvimento da educação até 2030.


Artigo – ‘Dia da educação: o desafio de 1 bilhão de alunos fora da escola’
Estadão; 28/04

https://bit.ly/2xYLjsd

Por Ana Maria Diniz: ‘Hoje é Dia Mundial da Educação e, na realidade, acho que nada temos a comemorar neste momento, pois 1 bilhão de crianças e jovens estão fora das escolas no mundo todo. Uma constatação triste é que todo este cenário extraordinário e totalmente impossível de se prever causado pela pandemia do novo coronavírus é que, fatalmente, iremos aprofundar o quadro de desigualdade educacional entre os alunos de classes sociais altas e aqueles que vivem em condições mais desfavoráveis1.

Dia da Educação: especialistas explicam desafios do ensino durante e pós-pandemia
Estadão; 28/04

https://bit.ly/2Wd9lYk

De repente, tudo se transformou naquele lugar. Aliás, o lugar virou plural. O quadro de anotações ganhou a forma de uma tela de computador, de tablet, de celulares, de televisão. As cadeiras não estão mais uma ao lado da outra. São as letras dos nomes dos alunos, fotos ou vídeos em ambiente de casa que se enfileiram em um espaço virtual. O caderno misturado ao mouse, ao estojo, à bateria que não pode descarregar. Em cenários privilegiados ou nos lugares de profundas desigualdades, a pandemia do coronavírus transformou a relação de ensino e aprendizagem em todo o mundo.  Neste Dia Internacional da Educação (28 de abril), professores e alunos veem-se em um dos principais desafios: ter que se reinventar.

 

#Nem1praTrás: mobilização propõe debate sobre educação e oferece atividades gratuitas pela internet
G1; 28/04

https://glo.bo/3aR87Y6

A mobilização #Nem1praTrás ganha mais reforços para o debate sobre a importância da educação na próxima terça-feira (28), quando é comemorado o Dia da Educação. Várias atividades gratuitas serão transmitidas pela internet ou pela TV, já que o evento será online por causa da pandemia do novo coronavírus. Os internautas podem acompanhar as “lives” sobre contação de histórias, dicas para exercitar a escrita, o papel da educação etc. Mais informações estão no site da mobilização: http://www.diadaeducacao.org/

 

 

1º de Maio virtual: saúde, emprego, renda, 30 artistas e ‘frente ampla’ anti-Bolsonaro
Rede Brasil Atual; 28/04

https://bit.ly/2Sm3Up4

Centrais devem reunir, remotamente, Lula, FHC, Ciro, Marina, Flávio Dino e Rodrigo Maia, entre outros. Entre os artistas, Chico César, Fernanda Takai, Leci Brandão, Odair José, Otto, Paulo Miklos e Zélia Duncan

Saúde, emprego e renda são os temas do 1º de Maio 2020. A edição deste ano, de forma inédita, devido à pandemia, será uma manifestação virtual, das 11h30 às 15h30 da sexta-feira. Além da importância crescente da solidariedade em tempos de covid-19, as centrais sindicais vão reunir uma “frente anti-Bolsonaro” entre seus convidados. Muitos já defendem abertamente o impeachment do presidente.

A questão sanitária e trabalhista será lembrada com depoimentos de representantes de organismos internacionais, como Organização Mundial da Saúde (OMS) e Organização Internacional do Trabalho (OIT). Entre os convidados do evento, estão adversários políticos e ex-presidentes, como Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Também deve encaminhar mensagem o ex-candidato Ciro Gomes (PDT).

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio