26 de agosto de 2019

26/08 – MEC quer lançar universidades digitais, Fundeb precisa de mais recursos, audiência pública para discutir EaD, e mais.

.

TV Fepesp | O novo programa da semana está aqui – veja como funcionam, como usar os novos canais de perguntas e respostas do seu sindicato: https://youtu.be/TNcngMTwyk8.

 

 


Ministro da Educação quer lançar universidades digitais
Isto É; 23/08
http://bit.ly/30ykBQ0

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, anunciou nesta sexta-feira (23) que a intenção do governo é lançar um programa de universidades e institutos federais de educação digitais. De acordo com o ministro, a ideia é que boa parte da formação nessas instituições seja realizada por meio de educação à distância. A ideia ainda está em estudos no Ministério da Educação (MEC). O ministro não deu mais detalhes de como funcionariam as instituições, mas disse que a intenção é levar o debate ao Congresso Nacional. A ideia é alterar partes do Plano Nacional de Educação (PNE).

 

Governo Bolsonaro quer ampliar educação 
a distância no ensino superior federal
Folha de S. Paulo; 23/08
http://bit.ly/2MD3Tf5

O governo Jair Bolsonaro (PSL) vai apostar na expansão do ensino a distância no sistema federal de ensino superior. O plano, ainda em desenvolvimento, ocorre em meio ao bloqueio de verbas que preocupa reitores. Segundo o ministro da Educação, Abraham Weintraub, o governo prepara um modelo de universidade federal e institutos federais digitais. Avaliações do próprio governo federal mostram que cursos a distância têm menor qualidade na comparação com os presenciais.

 

Governo Bolsonaro vê universidade como estorvo público, diz reitor
Folha de S. Paulo; 24/08
http://bit.ly/2ZqYTQS

Neste momento decisivo para as universidades, não podemos deixar de nos mobilizar em todos os espaços (do parlamento às ruas), mas usando sobretudo os recursos mais cuidadosos e radicais da crítica conceitual que tão bem nos caracteriza. Cabe-nos invocar palavras e argumentos, exigindo que se respeite o espaço público como lugar de demonstração, ou melhor, deslocando o refinamento da universidade para o espaço público em que se deve decidir nosso destino.

 

Artigo | A educação deve estar na fronteira 
da resistência democrática no País
Carta Capital; 23/08
http://bit.ly/2Ub6huA

Por Gilson Reis: Devemos discutir a educação como um direito assegurado ao povo brasileiro e, portanto, uma segunda questão que precisamos debater e reafirmar é que a educação, como nós conhecemos e defendemos, está na fronteira da resistência democrática no país. Se olharmos o papel do Estado brasileiro e das várias organizações que compõem sua estrutura — os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, a imprensa, as múltiplas entidades da sociedade civil —, veremos que grande parte está sob o comando do capital, do mercado, dos que encabeçam a série de retrocessos que enumeramos aqui e tantos outros.

 



Educação Básica: relatório do Fundeb 
sugere triplicar complementação da União
O Globo; 25/08
https://glo.bo/2Zia0fn

O relatório da proposta de Emenda Constitucional (PEC) da Câmara dos Deputados para o novo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb ) vai prever complementação máxima da União acima de 30% em até dez anos. O Fundeb é a principal fonte de financiamento da educação básica brasileira, responsável por 85% dos recursos empregados para bancar o custo por aluno na rede pública.



Artigo |
 O Vale do Silício vai devorar a educação?
Época; 23/08
https://glo.bo/2zo8gSE

Por Fabio Campos: Empresas do Vale do Silício se tornaram, recentemente, alvo de acusações que vão de atentados à privacidade e interferência em eleições até sonegação fiscal e práticas monopolistas. Em meio a essa moral por vezes torta, os fundadores das gigantes de tecnologia também vêm trabalhando para ditar os rumos da educação global. É cedo para dizer se a maré vai mudar. Mas nem tão cedo para que educadores voltem a tomar as rédeas do que é e pode ser o tal futuro da educação.

 

Artistas lançam escola nômade de cultura na periferia de São Paulo
Folha de S. Paulo; 25/08
http://bit.ly/30BEt4G

Uma escola, um projeto, uma obra. Para a artista paulista Renata Lucas, uma palavra não basta para definir seu novo projeto: chamado ali, arte livre itinerante, que ela outros oito nomes da cena contemporânea lançam nesta terça-feira (27), na galeria Carbono. Nesse primeiro momento, essa espécie de escola nômade vai ter sede na Cidade Tiradentes, distrito do extremo leste de São Paulo. Por isso, essa primeira fase recebeu o nome de ali: leste.

 

 



Confira esta e outras charges em nosso site: http://bit.ly/2HvT9vP

 

 



Governo aproveita o desemprego para atacar 
legislação que protege os trabalhadores
Rede Brasil Atual; 25/08
http://bit.ly/2PpaNqi

A Medida Provisória da Liberdade Econômica (MP 881/19), aprovada na Câmara dos Deputados em 14 de agosto, e que institui normas de proteção à livre iniciativa e ao livre exercício de atividade econômica, é “a primeira medida que foi tomada exclusivamente pelo atual governo” e “aponta na direção daquilo que vai ser ao longo desse período a relação do Ministério da Economia com o mundo do trabalho no país”, diz o sociólogo Ruy Braga. A MP da Liberdade Econômica “objetiva aprofundar a flexibilidade do trabalho” e “atacar a regulação do trabalho, quer seja do ponto de vista do direito trabalhista, quer seja de toda e qualquer forma de fiscalização do trabalho”, afirma.

 

Professores devem redobrar o cuidado com as horas extras
SinproSP; 23/08
http://bit.ly/2ZtVz36

A cobrança de horas extras é um dos principais motivos das ações na Justiça do Trabalho. A reforma trabalhista já havia dificultado os processos. Agora, o Congresso Nacional deu o tiro de misericórdia. Afinal, vai ser difícil cobrar daqui pra frente. Difícil, mas não impossível. Em primeiro lugar, anote todas as horas extras realizadas com horário de entrada e saída, pra não esquecer. Além disso, guarde tudo o que pode comprovar, futuramente, que as atividades foram realizadas: convocação, emails, calendário escolar, fotos (festa junina, mostra cultural etc).

 


Audiência pública na Assembleia 
Legislativa discute Ensino a Distância
SinproSP; 22/08
http://bit.ly/2KWSvIT

A pedido do deputado Carlos Giannazi (Psol), a Assembleia Legislativa realizará audiência pública para discutir o ensino a distância, que deveria estar a serviço dos estudantes e do processo de aprendizagem, mas está sendo usada para demitir professores, reduzir carga horária e potencializar as marges de lucro nas empresas de ensino. Já está confirmada a presença de Celso Napolitano, presidente da Fepesp e diretor do SinproSP, Daniel Cara coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação e Roberto Leher, professor, biólogo e ex-reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Também estarão presentes representantes da União Nacional dos Estudantes e da Defensoria Pública de SP. A audiência será realizada dia 04/09, quarta-feira, às 18h, no plenário José Bonifácio da ALESP. A Assembleia Legislativa fica na Av. Pedro Álvares Cabral, 201.

 

 



Quem foi e o que pensava Paulo Freire, segundo seu biógrafo
Folha de S. Paulo; 24/08
http://bit.ly/2Pe71Qw

Paulo Freire nasceu no Recife, em 1921, e morreu aos 75 anos, em São Paulo. Ele criou um programa de alfabetização que virou referência internacional, coordenou um programa nacional na área no governo João Goulart, e foi secretário municipal de Educação de São Paulo, na prefeitura de Luiza Erundina (então no PT).

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio