Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 25 de setembro de 2022

26 de março de 2020

26/03 – o protesto contra as MPs, Mandetta confirma isolamento, a carta renúncia – e mais

.

Proteste!
Este conjunto de perguntas e respostas comprova o prejuízo que o trabalhador terá se a Medida Provisória for aprovada e convertida em lei!

Além do vírus mortal que temos que enfrentar, o governo insensível quer nos esfolar. Essa MP joga todo o peso do enfrentamento nas nossas costas, nada de sacrifício para as empresas?

Devemos repudiar essa MP – escrever para os deputados exigindo sua rejeição – mobilizar os colegas (todo mundo tem o Zap de cada um…) – formar uma corrente em nossa defesa!

#naoqueroessaMP

Veja aqui:  https://bit.ly/2QLInoY

 

Governo atende a quase todos pleitos da indústria em MP trabalhista e deixa centrais de fora
Folha de S. Paulo; 26/03
https://bit.ly/39lmP8Q

No pacote de medidas emergenciais para evitar demissões em massa, o governo atende quase todos os pedidos de empresários, cuja proposta foi apresentada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria) dias antes da flexibilização de normas trabalhistas durante a crise causada pelo novo coronavírus.

Outras ações que já foram apresentadas pela equipe econômica, mas ainda não efetivadas, como a redução de jornada e de salário em até 50%, também estão na lista da entidade patronal.

De 13 medidas trabalhistas solicitadas pela confederação, ao menos 11 foram atendidas –total ou parcialmente. As outras duas estão em estudo.

 

Apesar de crítica de Bolsonaro, secretários de Educação mantêm suspensão de aulas
FSP; 25/03
https://bit.ly/2wDBZsY

O secretários estaduais de Educação vão manter a suspensão das aulas apesar do pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro, que criticou a medida na noite de terça-feira (24). A fala de Bolsonaro vai na contramão de ações do próprio MEC (Ministério da Educação).


Entenda os limites de Bolsonaro para controlar ações de estados e municípios
FSP; 26/03

https://bit.ly/2y8jrkV

O sistema federalista adotado no Brasil concede autonomia administrativa para estados e municípios em áreas como saúde, educação e comércio, o que restringe a possibilidade de interferência do presidente em decisões de governos locais nesses campos.

Esse é o entendimento de especialistas em direito constitucional e administrativo ouvidos pela Folha nesta quarta-feira (25), um dia depois de o presidente Jair Bolsonaro criticar o fechamento de escolas, comércios e outras medidas restritivas adotadas por governadores e prefeitos em meio à pandemia do coronavírus.

 


Mandetta reforça postura técnica do Ministério da Saúde em oposição a Bolsonaro
Rede Brasil Atual; 25/03
https://bit.ly/2wDyZwJO ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, evitou o choque político com o presidente Jair Bolsonaro. Em entrevista coletiva concedida hoje (25), foi técnico, e não político. Isso porque Mandetta não comentou a contradição entre o pronunciamento de Bolsonaro e a linha de ação orientada pela pasta da Saúde. Mas não anunciou mudanças substanciais na conduta. Enfim, não confrontou o chefe nem capitulou.

São 2.433 casos confirmados, com 57 mortes no total. A letalidade está em 2,4%. Hoje, faz um mês da confirmação do primeiro caso no Brasil. A expectativa é de que, nas próximas semanas, os números sigam em crescimento exponencial. Por esta razão, a orientação segue de cautela máxima com a pandemia que pode colapsar o sistema de saúde no final de abril, de acordo com o próprio ministério.

 

Artigo: A carta da renúncia
Valor Econômico; 26/03
https://bit.ly/3akr5a1

Por Maria Cristina Fernandes: ‘A tese do afastamento do presidente viralizou nas instituições. O combate à pandemia já havia unido o país, do plenário virtual do Congresso Nacional ao toque de recolher das favelas. Com o pronunciamento em rede nacional, o presidente conseguiu convencer os recalcitrantes de que hoje é um empecilho para a batalha pela saúde da nação. contorná-lo já não basta, ainda não se sabe como será possível tirá-lo do caminho e, mais ainda, que rumo dar ao poder em tempos de pandemia. A seguir a cartilha do presidiário Eduardo Cunha, seu afastamento apenas se dará quando se encontrar esta solução. E esta não se resume a Hamilton Mourão’.

 

Os desafios do uso da EAD no contexto do avanço do coronavírus
Jeduca; 23/03
https://bit.ly/2yaUghK

Usar tecnologias a distância não caracteriza EAD. O uso massivo de tecnologias a distância no contexto das ações para tentar conter a disseminação do coronavírus não significa que a educação a distância substituirá o ensino presencial. As medidas adotadas por governos e instituições têm a intenção de suprir uma necessidade do momento, evitando que os estudantes percam o ano letivo.

 


Como visitar online museus fechados durante a pandemia
NEXO; 24/03
https://bit.ly/3ajpX6M

Instituições ficarão sem visitantes por tempo indeterminado, mas milhares de acervos podem ser visualizados digitalmente.  Muitos museus e galerias contam hoje com coleções digitalizadas e oferecem tours virtuais de seus acervos. A plataforma Google Arts & Culture tem colaborado nisso: mantem parcerias com mais de 2 mil museus no mundo todo e permite acessar coleções e exposições digitalmente.

Entre seus parceiros estão instituições como o Masp (Museu de Arte de São Paulo) e o Museu d’Orsay, em Paris. O Nexo destaca abaixo três exposições, disponíveis para serem visitadas virtualmente a qualquer momento.

1, O impacto da estilista Coco Chanel na moda
Oferecida pelo Museu Metropolitan, de Nova York, a exposição aborda a influência decisiva de Chanel para a moda do século 20 em diante.

2 . Os desenhos do Juquery
Apresentada pelo Masp em 2015, a exposição traz desenhos feitos pelos pacientes internados no Hospital Psiquiátrico do Juquery, fundado em Franco da Rocha, São Paulo, em 1898. As imagens são contextualizadas por informações sobre a prática da arte como terapia no Brasil.

3. Os livros preferidos de Van Gogh
Do Museu Van Gogh, localizado em Amsterdã, esta exposição parte da recorrência da representação dos livros nas obras do pintor para tratar de seu amor pela literatura, de que tipo de livros e de quais autores ele gostava, e da influência desta outra forma de expressão sobre suas pinturas.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio