Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 21 de maio de 2022

23 de setembro de 2021

23/09 – dissídio 2021 da Educação Básica tem julgamento favorável, cursos online tem polos em excesso, diretor do Enem pede demissão, e mais: o brasileiro no Nobel da Educação

.

Dissídio 2021 na Educação Básica: julgamento desta quarta, 22/09, favorável ao nosso pleito. 

  

 

Dissídio na educação básica está julgado. Reajuste dos professores é de 6,29%
SinproSP; 22/09
https://bit.ly/3hVjTan

O Tribunal Regional do Trabalhou julgou, na tarde desta quarta-feira, 22, o dissídio coletivo dos professores da educação básica. Por unanimidade, os juízes determinaram reajuste salarial de 6,29% e estabilidade provisória por 90 dias a todas as professoras e professores. O percentual é retroativo a 1º de março.

O julgamento foi remoto e, diferentemente das sessões presenciais, o parecer do relator, juiz Ricardo Apostólico, não foi lido cláusula a cláusula, pois o seu conteúdo já era do conhecimento dos demais magistrados,.

Por esse motivo, as demais cláusulas deferidas só serão conhecidas com a publicação da sentença. Segundo o advogado Ricardo Gebrim, o acórdão pode levar algumas semanas para ser publicado.

 

Gebrim: ‘Resultado foi bom, manteve o conjunto de cláusulas’
TV Fepesp; 22/09
https://youtu.be/fOz_lU2iOBE?t=123

Veja o comentário do coordenador do Departamento Jurídico da Fepesp, Ricardo Gebrim, sobre o julgamento do dissídio coletiva da Educação Básica, aos 02m02s deste clipe do minuto Fepesp desta quinta (clique na imagem acima ou aqui).

 

O NEGÓCIO DA EDUCAÇÃO

Por que o Sul se tornou o berço dos grupos de ensino a distância
Valor Econômico; 23/09
https://glo.bo/3zCR3l3

Negociados por cifras bilionárias, os grupos de ensino superior a distância têm um berço comum: surgiram em Santa Catarina e no Paraná, especialmente nos anos 1990. Dos dois Estados, saíram seis importantes instituições privadas de graduação on-line – Unopar, Uniasselvi, UniCesumar, Uninter, Fael e Unisul – que tiveram como precursora a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Juntos, esses seis grupos privados têm cerca de 1,5 milhão de alunos matriculados em cursos on-line, o que representa 51,5% desse mercado, segundo levantamento da Hoper, consultoria de educação de Foz do Iguaçu (PR).

A transação mais recente foi a venda da UniCesumar, de Maringá (PR), por R$ 3,4 bilhões para a catarinense Uniasselvi. Antes disso, em 2012, a própria Uniassselvi havia sido adquirida por R$ 510 milhões pela Kroton que, três anos depois, vendeu o ativo por R$ 1,1 bilhão às gestoras de private equity Carlyle e Vinci Partners.

 

Cursos on-line têm polos em excesso
Valor Econômico; 23/09
https://glo.bo/3o0IfTV

Apesar do expressivo crescimento no número de alunos matriculados em cursos on-line no últimos anos, um movimento que se acentuou durante a pandemia, há um excesso de polos de ensino a distância no país e muitos deles não são rentáveis. “Esse mercado está saturado”, disse Paulo Presse, da Hoper Educação.

Estima-se que haja 27 mil polos cadastrados no MEC, sendo que aproximadamente 50% deles estão ativos. Mesmo considerando somente essa metade, a conta não fecha. Isso porque cada unidade usada para aulas práticas e provas precisa ter cerca de 300 matriculados para ser rentável. Considerando, hipoteticamente, que cada um dos 13 mil polos ativos tenha esse volume de alunos haveria no mercado quase 4 milhões de matriculados em cursos EAD. Mas hoje a estimativa é de cerca de 3 milhões de estudantes de cursos on-line. Trocando em miúdos há muitos polos operando de forma deficitária.

 

CENTENÁRIO PAULO FREIRE

Legado de Paulo Freire ganha relevância
Valor Econômico; 21/09
https://glo.bo/3Cw2Of0

Em homenagem ao centenário de Paulo Freire, celebrado ontem, especialistas discutiram o legado do educador pernambucano no debate “Paulo Freire no século XXI”. Mais de 50 anos depois da publicação de “Pedagogia do Oprimido”, sua obra decisiva, os educadores acreditam que seus pensamentos são muito relevantes neste momento e ainda serão no pós- pandemia.

A fundadora e diretora executiva do Vozes da Educação, Carolina Campos, afirmou que os pilares da filosofia de Freire serão fundamentais para a retomada das atividades presenciais, principalmente porque a pandemia afetou o processo de alfabetização das crianças. “Após uma pandemia que assolou o planeta, talvez a gente só precise de mais humanidade”.

 

Opinião: ‘Paulo Freire e a educação que liberta corações e mentes’
UOL; 21/09
https://bit.ly/3zGra40

Por Tony Marlon, colunista: “Me lembrei que pouquíssimas pessoas resumiram o Patrono da Educação Brasileira tão bem quanto Frei Betto. Precisei de suas palavras emprestadas por algumas linhas, e seguem:

“Ivo aprendeu com Paulo que, mesmo sem ainda saber ler, ele não é uma pessoa ignorante. Antes de aprender as letras, Ivo sabia erguer uma casa, tijolo a tijolo. O médico, o advogado ou o dentista, com todo o seu estudo, não é capaz de construir como Ivo”. E continua: “Paulo Freire ensinou a Ivo que não existe ninguém mais culto do que o outro, existem culturas paralelas, distintas, que se complementam na vida social”.

Eu não sabia de nada disso naquela época, começo dos anos 2000, menos ainda que existia um jeito de pensar e fazer educação de baixo para cima, quando o Rafael Mesquita começou a falar do livro Pedagogia da Oprimido.

Os detalhes eu não lembro bem, mas o coração do que ele me disse plantou curiosidade e esperança na minha cabeça para nunca mais sair: então é possível uma educação que liberte corações e mentes, que considere quem aprende como sujeito produtor do conhecimento, ao invés dessa repetição infinita de coisas que não fazem qualquer sentido prático para nós? É. O método nasceu para alfabetização de adultos, mas floresceu pra todo canto”.

 

Análise da obra de Paulo Freire ao longo de sua trajetória
EcoDebate; 21/09
https://bit.ly/3m4TKav

De fato, Paulo Freire foi muito influenciado pelo movimento da cultura popular. Paulo Freire é uma pessoa que só se entende a partir do seu contexto, dessa realidade política e cultural dos anos 1960 e 1950. Era uma efervescência, inclusive, pelas possibilidades de a educação participar de um processo de transformação social e política. Paulo Freire não era pedagogo, não era educador, era formado em Direito. Sua primeira esposa, Elza, é que era professora de educação primária e parece que teve uma influência muito grande na dedicação de Paulo Freire à educação.

Eu penso que Paulo Freire começou a perceber gradativamente as possibilidades de um processo transformador a partir da educação, pensada como parte de um movimento da cultura popular. Não tanto a educação institucionalizada, estatal, de cima para baixo, mas a educação como parte de um processo de o povo encontrar-se a si próprio e encontrar as condições para uma vida melhor.

 

Paulo Freire é o homenageado no
10° Congresso Fepesp, dias 1 e 2 de Outubro.
Saiba mais aqui:
https://bit.ly/3j9RWwl   

 


POLÍTICA EDUCACIONAL
 

Diretor responsável por prova digital do Enem pede demissão a 2 meses da prova
Folha de S. Paulo; 22/09
https://bit.ly/3CE7BuL

A dois meses do Enem, o órgão federal que realiza o exame está sem diretor de tecnologia. O titular do cargo pediu demissão nesta quarta-feira (22).

Daniel Miranda Pontes Rogério era diretor de Tecnologia da Informação do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) desde abril deste ano. Ele pediu demissão alegando problemas pessoais, mas relatos feitos à Folha indicam que ele enfrentava dificuldades na função, sobretudo para manter as equipes.

O pedido pegou de surpresa a cúpula do Inep. A saída, confirmada pela reportagem com membros do instituto, ainda não foi oficializada no Diário Oficial. Questionado, o instituto não respondeu a reportagem.

 

Mais de 70% dos alunos brasileiros têm aula de inglês com professor sem formação adequada
Folha de S. Paulo; 22/09
https://bit.ly/2Zg51wC

No Brasil, mais de 70% dos alunos da educação básica têm aulas de inglês com professores sem formação adequada para ministrar a disciplina —a maior parte dos docentes tem apenas licenciatura ou bacharelado em letras.

Desde o ano passado, as aulas de inglês se tornaram obrigatórias para todos os alunos do país a partir do 6º ano do ensino fundamental. Um levantamento feito pelo British Council, organização internacional do Reino Unido, mostra que, apesar de as escolas terem amplamente se adequado para ofertar o idioma, a maioria recorreu a professores de outras disciplinas.

Segundo a pesquisa, apenas 29,42% das turmas de inglês estão com docentes com a titulação adequada, isto é, ou que tenham cursado licenciatura de letras em inglês ou com dupla titulação (português-inglês) ou ainda com bacharelado nessas duas áreas com complementação pedagógica concluída em língua inglesa.

 

MEC divulga resultado preliminar do Censo Escolar da Educação Básica
Agência Brasil; 21/09
https://bit.ly/3ACUgCj

O Ministério da Educação (MEC) divulgou, hoje (22), os resultados preliminares do Censo Escolar da Educação Básica de 2021. Os dados estão em portaria publicada no Diário Oficial da União (aqui).

Os resultados referem-se à matrícula inicial na creche, pré-escola, ensinos fundamental e médio (incluindo o médio integrado e normal magistério), no ensino regular e na educação de jovens e adultos (EJA) presencial fundamental e médio (incluindo a EJA integrada à educação profissional). Os dados incluem as redes estaduais e municipais, urbanas e rurais em tempo parcial e integral e o total de matrículas nessas redes de ensino.

A coleta de dados aconteceu entre os dias 18 de junho e 23 de agosto, por meio do sistema Educacenso

 

CORONAVÍRUS

Justiça garante a grávida direito de trabalhar em casa durante pandemia
Rede Brasil Atual; 22/09
https://bit.ly/3o1hcrq

Uma trabalhadora grávida conquistou na Justiça o direito de permanecer em home office enquanto durar a pandemia. Ela ingressou com ação na Justiça da cidade de Campinas, no interior paulista, para ter, alegando que a empresa onde está registrada convocou todos os empregados a voltarem obrigatoriamente às atividades presenciais, mesmo diante dos riscos de contaminação. A empresa teria se baseado na flexibilização da quarentena adotada em 17 de agosto último pelo governador paulista João Dória (PSDB).

Diante da liminar favorável à empregada, a empresa recorreu ao Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região na tentativa de cassar a decisão de primeira instância. Contudo, o desembargador Francisco Alberto da Motta Peixoto Giordani, manteve a decisão.

 

Como prevenir uma próxima pandemia? A resposta está na educação
Época Negócios; 22/09
https://glo.bo/3kApeFL

A prevenção de uma futura pandemia está associada à educação científica das novas gerações e ao combate à desinformação. Essas são as propostas de infectologistas e especialistas em educação, em entrevista ao site Mashable.

“O objetivo é um cidadão mais alfabetizado cientificamente”, afirma a ex-professora de ciências Kelley Le à reportagem. Atualmente, Le dirige o UCI Science Project, um grupo de pesquisa educacional que apoia professores no ensino mais eficaz de ciências. A preparação dos jovens para futuras pandemias, segundo ela, também envolve o esclarecimento de que esses surtos fazem parte da história e da natureza.

Habilitar as novas gerações a interpretar fontes seguras e confiáveis de informação, é outro ponto importante. Com a ampla disseminação do acesso à internet e redes sociais, os pesquisadores ressaltam a importância de que o sistema educacional ensine para as crianças como identificar fontes de informações sérias e de credibilidade.

“Haverá outra pandemia. Conhecimento é poder, especialmente com nossas gerações futuras”, afirma a médica e diretora de Otorrinolaringologia do Hospital Infantil Mattel, da Universidade da Califórnia em Los Angeles, Nina Shapiro.

 

Quem é o único professor brasileiro indicado ao ‘Nobel da Educação’ de 2021
Hypeness; 22/09
https://bit.ly/3o18mdu

Chegando à sua oitava edição, o Global Teacher Prize se confirma como o mais importante reconhecimento internacional na área de educação, oferecendo a professores de todo o mundo o “Prêmio Nobel” da área – e o professor goiano Greiton Toledo de Azevedo representa o Brasil entre os indicados. Por utilizar a criatividade ao estimular o pensamento científico entre seus alunos, desenvolvendo jogos e atividades juntos aos alunos que ajudam no tratamento do Parkinson, que o professor de matemática do Instituto Federal Goiano em Ipameri, ao sudeste do estado de Goiás, foi indicado.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio