Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 13 de agosto de 2022

23 de fevereiro de 2022

23/02 – Sesi/Senai formaliza contrapropostas, Zumbi dos Palmares quer manter cotas por 50 anos, MPT defende revisão da reforma trabalhista, e mais: as justificativas por falta no trabalho – no Egito antigo

.

Sindicalizado tem bom desconto neste curso latu-senso montado para o educador  ler, interpretar e praticar a práxis freireana em ambientes educacionais e não educacionais. Saiba mais aqui.

 

 


Assembleia do SESI/SENAI no próximo dia 25 vai deliberar contrapropostas

Rádio Peão Brasil; 21/02
https://bit.ly/3vb9C1h

Professoras, professores e técnicos de ensino do Sesi/Senai de São Paulo têm importante compromisso nesta sexta-feira, dia 25, quando todo deverão participar da assembleia para discutir contra propostas da instituição às nossas reivindicações nesta campanha salarial 2022.

Na reunião desta terça, 22, os representantes do Sesi/Senai negaram a concessão de algumas novas reivindicações e propuseram modificar a redação de outras cláusulas históricas. Os membros da comissão de negociação dos sindicatos solicitaram que as respostas e propostas formais sejam encaminhadas por escrito até a manhã desta quarta-feira, dia 23.

Assembleia com falta abonada – Esta assembleia de 25/02 será uma assembleia com falta abonada: professoras, professores e técnicos de ensino serão dispensados do trabalho para participar da reunião, e a lista de presença das assembleias irá garantir o pagamento pelo dia de trabalho.

 

Prouni 2022 abriu inscrições nesta terça-feira; veja as regras
Valor Econômico; 22/02
https://glo.bo/3BQNw5l

As inscrições para o Prouni 2022 (Programa Universidade para todos) do primeiro semestre de 2022 começam nesta terça-feira (22) e vão até sexta-feira (25). O site oficial do Prouni é acessounico.mec.gov.br/prouni e nele é possível, além da inscrição, consultar as vagas disponíveis (aqui). A busca pode ser feita por cidade, instituição de ensino e por curso.

A novidade neste ano é que os interessados vão poder usar também as notas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) de 2020 e 2021 para cursos de graduação ou sequencial de formação específica. No Enem, o candidato deve ter alcançado 450 pontos de média, no mínimo, e não pode ter tirado zero na redação.


POLÍTICA EDUCACIONAL

Universidade Zumbi dos Palmares pede adiamento de revisão da Lei de Cotas em 50 anos
Folha de S. Paulo; 23/02
https://bit.ly/3h76H1l

A Universidade Zumbi dos Palmares, em São Paulo, apresentou nesta terça (22) um estudo que pede que a revisão da Lei de Cotas, prevista para este ano, seja adiada em 50 anos. O relatório, elaborado por especialistas, foi criado para dar suporte ao PL 3.422/2021, que prevê que a revisão da lei, aprovada há dez anos, passe para o ano de 2062.

O PL, de autoria dos deputados Valmir Assunção (PT-BA), Carlos Zarattini (PT-SP) e Benedita da Silva (PT-RJ), passou a tramitar em regime de urgência em dezembro de 2021. A Universidade Zumbi dos Palmares promove desde o segundo semestre de 2021 a campanha “Cotas Sim”, pela renovação da lei.

 

Pais revelam carências na Educação oferecida às pessoas com Transtorno do Espectro Autista
R7; 22/02
https://bit.ly/3h7KXSK

A Juíza do Trabalho Substituta, Zilah Ramires Ferreira, sente a carência de apoio para oferecer melhor desenvolvimento educacional às pessoas com TEA. Ela é mãe do Caio, 15, e da Eduarda, 9. No primeiro ano de vida do filho mais velho, Zilah percebeu que o desenvolvimento dele era diferente. Atraso importante na fala, perda de habilidades já adquiridas, irritabilidade e dificuldades sensoriais foram sinais de alerta para a família. “Sinceramente, sou mais feliz depois que me tornei mãe do Caio e da Duda e isso não significa que temos uma vida fácil, sem altos e baixos”, pontua.

Dificuldade para se comunicar, socializar e desenvolver habilidades motoras na infância são algumas das características mais comuns do TEA (Transtorno do Espectro Autista), que acomete cerca de dois milhões de pessoas no Brasil, segundo dados do Center of Diseases Control and Prevention (CDC).

 

Brasília: Professores relatam desmonte de política de educação voltada para diversidade
Terra; 22/02
https://bit.ly/3vbO4BE

Profissionais da rede pública de ensino do Distrito Federal têm associado o desmonte das políticas públicas para o cumprimento da Lei 10639/03 com a agenda neoliberal do governo Bolsonaro. A determinação estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial a obrigatoriedade da temática História e Cultura Afro-Brasileira.

De acordo com os educadores, a Secretaria de Educação da capital federal tem dificultado o trabalho de profissionais que dão formação para professores da educação básica em questões como equidade racial e outros pilares voltados para a diversidade, por exemplo, a educação no campo, questões indígenas e pessoas com deficiência.

 

TRABALHO

MPT defende revisão da reforma trabalhista
Agência Sindical; 22/02
https://bit.ly/3t0IHm7

O MPT (Ministério Público do Trabalho) está disposto a participar do debate sobre a revisão da reforma trabalhista. Em entrevista ao Poder Entrevista, o procurador-geral do Trabalho, José de Lima Ramos Pereira, considera que a discussão é necessária porque a reforma não entregou o prometido.

“Vamos aos fatos. Houve aumento dos postos de trabalho? Não. Tivemos, em 2021, 14,8 milhões de trabalhadores desempregados. A flexibilização com a terceirização bem ampla melhorou a vida? Não. Diminuiu a informalidade? Ao contrário, aumentou. Então, houve a melhoria da condição de trabalho? Não”, avalia José de Lima Ramos Pereira.

 

iFood aporta R$ 7 milhões em projetos de educação
TI inside; 22/02
https://bit.ly/36nmtTt

O iFood investiu R$ 7 milhões em projetos educacionais para fomentar três compromissos públicos de capacitação e empregabilidade, assumidos no último ano. A iniciativa é voltada para pessoas da rede pública de ensino, entregadores, funcionários de restaurantes e mercados parceiros. Como resultado do primeiro ano de compromisso, o iFood recebeu mais de 70 mil inscrições nas iniciativas educacionais, formou parceria com 12 escolas referência em tecnologia, abriu 24 turmas em cursos da área e contratou quase 3 mil bolsas de estudo.

 

CORONAVÍRUS

Brasil registra 839 mortes por Covid e mais de 101 mil casos nesta terça
Folha de S. Paulo; 22/02
https://bit.ly/352dpmO

O Brasil registrou 839 mortes por Covid e 101.285 casos da doença, nesta terça-feira (22). A média de infecções agora é de 98.131 por dia, redução de 40% em relação aos dados de duas semanas atrás.

Já a média de mortes completou 15 dias acima de 800 óbitos por dia e permanece em estabilidade, sem variações superior a 15%. A média agora é de 816 mortes por dia.

 

 

 

As justificativas usadas no Egito Antigo para faltar ao trabalho
Nexo; 22/02
https://bit.ly/3LWfTn8

Fragmento de pedra sob a guarda do Museu Britânico lista nomes e razões de ausência ao longo de 280 dias no período de Ramessés 2º

Em 1823, o Museu Britânico, em Londres, tomou posse de um fragmento de pedra do Egito Antigo que contém registros sobre a rotina de trabalho de cerca de 3.000 anos atrás. A tábua expõe as explicações utilizadas pelos cidadãos da época para justificar as faltas em seus trabalhos.

Esse tipo de fragmento onde as anotações foram encontradas é conhecido como óstraco. São pedaços de cerâmica ou rochas, em que diversos tipos de escritos — como mensagens, registros oficiais, avisos etc. — eram gravados em sua superfície.

Pertencentes ao período do faraó Ramessés 2º, os registros trabalhistas do Egito Antigo foram feitos sob rocha de calcário medindo 38 centímetros de altura e 33 centímetros de largura. Nela, cerca de 280 dias de um ano estão documentados em 24 linhas, na frente e no verso do objeto, com o sistema de escrita hierático, uma versão mais simplificada do sistema hieroglífico.

Por volta de 40 nomes estão listados do lado esquerdo do óstraco, enquanto do lado direito estão posicionadas algumas datas, todas em tinta preta. Acima delas, com tinta vermelha, estão localizadas palavras ou frases completas em vermelho com as justificativas para a ausência no trabalho.

Huynefer, um dos trabalhadores listados nas gravações do óstraco, não compareceu a seu serviço por estar “sofrendo com o olho”. Seba, por sua vez, foi picado por um escorpião. Outros não apareceram porque iriam embalsamar e embrulhar seus parentes falecidos, prática comum no Egito Antigo.

Algumas das explicações podem parecer incomuns para os tempos atuais. Uma parcela de trabalhadores não foi trabalhar porque as mulheres de sua residência estavam no período menstrual, o que obrigava os homens a assumirem as tarefas domésticas sem poder comparecer aos seus empregos.

Uma grande parte dos citados alegou estar ocupada “fazendo cerveja”. Na época, além de a cerveja ser considerada uma bebida fortificante e estimulante de consumo diário, também era um culto à deusa egípcia Hathor. Por isso, faltar ao trabalho por esse motivo talvez fosse totalmente aceitável.

Atualmente, a peça pode ser visualizada no catálogo online da instituição (aqui).

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio