Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 21 de maio de 2022

23 de janeiro de 2020

23/01 – Vouchers na educação, inscrições no Sisu, mobilização na Metodista e mais.

.

MPF recomenda que governo Bolsonaro suspenda inscrições do Sisu após erros em notas do Enem
Folha de S.Paulo; 22/01
http://bit.ly/2uordFu

O Ministério Público Federal enviou na tarde desta quarta-feira (22) recomendação ao governo Bolsonaro para que sejam suspensas as inscrições do Sisu (Sistema de Seleção Unificada), cujas inscrições foram abertas na terça (21).

MEC disse que o problema atingiu cerca de 6.000, mas 172 mil questionaram notas

 

Opinião: Falhas no Enem e Abraham Weintraub, é tudo parte de um projeto
Revista Forum; 22/12
http://bit.ly/2NQ4eKw

Por: Cleber Lourenço; Antes mesmo de assumir o governo, Jair Bolsonaro já demonstrava interesse de acabar com o Enem e com a educação pública de qualidade, o que acabou fazendo com a colaboração do ministro da educação, flagrantemente inepto para o cargo, quase que um analfabeto funcional regendo a pasta da educação.

Guedes quer implantar “gigantesco vouchers para educação”
Contee; 22/01
http://bit.ly/2TWGlo6

No Fórum Econômico Mundial de Davos, o ministro da Economia do Governo Bolsonaro, Paulo Guedes, anunciou, dia 21, que vai implantar “um gigantesco (programa de) vouchers para educação nos primeiros estágios” como parte do que considera “combate à desigualdade”. O sistema foi utilizado na Universidade do Chile, durante a ditadura do general Augusto Pinochet, onde Guedes deu aulas.

Plano ‘gigantesco’ do governo para ‘vouchers’ em creches é questionado
Valor; 22/01
https://glo.bo/30MxFSM

Para especialistas, outro ponto de atenção é como será o controle de qualidade do ensino que será dado às crianças. Pela experiência internacional, a aprendizagem dos alunos costuma ter resultados insatisfatórios quando recursos públicos são utilizados para financiar a educação privada. Além disso, há casos de desvio de recursos ou irregularidades na entrega dos serviços educacionais prometidos.

Campinas abre chamamento para ‘comprar’ vagas de creche em escolas particulares
G1; 21/12
https://glo.bo/2RmIKa9

Escolas de educação infantil da rede particular interessadas em ‘vender’ vagas para a Prefeitura de Campinas (SP) podem apresentar o número de vagas disponibilizadas e a documentação na Secretaria de Educação do município a partir desta terça-feira (21). O edital do projeto “Creche para Todos” foi publicado no Diário Oficial nesta terça.



Universidades de SP estimam em 2% impacto financeiro de novo teto salarial
Folha de S.Paulo; 22/01
http://bit.ly/2RGPQp2

Os reitores das universidades paulistas estimam em 2% ao ano o impacto na folha de pagamento com a decisão do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Dias Toffoli, de equiparar o teto salarial das instituições de ensino superior estaduais ao das federais.

Se fosse considerado o gasto com pessoal do 2019, a medida iria gerar, em números absolutos, uma despesa extra em torno de R$ 160 milhões somando-se a USP, que responde por cerca de metade desse valor, a Unesp e a Unicamp.

‘Ataques à liberdade acadêmica em qualquer lugar ameaçam todos nós’
Estadão; 15/01
http://bit.ly/38CqjDZ

Pela primeira vez o Brasil apareceu como destaque de um relatório internacional que monitora e denuncia ataques ao ensino superior no mundo todo. O documento Free to Think, divulgado no fim de 2019, é organizado pela rede Scholars at Risk (SAR), ligada à New York University (NYU), dos Estados Unidos.

Em entrevista ao Estado, a diretora da SAR Clare Robinson diz que está “profundamente preocupada que autoridades públicas no Brasil, ligadas ao presidente Jair Bolsonaro, tenham feito declarações depreciativas sobre as comunidades de ensino superior”. Clare conta ainda que a entidade tem recebido pedidos de ajuda de professores brasileiros que dizem ter medo de serem mortos ou presos.

Professores unidos contra descaso da Universidade Metodista
Sinpro ABC; 22/01
http://bit.ly/2GfTEbl

Sem pagamento de salário de novembro para a maioria dos docentes, do décimo terceiro e férias, os educadores iniciaram o ano com muita indignação.

Nesta terça-feira, dia 21, os docentes se reuniram na sede do SinproABC – Sindicato dos Professores do ABC. Com presença expressiva definiram a próxima quarta-feira, dia 29, como a data para assembleia da categoria. O local será na Câmara Municipal .

Comunicado aos pais, alunas, alunos e funcionários do Instituto Metodista de Ensino Superior de Itapeva-SP
Sinpro Sorocaba; 22/01
http://bit.ly/2RiuyPw

As professoras e os professores do Instituto Metodista de Ensino Superior de Itapeva-SP após amplo processo de discussão e conforme deliberação da Assembleia Geral Extraordinária dos Professores, realizada no dia 20 de janeiro de 2020, aprovaram GREVE.

Lembramos que houve tentativa de negociação pelo conjunto de entidades sindicais do Brasil e que o caso também está ocorrendo em outras unidades do Instituto Metodista, portanto, as irregularidades vêm sendo acometidas pela instituição de ensino de forma reiterada e generalizada no estado e no país.

Contrato intermitente amplia precarização do trabalho, afirma Dieese
Agência Sindical; 21/12
http://bit.ly/30LHf8B

A edição nº 14 (janeiro 2020) do boletim “Emprego em pauta”, divulgado pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), expõe como a criação do contrato de trabalho intermitente contribuiu para ampliar a precarização e a informalidade no combalido mercado de trabalho brasileiro.

O contrato intermitente é um tipo de vínculo formal em que o trabalhador fica à disposição da empresa, aguardando, sem remuneração, ser chamado pelo empregador.

Viver em São Paulo: maioria dos paulistanos é excluída da vida política
Rede Brasil Atual; 22/01
http://bit.ly/38yXnga

Pesquisa Rede Nossa São Paulo/Ibope mostra ainda que moradores da capital paulista avaliam que igreja é a instituição que mais contribui para a qualidade de vida

José Pacheco: aula não ensina, prova não avalia
Revista Ensino Superior; 17/01
http://bit.ly/38yYs7P

””Aula é um dispositivo pedagógico do século 19 que não faz mais sentido hoje. A formação que temos pertence ao paradigma da instrução, quando deveríamos nos guiar pelo paradigma da aprendizagem e até pelo paradigma da comunicação. Em vez de aulas, deveríamos ter oficinas, círculo de estudos, projeto de formação, tertúlia… por que não?”

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio