20 de agosto de 2020

20/08 – ‘paulada’ de Covas atrapalha reabertura de Doria, renda emergencial para docentes do Infantil, Rio quer abrir em setembro, a odisseia da quarentena – e mais.

.

Mantenedoras tem nossa contraproposta na mão. Já reajustaram mensalidades, estão com o negócio funcionando por conta da dedicação de professores – mas não querem negociar reajuste.
Leia tudo aqui: https://bit.ly/3hlg2Be

 

Reabertura de escolas em SP já é considerada improvável por membros da gestão Doria
Monica Bergamo; 20/08
https://bit.ly/3j0Z9MC

A possibilidade de as escolas serem reabertas para aulas regulares em outubro no estado de SP já é considerada improvável até mesmo por integrantes do governo de João Doria. Há, entre eles, quem acredite que elas vão acabar permanecendo fechadas até 2021 —apesar de a volta ser considerada ainda uma prioridade.

PALAVRA FINAL – A paulada no plano do governo foi dada pelo prefeito da capital, Bruno Covas (PSDB-SP), que anunciou que não daria o primeiro passo, de reabrir as classes para algumas atividades e para reforço em setembro. A medida já havia sido permitida pelo governo Doria, mas os prefeitos têm a palavra final.

O anúncio pegou o governo estadual desprevenido. Depois do comunicado, outros prefeitos já ensaiam seguir o exemplo do paulistano.

EM LINHA – Os prefeitos se alinham ao eleitorado: 79% dos brasileiros acreditam que as escolas devem seguir fechadas, segundo o Datafolha.

 

Governo confirma possibilidade de reforço escolar em setembro e volta às aulas em outubro em SP
Folha ao Vivo; 19/08
https://bit.ly/3l2TIOU

O secretário da Educação de São Paulo, Rossieli Soares, afirmou que nesta quinta (20) sairá decreto com detalhamento do plano de reabertura das escolas.

A publicação trará a possibilidade do reforço escolar a partir do dia 8 de setembro e da volta às aulas em 7 de outubro, desde que cumpridas as condições impostas.

Após a gestão Bruno Covas (PSDB) afirmou não haver condições de reabrir as escolas em setembro, com base em inquérito sorológico, Soares frisou que os municípios têm essa autonomia quando embasados em razões sanitárias. O governo sustentou também que a cidade de São Paulo têm condições diferentes, devido à questão do transporte.

 

SP aplicará testes de covid em alunos e professores para adaptar volta às aulas
Estadão; 20/08
https://bit.ly/3aGgdEw

O secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn, afirmou que a gestão João Doria (PSDB) planeja a realização de inquéritos sorológicos para identificar anticorpos para a covid-19 em professores, funcionários e estudantes de escolas de diferentes regiões do Estado de São Paulo. Segundo ele, os resultados poderão implicar em “estratégias adicionais” nas escolas para conter o avanço da pandemia do novo coronavírus. A medida não prevê mudanças nas datas de retomada às aulas presenciais.

 

Projeto na Câmara prevê auxílio a professores de crianças da rede privada
Sonia Racy, Estadão; 19/08
https://bit.ly/34gH6h7

Em meio à discussão da prorrogação do auxílio emergencial, chegou novo PL na Câmara. Agora, para conceder ajuda também de R$ 600 a… educadores e professores de crianças (de 0 a 5 anos) da rede privada ou conveniada. Desde que a renda deles seja inferior a dois salários mínimos e que tenham sido dispensados na pandemia.

Luizão Goulart, autor do PL, leva o tema à reunião dos líderes partidários, hoje.

Um dos impasses? De onde tirar os R$ 270 milhões que a medida, caso aprovada, impacta nos cofres públicos? A ideia é que o auxílio seja pago até dezembro. Por outro lado, o governo só usou até agora 54% da verba adicional para a saúde na covid-19.

 

Estado do Rio autoriza volta às aulas a partir de 14 de setembro
Estadão; 20/08
https://bit.ly/3kY7jal

As aulas presenciais nas escolas particulares do Estado do Rio de Janeiro poderão ser retomadas a partir de 14 de setembro, e na rede pública, inclusive nas universidades, a partir de 5 de outubro, segundo decreto do governador Wilson Witzel (PSC) publicado em edição extra do Diário Oficial nesta quarta-feira (19). Existe uma restrição, porém: a medida só vale para regiões que permaneçam em baixo risco de contaminação pela covid-19 por pelo menos duas semanas seguidas antes da data prevista para a abertura. Ainda não é possível garantir que as aulas serão permitidas, portanto, e cada município pode adotar suas próprias regras.

 

Com isolamento prolongado, cresce temor de pais sobre evasão escolar na pandemia
Folha de S. Paulo; 19/08
https://bit.ly/3l4dHwL

O risco de evasão escolar no Brasil vem crescendo ao longo do confinamento por causa da pandemia de Covid-19. Em maio, eram 31% os pais que temiam que os filhos abandonassem a escola; em julho, o número subiu para 38%.

Além do confinamento prolongado, pesa agora o vaivém de previsões para as datas de reabertura das escolas. “A escola tem uma enorme importância para o afeto e a sociabilização. Essa mudança constante de previsões para a reabertura gera mais ansiedade e frustração nas crianças e adolescentes”, diz o pediatra Fausto Carvalho, chefe do departamento de saúde escolar da Sociedade de Pediatria de São Paulo.

Senado vota novo Fundeb e já prepara regulamentação sem MEC
Estadão; 18/08
https://bit.ly/3glD8X6

O Senado deve aprovar nesta quinta-feira, 20, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do novo Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), que o torna permanente e aumenta a parcela do governo federal na cesta de recursos que banca a maior parte dos salários de professores e outras despesas da área nos Estados e municípios. A parte que cabe ao Executivo federal será elevada dos atuais 10% para 23% em seis anos.

Antes mesmo de concluir a votação da PEC, porém, o Congresso decidiu tomar a frente para regulamentar o novo Fundeb até o fim deste ano e pressionar o governo a organizar o financiamento. O motivo é a falta de articulação do Ministério da Educação (MEC).

 



Congresso derruba veto de Bolsonaro a uso obrigatório de máscara
Rede Brasil Atual; 20/08
https://bit.ly/2QbtbRi

O Congresso derrubou nesta quarta-feira (19/08) uma série de vetos do presidente Jair Bolsonaro à lei que aborda, entre outros pontos, o uso compulsório de máscaras durante a epidemia de covid-19. A medida desobrigava, por exemplo, o uso da proteção facial em igrejas, comércios e escolas.

O projeto havia sido aprovado pelo Congresso em junho, mas Bolsonaro acabou vetando partes do texto no mês seguinte, ao sancionar a lei. Foram 25 dispositivos vetados, entre eles a obrigatoriedade do uso de máscaras em estabelecimentos comerciais e industriais, templos religiosos, estabelecimentos de ensino e demais locais fechados em que haja reunião de pessoas.

 

 

 

2020: uma odisseia na quarentena
Nexo; 20/08
https://bit.ly/2QcgAxk

Uma designer americana lançou uma paródia do clássico filme “2001: Uma odisseia no espaço” para a era do isolamento social. Dentro de seu apartamento, Lydia Cambron recriou os oito minutos finais da película dirigida por Stanley Kubrick em “2020”: An Isolation Odyssey” (2020: Uma odisseia do isolamento, em tradução livre).

As ações e gestos do protagonista do filme, David Bowman, foram refeitos para o contexto do isolamento social. Cambron aparece usando máscara, digitando em seu laptop, caminhando pelo apartamento e encarando um aparelho de exercícios deitada na cama.

A versão da designer é apresentada em metade da tela. Na outra, estão as cenas do filme de Kubrick para que o espectador possa comparar os dois.

Assista ao curta clicando na imagem ou aqui.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio