20 de agosto de 2019

20/08 – ideologia x educação no MEC, justiça anula acordos contra terceirização, alfabetização contra ‘fake news, fumaça de queimadas fecham o tempo – e mais.

.

Laureate: na volta às aulas, voltam os protestos contra demissões indiscriminadas no grupo que inclui FMU, Fiam, Anhembi/Morumbi. Nesta terça-feira, 19/08, estudantes mobilizam as unidades Mooca e Morumbi da Anhembi/Morumbi. Veja aqui: https://bit.ly/2ZjG6Xr

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ideologia atrapalha MEC, dizem deputados
Valor Econômico; 20/08
https://bit.ly/2Mt3Hig

A pauta excessivamente ideológica tem atrapalhado o debate de políticas públicas no Ministério da Educação (MEC), defenderam ontem os deputados federais Pedro Cunha Lima (PSDB-PB) e Tabata Amaral (PDT-SP), ontem, no congresso da Associação de Jornalistas de Educação. Já a deputada Caroline de Toni (PSL-SC) defendeu a exclusão de Paulo Freire como patrono da Educação Nacional em nome da ‘pluralidade ideológica’.

MEC estuda mudar distribuição de recursos para universidades federais
Estadão; 19/08
http://bit.ly/2Mp1rsr

O Ministério da Educação (MEC) estuda mudar a forma de distribuir os recursos para as 63 universidades federais. A ideia é dar mais dinheiro para quem tiver melhor desempenho em indicadores como governança, inovação e empregabilidade, entre outros. Hoje o modelo de distribuição do orçamento é centrado no tamanho das universidades.

CNPq pede ao governo e Congresso recomposição do orçamento
Rede Brasil Atual; 19/08
http://bit.ly/2NebSi2

Conselho deliberativo da agência expõe situação dramática: Se governo Bolsonaro não voltar atrás, a partir de setembro a pesquisa brasileira começa a parar.

Justiça do Trabalho anula acordos e condenações por terceirização ilegal
Valor Econômico; 20/08
https://bit.ly/2ZhwPek

Empresas têm conseguido na Justiça anular condenações e acordos firmados com o Ministério Público do Trabalho (MPT) que tratam de terceirização. As decisões têm como fundamento o julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) que considerou lícita essa forma de contratação e as leis de terceirização (no 13.429, de 2017) e da reforma trabalhista (no 13.467, de 2017).

MP da Liberdade Econômica será votada nesta semana no Senado
Correio Braziliense; 19/08
http://bit.ly/30k9aeC

A semana começa no Senado com a expectativa para a votação da Medida Provisória nº 881/19, a MP da Liberdade Econômica. A proposta passou pela Câmara dos Deputados e deve chegar ao plenário do Senado na terça-feira (20/8). A Casa tem até o dia 27 de agosto para passar por apreciação. A MP traz mudanças nos direitos dos trabalhadores e alterações nas regras para abertura de empresas.

Previdência começa a caminhar no Senado com audiência na CCJ
Exame; 19/08
http://bit.ly/2KSWC7K

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado realizará as primeiras audiências públicas sobre o tema entre esta segunda e a próxima quinta-feira. A ideia é agilizar os trabalhos para que o texto seja apreciado em primeiro turno, no plenário, até 18 de setembro.

Sindicalistas irão a Brasília debater reforma da Previdência no Senado
Agência Sindical; 19/08
https://bit.ly/2P3DXLH

A partir desta semana o texto da reforma da Previdência começa a ser discutido na Comissão de Constituição e Justiça do Senado e o movimento sindical vai tentar alterar a proposta. A casa divulgou na semana passada o calendário da tramitação da PEC 6/19. A partir de amanhã (20) começam as audiências públicas e os senadores vão ouvir sindicalistas.

 


“Leituras elásticas” são novo conceito para formar leitores
EBC; 19/08
http://bit.ly/33MkuCk

Para a pedagoga Carolina Sanches, especialista em mídia e educação, o conceito de leituras elásticas é uma tendência do mundo atual para formar novos leitores. Curadora do Fórum de Educação, que vai oferecer programação exclusiva e gratuita para professores durante a 19ª Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro, que começa no próximo dia 30. Entre as estratégias de que educadores podem lançar mão para formar leitores neste novo tempo e que exige transformação também da leitura é a chamada leitura elástica – abordagem lúdica em que se pode misturar livros com outras plataformas. “Eu acredito que isso se dá através da leitura e da ludicidade, ou seja, do livro, dos jogos, do cinema, do Nintendo, do Minecraft. A gente vai misturando. É uma educação remix. Através da mistura de plataformas e linguagens, a gente vai conseguir dialogar com as crianças”, destacou a pedagoga.

Contra fake news, sociedade tem que ser alfabetizada para a mídia, diz pesquisador
Folha de S. Paulo; 19/08
https://bit.ly/30iK3ZD

​Discursos de ódio, boatos, fake news, golpes, corrupção, julgamentos equivocados, fraudes e manipulação em processos eleitorais. Esses são alguns dos prejuízos enfrentados por países em que a população não está preparada para se relacionar com a mídia de forma crítica. Dessa incapacidade beneficiam-se políticos, e os governos pouco investem em políticas nacionais para alfabetizar a população para a tecnologia.

 

A longa noite do meio ambiente
Folha de S. Paulo; 20/08
https://bit.ly/2KI6LVG

O dia virou noite em São Paulo na tarde desta segunda (19). Meteorologistas explicam: além de nuvens carregadas, a terra da garoa recebeu a “pluma de fumaça” de queimadas e incêndios que ocorrem no Centro-Oeste. Do artigo de Joel Pinheiro da Fonseca: “Queimar nosso patrimônio ambiental parece ser projeto. O ministro Ricardo Salles segue firme no desmonte da estrutura nacional de fiscalização —Ibama, ICMBio— do desmatamento. A população não deixa de corresponder ao discurso que vem de cima. No dia 10, fazendeiros e grileiros do sul do Pará promoveram um “dia do fogo”, produzindo queimadas em nível recorde. Um novo festejo cívico para uma nova era. Em Rondônia, o fogo que deixou Porto Velho imersa em fumaça já matou pessoas e obrigou aviões a desviar para Manaus”.


Super-ricos no Brasil lideram concentração de renda global
Folha de S. Paulo; 19/08
http://bit.ly/2ZhGMJ3

A partir de dados que combinam pesquisas domiciliares, contas nacionais e declarações de imposto de renda, o relatório mostra que esse 1% super-rico (cerca de 1,4 milhão de adultos) captura 28,3% dos rendimentos brutos totais e recebe individualmente, em média, R$ 140 mil por mês pelo conjunto de todas as suas rendas. Como comparação, os 50% mais pobres (71,2 milhões com renda média de R$ 1.200) ficam com 13,9% do conjunto de todos os rendimentos, menos da metade do que é recebido pelo 1% no topo.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio