19 de outubro de 2020

19/10 – falta demanda para volta às aulas, Sinpro tem compromisso da secretaria da Saúde, Rio volta às aulas, P. Prudente volta atrás, e mais: as eleições na Bolívia, o protesto contra a intolerância na França.

.

Saúde de professoras e professores em tempo de pandemia: participe da live aqui: https://bit.ly/35e7w20

 

Parte dos colégios de SP não vê demanda para voltar
G1; 18/10
https://bit.ly/37h5FMt

Enquanto a maioria dos colégios particulares de São Paulo abriu as portas nos últimos dias, há uma parcela que preferiu não retomar as atividades presenciais, pelo menos por enquanto. Eles avaliaram que não havia demanda suficiente dos pais dos alunos e optaram por manter as atividades apenas de forma remota, como ocorre desde março, quando eles fecharam por causa da pandemia do coronavírus.

 


SinproSP reúne-se com secretário da Saúde e pede controle sobre escolas particulares
SinproSP; 17/10
https://bit.ly/3dCSnep

No encontro, Luiz Antonio reafirmou que a prioridade do Sindicato é a preservação da saúde dos professores, alunos e demais trabalhadores. Diante da decisão da Prefeitura de retorno das atividades extracurriculares, ele defendeu normas mais restritivas para liberar a abertura das escolas particulares e a testagem dos alunos e professores, paga pelas instituições de ensino privado. O presidente do SinproSP pediu, ainda, uma fiscalização mais ágil e eficaz contra as escolas que insistem em burlar as determinações legais.

As denúncias mais frequentes recebidas no SinproSP referem-se a aulas regulares presenciais maquiadas como atividades livres ou “extracurriculares”; funcionamento de escolas com mais de 20% de alunos, descumprimento de protocolos sanitários e convocação para trabalho presencial de gestantes, professores em grupo de risco ou que vivem com pessoas nessa condição. O Sindicato tem feito notificações, convocado as escolas e pedido fiscalização.

O secretário da Saúde comprometeu-se a acionar a Vigilância Sanitária e a Secretaria das Subprefeituras para garantir uma resposta mais rápida às denúncias do SinproSP. Edson Aparecido afirmou, ainda, que encaminhará as demandas do Sindicato e tentará uma reunião entre o prefeito e o Sindicato.

 

Rio de Janeiro:  Capital e mais 15 municípios vão retomar aulas presenciais a partir desta segunda-feira
G1; 19/10
https://bit.ly/37h5FMt

Segundo o comunicado, mesmo sem aulas presenciais, todas as escolas da rede ficarão abertas para que os estudantes retirem o material didático, além do kit alimentação.

O retorno presencial deverá acontecer em 416 escolas estaduais. Juntas, essas unidades somam 63 mil alunos.

Nos municípios que vão retornar, 24 escolas não irão retomar as aulas presenciais com as demais, uma vez que suas equipes de direção declararam fazer parte do grupo de risco da covid-19. Ao longo da semana, a secretaria de Educação providenciará uma solução administrativa para a retomada das atividades.

 

Presidente Prudente: Prefeitura recua e suspende retomada de aulas presenciais nas escolas estaduais
G1; 17/10
https://glo.bo/3jdbFrZ

O decreto municipal 31.278/2020 permitiu o retorno das aulas presenciais nas escolas particulares e estaduais, em Presidente Prudente, desde o dia 7 de outubro. Mas a autorização que valia especificamente para a rede pública estadual foi suspensa nesta sexta-feira (16) pelo novo decreto municipal 31.300/2020.

Fies, Prouni: Sistema unificado de acesso ao ensino superior vira alvo de debate no governo
Valor Econômico; 17/10
https://glo.bo/3jdbFrZ

O governo discute novas medidas para modificar o Fies (programa de financiamento estudantil). Entre as ideias que foram levadas pelo Tesouro Nacional e pela Controladoria-Geral da União (CGU), está a criação de um sistema unificado de acesso ao ensino superior, contemplando políticas como o Fies e o Prouni – que oferece bolsas para estudantes em universidades particulares – e o Sisu (Sistema de Seleção Unificada para universidades públicas).

 

Cruzeiro do Sul quer captar até R$ 1,5 bi em IPO
Valor Econômico; 19/10
https://glo.bo/3jflWnk

A Cruzeiro do Sul Educacional – quarto maior grupo de ensino superior e dono de faculdades como Positivo e Braz Cubas – pretende captar entre R$ 1,2 bilhão e R$ 1,5 bilhão em sua oferta inicial de ações (IPO), prevista para ocorrer no fim do ano, segundo o Valor apurou.

Esse montante refere-se à oferta primária, cujos recursos levantados serão 93% destinados a fusões e aquisições e o restante para crescimento orgânico.

 

Escola banca o curso e aluno só paga quando achar emprego
Valor Econômico; 19/10
https://glo.bo/3o3Z9yD

Escolas de competências digitais estão trazendo ao Brasil um modelo de pagamento de cursos que ganha espaço principalmente nos Estados Unidos, o ISA (income share agreement, ou, acordo de renda compartilhado). O formato e a aplicação variam entre as escolas, mas a premissa é a mesma: os alunos pegam dinheiro emprestado da instituição de ensino ou de um provedor terceirizado e só pagam após se formarem e estarem empregados. Com o ISA, os estudantes não estão mais devendo parcelas de um financiamento com juros. Eles devem uma parte da sua receita futura. Começam a pagar após estarem trabalhando, com uma remuneração mínima, em parcelas de valor fixo.

“Criamos a escola com a missão de oferecer educação de qualidade acessível e que formasse os talentos que as empresas mais buscam, o que garantirá emprego aos alunos”, disse Matheus Goyas, fundador da Trybe. A escola surgiu em 2019 e recebeu mais de R$ 60 milhões em aportes, com investidores como Atlantico, Canary, GFC, Maya Capital e Igah, além de Armínio Fraga, R onaldo Lemos e José Galló. A escola oferece um curso de formação de desenvolvedores.

 


Opinião: ‘Professores submetidos a muito mais trabalho pelo mesmo péssimo salário’
Século Diário; 17/10
https://bit.ly/34b8nkD

Duas aulas pelo baixo preço de uma. O sistema híbrido de ensino, iniciado na semana em que se comemora o Dia do Professor na rede púbica estadual capixaba, trouxe uma nova agressão à categoria. Já assoberbados, desde abril, com a produção de aulas virtuais sem condições tecnológicas e formação adequada para tal, os educadores passam, agora, a ter que produzir também as aulas presenciais para os estudantes – menos de 20% – que aderiram à autorização dada pelo governo do Estado.

Teoricamente, as aulas virtuais devem ser preparadas – gravação dos vídeos e atendimento aos alunos – no horário de planejamento, que corresponde a 30% da carga horária semanal total. Na prática, no entanto, a categoria sabe que não será assim.

Contee lança selo em comemoração aos seus 30 anos de luta
Contee; 15/10
https://bit.ly/35b62pg

Na semana em que se comemora o Dia dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação, a Contee dá início também à comemoração de seu 30° aniversário, com o lançamento do selo dos 30 anos da Confederação.

Esses 30 anos só são possíveis porque a Contee é constituída de entidades comprometidas com a luta dos trabalhadores e trabalhadoras. E justamente porque sindicatos e federações não apenas fazem parte, mas são agentes dessa história, os materiais podem ser usados à vontade pelas entidades filiadas, seja com a aplicação do selo em suas peças, seja com a inserção de suas próprias logos no banner, no espaço indicado no modelo.


Artigo: ‘ Educação, sinônimo de liberdade’
Jornal Plural; 16/10
https://bit.ly/35j3mpI

Por Rogerio Galindo, jornalista: “O dia dos professores é uma das datas mais comemoradas do ano. Não deixa de ser uma contradição, num país que valoriza tão pouco a educação. Alguém mais cínico poderia dizer: o motivo é simples, a meninada ganha um dia de folga. Ou poderia ser porque há tantos professores (dois milhões e meio no Brasil!) e todo mundo tem um parente, um amigo dando aula. Talvez.

Mas tem algo mais. Aliás, o próprio fato de se falar tanto na falta de valorização dos professores (e de se mencionar sempre países em que eles são mais valorizados) mostra que, apesar do cenário triste, existe um reconhecimento da importância da profissão: as pessoas se incomodam de ver que os professores não estão onde deviam. E esse incômodo é pouco, mas é um bom sinal”.




Vacinas e política
Nexo; 19/10
https://bit.ly/3lTvpCw

O governador João Doria quer disponibilizar uma vacina contra a covid-19 em São Paulo em dezembro de 2020. Já o Ministério da Saúde traçou um cronograma para 2021 sem citar a iniciativa paulista. Especialistas temem uma possível discriminação do imunizante por motivos políticos, o que pode afetar a vacinação no país.

 

Bolívia: Presidente interina diz que Luis Arce venceu as eleições em 1º turno; contagem está em 16%
G1; 19/10
https://glo.bo/357unMA

A presidente interina da Bolívia, Jeanine Añez, disse nesta segunda-feira (19) que o candidato de esquerda, Luis Arce, venceu as eleições presidenciais em primeiro turno. O candidato do partido de Evo Morales aparece como vencedor em duas pesquisas de boca de urna.

“Ainda não temos a contagem oficial, mas pelos dados que temos acesso, o senhor Arce e o senhor Choquehuanca ganharam a eleição”, escreveu Añez em uma rede social. “Cumprimentos aos ganhadores e peço que governem pensando na Bolívia e na democracia.”

O resultado oficial do pleito de domingo (18), porém, deve demorar para ser divulgado. Até a última atualização desta reportagem, 16,3% das urnas haviam sido apuradas.

Um levantamento da organização Tu Voto Cuenta mostra Arce, do partido MAS, com 53% dos votos, contra 30,8% do ex-presidente Carlos Mesa e 14,1% do líder de extrema direita Luis Fernando Camacho. Os demais candidatos aparecem com menos de 2%.

Já a pesquisa do instituto Ciesmori aponta Arce com 52,4%, Mesa com 31,5% e Camacho com 14,1%. No levantamento, os outros candidatos também têm menos de 2% dos votos.

Mesmo sem o resultado oficial, Arce já comemorou a vitória nas eleições. “Muito agradecido pelo apoio e pela confiança do povo boliviano. Recuperamos a democracia e retomaremos a estabilidade e a paz social”, publicou em sua página no Twitter.

Na Argentina, o ex-presidente Evo Morales também usou a rede social para parabenizar o aliado. “Irmãos e irmãs, a vontade do povo prevaleceu. Foi uma vitória contundente”, escreveu.

 

França: ‘Ensinar, sim; sangrar, não’: a homenagem a professor decapitado
Folha de S. Paulo; 18/10
https://bit.ly/2HnaPLK

Milhares de pessoas se reuniram em toda a França neste domingo (18) para apoiar professores e defender a liberdade de expressão após o assassinato de Samuel Paty, um docente de história decapitado por um suspeito islâmico na sexta-feira (16).

De Paris a Lyon, Marselha e Lille, grandes multidões se reuniram em silêncio, parando regularmente para aplaudir, fazer minutos de silêncio ou cantar o hino nacional.

Paty, de 47 anos, foi morto em frente à escola de um subúrbio de Paris por um agressor de 18 anos. No início deste mês, o professor mostrou a seus alunos desenhos animados do profeta Maomé em uma aula sobre liberdade de expressão, irritando vários pais muçulmanos. Os muçulmanos acreditam que qualquer representação do profeta é uma blasfêmia.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio