Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 26 de novembro de 2022

19 de agosto de 2020

19/08 – Covas descarta aulas em setembro, cancelar volta às aulas é pelos adultos, deputados querem cancelar nomeações no CNE – e mais.

.

Sócio no Educador+ tem desconto de 50% no serviço BookPlay – e dentro do BookPlay você tem acesso a uma biblioteca de mais de cinco mil livros, assinaturas de centenas de revistas e jornais diários, e também cursos de idiomas, sem limites e sem taxas extras.

(E tem mais no Educador+: orientação jurídica, assistência médica, descontos em compras, seguro de automóveis, dicas para sua aula, apoio de uma comunidade de educadores!). Leia tudo aqui: https://www.facebook.com/educadormais

 

 

Covas descarta aulas e atividades de reforço em setembro na capital
Folha de S. Paulo; 18/08
https://bit.ly/3249mAV

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), anunciou hoje que o retorno às aulas de reforço e uso de laboratórios e bibliotecas no município não acontecerá em setembro. A decisão vale para instituições de ensino públicas e particulares da capital. Apesar da liberação do governo estadual para que algumas atividades possam retornar em setembro, uma vez que a capital preenche o requisito, a administração municipal diz acreditar que uma volta representaria um aumento no número de casos da covid-19 na cidade.

Para justificar a decisão, a prefeitura apresentou hoje dados do inquérito sorológico feito com 6.000 alunos da rede municipal, com idade entre 4 e 14 anos.

De acordo com os dados, 16,1% dos alunos da rede pública municipal já contraiu a doença causada pelo novo coronavírus. O índice é maior do que o encontrado na população geral de São Paulo, que foi de 10,9% de infectados. Um dos resultados que levou a prefeitura a optar por não reabrir as escolas em setembro é que 64,4% dos estudantes —isto é, cerca de 2 a cada 3 alunos— são assintomáticos. Covas afirmou que, por isso, seria pouco eficaz realizar a medição de temperatura na porta das escolas para evitar a disseminação do vírus, já que estes alunos não apresentariam febre.

 



Artigo: ‘Cancelar volta às aulas? É pelos adultos.’
Fepesp; 19/08
https://bit.ly/3aD0Soc

Por Luiz Weis: “Todo aquele pessoal das equipes escolares trabalha em estreita proximidade. Isso faz delas – apesar do uso de máscaras em tempo integral e da higiene das mãos, por mais frequente que seja – granadas virais prontas a se explodir umas às outras, propagando a pandemia. […] Os adultos fazem parte da família escolar: professores, funcionários, fornecedores, além dos parentes e perueiros que os levam e buscam os alunos. Sua proteção deve prevalecer sobre a carência dos filhos”.

 

Volta às aulas: qual o momento certo? CNS e especialistas demonstram preocupação com retorno presencial em 2020
Conselho Nacional de Saúde; 19/08
https://bit.ly/2Qk45Qp

A maior preocupação das autoridades sanitárias é o aumento do fluxo de pessoas nas ruas, transportes públicos e unidades de ensino, abrindo espaço para o agravamento da transmissão comunitária, que pode levar a Covid-19 para profissionais da Educação e familiares dos estudantes. Até a tarde de segunda (17/08), os dados Do Ministério da Saúde mostravam 107.852 óbitos no Brasil, que é considerado o pico da pandemia no mundo.

 

Propostas sustam nomeações do Conselho Nacional de Educação
Agência Câmara dos Deputados; 18/08
https://bit.ly/2FH6gLPDois Projetos de Decreto Legislativo (PDL) querem suspender as nomeações do Executivo para o Conselho Nacional de Educação (CNE). Os decretos do Ministério da Educação (MEC) nomeiam sete membros pra Câmara de Educação Básica e quatro para a Câmara de Educação Superior.O CNE é um órgão de assessoramento do MEC, responsável por propor políticas públicas na educação. Os pareceres do conselho são submetidos ao ministro, que pode aprovar ou vetar parte das orientações. Ao todo são 24 membros, com mandato de quatro anos, podendo ser prorrogado por mais dois.Entre os 11 novos nomes, não há representante do Conselho de Secretários Estaduais de Educação (Consed) e da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime).

 

Dieese: pandemia muda foco de negociações coletivas
Agência Sindical; 19/08
https://bit.ly/2Q6zohh

Pesquisa do Dieese mostra também que o número de cláusulas relativas a reajustes salariais caiu em relação ao mesmo período do ano passado de 2.970 para 2.153 (- 27,50%). As maiores quedas foram registradas nos dois primeiros meses, após o início da pandemia. Em abril foi 41% menor e em maio 39%.

Segundo o técnico responsável pela pesquisa, Luís Ribeiro, embora tenha mudado o perfil de negociações, o que se viu foi o sindicalismo com desafios para realizar assembleias virtuais, a fim conseguirem manter direitos e empregos.

“Muitos Sindicatos conseguiram negociar tanto um período maior de estabilidade do emprego como uma melhoria no rendimento dos trabalhadores atingidos pela MP 936 de suspensão de contrato e redução de jornada e salários”, diz Ribeiro.

 

Mais 1.352 mortos ontem e Brasil se aproxima das 110 mil vítimas da covid-19
Rede Brasil Atual; 18/08
https://bit.ly/32a73wl

Nas últimas 24 horas, a covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, deixou mais 1.352 mortos. A infecção é a maior causa de mortes hoje no Brasil, superando doenças cardíacas e câncer. Desde o início do surto, em março, já são 109.888 vidas perdidas para o vírus, de acordo com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). O órgão atualizou os números da pandemia em boletim divulgado no início da noite desta terça-feira (18).

Já o número de novos casos teve acréscimo de 47.784 no mesmo período, totalizando 3.407.354 infectados. Os números são defasados, já que a subnotificação é realidade no Brasil, um dos países que menos faz testes para a covid-19 no mundo. No cenário global, apenas os Estados Unidos possuem mais doentes e mortos. com 173.534 vítimas e 5.557.348 infectados. Entretanto, os norte-americanos estão entre os que mais aplicam testes à população.

 



Fepesp; 18/08
https://bit.ly/3hdZXwV

Reveja as lives com a Fepesp aqui! Desde o inicio da suspensão das aulas e da nossa quarentena, em março, a conversa com professores e auxiliares foi por lives, entradas ao vivo na TV ou vídeos e entrevistas no YouTube e em todas as redes, em um toque de mais de uma por semana até agora. A pandemia nos obriga ao distanciamento social, mas não corta nosso vínculo e nem a defesa dos seus direitos. Perdeu alguma? Veja todas aqui!

 

 

Papo de Intervalo – Os riscos do retorno às aulas presenciais
Sinpro Guarulhos; 18/08
https://youtu.be/bQi2BSgEXTE

Aconteceu a quarta Live “Papo de Intervalo” do Sinpro Guarulhos. Realizamos uma importante conversa sobre os riscos do retorno às aulas presenciais neste momento de pandemia. Contamos com a participação da  Brenda Castro, professora e diretora do Sinpro Guarulhos, e do Thiago Loreto, assistente social e trabalhador da saúde no munícipio de Guarulhos.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio