Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 26 de novembro de 2022

18 de novembro de 2022

18/11 – Voltam as máscaras nas escolas particulares de SP, o domingo da consciência negra, professoras e professores nos grupos de transição, e mais: ‘Brasil voltou’ é manchete internacional

.

Neste domingo, 20 de Novembro, é celebrado no Brasil o Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra. Para reforçar a luta contra o racismo, movimentos negros, sociais e sindical promovem atos em diversas cidades do País. Em São Paulo, o ato ocorre no vão livre do Masp, a partir das 10h. Participe!

 

 

 

Covid-19: Escolas de SP voltam a recomendar uso de máscaras em ambientes fechados A nova alta de infecções pela covid-19 em São Paulo nas últimas semanas tem feito colégios particulares recomendarem o uso de máscaras em ambientes fechados.

Na zona sul paulistana, o Colégio Santa Cruz encaminhou na quarta-feira, 16, um comunicado para pais e educadores, no qual recomenda o uso de máscara em ambientes fechados da escola (salas de aula, laboratórios, anfiteatro, escritórios e salas de reunião). Já o Colégio Augusto Laranja, na zona sul, também enviou informe às famílias dos alunos e aos funcionários nesta quinta-feira, 17, para recomendar novamente a máscara em ambientes fechados. O Colégio Equipe, que fica na região central, também afirma que voltou a recomendar fortemente o uso de máscara facial. O Instituto Presbiteriano Mackenzie emitiu nota em que diz que “apesar de o uso de máscaras não ser mais obrigatório, o Mackenzie recomenda [utilização] do equipamento de prevenção constantemente”.

Aumento de casos em SP – Entre 30 de outubro a 5 de novembro, foram notificados 9.805 casos na cidade de São Paulo. Já entre 6 e 12 de novembro, foram registrados 11.913 casos da doença, aumento de quase 20% em relação a semana anterior. Estadão 17/11  https://bit.ly/3gogLpI

 

CONSCIÊNCIA NEGRA

Atos de 20 de novembro reforçam luta antirracista – Dentre os organizadores estão as entidades que formam as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo. Segundo os movimentos, a luta antirracista é um dos principais desafios nos próximos quatro anos.

De acordo com a secretária-adjunta de Combate ao Racismo da CUT, Rosana Santos, é essencial que um governo democrático e popular apoie a luta antirracista, a fim de conquistar direitos à população negra. Agência Sindical 17/11  https://bit.ly/3AqgcCG

 

Qual a contribuição da escola na luta antirracista? – O racismo é algo tão enraizado no cotidiano que pode passar despercebido para quem vive com privilégios, como as pessoas brancas. Compreender a relação entre escravidão e racismo e suas consequências atuais é fundamental para entender o País em que vivemos. Educadores e educadoras precisam incluir essa discussão em seus planos de aula não somente para cumprir a legislação (Lei 10.639/03) e a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), mas por uma questão de cidadania, democracia e humanidade. Por isso, é importante que esses profissionais se envolvam nesse debate não só como educadores, mas como cidadãos. Folha de S. Paulo 17/11  https://bit.ly/3VaXEP0

 

 

TRANSIÇÃO

Trabalhadores em Educação vão compor o gabinete de transição –  O presidente da CNTE, Heleno Araújo, foi convocado e irá representar o Fórum Nacional Popular da Educação (FNPE). Também foram convidadas para fazer parte do time a ex-secretária geral da CNTE e senadora eleita, Teresa Leitão; a deputada federal e ex-secretária de Educação do Mato Grosso, professora Rosa Neide; e a ex-secretária de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi) do Ministério da Educação (MEC), professora Macaé Evaristo. Sinpro-DF 16/11 https://bit.ly/3tHkQss

 

Contee defende pautas educacionais imprescindíveis para próximo governo – Entre os princípios e posições claras da Contee, definidores para este primeiro momento, estão: resgatar o caráter federativo de cooperação e articulação entre os entes federados; aprovar o SNE (Sistema Nacional de Educação) e defender a manutenção sistêmica da educação no MEC, da creche à pós-graduação; resgatar o caráter democrático do FNE (Fórum Nacional de Educação) e do CNE (Conselho Nacional de Educação); convocar uma grande Conae (Conferência Nacional de Educação) já no início do governo; reforçar a regulamentação da educação privada e se colocar contrário à “autorregulação” (na prática, total desregulação) do setor; resgatar o papel da Secretaria de Regulação do MEC; analisar e retomar o PNE (Plano Nacional de Educação) como lei e referência fundamental das políticas educacionais. Contee 18/11  https://bit.ly/3UMicND

 

Grupo do Trabalho na transição tem sindicalistas e acadêmicos: reforma, direitos e negociação coletiva na pauta – O grupo temático do Trabalho, na equipe de transição do governo Lula, teve seus nomes anunciados nesta quarta-feira (16). Inclui presidentes de quatro centrais sindicais, professores e pesquisadores.

É um grupo que será acompanhado com especial interesse, por ter a “reforma” trabalhista de 2017 no centro das atenções do próximo governo. Sindicalistas defendem uma rediscussão – não a revogação – da Lei 13.467, para assegurar direitos e priorizar a negociação coletiva. Outro possível ponto de debate será o Ministério do Trabalho, extinto e recriado às pressas pelo atual governo. Rede Brasil Atual, 17/11  https://bit.ly/3hUuxAO

 

Na equipe de transição, afloram as divergências sobre os rumos da educação pública no Brasil – Mal começou a transição de governo e uma intensa disputa instalou-se na área da Educação. Após o vazamento de uma lista de nomes cotados para compor o grupo de trabalho, a maioria ligada ao setor empresarial, o campo popular, formado por professores, estudantes e acadêmicos, sentiu-se preterido. A pressão surtiu efeito e poucos dias depois, em 14 de novembro, foram anunciados os integrantes da equipe que vai trabalhar para a instalação do novo governo, agora mais equilibrada. Carta Capital, 17/11  https://bit.ly/3AsuR0i

 

Direito à Educação: a promessa do presidente eleito – Uma das promessas feitas pelo presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva, ao longo de sua campanha e no discurso de posse, é que já em janeiro de 2023 irá se reunir com os governadores para ouvir quais as prioridades para Saúde e Educação em seus respectivos estados.

‘Não há espaço, tempo ou recursos para trabalharmos com visões parciais do que precisa ser feito’, diz Alessandra Gotti, do site Nova Escola. . Dentre os entraves que precisam ser enfrentados, temos questões que envolvem todos os Poderes, órgãos fiscalizadores e a sociedade civil. Nova Escola, 17/11  https://bit.ly/3TOfhmg

 


‘O Brasil voltou’, sobre Lula na COP27, domina manchetes da mídia internacional
Rede Brasil Atual, 17/11
https://bit.ly/3OjZmuR

Discurso do presidente eleito na Conferência das Nações Unidas sobre o Clima, no Egito, tem destaque na imprensa estrangeira

A mídia internacional destacou o discurso do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nesta quarta-feira (16) na Conferência das Nações Unidas sobre o Clima (COP27), no Egito. O coro da plateia animada com a fala de Lula – “O Brasil voltou” – deu o tom às manchetes dos sites dos principais veículos de comunicação. Em comum, também abordaram as críticas e as sugestões para o enfrentamento da crise climática apresentadas pelo presidente que voltará ao posto após 20 anos do início do seu primeiro governo, em 2003.

O New York Times destacou: ‘Expectativas são altas enquanto Lula exuberante fala na Cúpula do Clima – Na primeira viagem de Luiz Inácio Lula da Silva ao exterior após vencer a eleição do mês passado, ele prometeu proteger a floresta amazônica e disse que o Brasil estava ‘deixando seu casulo’”, disse o jornal, referindo-se à irrelevância da política externa e destrutiva.

Segundo o Le Monde, a participação de Lula “deu peso simbólico e prático às discussões para reduzir as emissões de gases de efeito estufa e ajudar os países em desenvolvimento a enfrentar os impactos do clima mudança, uma vez que ele supervisionou grandes reduções no desmatamento durante sua presidência anterior entre 2003 e 2010. do governo de Jair Bolsonaro (PL).

O britânico The Guardian destacou em sua página principal três fotos de Lula, sendo duas referentes a reportagens sobre o seu discurso hoje na COP27. E outra como capa de uma galeria de imagens do evento. “Lula promete reverter degradação ambiental e parar o desmatamento”, diz a manchete da primeira delas. A reportagem já começa anunciando a volta do Brasil.

A BBC britanica destacou: “COP27: Brasil está de volta ao cenário mundial, diz Lula à cúpula do clima”. Na abertura da reportagem, disse que “O Brasil está de volta, disse o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva a multidões extasiadas na cúpula climática da ONU COP27 no Egito.

O site alemão Deutsche Welle destacou a ênfase de Lula em recolocar o Brasil na cúpula do clima da ONU. Segundo a reportagem, Lula foi “um dos visitantes mais assistidos da cúpula climática da ONU no Egito nesta semana”. E que sua campanha eleitoral bem-sucedida incluiu a promessa de deter o desmatamento recorde na Amazônia.

O site do jornal The Washington Post também citou “multidão” que aguardava Lula para ouvi-lo sobre suas propostas para a crise climática. E mencionou a fala do presidente eleito sobre sua política para reprimir o desmatamento ilegal na Amazônia e o reinício de relacionamentos com países que financiam o Fundo Amazônia. Além disso, que pretende sediar uma próxima cúpula mundial do clima no Brasil, em estado amazônico.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio