Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 28 de junho de 2022

18 de maio de 2022

18/05 – O lucro das grandes corporações versus qualidade do ensino superior privado, homeschooling considerado ‘tragédia para o ensino’, frio fecha escolas no sul, e mais: os ovnis, agora levados a sério

.

Ensino Superior: a comissão de negociação dos sindicatos e os representantes das mantenedoras voltam a se reunir em rodada de negociações da campanha salarial 2022 nesta quarta-feira. Todas as assembleias dos sindicatos integrantes da Fepesp rejeitaram a proposta patronal nas assembleias de sexta-feira, 13.

 

 

O NEGÓCIO DA EDUCAÇÃO

Dasa e Ânima fecham parceria de cursos e estágios para médicos e alunos
Valor Econômico; 18/05
http://glo.bo/3MpDNHO

Seis meses após a gestora de private equity DNA, controlada pela família Bueno, fazer um aporte de R$ 1 bilhão por 25% do braço de faculdades de medicina da Ânima, surgem os primeiros frutos dessa transação entre os negócios de saúde que têm o fundo como investidor.

A Dasa, também controlada pela família Bueno, e a Ânima fecharam uma parceria para que os alunos das faculdades de medicina façam o estágio obrigatório dos últimos anos da graduação nos hospitais da Dasa e os médicos do grupo possam fazer suas especializações nas instituições de ensino da Inspirali, braço de faculdades medicina da Ânima, que conta com 14 escolas em São Paulo, Belo Horizonte, Salvador, Florianópolis e Natal.

 

CAMPANHA SALARIAL 2022

Ensino Superior: proposta salarial baixa para garantir lucro das grandes corporações
Fepesp; 17/05
https://bit.ly/3wlWKFK

Ensino superior privado é destaque no noticiário econômico – os negócios na Educação tomam a dianteira, deixando a qualidade do ensino de lado.

Enquanto o patronal chora e reclama da economia nas negociações desta Campanha Salarial 2022 no Ensino Superior, as instituições trazem noticias de lucros no primeiro trimestre do ano, matrículas em alta, crescimento de demanda no presencial. Por isso, e por considerar inaceitável um reajuste de apenas 4% agora e minúsculos 2% em janeiro, todas as assembleias dos sindicatos integrantes da Fepesp rejeitaram a proposta patronal nas assembleias de sexta-feira, 13.

 

 

POLÍTICA EDUCACIONAL

‘Homeschooling’: proposta de educação em casa é ‘tragédia para o ensino no Brasil’
Valor Econômico; 17/05
http://glo.bo/3LqW85Y

O projeto de lei que institui o homeschooling – modalidade de ensino em casa – está na pauta da Câmara dos Deputados desta terça-feira (17) e pode ter votação acelerada para regulamentação da prática no Brasil. A proposta é considerada uma “tragédia para o ensino do país” por entidades que trabalham com educação, especialistas e educadores. Mas é uma demanda de apoiadores do governo de Jair Bolsonaro. E, segundo o líder do governo na Casa, deputado Ricardo Barros (PP-PR), há uma acordo costurado com líderes da base do governo para que a votação do mérito ocorra entre hoje e quinta (19).

Na prática, se aprovado o requerimento de urgência, a proposta poderá ser apreciada em plenário sem a necessidade de passar por comissões. O regime permite que o conteúdo do PL seja inclusive analisado na mesma sessão, ainda nesta terça. De acordo com Ricardo Barros, a análise depende de o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), colocar em votação o projeto.

 

Polêmica do ‘homeschooling’ pode ganhar urgência na Câmara
Valor Econômico; 17/05

http://glo.bo/3LqW85Y

Com apoio do governo federal, a Câmara deve apreciar nesta terça-feira o requerimento para que o projeto de lei que regulamenta o ensino domiciliar (homeschooling) tramite com urgência. O projeto é amplamente criticado por professores e pesquisadores da área de educação, que apontam que, caso aprovado, limitará a possibilidade de que crianças e jovens convivam em grupos de sua idade e aprendam em ambientes com mais diversidade.

O avanço da matéria é considerado por aliados do presidente Jair Bolsonaro (PL) como um importante aceno do Poder Executivo ao eleitorado evangélico, que, apesar da proximidade com o mandatário, tem sido alvo de investidas de outros pré-candidatos à Presidência da República, entre eles, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

O projeto tornou-se necessário porque uma decisão de 2019 do Supremo Tribunal Federal (STF) determinou a inconstitucionalidade do ensino doméstico enquanto não houver regulamentação em lei. Com isso, pais que se recusaram a matricular filhos em escolas tradicionais passaram a ser responsabilizados civil e penalmente.

 

Campanha Nacional pelo Direito à Educação lista 10 motivos para ser contra o homeschooling
JC Online; 17/05

https://bit.ly/3LnWaLW

Para a Campanha Nacional pelo Direito à Educação, a educação domiciliar é inconstitucional e afronta o direito à educação e a própria democracia. Em nota técnica, a organização aponta 10 motivos para ser contra a medida.

“A regulamentação da educação domiciliar representa um risco ao direito à educação, pois ela pode aumentar as desigualdades educacionais e sociais no Brasil, aumentar a violência e desproteção de milhões de crianças e adolescentes. Somos contrários ao mérito da proposta”, destaca a coordenadora-geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Andressa Pellanda.

Veja aqui os 10 pontos da nota técnica completa.

 

Apesar de o homeschooling ser proibido, 3 mil famílias educam os filhos em casa no PR
Plural Curitiba; 18/05

https://bit.ly/3yOn9xo

Em março deste ano, o Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) declarou inconstitucional a lei que regulamentava o homeschooling no Paraná. Proposta pela Assembleia Legislativa em 20 de setembro de 2021, a lei que formalizou a oferta da educação domiciliar incorreu em um impasse legal, uma vez que a competência para legislar sobre o tema é da União, não do estado.

Após a decisão do TJPR, vereadores autores de um projeto de mesmo teor pediram a retirada da proposta da Câmara de Curitiba.

“Não é assim que se faz lei na área da educação. A responsabilidade de legislar sobre as diretrizes nacionais da educação é função do Congresso Nacional. Quem pode introduzir atores novos no processo educacional, como seria o caso das famílias, é a política de estado nacional, que tem que ser aprovada pelo Executivo e pelo Legislativo. Toda vez que uma Assembleia Legislativa ou Câmara de Vereadores legisla sobre isso estão criando um ator novo que não está previsto no sistema nacional e isso não é autorizado pela Constituição”, explica o doutor em Direito e professor do Mestrado em Direito da Universidade Positivo (UP), Carlos Luiz Strapazzon.

 

SAÚDE

Covid: Com 221 mortes, média móvel volta a registrar alta e chega a 119
UOL; 17/05
https://bit.ly/3FZzEYM

Com o registro de 221 óbitos provocados pela covid-19 em 24 horas no Brasil, a média móvel de mortes pela doença subiu para 119, primeira alta em duas semanas. Os dados são do consórcio de veículos de imprensa, do qual o UOL faz parte.

A média móvel de mortes teve variação de 28% em relação a 14 dias atrás. Se o valor ficar acima de 15%, como hoje, indica tendência de alta. Quando está abaixo de -15%, queda; entre 15% e -15%, significa estabilidade. O índice é considerado por especialistas a maneira mais confiável para acompanhar o avanço ou o retrocesso da pandemia.

 

Pandemia desacelera perda de alunos na EJA, mas orçamento segue em queda
Folha de S. Paulo; 17/05
https://bit.ly/3wnnYeR

Segundo dados do IBGE, mais da metade da população brasileira de 16 a 85 anos não concluiu o ensino médio, e 31,2% não terminaram nem o fundamental. São mais de 72 milhões de adultos que poderiam continuar seus estudos pela Educação de Jovens e Adultos. Esse número pode crescer com a expectativa de alta na evasão escolar com a pandemia.

No entanto, só 3 milhões estão matriculados nessa modalidade, que há mais de dez anos só vê os investimentos diminuírem. Desde 2012, o orçamento federal dedicado a essa modalidade despencou de R$ 1,8 bilhão para R$ 8 milhões. Só durante a pandemia, segundo a Comissão Externa de Acompanhamento dos Trabalhos do MEC, os recursos destinados à alfabetização de jovens e adultos caíram 70% em 2020 e 67% em 2021.

 

Ciclone: Cidades gaúchas suspendem aulas da rede pública e fazem alerta para cuidados
Estadão; 17/05
https://bit.ly/3FVPnYx

Diversos municípios gaúchos estão em estado de alerta com a chegada de um ciclone extratropical que pode gerar fortes rajadas de ventos de mais de 100 km/h a partir desta terça-feira, 17, principalmente no litoral e Lagoa dos Patos, zona sul. Baixas temperaturas e chuva também estão previstas em algumas regiões do Rio Grande do Sul.

Em Porto Alegre, as aulas da rede municipal estão suspensas nos turnos da tarde e noite desta terça-feira, 17. Segundo a prefeitura, ‘’a decisão se estende à rede conveniada e a medida foi tomada para preservar a segurança dos alunos e das equipes’’, esclarece nota publicada no Twitter.

 

 

 

Por que os EUA querem que OVNIs deixem de ser um assunto só para esquisitões
Bloomberg via Valor Econômico; 17/05
http://glo.bo/3wDLMdk

O Pentágono quer remover qualquer traço de vergonha em relatar “fenômenos aéreos não identificados”, porque o que o público conhece como OVNIs pode representar ameaças à segurança nacional, como drones inimigos ou detritos perigosos, disseram dois altos funcionários da inteligência dos EUA.

“Nosso objetivo é eliminar esse estigma incorporando totalmente nossos operadores e pessoal em um processo padronizado de coleta de dados”, disse Ronald Moultrie, subsecretário de defesa para inteligência e segurança, a legisladores dos EUA na terça-feira na primeira audiência do Congresso dos EUA sobre OVNIs desde a década de 1960.

“Desde o início dos anos 2000, temos visto um número crescente de aeronaves não autorizadas e não identificadas perto de áreas e alcances de treinamento de controle militar e outros espaços aéreos designados”, disse Bray. “Relatos de avistamentos são frequentes e contínuos”, mas fugazes, disse ele.

O Departamento de Defesa dos EUA estabeleceu no ano passado um Grupo de Sincronização de Gerenciamento e Identificação de Objetos Aerotransportados depois que um relatório muito esperado em junho passado descobriu que o governo não conseguiu explicar mais de 140 incidentes de “Fenômenos Aéreos Não Identificados”.

Convenções de ficção científica – Questionado se era fã de ficção científica, Moultrie respondeu que gostou do “desafio do que pode estar no espaço” e disse que já foi a algumas convenções de ficção científica. O subcomitê também realizou uma sessão confidencial a portas fechadas sobre o tema.

Os riscos representados por alguns desses objetos ou encontros inexplicáveis são reais, desde o perigo de uma colisão com aeronaves dos EUA até a possibilidade de um inimigo americano ter implantado avanços para espionar a tecnologia ou tática dos EUA, disse Bray. Ele disse que o número de relatórios aumentou à medida que os militares fizeram um esforço mais conjunto para analisar encontros inexplicáveis, incluindo um processo formalizado para pilotos americanos que testemunham tais incidentes após um voo.

A certa altura, o painel exibiu um vídeo de 2021 de um objeto inexplicável passando pelas janelas da cabine de um jato militar dos EUA.

Depois que alguém falhou repetidamente em congelar o vídeo em um quadro que mostrava o objeto em movimento rápido, e após repetidas perguntas sobre o que poderia ser, Bray simplesmente respondeu: “Não tenho uma explicação para o que é esse objeto específico”.

A maioria dos incidentes é observada por militares dos EUA e também registrada em sensores técnicos, mas ainda não há dados suficientes para permitir que os analistas de inteligência tirem conclusões significativas.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio