15 de setembro de 2020

15/09 – Yduqs (Estácio) entra na briga pela Laureate, a assembleia virtual do Senac, os seis meses de escolas fechadas em vídeo – e mais.

.

A Fepesp já demonstrou que o interesse das grandes corporações por grandes negócios com a educação tem mais a ver com dinheiro em caixa e lucratividade do que com qualidade de ensino – está tudo neste livro, ‘O Negócio da Educação’ –  Veja aqui: https://bit.ly/3mgploV

 

Negócios da Educação: Yduqs pode fazer proposta concorrente mais vantajosa para aquisição do Grupo Laureate
Folha de S. Paulo; 15/09
https://bit.ly/3kkSlKo

A Yduqs (dona da rede Estácio) informou nesta segunda-feira (14) que acredita ter condições para apresentar uma proposta concorrente mais atraente do que a apresentada pela Ser Educacional para a compra do Grupo Laureate no Brasil, de R$ 4 bilhões.

A Ser Educacional anunciou proposta de compra da Laureate (dona da Anhembi Morumbi, FMU, UnP e Uniritter) no domingo (13), afirmando que o negócio criaria o 4º maior grupo de ensino superior do Brasil, com aproximadamente 450 mil alunos, mais de 100 campi universitários e de 500 polos de ensino a distância, com presença nos 26 Estados e no Distrito Federal.

A Yduqs tem até 13 de outubro para apresentar sua proposta, quando se encerra o prazo de “go shop” – período que permite que a Laurate solicite ou aceite, ativamente, propostas vinculantes apresentadas por terceiros e que seja melhor do que a oferecida pela Ser Educacional.

Em nota, a Yduqs afirmou que está aprofundando o entendimento dos referidos ativos e acredita ter condições de apresentar proposta concorrente mais atraente dentro do prazo estabelecido para o “go shop”..

YDUQS diz ao mercado que vai disputar acordo pela Laureate Brasil
JC Net; 14/09
https://bit.ly/32xphJy

No fim da manhã, a vice-presidente acadêmica da Laureate Brasil, Sara Pedrini Martins, enviou e-mail aos estudantes das suas instituições de ensino informando o acordo de intenções da Ser Educacional.

“O anúncio não muda as suas atividades ou a rotina estudantil. O calendário acadêmico e os projetos em andamento de nossas instituições de ensino seguem em vigor. O objetivo continua sendo o mesmo: oferecer a melhor experiência educacional para você, sem impacto ao longo da sua jornada”, afirmou ela.

 

Quase parceiros em 2016, Ser e Yduqs agora brigam para se tornarem gigantes na Educação
JC Net; 15/09
https://outline.com/gaBcc7

Em junho de 2016, o Grupo Ser fez uma proposta de “combinação de negócios” com a então Estácio que criaria um nova instituição com 750 mil alunos — sendo 600 mil da Estácio e 150 mil do Grupo Ser.

Mas a proposta foi barrada pela Kroton entrou na disputa e acabou ficando com a Estácio numa aquisição que dependia e aprovação e foi proibida pelo Cade. No mercado, ficou a percepção dos controladores Estácio de que a estrategia do Ser era muito agressiva razão pela qual preferiram se alinhar com a proposta da Kroton.

Naquele ano, a Estácio aceitou a oferta de compra feita pela Kroton por R$ 5,5 bilhões – valor que seria pago via troca de ações e tirou o Ser da jogada.

A coisa, porém, não evoluiu e o Cade considerou que as soluções propostas não foram suficientes para mitigar os potenciais impactos na concorrência.

A Estácio mudou de nome e de marca passando a se chamar Yduqs e a Kroton continuou sua vida com as marcas Anhanguera, Pitágoras e Unopar.

 

SENAC-SP: Sindicatos convocam assembleia geral de professores
Sinpro; 14/09
https://bit.ly/35EVLDw

Todos os educadores empregados pelo Senac estão convocados para assembleia geral nesta quarta-feira, 16 de setembro, às 14h30. Por causa do isolamento social necessário em tempos de pandemia de covid-19, a assembleia será realizada por meio da plataforma Zoom. Para acessar, basta clicar neste link.

O objetivo da assembleia é analisar e deliberar sobre o “TERMO ADITIVO AO CONTRATO INDIVIDUAL DE TRABALHO PARA A PRESTAÇÃO DE TELETRABALHO E OUTRAS PROVIDÊNCIAS”.

Acesse, por este link, o edital completo.

 

São Paulo: Professores da rede estadual de SP receberão bônus no dia 25
Agora; 14/09
https://bit.ly/2RuUSFa

Os professores da rede estadual de ensino e demais servidores da educação do estado de SP vão receber, no próximo dia 25, o pagamento da Bonificação por Resultados. Ao todo, serão depositados cerca de R$ 350 milhões para 166 mil servidores.

O bônus é pago anualmente aos profissionais da escolas estaduais que avançam no Ideb (Índice da Educação Básica) entre um ano e outro. A categoria é uma das poucas, neste ano, a receber uma espécie de gratificação, pois elas foram suspensas por causa da pandemia.

O motivo do pagamento é que os valores são referentes a 2019. A grana paga pelo estado conforme o percentual que a escola alcançou na meta determinada pelo governo, além da frequência do próprio servidor.

 

Rio de Janeiro: Retorno às aulas na rede particular tem baixíssima adesão
Estadão; 15/09
https://bit.ly/32vhJXt

Autorizadas por decreto estadual e municipal a retornarem às atividades nesta segunda-feira, 14, as escolas particulares do Rio permanecerem em sua maioria fechadas – e as poucas que abriram seus portões tiveram baixíssima presença de alunos. Mais do que as incertezas em relação à pandemia, o motivo da baixa adesão está diretamente ligado a uma sequência de decisões judiciais que deixa todos sem saber se podem ou não retornar às aulas.

Decretos do Estado e do Município autorizam a retomada de atividades presenciais na rede particular de ensino. Os sindicatos que representam os colégios defendem o retorno, mas entidades ligadas a professores avaliam que a volta é temerária. E diferentes decisões judiciais embaralham a reabertura.

 


Depois de quatro meses, 114 mil mortes e 4,1 milhões de casos, país terá ministro da Saúde
Rede Brasil Atual; 14/09
https://bit.ly/3kkIoMK

O governo anunciou que Eduardo Pazuello será efetivado ministro da Saúde titular nesta quarta-feira (16). A posse será às 17h, no Palácio do Planalto. Pazuello é ministro interino desde 3 de junho, em substituição a Nelson Teich. Este, por sua vez, foi ministro por 28 dias (de 17 de abril a 15 de maio), depois da demissão de Luiz Henrique Mandetta em plena decolagem da pandemia no Brasil. Pazuello passou, então, a comandar o Ministério da Saúde, até ser nomeado ministro interino em 3 de junho. Em 16 de maio, Pazuello acompanhava um gráfico com registros de 15.633 mortes (116 mil a menos) e 233.142 casos (4,1 milhões e menos) de covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus. Nesta segunda, o país registrou a soma de 132.006 morte e 4.345.610 casos de contágio.

Em 20 de maio, o presidente Jair Bolsonaro chegou a dizer que Pazuello ficaria “por muito tempo” como ministro da pasta, mas seu auxiliar na Casa Civil, ministro Braga Netto, afirmava que ele estava no cargo “por tempo determinado”.

 

 

VÍDEO: os 6 meses de escolas fechadas no Brasil nas palavras de alunos, pais e professores de 8 estados
G1; 14/09
https://glo.bo/3ixLTPB

Estudantes e profissionais da rede pública e particular comentam os desafios enfrentados com a suspensão das aulas após a pandemia do novo coronavírus.

Uma situação muito diferente. Principalmente para as novas gerações: o enfrentamento de uma pandemia que força o fechamento de escolas por muitos e muitos meses. O G1 ouviu em 8 estados brasileiros (Amazonas, Ceará, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro e Santa Catarina) como foi a experiência de 6 meses sem aulas presenciais. Estudantes falam da falta que sentem dos colegas, pais comentam as dificuldades em equilibrar o trabalho e a atenção às crianças e professores explicam as dificuldades do ensino a distância. Confira no vídeo acima.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio