Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 28 de junho de 2022

12 de março de 2020

12/03 – coronavírus e as escolas, tribunal reconhece vínculo de entregador de aplicativo – e mais

.

CAMPANHA SALARIAL 2020, ENSINO SUPERIOR:
Garantida a data base de 1º de Março

O Tribunal Regional do Trabalho deferiu a manutenção da data base dos Professores e Auxiliares de Administração Escolar da Educação Superior. Assim, nossa data base segue sendo dia 1º de Março. Todos os itens negociados e firmados em convenção coletiva, bem como reajustes salariais, serão retroativos a 1º de março. ► Detalhes, aqui: http://bit.ly/39Lk2H6

E é bom lembrar – também conseguirmos, na mesma de negociações, garantir todos os direitos de nossa convenção coletiva por mais 30 dias – até o final de março – enquanto seguem as negociações nesta campanha salarial!

 

 Weintraub sugere que escolas e faculdades criem planos de aulas remotas por causa do coronavírus
Folha de S. Paulo; 12/03
http://bit.ly/2IIFJff

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, publicou vídeo nas redes sociais nesta quarta-feira (11) em que sugere a instituições de ensino se prepararem para atividades escolares a distância por causa do coronavírus.

Para o ministro, é importante que escolas e faculdades pensem em um “cenário de contingência” e tenham prontos planos de aulas remotas e evitem eventos com aglomeração de pessoas. Ele também citou a possibilidade de alterações no período de férias.

Cabe a estados, municípios e a escolas e faculdades particulares definirem os calendários de aulas. As universidades federais também têm autonomia para tratar dessas questões.

 

Coronavírus: reitores e secretários de educação dizem que aulas a distância são inviáveis
Terra; 12/03

http://bit.ly/2xpkkFl

Reitores de universidades e secretários de educação disseram ser pouco viável que as instituições de ensino do País consigam oferecer aulas a distância caso seja necessário suspender as atividades letivas presencialmente por causa do avanço do coronavírus.

O jornal O Estado de São Paulo apurou que a solução apresentada pelo ministro para o caso de suspensão das aulas é inviável tanto nas escolas como nas universidades. Nos colégios pela falta de internet e de computadores nas próprias unidades, o que impede que os professores possam montar as atividades a distância. Além da indisponibilidade de aparelhos eletrônicos na casa dos estudantes da rede pública para que possam acompanhar as aulas virtualmente.

Para os secretários, a solução mostra desconhecimento da realidade dos estudantes e da infraestrutura das escolas.

 

Geografia da USP suspende aula após estudante confirmar coronavírus
Folha de S. Paulo; 11/03
http://bit.ly/38FMiJT

O departamento do curso de geografia da Universidade de São Paulo suspendeu as aulas nesta quarta-feira (11) devido à confirmação de um caso de coronavírus em um aluno da instituição. Os estudantes foram avisados por email disparado no começo da tarde.

As aulas foram suspensas nesta quarta, enquanto a universidade investiga o histórico do aluno, como que disciplinas frequentou. Os demais departamentos da universidade continuarão a ter aulas normalmente, segundo informou a universidade em nota.

O caso do aluno, que cursa graduação, já está contabilizado nos 52 confirmados pelo Ministério da Saúde, segundo a universidade. Ele foi contaminado pela parceira, que viajou à Itália.

 

Exame de presidente do Todos pela Educação dá negativo para coronavírus
O Globo; 12/03
https://glo.bo/2IMgloF

O exame para coronavírus da presidente-executiva do Todos pela Educação, Priscila Cruz, deu negativo. O resultado saiu na manhã desta quinta-feira. Priscila era a anfitriã do evento Encontro Anual Educação Já, em Brasília, que teve sua continuidade suspensa após a especialista ser enquadrada como caso suspeito de Covid-19.

Priscila começou a sentir sintomas na noite de segunda-feira, após o primeiro dia do evento, que teve presença do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, entre outros parlamentares, educadores, jornalistas e convidados.

 


TRT de São Paulo reconhece vínculo de emprego entre entregador e aplicativo
Rede Brasil Atual; 11/03
http://bit.ly/38Gxs69

A 14ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-2), em São Paulo, reconheceu vínculo de emprego entre um entregador e o aplicativo de entregas Rappi, alterando sentença de primeira instância (5ª Vara). Segundo o relator, desembargador Francisco Ferreira Jorge Neto, o caso tem todos os requisitos para essa caracterização: pessoalidade, onerosidade, não-eventualidade e subordinação. Cabe recurso da decisão.

Outras decisões têm surgido no Judiciário trabalhista sobre a questão, que ainda não tem jurisprudência. Recentemente, um juiz de primeira instância em Porto Alegre reconheceu vínculo de emprego entre um motorista e a Uber. Mas na instância máxima, o Tribunal Superior do Trabalho (TST), a Quinta Turma negou esse mesmo vínculo, ao analisar um caso envolvendo a Uber e um motorista de Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo.


Assembleia Educação Básica
Sinpro Guarulhos; 12/03
http://bit.ly/2U63Xp8

Aconteceu ontem(11/03) a Assembleia da Educação Básica na nossa sede com a presença da diretoria do Sinpro e de professores e professoras da base.

Conversamos sobre o resultado do julgamento do dissídio e foi feita a análise do Acórdão publicado no dia 05/03. Esclarecemos dúvidas e alertamos para a necessidade de acompanharmos atentamente as informações do sindicato.

 

 

Artigo: As razões do permanente déficit da educação
A Republica; 12/03
http://bit.ly/2TY5gWR

Por Thales Guaracy em Perspectivas: ‘É preciso que a elite brasileira compreenda como seria melhor um Brasil com educação, no lugar do velho território mantido com a mão de obra barata voltada para o perfil de agroindústria do nosso capitalismo arremedado.

Enquanto antigas colônias como o Brasil se transformaram em nações avançadas, ainda nos encontramos presos a velhas amarras, que volta e meia nos jogam décadas para trás, não apenas na economia como na própria escala da civilização.

Mais do que simples vontade de mudar, ou prioridade de governo, a educação agora é para o Brasil uma questão de sobrevivência.’

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio