Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 04 de fevereiro de 2023

10 de fevereiro de 2021

10/02 – professores denunciam casos de covid, ‘falta bom senso’ na volta às aulas, recorde de mortes pelo vírus, e mais: o julgamento do STF que põe Moro sob suspeita

.

Saiba mais aqui:   http://fepesp.org.br/noticia/10255/
  

 

Escolas estaduais reabrem em São Paulo com falhas de estrutura
Agora; 10/02
http://bit.ly/3jyYsLV

Escolas estaduais da capital paulista reabriram nesta semana com falhas de infraestrutura. Segundo pais de alunos, há problemas de ventilação, falta de energia, obras em andamento e mato alto. Na última segunda-feira (8), cerca de 4.500 unidades geridas pelo estado (85% do total de 5.300) reiniciaram as atividades para o ano letivo de 2021.

“Não há nenhuma intervenção do poder público”, critica a auxiliar de serviços Fátima Santos, 53 anos, que mora na rua em que fica o prédio da escola.

Na segunda, ela e outros pais de alunos fizeram um protesto exigindo que as aulas só voltassem depois que os reparos necessários fossem efetuados.

Professora testa positivo para Covid após reunião – Uma das professoras da Escola Estadual José Baptista Rios Castellões, localizada na Vila Joaniza, na região de Cidade Ademar (zona sul) testou positivo para Covid-19 dois dias após participar de uma reunião.

Na segunda-feira (8), o secretário estadual de Educação, Rossieli Soares, afirmou que sete escolas do estado apresentaram casos de Covid-19 e não abriram. A José Baptista Rios Castellões não integrava a lista.



Professores denunciam 209 casos de covid-19 na volta às aulas. Doria fecha sete escolas
Rede Brasil Atual; 09/02
http://bit.ly/2NhzVyA

O Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) contabilizou, até ontem (8), 209 casos de covid-19 entre professores e outros trabalhadores da educação estadual, em 97 escolas paulistas. O governo João Doria (PSDB) não comenta os dados levantados pelos docentes, mas fechou sete escolas essa semana por casos suspeitos ou confirmados de covid-19.

Os professores estão em greve desde ontem contra a volta às aulas em meio à pandemia do novo coronavírus, mantendo apenas as atividades de ensino remoto. Amanhã (10), a Apeoesp vai realizar assembleia defendendo o cancelamento da volta às aulas presenciais e a ampliação do programa de vacinação, com prioridade para os professores.

 

Falta bom senso e a volta às aulas em SP está sendo açodada, diz prefeito de São Bernardo do Campo
Painel FSP; 09/02
http://bit.ly/3q7dMlb

O prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando (PSDB), diz que tem faltado bom senso ao secretário estadual de Educação, Rossieli Soares, em seu planejamento de volta às aulas. Ele afirma que Soares tem feito as ações de maneira açodada.

“Mudaram as classificações do Plano São Paulo duas vezes em um curto intervalo de tempo. Dez dias atrás eu não podia abrir o comércio e agora eu tenho que falar que as pessoas podem voltar às escolas? Isso é ruim, as pessoas ajudam e seguem as orientações quando há clareza”, diz o tucano.


Prefeitura de SP contraria governo Doria e mantém limite de 35% dos alunos nas escolas
Terra; 09/02
http://bit.ly/3rEdXov

A Prefeitura de São Paulo não tem data para permitir o aumento de estudantes em aulas presenciais na cidade nas escolas públicas e particulares. Segundo afirmou o secretário municipal de Saúde ao Estadão, Edson Aparecido, elas devem continuar a receber apenas 35% dos seus estudantes, por dia, diferentemente do que diz o decreto estadual. O Estado havia autorizado desde sexta-feira que a rede privada aumentasse seus alunos presenciais em 70%, já que a Grande São Paulo passou para a fase amarela.



Pandemia aprofunda ainda mais a desigualdade entre os brasileiros em relação à educação
Jornal Nacional; 08/02
http://glo.bo/2LFseC8
Link para o vídeo: https://globoplay.globo.com/v/9251274/

A pandemia aprofundou ainda mais a desigualdade entre os brasileiros em relação à educação, como mostra a reportagem de Renata Ribeiro. É da natureza dessa doença se espalhar, contaminar a cidade, o estado, o país. Não é de 2020. Já faz bem mais tempo que esse vírus já é endêmico no Brasil; esse da desigualdade.

O sintoma dessa doença social é a paralisia – mais ricos de um lado, mais pobres do outro e é incrível a enorme capacidade de transmissão entre gerações.

No universo das particulares, professores foram protagonistas.

“Tivemos que aprender a lidar com as câmeras e também nos aproximar os alunos, mesmo com a distância”, disse Sandra Lieven, professora de Matemática. “Professores da casa, enfim, fazendo atendimentos individuais, chamando as famílias para conversa, e além de explorar todas as ferramentas tecnológicas que tínhamos disponíveis”, relatou Áurea Bazzi, coordenadora do Ensino Médio do Colégio Albert Sabin.

 

 

 

Estudo reúne pesquisas sobre educação na pandemia
Agência Brasil; 09/02
http://bit.ly/2Z2AAGX

A pandemia do novo coronavírus teve grande impacto na educação brasileira em 2020. A suspensão das aulas presenciais nas escolas públicas e particulares evidenciou uma série de desigualdades, deixando, inclusive, estudantes sem atendimento. A publicação Retratos da Educação no Contexto da Pandemia do Coronavírus – Um olhar sobre múltiplas desigualdades reúne cinco estudos, realizados entre maio e julho de 2020, que se propuseram a coletar dados e depoimentos sobre o ensino no país.

“A ideia é ter um material que traga as visões de diferentes atores, como foi esse período para os professores, como foi para os pais, como foi para os gestores, em se tratando de tomada de decisão para a educação. Assim, passar uma visão completa de qual foi o cenário educacional nesse período”, explica o diretor-fundador do Interdisciplinaridade e Evidências no Debate Educacional (Iede), Ernesto Faria, um dos participantes do estudo. A íntegra do documento está aqui.

 

 

CORONAVÍRUS

Em alta de mortes há 20 dias, Brasil tem quarta maior marca do ano: 1.340
UOL; 09/02
http://bit.ly/3rJtKCH

Há 20 dias, o Brasil apresenta mais de mil vítimas na média de mortos pelo novo coronavírus confirmados em 24 horas. A média é de 1.029 vítimas nos últimos sete dias, conforme dados das secretarias estaduais de saúde captados pelo consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte. Foram registradas 1.340 mortes nas últimas 24 horas.

O número é o maior em 12 dias, desde as 1.439 vítimas computadas no dia 28 de janeiro. É o quarto dia com mais mortes em todo o ano. Em 28 de janeiro, o país registrou 1.439 mortes, a pior marca em 2021. Em outros dois dias houve mais óbitos do que hoje: 20 de janeiro (1.382) e 8 de janeiro (1.379). Isso não indica, porém, quando as mortes ocorreram de fato, mas sim a data em que passaram a constar dos balanços oficiais.

 

 

STF mantém acesso de Lula a mensagens da Lava Jato que agravam suspeição de Moro
Rede Brasil Atual; 09/02
http://bit.ly/3rFinLX

Decretação de suspeição de Sergio Moro e anulação da condenação de Lula estão cada vez mais próximas.

Com a decisão, por maioria de 4 a 1, que mantém o compartilhamento das mensagens, o ex-juiz Sergio Moro deve ser considerado suspeito, em julgamento ainda sem data marcada. As sentenças dos processos que ele conduziu na 13ª Vara Federal de Curitiba poderão ser anuladas, inclusive a condenação de Lula no processo do triplex do Guarujá.

Lava Jato contribuiu para o caos que o Brasil vive, diz artigo no ‘New York Times’
Rede Brasil Atual; 09/02
http://bit.ly/3rFinLX

O caos político, social e sanitário que o Brasil vive na atualidade teve participação direta da Operação Lava Jato, que foi vendida como a maior operação anticorrupção do mundo mas que se tornou o maior escândalo judicial da história do Brasil. Essa é a tônica do artigo publicado nesta terça-feira (9) no jornal The New York Times. Assinado por Gaspard Estrada, diretor-executivo do Observatório Político da América Latina e do Caribe (Opalc) da Universidade Sciences Po (Instituto de Estudos Políticos), de Paris, o texto, publicado em espanhol, escancara o submundo da famosa operação e seus protagonistas revelado parcialmente pelo The Intercept Brasil em parceria com outros veículos de imprensa, a “Vaza Jato”.

“Até agora, apenas 10 por cento dos 7 terabytes foram analisados, com o que se espera que continuem a aparecer falhas e ilegalidades na operação. Mas mesmo com esse pequeno percentual revisado, os diálogos confirmam que essa operação perverteu a justiça, violou o estado de direito no Brasil e foi fator fundamental na construção da distopia que o país vive, com uma crise política exacerbada e com o segundo lugar mundial de mais mortes pela pandemia”, diz trecho do artigo.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio