Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 28 de outubro de 2021

9 de setembro de 2021

09/09 – Caminhoneiros a favor e contra Bolsonaro, SP vacina de 12 a 14 nesta quinta, MEC recua e aceita gratuidade do Enem, e mais: o perfil social dos agentes culturais brasileiros

.

 

 

Lideranças de caminhoneiros vão à Justiça contra União, Bolsonaro e militantes governistas
G1; 08/09
https://glo.bo/3l8qG15

O Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC), a Frente Parlamentar dos Caminhoneiros e Celetistas e mais dois sindicatos que representam a categoria entraram na Justiça Federal com um pedido de indenização de R$ 50 milhões “por danos patrimoniais e extrapatrimoniais ou morais”.

A petição questiona, entre outros atos, “o chamamento para mobilização em todo o território nacional, em especial concentração em Brasília e em São Paulo, mediante promessa de incentivo econômico de participação de civis e militares para prática de atos antidemocráticos”.

No documento, as entidades que representam os caminhoneiros questionam os riscos de contaminação pela Covid-19 com as aglomerações e destacam os riscos das declarações públicas e manifestações nas redes sociais com “promessa inidônea de financiamento, custeio e pagamento de todos os custos e despesas a participar de uma suposta manifestação e greve de ‘caminhoneiros’ sem pauta jurídica”.

 

O que se sabe sobre paralisação de caminhoneiros que atinge ao menos 15 Estados
BBC Brasil; 09/09
https://bbc.in/3ngRkHL

Depois das manifestações antidemocráticas lideradas por Jair Bolsonaro (sem partido), caminhoneiros que apoiam o presidente passaram a bloquear ou se concentrar em rodovias federais em pelo menos 15 estados na madrugada desta quinta-feira (09/09): Bahia, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Santa Catarina, Pará, Paraná, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, São Paulo e Tocantins. O balanço, atualizado constantemente, vem sendo divulgado pela Polícia Rodoviária Federal e pelo Ministério da Infraestrutura.

As manifestações não são comandadas por tradicionais entidades e lideranças de caminhoneiros, que recentemente refutaram participar dos atos a favor do presidente Jair Bolsonaro.

A paralisação tem sido organizada em grupos de WhatsApp, e não tem ligação com entidades de classe dos trabalhadores.


Em debate sobre ‘os colapsos’ do Brasil de Bolsonaro, cientistas defendem educação para a democracia
Rede Brasil Atual; 09/09
https://bit.ly/3EbqdnN

Diante de um cenário de retrocesso a passos largos em diferentes campos – e para marcar a passagem do Dia da Independência –, a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) realizou o debate virtual intitulado “Bicentenário da Independência: crises e recursos de enfrentamento” (veja aqui).

O encontro foi mediado pelo presidente da entidade, Renato Janine Ribeiro, que fez um balanço das várias faces da crise que assola o país sob o governo de Jair Bolsonaro. Além disso, cientistas de diferentes áreas de atuação foram unânimes em apontar para a necessidade de investimento em educação política no Brasil.

Entre os temas abordados, a volta do país ao Mapa da Fome fome, o aumento da pobreza, a maior crise sanitária da história, a devastação ambiental sem precedentes, desemprego, inflação, crise energética e até mesmo o mercado financeiro com fuga de investidores e quedas bruscas no mercado de ações. Todos temas negligenciados por Bolsonaro, que prefere colocar todo seu empenho em uma aventura golpista contra as contra as instituições e a democracia.


POLÍTICA EDUCACIONAL

Enem 2021: MEC confirma reabertura do prazo de requerimento para gratuidade
Portal iG; 08/09
https://bit.ly/3np4H8K

O Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou a reabertura do prazo de requerimento de isenção da taxa de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 . Os estudantes que conseguiram o benefício em 2020 e não puderam se inscrever na edição deste ano devem acompanhar o site do Inep.

A nova data para fazer a solicitação ainda não foi informada, mas o Ministério da Educação disse, por meio de nota, que cumprirá a decisão do Supremo. A medida foi concedida por unanimidade pelos ministros da Corte, que determinou que o MEC não deve exigir justificativa de ausência no Enem 2020.

 

Opinião: ‘Enem mais branco e elitista não é mera coincidência’
Folha de S. Paulo; 08/09
https://bit.ly/3tumc8F

Por Wellington Aparecido Santos Lopes, cientista social e coordenador do Núcleo XI de Agosto da Uneafro Brasil: “A escola é um instrumento de formação humana e de cidadania. É nela em que se constroem também as primeiras experiências de relações sociais fora do ambiente familiar. Essa é uma questão significativa e, na maioria das vezes, determinante, para as periferias urbanas e rurais brasileiras, onde a aposta na educação torna-se o carro-chefe do sonho de fugir da pobreza e da fome para milhares de famílias.

No Enem de 2020, segundo o Inep, 83% das inscrições confirmadas foram realizadas de forma gratuita, ou seja, por pessoas que eram ou pertenciam a famílias de baixa renda. A queda no número de inscritos neste ano, decorrente da decisão do governo de não conceder a isenção para quem não foi fazer a prova no ano anterior, ainda em período de pandemia, com recordes de desemprego, fome e evasão escolar, reflete justamente um fazer político antidemocrático e excludente para a população negra e os mais pobres, enquanto os números de mortes entre a juventude negra decolam.

O mesmo governo que assume a violência como método é aquele que fez o Enem deste ano ser o mais branco e elitista. Não há coincidência”.

 

PEC 13 é mais um ataque de Bolsonaro contra educação, dizem especialistas
Rede Brasil Atual; 08/09
https://bit.ly/38QVaPB

O Senado deve votar esta semana a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 13/21, que autoriza estados e municípios a descumprir os investimentos mínimos em educação nos anos de 2020 e 2021. Especialistas apontam que a medida vai abrir um grave precedente para que prefeitos e governadores deixem de cumprir os pisos de investimento na educação, sem correr risco de punições.

Organizações que atuam na defesa do direito à educação apontam que apenas 6,5% das cidades e um estado descumpriram o piso da educação em 2020, sendo parte deles recorrente desde 2019, quando não havia pandemia. Para o senador Paulo Paim (PT-RS), é possível pensar em uma forma de auxiliar municípios e estados que tenham dificuldades com a arrecadação, mas não se pode atacar os pisos mínimos de investimento em educação.

 

10° CONGRESSO FEPESP

Legado de Paulo Freire – Maria do Rosário no 247 na TVT
TVT; 08/09
https://www.youtube.com/watch?v=OZfDeRCdd10

A TVT e o 247 estreiam hoje uma nova parceria, o programa de entrevista ‘247 na TVT’ com o jornalista Leonardo Attuch. No programa de estreia, a entrevistada é a deputada federal Maria do Rosário (PT) falando sobre os 100 anos de Paulo Freire.

Pelos cem anos do seu nascimento Paulo Freire, patrono da Educação no Brasil, é o homenageado do 10º Congresso da Fepesp, a ser realizado nos dias 1 e 2 de Outubro.

 

CORONAVÍRUS

Cidade de SP vacina contra Covid adolescentes de 12 a 14 anos nesta quinta-feira
Agora; 09/09
https://glo.bo/3yWIzF4

A cidade de São Paulo vacina nesta quinta-feira (9) contra a Covid-19 adolescentes de 12 a 14 anos. Os adolescentes devem ser acompanhados pelo responsável no momento da vacinação. Se isso não for possível, será necessário estar com um adulto e apresentar uma autorização assinada pelo responsável.

Além disso, idosos acima de 90 anos que tenham tomado a segunda dose ou a dose única há, pelo menos, seis meses podem receber a dose de reforço da vacina contra a doença.

Para se imunizar, é obrigatório apresentar comprovante de residência na capital e um documento de identificação.

Os adolescentes receberão apenas imunizantes da Pfizer, a única vacina autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a ser aplicada nesta faixa etária.

 

O perfil social dos agentes culturais brasileiros
Nexo; 08/09
https://bit.ly/3hi9kxB

Esta tese de doutorado, desenvolvida por Rodrigo Correia do Amaral, na USP (Universidade de São Paulo), investigou as características dos profissionais da cultura no Brasil.

Nos últimos anos, o país aumentou a oferta de cursos voltados à formação de produtores e gestores culturais. Esse fenômeno tem base em mudanças ocorridas nas últimas décadas, como as políticas econômicas e culturais e a facilitação do acesso ao ensino superior.

A qual pergunta a pesquisa responde? – Quem são as pessoas que escolhem atuar no mercado das artes e da cultura no Brasil? O que o crescimento desta ocupação indica sobre os rumos políticos e econômicos assumidos pelo país?

Resumo da pesquisa – A caracterização do perfil dos produtores e gestores culturais do Brasil se baseou na observação dos meios de ingresso na área, das opiniões dos agentes sobre o exercício da atividade, das suas práticas culturais, das suas preferências quanto ao papel do Estado e dos seus históricos educacionais, pessoais e familiares.

Quais foram as conclusões? – A pesquisa traçou um perfil social dos trabalhadores da cultura no Brasil. Esse grupo é constituído, na sua maioria, por mulheres, pessoas brancas e com nível superior.

Em 30% dos casos, o ingresso no meio cultural se dá pelo convite de outras pessoas, conhecidas com frequência durante o ensino superior cursado em faculdades de comunicação, jornalismo, produção cultural e outros cursos de humanidades. De forma alternativa, também ocorre pelo autoempreendedorismo daqueles que se veem vocacionados para as artes ou para o trabalho social.

O trabalho cultural oferece baixa mobilidade social, apesar de ser composto por profissionais altamente qualificados. A maioria não consegue reproduzir as condições de suas famílias, como a aquisição de moradia própria. Os entrevistados pela pesquisa revelaram um baixo engajamento político na participação em partidos políticos ou na participação em manifestações, restringindo seus interesses às atividades relacionadas à política cultural.

O cruzamento dessas características pela análise de correspondência múltipla gerou uma visualização de dois grupos opostos. Na primeira “nuvem” estão os participantes que registraram os salários e rendimentos mais altos. Junto a essa característica, há também o alto consumo de práticas culturais legitimadas, como tocar um instrumento e ir a concertos, e estão os participantes com maior escolaridade pessoal e familiar. Na nuvem oposta se concentram os participantes que registraram baixos rendimentos. Nela, também estão os participantes com menor escolaridade e de hábitos culturais menos valorizados nesse meio, como assistir a novelas frequentemente. Mesmo quando observada a religiosidade, a nuvem do grupo mais bem remunerado registra também uma maior presença de ateus e de seguidores de religiões afro-brasileiras e espiritualistas. A nuvem dos participantes menos bem-sucedidos registra uma quantidade maior de neopentecostais e espíritas.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio