9 de maio de 2019

09/05 – Preparação para a Greve da Educação, Conselho que barra EaD consegue vitória, população é contra ‘reforma’, e mais.

.

Organize-se, e saiba mais aqui: https://bit.ly/2UYnBBx

 

 


Professores programam greve ao lado de pais e alunos no dia 15
TVT; 07/05
http://bit.ly/2VZVTcw

Além de avançar contra a aposentadoria dos professores, uma das categorias que mais sofrerá com a reforma da Previdência proposta pelo governo, Bolsonaro corta 30% do orçamento das Universidades Federais. Revoltados, os professores realizam atos em frente às universidades e organizam, junto com os estudantes, uma paralização geral no dia 15 de maio. “No Estado de São Paulo, a Fepesp está organizando, em conjunto com os sindicatos, a greve do dia 15; que pode ser traduzida em paralisação, rodas de conversa, atos”, diz Celso Napolitano.

 

Contra medidas de Bolsonaro, 
trabalhadores da Educação preparam greve geral
CUT; 24/04
http://bit.ly/2vMIrtF

Em todas as regiões do País, trabalhadores da educação se preparam para a greve geral da educação no próximo dia 15 de maio em diversos estados. Entre as pautas, além da reforma e dos ataques trabalhistas, estão a Lei da Mordaça, a privatização da escola e da universidade pública, a desvinculação de recursos para a educação, a militarização das escolas, a implantação de conteúdos mínimos e direcionados a uma formação escolar adestradora, além dos constantes ataques aos trabalhadores e trabalhadoras em educação, que afetam negativamente não apenas a valorização dos profissionais, mas a qualidade de todo o sistema educacional.

 

Contee explica motivos e aponta caminhos para a greve do dia 15
Contee; 07/05
http://bit.ly/2Hb1zbl

A Contee convocou, com outras entidades do campo educacional, uma Greve Geral da Educação para o dia 15 de maio, quarta-feira. Conta com o apoio das centrais sindicais e da UNE e prepara a greve geral de 14 de junho contra a reforma da Previdência, que prejudica a todos os trabalhadores no ensino, das redes privada e pública. A greve do dia 15 também é uma resposta aos ataques que o Governo Bolsonaro vem realizando contra a educação e a liberdade de cátedra. No vídeo abaixo o coordenador-geral da Contee, Gilson Reis, explica os motivos da greve e aponta caminhos para que ela seja exitosa.

 


Sinpro ABC: Assembleia geral 
sobre o dia 15
Sinpro ABC; 08/05
http://bit.ly/2WzbpJg

Pauta: Participação da categoria na GREVE NACIONAL DA EDUCAÇÃO, dia 15/05/2019. Dia 10/05, às 17h, na sede do SINPRO ABC. Rua Pirituba, 61 – Santo André.

 


Sinpro Guarulhos: Concentração da greve do dia 15 de maio
Sinpro Guarulhos; 09/05
http://bit.ly/2VriPBC

O Sindicato dos Professores de Guarulhos prepara para o dia 15 de maio, data da Greve Nacional de Educação, convoca os docentes e funcionários para uma concentração na Rua Consolação, 1272, em frente ao TRT.

 


Sinpro Rio Preto: Greve Geral da Educação
Sinpro Rio Preto; 09/05
http://bit.ly/2DZ8yBZ

O Sindicato dos Professores de São José do Rio Preto prepara para o dia 15 de maio, data da Greve Nacional de Educação, mobilizações e convoca os docentes e funcionários educacionais da região.

 

Professores e alunos programam greve no dia 15 
contra cortes de Bolsonaro
SP Bancários; 08/05
http://bit.ly/2Ju6CVG

Profissionais da educação do setor público e privado realizarão uma greve nacional, no dia 15, em todo o Brasil, contra a “reforma” da Previdência e o congelamento de verbas da educação, propostas do governo Jair Bolsonaro. No mesmo dia, as centrais sindicais se juntarão aos professores e estudantes e chamarão os trabalhadores de outras categorias para um Dia Nacional de Luta que, segundo os dirigentes sindicais, servirá como “esquenta” para a greve geral marcada para o dia 14 de junho, contra a PEC 6/2019, como tramita a proposta de reforma da Previdência na Câmara.


Artigo | Greve nacional da educação: 
Universidades estão sem dinheiro para conta de luz
BHAZ; 07/05
http://bit.ly/2VXDGMm

Por Duda Salabet: Movimentos sindicais e organizações estudantis convocaram uma greve nacional pela educação no dia 15 de maio. O movimento grevista será um ato de repúdio e de resistência aos violentos cortes de verbas promovidos pelo governo Bolsonaro à educação pública de todo o país. Essa mobilização nacional objetiva criar uma unidade em defesa da educação pública e combater o corte orçamentário de 30% para as universidades federais; Esses cortes significarão também o fim das pesquisas científicas no país. O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), para não cortar bolsas já existentes, terá que praticamente zerar investimentos em pesquisas para os próximos anos.

 

Dieese promove primeiro curso a distância 
sobre ‘reforma’ da Previdência
Rede Brasil Atual; 08/05
http://bit.ly/2JtImD8

A Escola de Ciência do Trabalho do Dieese lançou nesta segunda-feira (6) seu primeiro curso a distância. O módulo, já disponível no site da Escola Dieese, trata de explicar os impactos e dimensões da “reforma” da Previdência, proposta pelo governo Bolsonaro, na economia do país e na vida dos trabalhadores. O curso será lecionado pela economista e coordenadora de pesquisas do Dieese, Patrícia Pelatieri. As inscrições podem ser feitas pelo site da instituição.

 

Em nota, CNBB cita Papa Francisco e diz que 
Reforma da Previdência deve ser duramente denunciada
Et Urbs Magna; 07/05
http://bit.ly/2vOUBCi

Em uma nota dura e importante, a Comissão Brasileira Justiça e Paz da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), representada pelo secretário-executivo Carlos Moura, desmonta a reforma da Previdência apresentada ao Congresso Nacional pelo governo Jair Bolsonaro e desmente argumentos propagados pelos meios de comunicação, como o de que a reforma é necessária para tirar o Brasil da crise. “Os elogios à proposta divulgados pelos meios de comunicação não são verdadeiros quando dizem que esta Reforma é necessária para o país sair da crise econômica e que sem ela o atual modelo de seguridade social vai quebrar em pouco tempo. Isto é uma falsidade para angariar o nosso apoio. A verdade é outra. A reforma correta de que a Previdência precisa é exatamente o contrário desta que estão propondo”, diz um trecho do texto.


Pesquisa CNI/Ibope mostra que maioria 
é contra reforma da Previdência
Rede Brasil Atual; 08/05
http://bit.ly/307OruT

erca de dois terços da população ainda desconhecem as armadilhas da proposta de “reforma” da Previdência do governo Bolsonaro. Pesquisa encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), divulgada nesta quarta-feira (8) – com a hashtag #NovaPrevidência, em apoio à medida – mostra que 36% dos entrevistados afirmam ter conhecimento amplo ou conhecer os principais pontos das mudanças pretendidas nas aposentadorias em discussão na Câmara dos Deputados. Ou seja, quase dois terços dos brasileiros estão desinformados sobre os direitos que podem ser perdidos se a reforma passar. Dos que conhecem os detalhes do projeto, 51% são contrários e apenas 35% se dizem favoráveis.

 

 

Conselho que barra registro de formados em EAD 
ganha ação na Justiça
Folha de S. Paulo; 09/05
http://bit.ly/306VjbQ

A Abmes (associação das mantenedoras de instituições de ensino superior) perdeu a ação que movia contra o Conselho Federal de Medicina Veterinária na tentativa de suspender uma decisão do órgão que barra o registro de alunos formados em cursos a distância. Ainda é a primeira instância.

 

Cenas explícitas do que os estudantes 
realmente fazem na universidade pública
El País; 08/05
http://bit.ly/2DY2IkC

Foi preciso apenas uma publicação nas redes sociais de estudantes fazendo protesto pelados, no que aparenta ser uma universidade pública, que o estrago estava feito. O tuíte do deputado José Medeiros, vice-líder do Podemos na Câmara, no Dia do Trabalho, tinha como objetivo justificar seu apoio aos cortes de verbas no ensino superior, mas viralizou. “Ministro vamos gastar dinheiro com instituições que quiserem produzir conhecimento, nada de permitir quem não quer estudar fique usando a universidade para ‘fusaca”, afirmava na publicação. Recebeu defesas apaixonadas. “Exato! Chega de balbúrdia. Universidade é pra quem quer estudar”, afirmou uma internauta. “Cultura de pornografia e matemática zero”, disse outro. “Isso tem que acabar! O nosso dinheiro está sendo gasto, sem necessidade nenhuma! Qual o retorno para a sociedade que essas pessoas trarão? Eles que vão pagar para fazerem essas coisas! Será que em faculdades particulares os alunos fazem isso? Acho que não!”, disse outra.

 

 

SinprOsasco: Campanha Salarial da Educação Básica 
segue para dissídio coletivo 
Sinprosasco; 07/05
http://bit.ly/2JdxM3Z

Professores, a Campanha Salarial da Educação Básica seguirá para dissídio coletivo. Esta decisão foi tomada no dia 06/05, durante reunião realizada entre a Fepesp, Sinprosasco e todos os demais sindicatos que fazem parte da federação. É importante que todos os professores saibam que o Sieeesp mentiu ao negar que não havia aprovado a proposta de negociação, a qual estava apenas aguardando a assinatura para validar a nova CTT. O processo de dissídio coletivo será encaminhado ainda nesta semana pelos sindicatos: Sinpro Guarulhos, Sinpro SP, Sinpro Santos e Sinpro de São José do Rio Preto.


“Ainda me alegro com elogio de um aluno, mas a esperança acabou”
Carta Capital; 08/05
http://bit.ly/2YgHs0T

Quem visse os dados de Dennis Almeida rabiscados em uma ficha do IBGE não teria dúvida: eis aí um dos que impede que a popularidade do presidente Jair Bolsonaro role de vez a ribanceira. É branco, heterossexual, tem olhos claros. Também pertence à classe média frustrada e endividada. Mas a vida é mais complexa que o censo. Dennis é, na verdade, um inimigo do governo. Quatro vezes inimigo. É professor. Que ensina história e literatura. Para crianças e adolescentes. Também faz mestrado em uma universidade pública. Um comunista-doutrinador-baderneiro, diriam os novos donos do poder. A história do professor se converteu em um triste retrato do colapso moral, político e institucional que tomou o País. A vida nas escola particulares nunca foi fácil, é verdade. Mas avinagrou mesmo de vez de três anos pra cá. “Desde 2016 eu me sinto um fracasso profissional”, diz.

 


Sinpro Campinas: Roda de conversa sobre a BNCC
Sinpro Campinas; 08/05
http://bit.ly/2YjI3it

No último sábado, dia 04, o Sinpro Campinas e região fez uma Roda de Conversa para tratar sobre a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). O evento contou com a mediação da professora e diretora do Sindicato, Paola de Oliveira.

 

 


Decreto de Bolsonaro que facilita porte de armas 
é criticado por especialistas
RPB; 08/05
http://bit.ly/2VrxL2U

O Fórum Brasileiro de Segurança Pública e o Instituto Sou da Paz divulgaram nota em que criticam o decreto assinado nesta terça-feira (7) pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) que facilita o porte de armas para caçadores, atiradores e colecionadores (CACs), e também para categorias como advogados, agentes da segurança pública, caminhoneiros, políticos eleitos e até jornalistas que atuem na cobertura policial. A Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) também lançou comunicado em que contesta o decreto de Bolsonaro.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio