Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 09 de agosto de 2022

5 de agosto de 2022

05/08 – Falta abonada vale pelo dia todo no Superior, diretoria do Enem pede as contas, atos pela democracia em todo país no 11 de agosto, e mais: tchau, Gordo…

.

A falta abonada do dia 17 vale pelo dia todo no Ensino Superior – não importa se você trabalha em período integral, ou só nos turnos de manhã, tarde ou noite. Está garantida pela Convenção, e as mantenedoras já avisaram as escolas. Nesse dia 17 você para e é pago para participar da assembleia! Leia tudo aqui:  https://bit.ly/3OWW27N

 

 

Diretora responsável pelo Enem pede exoneração a 3 meses da data do exame – Principal responsável pela formulação do Enem, a diretora da Daeb (Diretoria de Avaliação da Educação Básica) Michele Melo pediu exoneração do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), ontem —faltando pouco mais de três meses para o primeiro dia do Enem, em 13 de novembro. A diretora será substituída, interinamente, pelo servidor da autarquia Rubens Campos de Lacerda Junior, a partir de amanhã.  UOL, 04/08  https://bit.ly/3vDyxcX

 

CAMPANHA SALARIAL 2022

Ensino Superior: nas negociações, patronal procrastina e cria impasse  – Os professores e auxiliares de administração dos sindicatos integrantes da Fepesp decidiram se declarar em estado de greve em sua última assembleia realizada em 15 de junho. Com a volta às aulas e também a volta das negociações, foi marcada nova assembleia para a quarta feira do dia 17 de agosto. […]Professores e pessoal administrativo deliberaram em assembleia a necessidade de reposição das perdas provocadas pela inflação – 10,57% nos 12 meses até a data base da categoria, 1º de março, e as novas condições de trabalho criadas com a expansão do ensino remoto.  Sinpro SP, 03/08  https://bit.ly/3P0ZNcr

 

Assembleia dia 17: falta abonada vale para o dia todo –  A assembleia do dia 17 será realizada com a falta dos trabalhadores sendo abonada para participar da reunião da categoria. A falta abonada está garantida na convenção coletiva de professores e auxiliares de administração escolar do Ensino Superior. Essa falta com pagamento é uma paralisação de fato do trabalho e cobre o dia todo, todos os períodos do dia 17 – manhã, tarde ou noite – para que não haja nenhum constrangimento pela participação no evento. Fepesp, 03/08   https://bit.ly/3OWW27N

 

Crise na educação do Brasil: ensino a distância não pode virar comércio de certificados, afirma professor –  “”Muitos usam o ensino remoto como compra de certificados e ingressam na carreira com conhecimento precário”, diz o professor Ironi Andrade, especialista em Metodologia de Ensino da Língua Portuguesa.  “Alguém precisa intervir nessa questão e evitar que o ensino a distância vire comércio de certificados”. Ele também afirma que todas essas questões tornam natural a fuga de alunos dos cursos superiores presenciais, que são caros, considerando a realidade econômica e financeira da população. A fuga ocorre do ensino tradicional para o remoto, o que Andrade considera preocupante. Para ele, o ensino presencial segue essencial para um bom aprendizado dos alunos. Radio Uirapuru, 04/08   https://bit.ly/3ddMlF2

 

CIDADANIA

Atos pela democracia ocorrem em 15 capitais- Já chega a 15 capitais confirmadas para ocorrer atos em defesa da democracia e contra a escalada golpista de Jair Bolsonaro. As mobilizações, convocadas pelas Centrais Sindicais, movimentos sociais e partidos políticos, ocorrem no mesmo dia em que será lida a Carta às brasileiras e aos brasileiros em defesa do Estado Democrático de Direito. A Carta aos brasileiros critica os ataques do presidente da República sobre o sistema e a Justiça Eleitoral, à democracia e ao voto. Até o momento, o documento conta com mais de 730 mil assinaturas. Agência Sindical, 04/08  https://bit.ly/3d9ofLu


Sindicalismo celebra Independência com projeto “Brasil em 200 nomes”-
As Centrais Sindicais CUT, Força, UGT, CTB, Nova Central e CSB apresentarão seleção de 200 nomes de personalidades que tiveram impacto positivo na vida dos trabalhadores desde 1822. O projeto “Brasil em 200 nomes” celebra o bicentenário da Independência do País. Agência Sindical, 04/08  https://bit.ly/3vIdwy2


POLÍTICA EDUCACIONAL

Mais Educação: pesquisa sobre o aprendizado nas escolas brasileiras – Renata Cafardo, editora de Educação do jornal O Estado de S. Paulo, apresenta os detalhes de uma pesquisa que mostra que só 10% dos professores acham que seus alunos vão aprender o que tem que aprender até o fim do ano. Rádio Eldorado FM, 0a/08  https://bit.ly/3QktZQF


Salário de professor: um em cada quatro municípios não deu reajuste, diz estudo – Um quarto dos municípios brasileiros não concedeu reajuste aos professores neste ano ou ainda não decidiu sobre o aumento. Uma portaria publicada pelo governo federal previa reajuste de 33,2% nos salários em 2022, passando de R$ 2.886,24 para R$ 3.845,34. O cálculo para o aumento porcentual vem causando controvérsia – o argumento da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) é de que o mecanismo de reajuste na lei do piso do magistério perdeu a eficácia legal. Estadão, 04/08  https://bit.ly/3SoqtXD


Opinião, por Claudia Costin: ‘Educar para a democracia’ –  “Nunca foi tão urgente fomentar pensamento crítico e educação midiática. Sem eles, a democracia estará sempre em grave risco, especialmente em crises como a que vivemos.” Folha de S. Paulo, 04/08  https://bit.ly/3oXMdfm

 


SAÚDE

EUA declaram emergência de saúde por varíola dos macacos De acordo com o jornal “New York Times”, com o estado de emergência, as agências do governo poderão contratar mais profissionais, agilizar a vacinação e tratamento dos doentes, assim como receber verbas de fundos emergenciais. Os EUA têm cerca de 550 mil doses de vacinas, mas as autoridades de saúde identificaram 1,6 milhão de pessoas consideradas altamente vulneráveis.  Nexo, 04/08   https://bit.ly/3oXKmqU

 

 

Viva o gordo!
Valor Econômico; 04/08
http://glo.bo/3QrjqM1

O humorista Jô Soares morreu na madrugada desta sexta-feira (5), no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. A morte de José Eugênio Soares foi confirmada pela ex-mulher do artista Flavia Pedras Soares. “Nos deixou cercado de amor e cuidados”, ela disse. A causa da morte não foi informada.

Este trecho é parte de conteúdo que pode ser compartilhado utilizando o link https://valor.globo.com/eu-e/noticia/2022/08/05/morre-jo-soares-artista-e-humorista-que-marcou-a-cultura-do-pais-aos-84.ghtml ou as ferramentas oferecidas na página.

Não foi apenas do gigantesco público conquistado por sua atuação no cinema, teatro e tevê que Jô Soares se despediu — ele deixou órfão um número incalculável de tipos que, ao longo de quase 60 anos de carreira, viram seus bordões escaparem dos quadros de humor para se integrar à fala cotidiana do brasileiro. O humorista morreu na madrugada desta sexta-feira no hospital Sírio-LIbanês em São Paulo

Como esquecer, por exemplo, do General, personagem do programa Viva o Gordo que, ao acordar de um coma e descobrir inconformado que a presidência do Brasil estava nas mãos de um civil, suplicava às visitas e aos médicos ‘me tira o tubo!’?

Ou de Tavares, pai de um jovem que se dedicava às aulas de corte e costura, balé e maquiagem, e que surpreendia os amigos cujos filhos se entregavam a atividades teoricamente mais masculinas, com a exclamação ‘cala-te boca, tem pai que é cego!’?

Da aeromoça com medo de voar a um super-herói gay, do último exilado ansioso para voltar ao Brasil a uma atriz de pornochanchada em busca de uma carreira na televisão, os personagens criados por Jô Soares foram tantos e de tal maneira marcantes que o espaço destinado a esta matéria seria insuficiente sequer para enumerá-los.

O gordo mais querido do Brasil exibia um currículo também ligeiramente acima do peso: foi ator, diretor, roteirista, romancista de sucesso, radialista, dramaturgo, humorista, tradutor, músico diletante, apresentador de televisão, showman e poliglota.

 

“O humor é minha arma”
Valor Econômico; 15/08/14
http://glo.bo/3QrjqM1

“Minha querida, sentai-vos”, convida Jô Soares, levantando-se da cabeceira da mesa e indicando uma cadeira ao seu lado. Nosso encontro – que ocorreu pouco antes de o apresentador ser internado no Hospital Sírio-Libanês com infecção pulmonar – teve como cenário sua sala na Rede Globo, em São Paulo.

O local recebeu um tratamento especial e foi transformado em um restaurante. Papéis com a caricatura do humorista fizeram as vezes de um jogo americano. Alex, o garçom chileno que serve os convidados no “Programa do Jô”, foi escalado para a ocasião. De terno e gravata-borboleta, organizou as pizzas da Pizzaria Camelo e bebidas sobre um  aparador improvisado. Vasos com flores coloridas minuciosamente espalhados completaram a cena. Até bênção de um pastor o lugar recebeu.

A devoção de Jô Soares, no entanto, não inibe o seu senso de humor. Há anos, entrevistou o cardeal dom Odilo Scherer e, no meio da conversa, soltou:

– Padre pode doar sangue?

– Pode, respondeu o cardeal.

– E sêmen?

Dom Odilo ficou absolutamente corado. A plateia, claro, riu.

Jô costuma levar, anotado em seu tablet, alguns tópicos para tratar com os convidados. Muitas vezes não precisa fazer nem a primeira pergunta. Basta um comentário, do tipo “nossa, que vestido bonito”, e pronto, a conversa deslancha. Mas tem convidado que fica nervoso. Na gravação da tarde, presenciada pela reportagem, o ator Rodrigo Andrade pediu  pediu uísque para relaxar. Jô o acompanhou. Tomou um gole, mas o suficiente para o deixar corado, da cor da malha vermelha que está usando. “Nunca ofereço, mas dou e tomo junto quando me pedem.”

 

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio