Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 28 de junho de 2022

4 de julho de 2019

04/07 – Enem em formato digital, remendos na proposta da ‘reforma’, corte no Censo prejudica país, e mais.

.

 

 


Governo planeja Enem totalmente digital até 2026
Folha de S. Paulo; 03/07
http://bit.ly/2XjBjAg

O governo Jair Bolsonaro (PSL) vai iniciar no próximo ano um projeto-piloto para aplicação do Enem em computadores. O plano é migrar totalmente para o modelo digital até 2026. O objetivo é alcançar uma redução de custos de logística e permitir mais de uma aplicação do Enem ao longo do ano, a exemplo do que ocorre com avaliações internacionais.

 

Enem digital esbarra em falta de internet 
em escolas públicas de ensino médio do país
O Globo; 03/07
https://glo.bo/329WIPR

O Ministério da Educação (MEC) anunciou nesta quarta-feira que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) será totalmente digital até 2026. O projeto do governo é fazer uma migração progressiva para o modelo aplicado pelo computador já a partir do ano que vem, mas dados do Censo Escolar 2018 indicam que a tarefa não será simples. Isso porque, segundo as estatísticas, uma em cada cinco escolas públicas de ensino médio no país, ou seja, quase 20%, não tem internet banda larga, e 17,9% não têm nem sequer laboratório de informática. Em relação à conexão online, 6,4% das escolas públicas da etapa não têm conexão.

 


Você é a favor ou contra a aplicação do Enem em formato digital?
Folha de S. Paulo; 04/07
http://bit.ly/2xwCaTD

O Ministério da Educação divulgou nesta quarta-feira, 3, que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) passará a ser aplicado de forma digital a partir do próximo ano. O projeto prevê que 50 mil candidatos, em 15 capitais brasileiras, façam o modelo digital em 2020. A expectativa é de que o número seja ampliado progressivamente até 2026, quando a prova impressa será extinta.

 

ProUni tem menor oferta de bolsas integrais e para cursos presenciais
Folha de S. Paulo; 04/07
http://bit.ly/2XmHkBb

O volume de bolsas integrais do ProUni (Programa Universidade Para Todos) – direcionados aos alunos mais pobres – vem caindo, enquanto avança a oferta de subsídios para cursos EAD (educação a distância), em geral de menor qualidade. Além disso, as vagas EAD passaram a dominar a modalidade de bolsas integrais. Alterações no perfil de bolsas têm ocorrido pelo menos desde 2016 e se intensificaram neste ano, sob o governo Jair Bolsonaro (PSL).

 

Ser oferece mais de 50 mil vagas 
em cursos gratuitos de capacitação
Acorda Cidade; 03/07
http://bit.ly/2NxMfe4

O Ser Educacional, um dos maiores grupos de educação superior privada do Brasil, mantenedor das marcas Uninassau, Uunama, Uninabuco, Uninassau, Univeritas e UniveritasS/UNG, oferecerá, durante o mês de julho, mais de 50 mil vagas em cursos gratuitos de capacitação.

 

 


Relator permite aposentadoria integral de professoras aos 57 anos
Agência Brasil; 02/07
http://bit.ly/2RT4jO0

A antecipação dos benefícios integrais e da paridade para a categoria consta do voto complementar lido pelo relator da proposta na comissão especial da Câmara dos Deputados, Samuel Moreira (PSDB-SP). Os professores, no entanto, continuarão a se aposentar com idade mínima, integralidade e paridade aos 60 anos, conforme a versão original do relatório. Atualmente, os professores da rede privada, assim como os demais trabalhadores que recebem pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), aposentam-se por tempo de contribuição. A reforma prevê um cronograma de transição que instituiria idade mínima de 51 anos para mulheres e de 56 anos para homens, que aumentaria gradualmente até alcançar 57 anos (mulheres) e 60 anos (homens).

 


Previdência: em novo voto, relator reduz idade mínima 
na transição de professoras da rede pública
Diap; 02/07
http://bit.ly/2JrdJws

O relator da reforma da Previdência (PEC 6/19), deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), propôs a redução da idade mínima para a aposentadoria das professoras da rede pública que ingressaram antes de 31 de dezembro de 2013, conforme novo voto apresentado como complementação de voto que foi lida na comissão especial que analisa a proposta.

 

Novas (pequenas) mudanças na reforma da Previdência
Contee; 03/07
http://bit.ly/2FRXMOV

Professores e trabalhadores rurais continuam sendo prejudicados, mas Madeira sugere a redução da idade mínima (de 60 para 57 anos) para a aposentadoria das professoras da rede pública que ingressaram na carreira antes de 31 de dezembro de 2013, sem estender o recuo de idade para a rede privada de ensino ou para os professores. A bancada ruralista quer retirar o fim da isenção previdenciária das exportações agrícolas. Os policiais civis e federais querem amenizar as regras para a categoria e chamaram o presidente Jair Bolsonaro de traidor. Parte da bancada do PSL promete votar contra o texto.

 

 


Mudança na Constituição permite uso de policial
como professor em escola pública
Brasil de Fato; 03/07
http://bit.ly/2xuECdn

O Congresso Nacional promulgou nesta quarta-feira (3), em sessão solene, uma emenda constitucional que abre a porteira para que as salas de aula das escolas públicas em todo Brasil sejam tomadas por policiais militares travestidos de professores. A emenda resume-se ao acréscimo de um parágrafo ao artigo 42 da Constituição (sobre as forças militares dos Estados, Territórios e Distrito Federal), permitindo a dupla função sem impor qualquer limite ou regulamentação ao uso destes profissionais no ensino público.

 


Unicamp abre inscrições para curso online 
voltado para professores dos ensinos Fundamental e Médio
ONHB11; 02/07
http://bit.ly/2JpTKOF

Curso ministrado por docentes e pesquisadores da Unicamp faz parte da Olimpíada Nacional em História do Brasil; tema desta edição será “A Canção Popular e o Ensino de História”. As inscrições podem ser realizadas até o dia 24 de agosto pelo site da Olimpíada de História [para professores pré-inscritos durante a 10ª ONHB] e no site da Extecamp  [para todos os outros interessados]. O curso ocorre entre 9 de setembro e 10 de dezembro. Elaborado por docentes, pesquisadores, colaboradores e pós-doutorandos do Departamento de História da Unicamp, além de convidados de renome de outras instituições, o curso inclui materiais inéditos, textos e vídeos produzidos para enriquecer a discussão e o trabalho dos professores nas escolas.

 

 


Questões cortadas do Censo prejudicam 
planejamento do país, dizem especialistas
G1; 03/07
https://glo.bo/2KVqX7X

A retirada de questões detalhadas envolvendo temas como fontes de renda, formação escolar e bens de consumo do Censo 2020 gerou críticas entre especialistas da área de pesquisas ouvidos pelo G1. Para eles, a falta dessas informações impactará diretamente o planejamento do país. Após as discussões sobre o corte de verbas para a realização da pesquisa e o anúncio da redução no número de perguntas a serem aplicadas, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou na segunda-feira (1) os questionários que serão usados no levantamento do Censo Experimental, previsto para acontecer entre setembro e novembro deste ano em Poços de Caldas (MG).

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio