1 de setembro de 2020

01/09 – ‘Conversa com Bial’ desmascara negócios no EaD, escolas precisam buscar quem não estudou na quarentena, o mapa interativo de 600 milhões de anos  – e mais.

.

‘Conversa com Bial’ acolhe denúncias
sobre precarização no ensino à distância
Pedro Bial recebeu os professores Janguiê Diniz, empreendedor educacional, e Celso Napolitano, presidente da Federação dos Professores do Estado de São Paulo.
Leia tudo aqui:   https://bit.ly/3lClZMj

 

“Os educadores estão sendo substituídos por empreendedores, por fundos de investimento que não têm comprometimento com a qualidade de ensino.”
Globoplay; 31/08
https://globoplay.globo.com/v/8821184/

Para falar tanto sobre os possíveis benefícios do EAD quanto sobre suas contradições e desafios, professores expõem suas demandas e suas denúncias no Conversa com Bial de segunda, 31/8. O programa recebe o empreendedor educacional Janguiê Diniz e o professor e presidente da Federação dos Professores do Estado de SP, Celso Napolitano, além de contar com depoimentos de docentes em um minidocumentário.

Para Celso Napolitano a Covid-19 serviu como justificativa para empresas acelerarem um processo que deveria ser feito em um espaço maior de tempo. Criticou a falta de prazo para a readequação, em alguns casos inferior a uma semana, e o pouco caso com as dificuldades dos professores em transformar suas casas em estúdios. O presidente da Federação dos Professores do Estado de SP também denunciou as demissões substituição de docentes bem remunerados por tutores ou professores com salários mais baixos.

 

Nove cidades da Grande SP já confirmam que só voltam às aulas em 2021
Agora; 31/08
https://bit.ly/2GlEftz

Cotia, Itapevi, Mairiporã, Mauá, Osasco, Pirapora do Bom Jesus, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra e Santo André ainda não definiram uma data específica para a volta às atividades escolares, mas o planejamento das prefeituras é que isso ocorra somente em 2021.

No entanto, embora as nove cidades tenham divulgado adiamento das aulas presenciais municipais, nem todas proibiram o retorno nas redes estadual e privada de ensino. Temos exemplos de outras cidades que já adiaram a volta às aulas devido ao número de professores infectados. Manaus, capital do Amazonas, por exemplo, iniciou aulas com ensino médio em 10 de agosto e em apenas 15 dias, 342 professores da rede pública de ensino testaram positivo para o novo coronavírus. A situação mostra que a retomada é mais complicada do que estimam os governos.

Em Ribeirão Pires, por exemplo, a determinação é valida para escolas municipais, estaduais e particulares. Já em Osasco, a orientação sobre a volta às aulas em 2021 é válida apenas para a rede municipal. Segundo a prefeitura, “a rede particular de ensino poderá seguir as recomendações do Plano São Paulo, que prevê a retomada de atividades em [7] de outubro”.

 

Para reabrir escolas em setembro, SP pagará adicional a professor que der recuperação presencial
Folha de S. Paulo; 31/08
https://bit.ly/3lFxJxV

O governo de São Paulo irá pagar um adicional a professores que tiverem interesse em ampliar sua carga horária para atender alunos presencialmente em atividades de recuperação e de acolhimento nas escolas estaduais a partir do próximo dia 8 de setembro.

Em entrevista à Folha, o secretário de Educação de São Paulo, Rossieli Soares, afirmou que o governo poderá também contratar professores extras para a volta das escolas.

A resolução que regulamenta a retomada da educação nas redes pública e privada será publicada no Diário Oficial nesta terça (1/9) e autoriza a reabertura de escolas das regiões que estejam há 28 dias na fase amarela, a terceira do Plano SP.

O documento estipula que, neste primeiro momento, o retorno será gradual, com no máximo 20% dos alunos no caso das estaduais e 35% nas municipais e particulares.

 

Pesquisa: Escolas precisam buscar quem não estudou na pandemia
UOL; 31/08
https://bit.ly/3jxe7KoUm levantamento das medidas para a volta às aulas em 20 redes públicas de ensino revela planejamentos frágeis e pouco detalhamento para a reabertura das escolas. O ponto mais sensível é o combate à evasão. Faltam ações concretas para evitar o abandono escolar, efeito esperado pelos especialistas após mais de cinco meses de paralisação das atividades presenciais.

“Os desafios são enormes. Há muitas questões a se pensar na volta às aulas. A sanitária é a mais evidente, mas os aspectos de permanência e aprendizado precisam ser olhados com cuidado”, explica Ernesto Martins Faria, diretor-fundador do Instituto Interdisciplinaridade e Evidências no Debate Educacional (Iede),  entidade responsável pela sondagem, em parceria com o Comitê Técnico de Educação do Instituto Rui Barbosa.

 


Opinião: ‘Universidade pública paga?’
Folha de S. Paulo; 31/08
https://bit.ly/2ECpr9q

Por Marcos Fernandes G. da Silva, Professor de economia da FGV/Eaesp e pesquisador do FGV/Ethics: “Pesquisa Datafolha mostrou que a maioria da população brasileira quer educação gratuita para todos, da creche à universidade.

Educação deve ser pública e gratuita, da primeira infância ao ensino médio. Por exemplo, uma menina que passar por esse ciclo gerará um retorno social maior que o privado: a produtividade da economia aumenta com trabalhadores qualificados.O SinproSP defende o retorno das aulas presenciais em 2021 porque, acima de tudo, defende a vida. Este é o princípio que move o Sindicato. Cada vida importa. Todas as vidas importam.

 

Fuvest abre nesta segunda-feira as inscrições para o vestibular 2021
G1; 31/08
https://glo.bo/34RyXQt

Inscrições começaram às 12h e irão até o dia 23 de outubro. Primeira fase está marcada para 10 de janeiro de 2021, com a prova de conhecimentos gerais. Neste ano, pela primeira vez a USP vai oferecer 50% das vagas a estudantes de escolas públicas.

 



Covid-19: Brasil encerra agosto com 29 mil mortos, aglomerações e veterinário no comando das vacinas
Rede Brasil Atual; 31/08
https://bit.ly/3hZYPNG

Agosto foi o segundo mês mais letal da covid-19 no país, atrás apenas de julho, que teve cerca de 32 mil mortos pela infecção. Em relação ao número de contaminados, já são 3.908.272 desde março, sendo 45.961 novos casos registrados nas últimas 24 horas. O total de mortos e de casos não refletem a real situação da pandemia no Brasil, já que o país tem conhecimento limitado do comportamento do coronavírus em território nacional. Menos de 7% da população brasileira passou por algum teste para covid-19.

 

 

O mapa interativo que permite viajar no tempo e ver ‘sua cidade’ há 600 milhões de anos
BBC; 31/08
https://bbc.in/2ELetyf

Você já imaginou como era o pedaço de terra onde hoje fica o Brasil antes dos continentes se separarem? E onde ficava sua cidade?

Um mapa feito por paleontólogos que perceberam que essa curiosidade é bem comum foi disponibilizado online e permite ver o desenvolvimento do planeta ao longo de diversas eras geológicas.

Então se você mora em, digamos, Teixeira de Freitas, no interior da Bahia, é possível colocar o nome da cidade na barra de busca e acompanhar o desenvolvimento geológico da região onde hoje fica a cidade ao longo de milhares e milhares de anos, conforme os continentes foram se separando.

Uma barra de opções permite que você veja como era a Terra em diversos momentos do seu desenvolvimento geológico a partir de 750 milhões de anos atrás até os dias de hoje. E, ao colocar o nome de sua cidade, você consegue ver o ponto onde ela se encontrava ao longo dessas enormes mudanças do planeta.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio