Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 27 de fevereiro de 2024

7 de fevereiro de 2019

Maioria quer gênero e sexualidade no currículo escolar | PSOL protocola projeto “Escola sem Mordaça” | MEC não entrega 10,6 milhões de livros | Inadimplência em colégios se mantém | Carta de um Professor ao Ministro da Educação | Lançamento do Manifesto em Defesa da Escola Sem Censura | Novo regime trabalhista e reforma | Governo Bolsonaro quer que trabalhador abra mão de férias e 13º | Os EUA Ajudaram a levar a Venezuela ao caos | E mais.

[addthis tool="addthis_inline_share_toolbox_whwi"]


CAMPANHA SALARIAL 2019

MateriaisCartazes, clipe, logos

Todos os materiais da Campanha Salarial 2019 estão no site da Fepesp, à disposição para baixar e compartilhar, além de uma cobertura completa das rodadas de negociação. Acesse através do link:
https://fepesp.org.br/campanha/campanha-salarial-2019-aqui-todos-os-materiais-de-campanha/

 

 

Maioria diz que gênero e sexualidade devem entrar no currículo escolar,
diz pesquisa encomendada pelo MEC

G1; 05/02
https://glo.bo/2t9q0Op

Uma pesquisa interna encomendada pelo Ministério da Educação (MEC) no ano passado apontou que a maioria dos brasileiros é favorável à inclusão de questões sobre gênero e sexualidade no currículo escolar. Nunca divulgado publicamente, o levantamento foi obtido com exclusividade pela TV Globo por meio da Lei de Acesso à Informação. Segundo a pesquisa, 55,8% responderam “sim” se a “abordagem sobre as questões de gênero e sexualidade deve fazer parte do currículo escolar”. Outros 38,2% foram contra a medida, e 6% dos entrevistados não souberam responder.


Bancada do PSOL protocola projeto de lei criando “Escola sem Mordaça”

Revista Fórum; 06/02
http://bit.ly/2DY4H8Y

Após a deputada bolsonarista Bia Kicis (PSL-DF) apresentar um projeto de lei para trazer de volta à pauta da Câmara dos Deputados o projeto “Escola sem Partido”, matéria arquivada em 2018, deputadas da bancada do PSOL protocolaram nesta quarta-feira (6) proposta criando o “Escola sem Mordaça”. O objetivo, segundo o texto, é garantir a laicidade e a pluralidade no ambiente escolar.

 

Inadimplência em colégios se mantém,
apesar de inflação desacelerar em 2018

Folha de S. Paulo; 07/02
http://bit.ly/2RLPNWH

A inadimplência nas escolas particulares em São Paulo ficou estável em 2018, após haver recuado no ano anterior, segundo o Sieeesp (sindicato dos colégios). A taxa média no estado foi de 8,16% no ano passado, a mesma de 2017. Na capital, o índice também se manteve no patamar dos 12%. A inflação dos serviços de ensino básico, porém, desacelerou no ano passado. No fundamental, foi 2,9 pontos inferior à de 2017. No médio, 3,2.

 

Sinpro Campinas: Lançamento do Manifesto
em Defesa da Escola Sem Censura

Sinpro Campinas; 06/02
http://bit.ly/2UK0M4U

Evento em defesa da liberdade de cátedra dos professores e professoras. Por uma educação democrática, plural e livre! Data: 27/02, às 19h, no Colégio Carlos Gomes; Av. Anchieta, 80. Centro, Campinas.

 

Sinpro Osasco: Manifesto pela liberdade de ensinar e aprender
Sinpro Osasco; 06/02
http://bit.ly/2WM8YDI

Manifesto na íntegra: http://bit.ly/2WM8YDI

 

 

Em carta aberta, professor da UFMG rebate Vélez:
‘sem preparo ou dignidade’

Blog da Cidadania; 06/02
http://bit.ly/2HYvQMW

Senhor Ministro, Tomei conhecimento por diversos meios de comunicação que V. Exa. se referiu a brasileiros como sendo “canibais”, que roubam objetos de hotel e assentos salva-vidas de aviões. Senti-me pessoalmente ofendido com a fala de V. Exa. e imagino que a grande maioria dos brasileiros que tomaram conhecimento do fato estão igualmente indignados. Na minha modesta avaliação, V. Exa. está causando dano moral a todos nós brasileiros e demonstrando não ter nem preparo nem dignidade para assumir o nobilíssimo cargo de Ministro de Estado da Educação. Não o conheço, Senhor Ministro, mas caso seja do tipo de pessoa que tem arroubos autoritários, cabe-me citar mais um dos deveres fundamentais do servidor público, citado no Decreto n. 1171, que é “(…) ter respeito à hierarquia, porém sem nenhum temor de representar contra qualquer comprometimento indevido da estrutura em que se funda o Poder Estatal”.

 

Campanha da Anhanguera traz histórias reais de alunos
Promoview; 06/02
http://bit.ly/2RPktGU

Estreou neste mês uma nova campanha da Anhanguera, marca do grupo Kroton Educacional, intitulada “Retratos Universitários”. Confira as últimas novidades sobre marketing digital aqui. Em forma de conteúdo e voltado para as redes sociais, o projeto, idealizado pela Jüssi e cliente em parceria com a Vice, com consultoria do Facebook, conta com filmes que narram histórias reais de alunos da instituição de ensino, sob o mote “A gente acredita em você”.

 

 

Novo regime trabalhista virá junto com a reforma
Valor Econômico; 07/02
http://encurtador.com.br/djsCJ

Na carteira de trabalho “verde e amarela” prevalecerá o contrato individual. Serão mantidos os direitos constitucionais (férias anuais de 30 dias, descanso semanal, 13º salário, bonificação de férias). Já os benefícios agregados aos contratos de trabalho por força de acordos sindicais – como valor do vale-transportes e do vale-refeição – podem ser subtraídos; e contenciosos entre patrões e empregados devem ser resolvidos na Justiça comum.


Previdência de Guedes embute nova reforma trabalhista para jovens
Valor Econômico; 06/02
http://bit.ly/2Shc8Aw

A proposta de reforma da Previdência concebida pelo Ministério da Economia trará, embutida, uma nova reforma trabalhista. Os jovens que ingressarem no mercado de trabalho poderão optar por duas portas de entrada, uma com as regras atuais, onde há muitos direitos e poucos empregos, e a outra, onde os direitos serão substituídos por maior oferta de emprego e eventuais problemas entre empregados e empregadores serão resolvidos na Justiça comum. Nessa segunda hipótese não deverá haver, por exemplo, a figura do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) tal como existe hoje. Provavelmente o FGTS poderá ser usado no regime de capitalização.

 


Governo Bolsonaro estuda proposta para trabalhador
abrir mão de férias e 13º ao ser contratado

Revista Fórum; 07/02
http://bit.ly/2SfK1BP

Reportagem de Geralda Doca e Pedro Paulo Pereira, na edição desta quinta-feira (7) do jornal O Globo, informa que o governo Jair Bolsonaro (PSL) estuda incluir na Reforma da Previdência conduzida pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, um dispositivo para permitir que trabalhadores abram mão de direitos, inclusive os que estão previstos no artigo sétimo da Constituição Federal, como FGTS, férias e 13º salário, no ato da contratação. Segundo os jornalistas, como esses direitos são considerados cláusula pétrea, o Estado não pode simplesmente acabar com eles. A alternativa que vem sendo discutida é criar condições para que o próprio empregado faça a opção, abrindo mão de todos eles, ficando, assim, de fora da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

 

Salário mínimo em janeiro deveria ser de R$ 3.928,73, diz Dieese
Revista Fórum; 07/02
http://bit.ly/2IaOUYz

Em janeiro, o salário mínimo necessário para sustentar uma família de quatro pessoas deveria ter sido de R$ 3.928,73. O valor é 3,94 vezes o salário mínimo em vigor no mês passado, de R$ 998. A estimativa é do Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos) e foi divulgada nesta quarta-feira (6). O departamento divulga mensalmente uma estimativa de quanto deveria ser o salário mínimo para atender as necessidades básicas do trabalhador e de sua família, como estabelecido na Constituição: moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e Previdência Social.

 

Sinpro ABC: Tribuna Livre para denunciar FSA
Sinpro ABC; 07/02
http://bit.ly/2t7gpHW

FSA – Fundação Santo André: Vamos denunciar os desmandos na FSA numa Tribula Livre na Câmara Municipal de Santo André. Nesta quinta-feira, às 17 horas. Praça IV Centenário, 2 – Centro, Santo André.
A Fundação Santo André é patrimônio do Grande ABC!

 

Lava Jato não deve ser um livro interminável, 
diz novo presidente da OAB
Folha de S. Paulo; 06/02
http://bit.ly/2MT97Rd

O novo presidente do Conselho Federal da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Felipe Santa Cruz, 46, afirmou que a ininterrupta expectativa por novas fases da Operação Lava Jato gera uma paralisia nos setores público e privado. Para ele, há um clima de insegurança jurídica no país com “investigações sem fim”. “Nosso projeto maior é aprovar no Congresso uma lei que criminaliza a autoridade que as viola. A OAB também tem de ser a voz da defesa do cidadão, das minorias.[…] Me preocupa algumas declarações do ministro da Educação. Sou pela autonomia universitária. Não me parece acertado dizer que a universidade pertence a uma elite. É uma visão pré-República.”

 

Os EUA Ajudaram a levar a Venezuela ao caos 
The Intercept; 06/02
http://bit.ly/2DZyEFD

Washington tem tentado derrubar o governo venezuelano há pelo menos 17 anos, mas a administração de Trump assumiu uma postura mais abertamente agressiva do que seus antecessores. Na semana passada, funcionários do governo norte-americano elevaram seus esforços à potência máxima ao consagrar o seu escolhido para suceder o presidente venezuelano Nicolás Maduro antes mesmo de qualquer golpe de estado. O membro do congresso da Venezuela, Juan Guaidó, de 35 anos, anunciou que era agora o presidente, e a administração de Trump, juntamente com governos aliados, imediatamente o reconheceram como tal – tudo ocorrendo conforme um plano organizado previamente.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio