Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 25 de janeiro de 2022

9 de novembro de 2021

09/11 – Enem sem ninguém na véspera da prova,  Governo e empresas discutem novos modelos de ensino superior, Laureate/Ânima proibidas de matricular FIES, e mais: as férias de Bolsonaro na Itália

.

As denúncias de irregularidades nas escolas da Laureate, compradas pelo grupo Ânima, foram encampadas pelo Ministério Público e agora punidas pelo MEC: não podem celebrar novos contratos com Fies e ProUni ou fazer novas parcerias para bolsas de estudo.
Leia aqui: https://bit.ly/3ocKcuS  

 

O NEGÓCIO DA EDUCAÇÃO

Governo e empresas discutem novos modelos de ensino superior
Valor Econômico; 09/11
https://outline.com/kAXhvx

Grupos privados de ensino superior e o governo estão discutindo a criação de novos modelos de aprendizagem que, em sua maioria, giram em torno de cursos híbridos, que mesclam aulas presenciais e on-line.

O Conselho Nacional de Educação (CNE), autarquia ligada ao Ministério da Educação MEC), está formulando uma resolução que regulamenta um modelo pedagógico baseado em projetos, ou seja, as aulas são orientadas por aulas práticas, com uso de tecnologia. Há chances dessa resolução sair do papel ainda neste ano.

Nesse cenário em que a autarquia discute o tema, a Associação Brasileira das Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES), entidade representante das faculdades privadas, apresentou ao CNE uma proposta de criação de quatro modalidades de aprendizagem: presencial síncrona (aulas e atividades práticas realizadas presencialmente com todos os alunos juntos), presencial assíncrona (atividades práticas presenciais, sendo que os alunos podem realizá-las em momentos distintos), virtual síncrona (aulas e atividades on-line ministradas em tempo real) e virtual assíncrona (aulas gravadas e outras atividades virtuais).

 

Yduqs (Estácio) tem 12% mais calouros no presencial
Valor Econômico; 09/11
https://outline.com/KfNfpW

Após três trimestres andando de lado no segmento presencial, a Yduqs, segundo maior grupo de ensino superior do país, registrou no vestibular do meio do ano um crescimento de 12% no volume de novos alunos, quando comparado ao mesmo período de 2020. Até então, o crescimento da companhia vinha dos cursos de ensino a distância e medicina.

 

Irregularidades: Laureate/Ânima proibidas de matricular Fies e ProUni
Radio Peão Brasil; 08/11
https://bit.ly/3BZF9Tp

O Ministério da Educação decidiu suspender, em portaria publicada na quarta-feira, novos contratos do Fies e do ProUni com 10 instituições de ensino submetidas que pertenciam, até o ano passado, à Laureate Brasil e hoje foram absorvidas pelo grupo Ânima.

As irregularidades foram apontadas pelo Ministério Público Federal e envolvem o Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) e a Universidade Anhembi Morumbi (UAM), sediados em São Paulo, bem como o Centro Universitário IBMR, no Rio de Janeiro, e a Universidade Salvador (Unifacs). Há restrições também a empresas da Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul.

 

POLÍTICA EDUCACIONAL

Mais 33 servidores do Inep pedem demissão; 29 são ligados ao Enem
UOL; 08/11
https://bit.ly/3qlkpn9

Mais 33 servidores do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) pediram exoneração de seus cargos hoje (8). Desses, 29 trabalham em áreas ligadas ao Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) —que acontece no fim de novembro— e 22 são coordenadores.

Os pedidos de demissão acontecem de forma coletiva e, segundo o UOL apurou, como uma medida para pressionar a saída do atual presidente do órgão, Danilo Dupas. O Inep é ligado ao MEC (Ministério da Educação) e é responsável pelo Enem e por outros estudos e avaliações da educação.

 

Parlamentares pedem convocação do ministro da Educação após demissões no Inep
CNN; 08/11
https://bit.ly/30gThLb

Após a série de demissões no Inep divulgada pela CNN Brasil, o presidente da Frente Parlamentar Mista da Educação, deputado federal Professor Israel, pediu à Comissão de Educação da Câmara a convocação do ministro Milton Ribeiro e o convite do presidente do Instituto, Danilo Dupas.

Para o parlamentar, a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), marcada para o fim deste mês, corre riscos. “A administração do Dupas elevou o Inep a uma deterioração muito rápida, a uma profunda crise de confiança entre os servidores e a gestão, a ponto de que agora dezenas de servidores renunciaram a seus cargos de confiança. O ENEM está ameaçado, mas não só ele. Outras avaliações importantes e a produção de dados que baseiam as políticas públicas em educação no Brasil também estão ameaçadas”, afirmou o deputado.


Coordenador de campanha pelo direito à educação, Daniel Cara denuncia sabotagem do presidente do Inep ao Enem
Contee; 09/11
https://bit.ly/3BW5kdH

O Coordenador Geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação desde junho de 2006, Daniel Cara gravou áudio em que fez graves denúncias quanto à realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a ser realizado daqui a duas semanas.

Segundo as suas denúncias, no dia 4 de novembro houve uma assembleia da Associação dos Servidores do INEP (Asinep), que decidiu – diante de um processo de desmonte que vem acometendo o setor da Educação, desde 2019, com a ascensão de Bolsonaro à presidência da República -, ser necessário lutar pela defesa do INEP e do Enem de maneira radical.

 

Blitz do Tribunal de Contas acha garrafa de refrigerante no lugar de extintor na volta às aulas presenciais em escolas municipais e estaduais de São Paulo
Estadão; 08/11
https://bit.ly/3F3CD0x

Uma força-tarefa de 500 técnicos do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCESP) fiscaliza nesta segunda-feira, 8, a situação de escolas estaduais e municipais com a retomada das aulas presencias na rede pública. As visitas surpresas acontecem em 348 cidades. Ao todo, 486 unidades de ensino são alvo da ação.

A vistoria inclui inspeções nas áreas de transporte, merenda, higiene, estrutura física, equipamentos, cuidados sanitários, material didático, uniformes, frequência escolar, alunos matriculados e curso de aperfeiçoamento a professores. Em uma das escolas, os técnicos encontraram uma garrafa de refrigerante no lugar do extintor de incêndio. Outra irregularidade identificada foi o transporte de passageiros que não são estudantes pela empresa contratada para levar os alunos às aulas.

 

TRABALHO

Governo Bolsonaro desvia verba para fundos e esvazia fiscalização trabalhista
Folha de S. Paulo; 08/11
https://bit.ly/3qnGtgO

O governo Jair Bolsonaro (sem partido) passou a recusar recursos arrecadados em decorrência de infrações trabalhistas, usados diretamente para equipar grupos de fiscalização do próprio governo, e determinou que esses valores e bens sejam destinados ao FDD (Fundo de Defesa dos Direitos Difusos) ou ao FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador).

Auditores, integrantes do MPT e a Justiça do Trabalho apontam um retrocesso na imposição feita pelo governo Bolsonaro, capitaneada pelo Ministério do Trabalho e da Previdência. A medida pode paralisar fiscalizações de trabalho escravo, acidentes de trabalho e trabalho infantil, segundo críticos da medida.

 

CORONAVÍRUS

SP não registra mortes por Covid pela primeira vez desde o início da epidemia
Monica Bergamo; 08/11
https://bit.ly/3bUEgkt

Pela primeira vez desde o começo da epidemia da Covid-19, o estado de São Paulo não registrou nenhuma morte por coronavírus nesta segunda-feira (8), segundo informações do Governo de SP.

Os dados ainda podem ser revistos, já que nos finais de semana as notificações de óbitos costumam ficar represadas: os municípios registram as mortes no sistema Sivep-Gripe aos domingos e por isso os dados estão sempre abaixo da média semanal.

Ainda assim, é um marco simbólico: desde março de 2020, jamais as notificações foram zeradas —nem mesmo às segundas-feiras. No auge da epidemia no estado, SP chegou a registrar 1.389 mortes em um único dia, 6 de abril.

 

 

 

Bolsonaro tirou férias na Itália (às nossas custas)
Blog Lilia Schwarcz; 08/11
https://bit.ly/3wBGY83

A moral de uma nação é construída lentamente, mas pode ser destruída de forma muito rápida. E pior: toma tempo reconstituir uma imagem pública maculada. A nossa representação externa tem sido, e muito, vilipendiada nesses três anos de gestão Bolsonaro. Viramos o país dos memes, das gracinhas, do ridículo e do exótico.

A última do presidente foi confundir, em fala a jornalistas na Itália, o nome do enviado especial dos Estados Unidos para questões climáticas, John Kerry, com o ator e humorista Jim Carrey. O presidente estava em Anguillara Veneta, no norte do país, e falava de encontros que teve com autoridades. “Sim, conversei com o Jim Carrey também, alguma coisa reservada. Desculpa, não posso falar com vocês”, disse.

O presidente pretendia elevar sua pessoa e performance no exterior, aludindo a um tema “secreto” que teria tratado com o especialista. No entanto, sua gafe revelou sua ignorância na matéria e se espalhou pelas redes sociais.

Não foram também poucas as imagens de Bolsonaro como Jim Carrey, o humorista, recebendo homenagem na minúscula cidade de onde provém sua família, e que, por coincidência, tem como prefeita uma política retrógrada como ele. Coincidência ou destino? Não sabemos, pois, o que queremos de fato saber é o que Bolsonaro foi fazer, empreender e realizar no exterior. Nada; talvez uma versão reloaded de “Debi & Loide”.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio