Fepesp - Federação dos Professores do Estado de São Paulo

quarta-feira, 8 de julho de 2020

Por Beth Gaspar em 8 de julho de 2020

08/07 - demissão de professores na Justiça, sem ministro não tem data para o Enem, CNE não quer reprovação - e mais.

.


Campanha da Fepesp pelo respeito à saúde, integridade e opinião de profissionais de educação no enfrentamento da pandemia – e uma eventual volta às aulas em condições seguras – repercute, veja aqui:  https://fepesp.org.br/noticia/8503/

 

 

SinproSP tenta reverter 500 demissões na Uninove
Agência Sindical; 07/07
https://bit.ly/3gB3ogu

Quinta, dia 9, acontecerá audiência no Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região entre o Sindicato dos Professores de São Paulo e a Universidade Nove de Julho. A instituição demitiu 500 professores, sem qualquer negociação com a entidade de classe.

Sílvia Bárbara, diretora do SinproSP, afirma: “Vamos pleitear no Tribunal que sejam revertidas essas demissões”. O corte dos 500 profissionais ocorreu sem qualquer tentativa de negociação com o Sindicato. Os professores ficaram sabendo do desligamento por informe na Uninove no mesmo aplicado utilizado para dar aulas on-line.

Outras – Faculdade Sumaré, Unicsul e outras também têm demitido em larga escala. Na Anhembi-Morumbi, o Sindicato conseguiu negociar suspensão de contrato, garantindo emprego até novembro e pagamento salarial até 18 de janeiro.

 

Sintonize: hoje, 15h, Ailton Fernandes e a volta às aulas na radio Baruk FM online
Sinpro DF; 06/07
https://radiobarukfm.com.br/

Volta às aulas” será o assunto do programa Falando de Gente – nesta quarta-feira, dia 08 de julho, ás 15 horas, na webradio Baruk FM - https://radiobarukfm.com.br/

Entrevista com o Professor Ailton Fernandes – membro da Executiva da Federação dos Professores do Estado de São Paulo e Diretor do Sindicato dos Professores de São Paulo, capital. Professor de História na rede pública e particular de ensino.

O Falando de Gente é apresentado pela pofessora Giuseppina Rischioni e pelo psicanalista Marcos D Paula. Instagram do programa Falando de Gente: @programafalandodegente

 

 

Artigo: ‘De arremedo a panaceia – 2020 não será um ano letivo válido para todos’
Fepesp; 07/07
https://bit.ly/2VVkAoS

Por Vera Iaconelli: “Uma vez que a nós coube encarar uma das maiores crises sanitárias, sociais, econômicas e políticas dos últimos cem anos, o que pensar disso?

Primeiro, que o que se passou a chamar erroneamente de “homeschooling” nada mais é do que um ensino emergencial, basicamente, um arremedo alçado à categoria de panaceia. Até o ensino médio, a escola não é redutível ao virtual”.

 

Opine: ‘O plano de volta às aulas não tem professor’
Rádio Peão Brasil: https://bit.ly/2CSvCok
Site Contee: https://bit.ly/3gm3Cbn
Agência Sindical: https://bit.ly/3iqWoon
Folha de S. Paulo: https://bit.ly/38g4BqC

 

Maioria das escolas particulares perdeu mais de 10% dos alunos, diz pesquisa
Folha de S. Paulo; 07/07
https://bit.ly/3iLJfX8

​A maioria das escolas particulares do país diz ter perdido mais de 10% dos estudantes durante a pandemia do novo coronavírus. A queda em matrículas ocorre principalmente na educação infantil (para crianças de 0 a 5 anos), em que há dificuldade de se fazer o ensino remoto.

O levantamento feito pela Fenep (Federação Nacional de Escolas Particulares) com 821 unidades de todo o país na última semana de junho mostra que 60,1% afirma ter perdido mais de 10% das matrículas Já 19,7% diz ter perdido mais de 30% dos alunos. Só 9,6% respondeu não ter tido nenhum cancelamento. A pesquisa foi feita pela Editora do Brasil.

 

 

Bolsonaro diz ter pressa para o MEC e que mundo 'cai na cabeça de favorito'
Folha de S. Paulo; 07/07
https://bit.ly/3iJ2Wic

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira (7) que tem pressa para definir o novo ministro da Educação e reclamou das críticas feitas a nomes cotados por ele para o posto.

Na entrevista em que anunciou que seu exame para o novo coronavírus teve resultado positivo, o presidente disse que conversará com um dos cotados nesta terça-feira (7).

Segundo a Folha apurou, Bolsonaro pediu no final de semana que fosse marcada uma conversa entre ele e o reitor do ITA (Instituto Tecnológico da Aeronáutica), Anderson Correia​, que conta com apoio de militares e evangélicos.

"Eu gostaria de decidir hoje”, disse o presidente. "Não posso falar [se há favorito]. O mundo cai na cabeça do favorito. Todo mundo vai para cima dele até o que ele fez quando ele tinha cinco anos."

 

Bolsonaro diz que candidato a ministro da Educação é paulista e nome deve ser anunciado nesta terça
O Globo; 08/07
https://glo.bo/31Wzpf1

Em entrevista no palácio do Alvorada, o presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou que já tem um nome para indicar ao Ministério da Educação (MEC) e que o possível novo ministro é paulista. Bolsonaro declarou que deve anunciar ainda nesta terça-feira o nome do novo ministro.— Não posso falar porque o mundo cai na cabeça desse favorito, todo mundo vai para cima dele, até o que ele fez quando tinha cinco anos de idade. E ele sabe disso.

 

Ausência de ministro da Educação trava definição de data do Enem
Folha de S. Paulo; 08/07
https://bit.ly/3gyxSQ4

Funcionários do MEC (Ministério da Educação) indicam que a definição das datas do Enem só deve ocorrer após a escolha do novo ministro.

A falta de um ministro ainda reflete na demora na escolha de novos membros do CNE (Conselho Nacional de Educação), órgão responsável por deliberações importantes da área.

 

 

Câmara aprova MP que desobriga escolas a cumprirem quantidade mínima de dias letivos
Estadão; 08/07
https://bit.ly/3ebXukc

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira, 7, a medida provisória que suspende a obrigatoriedade de escolas e universidades de cumprirem a quantidade mínima de dias letivos neste ano por causa da pandemia do coronavírus.

Os estabelecimentos de educação infantil ficam dispensados de cumprir os 200 dias do ano letivo e também a carga mínima de 800 horas. No caso das escolas de ensino fundamental e médio, fica mantida a obrigação de cumprir a mesma carga horária, mas não precisam seguir o número mínimo de 200 dias.

O texto agora, convertido em projeto de lei, segue para o Senado.

 

Conselho recomenda evitar reprovação e prevê continuidade de estudos em 2021
Estadão; 07/07
https://bit.ly/3iKGNQn

O Conselho Nacional de Educação (CNE) aprovou nesta terça-feira, 7, um parecer que recomenda que escolas públicas e privadas evitem a reprovação dos estudantes neste ano por causa da pandemia do coronavírus. O documento prevê ainda a possibilidade de antecipar o início do ano letivo 2021 para garantir a aprendizagem que não tenha ocorrido em 2020 e indica a opção de que as famílias mantenham as atividades não presenciais em casa, em situações específicas, como a existência de comorbidades.

Em relação ao calendário escolar, o documento considera a possibilidade de planejar “um continuum curricular 2020-2021", quando não for possível cumprir os objetivos de aprendizagem previstos no calendário escolar de 2020. Isso significa que, caso os objetivos de aprendizagem mais essenciais não tenham sido cumpridos neste ano, as instituições deverão “definir o planejamento de 2021 incluindo os objetivos de aprendizagem não cumpridos no ano anterior”.

 

 

No dia em que Bolsonaro anuncia contágio, Brasil tem 45.305 novos casos de covid-19
Rede Brasil Atual; 08/07
https://bit.ly/3fcL5hj

Brasil chega a 66.741 mortos pela covid-19. Mesmo infectado, Bolsonaro segue minimizando a pandemia, que segue em crescimento.

O Brasil segue como epicentro da doença no mundo e lidera o número de casos e mortos diários há mais de um mês. Nos números globais, o país só é menos afetado do que os Estados Unidos. Entretanto, o país norte-americano testa muito mais, o que leva a uma maior precisão nos diagnósticos. De fato, cientistas alertam que o Brasil é um dos países que menos testa casos suspeitos no mundo.

Mesmo diante do cenário ameaçador, o Brasil segue desde 15 de maio sem ministro da Saúde. Atualmente, a pasta é controlada de forma interina por um militar que nunca atuou na área da saúde, o general Eduardo Pazuello. Antes dele, Bolsonaro demitiu dois ministros, Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich. O primeiro, por defender o isolamento social, e o segundo, por discordar do “milagre” da cloroquina.

 

 

 

Quais frutas o Brasil importa. E quem come as frutas brasileiras
Nexo; 08/07
https://bit.ly/38BcHud

Em 2019, segundo dados do Ministério da Economia, o Brasil exportou US$ 938,7 milhões de dólares em frutas. Em comparação, foram importados US$ 614,0 milhões. O superávit brasileiro foi de US$ 324,7 milhões.

Nos gráficos (veja no link), são exibidas as informações do comércio de frutas, incluindo suas cascas e sementes, em suas versões frescas ou secas. Não estão inclusos derivados como sucos e doces.

 

Conteúdo Relacionado

crossmenu