Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 20 de fevereiro de 2024

12 de dezembro de 2019

12/12 – 40% de EAD nas faculdades é licença para lucrar, menos de 2% dos cursos de graduação têm nota máxima, e mais.

.

[addthis tool="addthis_inline_share_toolbox_whwi"]

 12 de dezembro: 40% de EAD nas faculdades é licença para lucrar, Menos de 2% dos cursos de graduação têm nota máxima, e mais.

40%? AUMENTO DE AULAS A DISTÂNCIA NO ENSINO SUPERIOR É LICENÇA PARA LUCRAR
Fepesp; 11/12
http://bit.ly/2YEJMAh

Em portaria assinada pelo ministro que não entende de educação, Abraham Weintraub, o Ministério da Educação autoriza a ampliação do ensino na modalidade de Educação a Distância (EaD) para 40% da carga horária dos cursos superiores no Brasil (com exceção única de cursos de Medicina). A autorização consta da portaria 2117 do MEC, com data de 6 de dezembro, mas publicada nesta quarta-feira, 11/12, no Diário Oficial da União.

MEC flexibiliza limite de ensino à distância em curso superior presencial
UOL; 11/12
https://bit.ly/2PfYsTx

O Ministério da Educação (MEC) divulgou nesta quarta-feira uma portaria que permite que até 40% da carga horária dos cursos susperiores presenciais da rede federal seja ofertada na modalidade de ensino a distância (EAD).

Instituições federais têm performance duas vezes melhor que particulares em avaliação do MEC
Folha de S.Paulo; 12/12
https://bit.ly/2Pe6Dzx

As instituições federais tiveram mais da metade de seus cursos de graduação com as mais altas notas no sistema de avaliação do MEC (Ministério da Educação) em 2018. O desempenho da rede é quase duas vezes superior ao de faculdades e universidades com fins lucrativos.

Relatório denuncia perseguição a acadêmicos e universidades no mundo, com destaque inédito ao Brasil
BBC; 10/12
https://bbc.in/2RJSsE1

O relatório, de caráter mais qualitativo, cita na edição de 2019 declarações de membros e iniciativas do governo federal brasileiro cortando investimentos para instituições e disciplinas específicas, como a sociologia e a filosofia; apresenta ainda ações que, de acordo com o documento, limitam a autonomia das universidades; e episódios de pressão, por agentes policiais e civis com motivações políticas, contra campus durante e depois das eleições presidenciais.

Ânima Educação: as estratégias da empresa para ser protagonista em 2020
InfoMoney; 11/12
https://bit.ly/2rGe9tZ

A Ânima Educação (ANIM3) compartilhou seus principais insights após os resultados do terceiro trimestre deste ano durante o Investor Day transmitido com exclusividade pelo InfoMoney nesta quarta-feira (11). A empresa controla uma universidade e faculdades em diferentes cidades, além das marcas HSM e Le Cordon Bleu no Brasil. Também tem uma parceria com a Singularity University.

Menos de 2% dos cursos de graduação têm nota máxima
Valor; 12/12
https://glo.bo/2E8skL6

Apenas 1,7% dos cursos de ensino superior obtiveram nota máxima pelo Conceito Preliminar de Cursos (CPC) de 2018, divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). Na ponta oposta, quase 10% das graduações no Brasil ficaram em níveis classificados como insatisfatórios. O CPC é expresso em faixas de 1 a 5, sendo as duas primeiras consideradas de qualidade insuficiente – no limite, o Ministério da Educação (MEC) pode exigir a redução de vagas destes cursos.

A avaliação federal mostra que 2,5% dos bacharelados estão no topo da lista, contra 1,5% dos cursos tecnológicos, de curta duração. Também há mais cursos presenciais (134) com a nota 5 do que os de ensino a distância (15). Nesse caso, porém, a comparação precisa ser feita com cautela porque o universo pesquisado é bastante desigual. A ampla maioria das graduações avaliadas (93%) é presencial.



União e Senai assinam acordo para ofertar vagas em educação profissional
Istoé; 11/12
https://bit.ly/2YKZFFA

O governo federal e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), ligado ao ‘Sistema S’, assinaram um acordo de cooperação para ofertar 1,32 milhão de matriculas em cursos de educação profissional direcionados a demanda das empresas que participam do programa “Emprega Mais”.

O objetivo do acordo, assinado durante evento realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), é aumentar a produtividade das empresas por meio de qualificação da mão de obra.

 

Como Weintraub devasta e militariza a Educação
Outras Palavras; 10/12
https://bit.ly/36zdREl

Relatório da Câmara dos Deputados aponta: retrocessos no MEC comprometeram política de alfabetização e direitos humanos. Mas escolas militarizadas avançam, sem transparência e com aberrante proposta pedagógica.

MEC vai mudar política para alunos com deficiência; saiba o que deve ser alterado
Gazeta do Povo; 11/12
https://bit.ly/2YHY0jY

Caberá a cada família – em parceria com a escola e com a equipe multidisciplinar que já acompanha o aluno – escolher se o estudante vai permanecer na instituição de ensino regular em que está atualmente, se irá ser transferido para uma escola especial ou ainda se ficará na mesma unidade escolar, mas em uma classe especial que poderá ser criada.

Vigiar professores em sala de aula é ilegal, diz Conselho Estadual de Educação
Extra Classe; 11/12
https://bit.ly/35hmkvt

O Conselho Estadual de Educação (CEEd/RS) divulgou manifesto contra a implantação do Canal de denúncias contra professores que “atentem contra a moral, a religião e a ética da família”, anunciada pelos ministros da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, e da Educação, Abraham Weintraub, do governo de Jair Bolsonaro (PSL), durante uma audiência pública na Assembleia Legislativa de Belo Horizonte, no dia 19 de novembro.

A medida, caso venha realmente a ser adotada, incorpora como políticas de Estado para a educação as ideias antidemocráticas do movimento Escola sem partido que foram rejeitadas nas instâncias do Legislativo em todo o país e consideradas inconstitucionais pelo STF.



Acordo permite votação da admissibilidade da Reforma Sindical para próxima terça (17)

Diap; 11/12
https://bit.ly/2tcZIyb

Pautada para votação nesta quarta-feira (11), a apreciação da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 196/19, do deputado Marcelo Ramos (PL-AM), que trata da Reforma Sindical foi transferida para a próxima terça-feira (17). Por meio de acordo de líderes, a matéria estará na agenda da próxima semana, sem obstruções de quaisquer natureza.

Agência publica balanço de 2019 com CTB, Dieese e outras entidades
Agência Sindical; 11/12
https://bit.ly/2qJRXyK

Dieese – Em fevereiro, o professor e sociólogo Clemente Ganz Lúcio deixa a coordenação-técnica do Dieese. Experiente e respeitado por todas as correntes do movimento, Clemente argumenta “que as novas tecnologias criam novas formas e relações de trabalho e isso exige do sindicalismo também inovação nas formas de se organizar e atuar”.

BALANÇO – Caso sua entidade queira publicar balanço das suas ações durante o ano, mande para a Agência. E-mail: secretaria@agenciasindical.com.br – WhatsApp  (11) 97471.9071.

SinproSP chama professores das Faculdades Rio Branco para assembleia
Sinpro SP; 11/12
https://bit.ly/2PChWR3

O Sindicato dos Professores de São Paulo convoca as professoras e os professores das Faculdades Rio Branco para assembleia no dia 12 de dezembro, às 17h, no SinproSP (Rua Borges Lagoa, 170). A pauta da assembleia será análise e deliberação sobre proposta encaminhada pela Fundação Rotarianos de São Paulo para desligamento do corpo docente em virtude da mudança de Mantenedora.


Clima é o que mais preocupa jovens no mundo; no Brasil, corrupção é a maior questão
Folha de S.Paulo; 10/12
https://bit.ly/34a1XyR

As mudanças climáticas são o problema mundial mais citado por jovens de 18 a 25 anos, mostrou uma pesquisa feita em 22 países e divulgada nesta terça (10) pela ONG Anistia Internacional, para marcar o Dia Internacional dos Direitos Humanos.

Educação não formal pode ser ferramenta para ampliar competências da juventude
ONU; 11/12
https://bit.ly/2E7x0Rz

O Fórum Mundial de Educação Não Formal é organizado pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a Organização Mundial do Movimento Escoteiro.

Na abertura do fórum, na segunda-feira (9), a representante do UNFPA no Brasil, Astrid Bant, reforçou a importância deste tipo de educação como forma de empoderamento e alcance de direitos para a juventude.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio