Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 14 de abril de 2024

14 de fevereiro de 2019

O Ensino Domiciliar vem aí: Comentários de Celso Napolitano | Quais interesses estão por trás do homeschooling? | Unesp suspende vestibular de meio de ano | Ministro da Educação diz que universidades públicas não serão privatizadas | Greve de servidores cresce | Campanha Salarial 2019, Educação Básica: Assembleia | Sinpro Campinas: Reunião com professores da Educação Básica | STF suspende sessão sobre criminalização da homofobia | E mais.

[addthis tool="addthis_inline_share_toolbox_whwi"]

Com tudo o que acontece no Sesi/Senai,
agora é a hora de discutir e decidir!

Veja mais aqui: https://bit.ly/2sVoIq4

 

 

Atenção, pessoal: teremos programação especial na reunião dos sindicatos na próxima terça-feira, 19/02:

 

 


Tirem as crianças da sala! O Ensino Domiciliar vem aí
Rede TVT; 11/02
http://bit.ly/2S2hiM6

Com a volta dos trabalhos no Congresso Nacional, uma das propostas que deve entrar logo em discussão é a do ensino domiciliar, que está entre as metas consideradas prioritárias pelo governo de Jair Bolsonaro. No ensino domiciliar, a matéria escolar é ensinada em casa pelos pais. Celso Napolitano, presidente da Fepesp, participou da matéria da TVT, pontuando: “O prejuízo que uma educação domiciliar traz para a criança é a falta do convívio, da socialização, da experiência com a diversidade, de encontrar os colegas; os diferentes e os iguais. Já não se exige mais que a criança seja matriculada numa escola formal. Esta exigência fará com que a fiscalização seja afrouxada, e a partir daí, uma retirada do compromisso do Estado com a educação”.

 

Quais interesses estão por trás do homeschooling?
Carta Educação; 13/02
http://bit.ly/2E9xMhG

Entre as 35 metas prioritárias para os 100 dias de governo de Jair Bolsonaro, está prevista, no âmbito do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, comandado pela ministra Damares Alves, a regulamentação do direito à educação familiar pelo Supremo Tribunal Federal via medida provisória. A previsão é que o texto seja publicado até o dia 15 de fevereiro, segundo a assessoria de imprensa do Ministério. A preocupação dos especialistas mira nos interesses que sustentam a agenda e que, para eles, tem convergência com o Escola sem Partido. O presidente da Aned, Ricardo Dias, traz como um dos motivos para os pais tirarem seus filhos da escola a “doutrinação ideológica”, principal reivindicação do movimento, amplamente acolhida por Bolsonaro e seus representantes governamentais, como o ministro da educação Ricardo Vélez Rodríguez.

 

 

Em crise financeira, Unesp suspende vestibular de meio de ano
Folha de S. Paulo; 13/02
http://bit.ly/2SxQlVr

A Unesp (Universidade Estadual Paulista) anunciou a suspensão do vestibular do meio do ano, nesta terça-feira (12). A medida já extingue a prova que seria aplicada em meados de 2019 —a avaliação será conjunta com o vestibular de verão, tanto para início das aulas em fevereiro quanto em agosto.

 

Ministro da Educação diz
que universidades públicas não serão privatizadas

Veja; 14/02
https://abr.ai/2E9yU4E

O ministro da Educação, Ricardo Vélez, afirmou, nesta terça-feira 13, pelo Twitter, que as universidades públicas não serão privatizadas. “As Universidades Públicas são patrimônio da Nação. Não serão privatizadas. Mas serão geridas com total transparência, a fim de que os brasileiros saibam, tintim por tintim, como é utilizado o suado dinheiro que sustenta essas instituições. Menos Brasília e mais Brasil!”, escreveu. A privatização vinha sendo apontada como solução para a crise financeira pela qual passam essas instituições de ensino, mas o Ministério da Educação (MEC) ainda não havia se pronunciado oficialmente sobre a questão.

 

Ministro da Educação de Bolsonaro é despreparado
Catraca Livre; 13/02
http://bit.ly/2DHwRmX

Essa análise da revista Exame sobre educação foi escolhida como uma das melhores críticas desta quarta-feira. Em sua coluna publicada no site da revista “Exame”, o economista alerta que relegar o ministério da educação [Ricardo Vélez Rodríguez] a tamanha indigência técnica não tem efeitos sensíveis de curto, mas no longo prazo. “O mal que ele pode fazer ao Brasil é tão grande ou ainda maior que um posicionamento desastrado em política externa. A cada nova declaração sua vai ficando claro que Bolsonaro nomeou –por indicação direta de Olavo de Carvalho [guru de Bolsonaro]– um intelectual de direita que carece de qualquer conhecimento do sistema de ensino brasileiro e de seus desafios”.

 

 


Campanha Salarial 2019, Educação Básica:
Não atrapalhem nossa assembleia!

Fepesp; 12/02
http://bit.ly/2GI1Brh

Como todos sabem, no próximo dia 28 de fevereiro será realizada assembleia da Educação Básica com falta abonada, isto é: professores e auxiliares não irão à escola, mas à assembleia do sindicato. No dia 28 não haverá aulas na rede de ensino privada do Estado de São Paulo. Esse direito é garantido em convenção coletiva, assinada pelos sindicatos da Fepesp e pelos representantes dos donos de escola. O Sieeesp, sindicato das escolas privadas, já foi notificado. As escolas devem informar a pais e alunos e a Fepesp irá conduzir campanha informativa nesse sentido.

 

Sinpro Campinas | Campanha Salarial 2019: 16/02
Reunião com professores da Educação Básica

Sinpro Campinas; 08/02
http://bit.ly/2GIk3Qp

Como divulgado anteriormente, os professores da Educação Básica farão uma assembleia com falta abonada para discutir a Campanha Salarial 2019, dia 28/02, às 9h, na sede do Sindicato. No dia 16, também na sede do Sinpro, às 9h, a diretoria do Sindicato fará uma reunião com os docentes desse segmento para esclarecimentos sobre o andamento das negociações com os representantes dos donos das escolas e para a construção de estratégias e planos de mobilização da categoria.

 

 

Ainda sem votos, 
STF suspende sessão sobre criminalização da homofobia
Rede Brasil Atual; 13/02
http://bit.ly/2GIZByT

O Supremo Tribunal Federal (STF) continuará amanhã (14) a julgar ações que pedem a criminalização da homofobia e da transfobia. A sessão desta quarta-feira (13) foi encerrada às 17h40 pelo ministro Celso de Mello, decano da Corte, após diversas manifestações favoráveis e contrárias. Várias entidades defendem a criminalização, apontando o crescente número de agressões e mortes à população LGBT, enquanto a bancada evangélica, principalmente, brada o argumento da liberdade religiosa.

 

Greve de servidores cresce e prefeito tenta desqualificar movimento
Rede Brasil Atual; 13/02
http://bit.ly/2STBHqQ

Milhares de servidores públicos municipais da capital paulista se reuniram novamente hoje (13), em frente à sede da prefeitura, para reivindicar a revogação da Lei municipal 17.020, que aumentou a contribuição previdenciária do funcionalismo de 11% para 14% e criou o Sampaprev, estabelecendo planos de previdência individuais por capitalização. O prefeito Bruno Covas (PSDB) se negou novamente a receber uma comissão dos trabalhadores para negociar a pauta. Disse que só aceita receber as reivindicações se a greve for suspensa.

 

Aposentadoria é para viver, não para receber só à beira da morte
Rede Brasil Atual; 13/02
http://bit.ly/2S63DDO

A reforma da Previdência do governo de Jair Bolsonaro quer acabar com a aposentadoria por tempo de contribuição e obrigar todo mundo a se aposentar com 65 anos de idade. Atualmente, os trabalhadores podem se aposentar após 35 anos de pagamentos ao INSS, e as trabalhadoras após 30 anos de contribuição. Ou por idade: 65 anos para os homens e 60 para as mulheres, com no mínimo 15 anos de contribuição. Para fazer papel do “bonzinho”, Bolsonaro faz um contraponto ao ministro da Economia, Paulo Guedes, defendendo que será preciso considerar as diferenças regionais do país para estabelecer uma idade mínima. Mais uma proposição absurda, ao ignorar que dentro de uma mesma cidade existem diferentes expectativas de vida, de acordo com os desgastes provocados pelas condições de trabalho e por doenças.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio