Fepesp - Federação dos Professores do Estado de São Paulo

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

Por Beth Gaspar em 13 de fevereiro de 2019

Governo Bolsonaro quer que faculdades se autorregulem para autorizar cursos | Renato Janine: No país da ignorância, educação é ameaça | A audiência pública com especialistas em educação | Educação domiciliar reforça ideia errada sobre professores | Sindicato deve representar toda a categoria indistintamente | Governo Bolsonaro prepara ofensiva publicitária | Professores municipais de Cubatão entram em estado de greve | Chico Mendes: seu legado ainda faz diferença hoje | E mais.

Com tudo o que acontece no Sesi/Senai,
agora é a hora de discutir e decidir!

Veja mais aqui: https://bit.ly/2sVoIq4

 

 


Governo Bolsonaro quer que faculdades se autorregulem
para autorizar cursos

Folha de S. Paulo; 12/02
http://bit.ly/2SOlnYD

O governo Jair Bolsonaro quer implementar um sistema de autorregulamentação do ensino superior privado. Hoje, o governo lidera um complexo sistema de avaliação de qualidade, supervisão e autorização do funcionamento de cursos superiores no país. De acordo com o secretário de Regulação e Supervisão da Educação Superior, Marco Antônio Barroso Faria, a ideia é reduzir a atuação do MEC (Ministério da Educação) nos processos. "Como liberal que sou, na medida que o setor se autorregular, o Estado precisa de intervir menos. Na medida em que os atores participantes desse mercado zelarem pela qualidade do ensino, eu só vou fazer a chancela", disse Faria.

 

Renato Janine: No país da ignorância, educação é ameaça 
Brasil 247; 12/02
http://bit.ly/2tjP3yl

A importância dos livros numa época em que se valoriza a ignorância é o tema da aula magna que o professor Renato Janine Ribeiro dará nesta quarta-feira (13), às 19h, na sede da Fundação Editora Unesp, marcando o início do ano letivo da Universidade do Livro (Unil, Praça da Sé, 108, centro da capital paulista). O desafio é maior considerando o período atual, de menos troca de conhecimento e mais divulgação de informações inverídicas, mas o professor e ex-ministro observa que, historicamente, o não saber é um estímulo para o saber. "Até o século 18, você tem pessoas que conhecem tudo: física, matemática, astronomia, línguas clássicas, história, literatura. Eram pessoas com saber muito abrangente", diz Janine. Seguiu-se um processo de "especialização" do conhecimento. Ele cita o clássico aforismo atribuído ao filósofo grego Sócrates, "Só sei que nada sei", e lembra que passa a existir uma nova ideia de ciência, pela busca do conhecimento.

 

Professora repudia assédio moral
promovido por Carlos Bolsonaro a mestrando da FURG

Revista Fórum; 12/02
http://bit.ly/2tlAb2E

A professora Susana Maria Veleda da Silva, do Programa de Pós-graduação em Geografia (PPGeo) do Instituto de Ciências Humanas e da Informação da Universidade Federal do Rio Grande (FURG), no Rio Grande do Sul, emitiu nota nesta segunda-feira (11) repudiando o “assédio moral” que o mestrando Diego Miranda Nunes, orientado por ela, após as ironias publicadas por Carlos Bolsonaro (PSC/RJ) em seu Twitter. Na nota, Susana Maria Veleda afirma que o as manifestações “que constrangeram Diego, configurando-se num assédio moral, num momento tenso na vida de qualquer acadêmico: a defesa de sua pesquisa”. “Como emitir juízos de valores sem conhecer o conteúdo de uma pesquisa e mais grave, pautar o que deve e o que não deve ser pesquisado, em um país com sólida estrutura de avaliação pelo pares e ampla divulgação científica?”, afirma a professora, ressaltando que, “nos países democráticos, outras posturas estão distantes da produção do conhecimento científico”.

 

 

Não à mercantilização da educação e
à precarização das condições de trabalho dos professores

Carlos Giannazi; 12/02
http://bit.ly/2SPX2BF

Giannazi realizou audiência pública com especialistas em educação, professores, alunos e representantes de sindicatos, para discutir a grave situação do uso exagerado e indevido do Ensino a Distância (EaD), como instrumento de precarização da qualidade do ensino e das condições de trabalho dos docentes. A mesa contou também com a participação de Celso Napolitano, presidente da Federação dos Professores.

 

Artigo | Educação domiciliar reforça ideia errada sobre professores
Folha de S. Paulo; 13/02
http://bit.ly/2Sy4d20

Por Leandro Beguoci: A decisão do presidente Jair Bolsonaro em listar o homeschooling, a educação domiciliar, como prioridade é um sinal preocupante de falta de foco. Afinal, a energia do governo não é infinita. Para regulamentar essa modalidade, será preciso definir o escopo, debater as obrigações dos pais e, finalmente, levar a proposta para o Congresso, como explica reportagem recente da Nova Escola. Em vez de gastar tempo nisso, o Palácio do Planalto poderia priorizar a política nacional de formação de professores. Já existe até uma proposta feita pela gestão anterior do MEC na mesa. É só colocar em discussão.

 

 

Sindicato deve representar toda a categoria indistintamente
Diap; 12/02
http://bit.ly/2Gmt96d

Sindicato representa toda a categoria, não apenas os que contribuem. A Reforma Trabalhista trouxe muitos elementos novos à estrutura e organização sindicais. Alguns desses elementos são verdadeiras “arapucas” à estrutura das entidades. Com o fim do desconto obrigatório do chamado imposto sindical e a consequente descapitalização ou perda de recursos financeiros pelos sindicatos, algumas entidades têm recorrido à expedientes que poderão comprometer a representação dos trabalhadores agora e no futuro.

 

Governo Bolsonaro prepara ofensiva publicitária
para divulgar a ‘Nova Previdência’

Folha de S. Paulo; 13/02
http://bit.ly/2WWs8qF

A equipe de Paulo Guedes (Economia) vai colocar na rua, no mesmo dia em que apresentar a proposta de mudanças nas regras de aposentadoria ao Congresso, uma forte campanha de comunicação não só nos meios digitais, mas também na TV e no rádio. O grupo que trabalha no projeto diz que nenhum passo será dado sem amparo publicitário. Os motes das propagandas já estão em estágio final de definição. A ideia é esquecer a palavra reforma e apresentar o pacote como “Nova Previdência”.


Estudo mostra vantagens e desvantagens da capitalização
Diap; 11/02
http://bit.ly/2Bv6mkw

Estudo elaborado pelo especialista em Previdência, Luciano Fazio, aponta, em resumo, “elementos para a compreensão desse regime e conclui que a capitalização, mantido o caráter mutualista do plano previdenciário, pode trazer vantagens, mas é de difícil implantação, em razão do alto custo de transição.” Acrescenta ainda que “As propostas em debate preveem também contas individuais e a privatização do sistema, medidas que dificultam o cumprimento da missão da Previdência Social de proteger os trabalhadores e suas famílias na hora de perda dos rendimentos do trabalho.”

 

Professores municipais de Cubatão
entram em estado de greve nesta terça-feira

G1; 12/02
https://glo.bo/2thIyfu

O paço municipal de Cubatão (SP) amanheceu nesta terça-feira (12) tomado por professores da rede municipal de ensino, que paralisaram as atividades e estão em estado de greve devido à perda de 30% do salário referente à gratificação por nível superior, pagamentos abaixo do piso salarial aos professores da Educação Infantil I e cortes na jornada de trabalho.

 

 


Quem foi Chico Mendes e por que seu legado 
ainda faz diferença hoje
Exame; 13/02
https://abr.ai/2ByHY1j

“No começo pensei que estivesse lutando para salvar seringueiras, depois pensei que estava lutando para salvar a Floresta Amazônica. Agora, percebo que estou lutando pela humanidade”. A frase, de autoria de Chico Mendes, resume a história do maior símbolo brasileiro da luta pela preservação da floresta Amazônica, assassinado em 1988 a mando de um fazendeiro. Seu nome, conhecido por muitos no Brasil e no mundo, voltou à tona nesta terça-feira (12), depois que o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmou, em entrevista ao Roda Viva, que não tem conhecimento sobre o trabalho do ambientalista.

 

Mourão: Chico Mendes faz parte da história do País
Terra; 12/02
http://bit.ly/2SOrrAn

Após polêmica envolvendo o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, defendeu a importância histórica do seringueiro e ativista Chico Mendes, morto em 1988. "O Chico Mendes faz parte da defesa do Brasil na defesa do meio ambiente. É história. Assim como outros vultos passaram por nossa história", afirmou Mourão ao ser questionado sobre o que achava de Mendes.

 


Artigo | Brasil: um tremendo sucesso
Justificando; 13/02/2017
http://bit.ly/2RXsBFi

Por Luiz Antonio Simas: Vou repetir como um mantra coisa que venho dizendo faz tempo: o Brasil precisa dar errado urgentemente. O país que anda se vendo no espelho nesses anos bizarros é aquele formado por capitães do mato, capatazes, senhores de engenho tarados, feitores, bandeirantes apresadores de índios e destruidores de quilombos, genocidas, torturadores, coronéis, pistoleiros, membros do esquadrão da morte, misóginos, homofóbicos, ágrafos, parasitas sociais, fanáticos religiosos, burocratas medíocres, empresários mafiosos, ladrões do erário, doutores pedantes, delatores sicofantas, milionários sibaritas e arrivistas inescrupulosos. Essa é a minha lista.

Conteúdo Relacionado

crossmenu