Fepesp - Federação dos Professores do Estado de São Paulo

segunda-feira, 29 de agosto de 2022

Por Beth Gaspar em 29 de agosto de 2022

29/08 - Tribunal dá urgência em dissídio de greve do Ensino Superior, nova assembleia já nesta quarta, a defasagem de salários no Superior, dez anos da lei de cotas, e mais: citado por Lula, livro de Paulo Freire dispara em vendas

.

 

Ensino Superior, nova assembleia: o TRT acatou nosso pedido de dissídio de greve, chamou o patronal ao Tribunal e fez proposta. Agora vamos deliberar e decidir, em nova assembleia, urgente! Saiba mais aqui:  https://bit.ly/3pPLBJ5

 

Ensino Superior: sindicatos levarão a assembleia proposta do Tribunal do Trabalho -  Nova assembleia já está marcada para a próxima quarta-feira, dia 31, as 17h. Na pauta: proposta do Tribunal, para acabar com a arrogância do patronal - e deliberar sobre proposta do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) apresentada em audiência de dissídio de greve nesta sexta (26/08).

A audiência foi convocada [com urgência] pelo TRT em função do pedido de dissídio coletivo instaurado pela Fepesp e sindicatos integrantes na tarde da quarta-feira, 24, diante do impasse nas negociações, com a representação dos Mantenedores recusando-se a negociar com seriedade a reposição da defasagem inflacionária, além de cláusulas que regulamentem as relações de trabalho em aulas e cursos a distância.. Rádio Peão Brasil, 27/08   https://bit.ly/3pPyPKP


SP: professores do ensino superior podem entrar greve no dia 5 -
 Professores e funcionários de setores administrativos do ensino superior de todo o estado de São Paulo poderão entrar em greve no dia 5 de setembro se as instituições não apresentarem proposta de recuperação de defasagem salarial e condições de trabalho adequadas diante da expansão do ensino remoto. Segundo a Federação dos Professores do Estado de São Paulo (Fepesp), as negociações começaram em março, mas os representantes das mantenedoras não reconhecem a defasagem provocada pela inflação nos salários, recusam reajuste pelos índices de inflação e não querem discutir as mudanças em condições de trabalho com a aplicação extensiva do ensino remoto. Agência Brasil, 26/08   https://bit.ly/3cnUpmA

 

Lembre:  Estudo mostra defasagem de salários de professores da rede particular -  Levantamento mostra que, em média, professores de escolas particulares recebem salários inferiores ao novo piso nacional do magistério em escolas públicas, que neste ano chegou a R$ 3.845. As menores médias salariais nas particulares estão entre professores da educação infantil, com salários de R$ 2.250. O levantamento foi feito pelo Grupo Rabbit, que presta consultoria em gestão educacional, entre dezembro de 2021 e fevereiro de 2022, de forma amostral, com 332 escolas com perfis diversos. Agência Brasil, 24/02  https://bit.ly/3TjSUq9


Juiz de Fora também dá ‘aviso prévio’ ao patronal: professores da rede privada paralisam atividades em 15 de setembro -  Professores da rede privada de ensino paralisarão totalmente as atividades, no próximo dia 15 de setembro, quando irão convocar novo encontro entre os docentes para discutirem sobre novas ações. De acordo com informações do Sindicato dos Professores de Juiz de Fora (Sinpro/JF), a mobilização se dá em resposta ao “descaso” dos estabelecimentos de ensino em relação à negociação da campanha salarial da categoria. A decisão pela paralisação foi unânime entre os profissionais e se deu em assembleia realizada nesta quarta-feira (24). Tribuna de Minas, 25/08  https://bit.ly/3TnoBPo

 

Bahia:  Professores paralisam atividades com ato público em Salvador-   Os professores da rede estadual paralisaram as atividades nesta quarta-feira (24), com ato público pelo pagamento dos precatórios do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef). A categoria irá se reunir na sede da Governadoria, em Salvador. Acorda Cidade, 25/08   https://bit.ly/3wCzsLr

 

POLÍTICA EDUCACIONAL

Lei de Cotas faz 10 anos: conheça trajetórias de cotistas -  O retrato nas carteirinhas de estudante ficou, aos poucos, mais diverso nos últimos dez anos, quando passou a vigorar a Lei de Cotas para pobres, negros e indígenas nas universidades federais. Ações afirmativas já eram adotadas no ensino superior público, mas a norma federal de 2012 impulsionou o movimento. A trajetória de alunos que entraram por esse modelo expõe os resultados e desafios das cotas, como a demanda por políticas de apoio pedagógico e financeiro aos alunos, os primeiros passos no mercado de trabalho e a adoção de estratégias para inclusão além da reserva de vagas. Estadão, 28/08   https://bit.ly/3CELK9P


Negros ainda precisarão de cotas raciais por muito tempo, diz pesquisadora -  O dia em que as cotas raciais não serão mais necessárias para garantir o acesso da população negra ao ensino superior ainda está distante. Isso porque, apesar do reconhecido êxito da política, que mudou o perfil dos estudantes das universidades públicas brasileiras, a renúncia do sistema exigiria uma mudança estrutural no país. Folha de S. Pàulo, 28/08   https://bit.ly/3Cz5ifU


Países veem no Brasil exemplos para incrementar sistemas de cotas -  Estima-se que um em cada quatro países do mundo tenha ações afirmativas na admissão de estudantes no ensino superior, de diferentes formas. Analistas ouvidos pela reportagem veem dificuldades para a realização de levantamentos abrangentes com esse escopo devido justamente à falta de consenso sobre o que pode entrar nessa categoria e como se dá a aplicação na prática. Folha de S. Paulo, 28/08   https://bit.ly/3CETxV2


Universidades apostam em curso para identificar negros e evitar fraudes nas cotas -  Confrontadas por denúncias de fraudes no sistema de cotas e por reivindicações dos movimentos negros, universidades públicas decidiram criar bancas para avaliar a autodeclaração dos candidatos, documento no qual o estudante diz ser preto ou pardo para ter direito às ações afirmativas. Em alguns casos, as instituições promovem até cursos e oficinas para capacitar os avaliadores para a identificação. Folha, 28/08   https://bit.ly/3cnHX6l

 

O NEGÓCIO DA EDUCAÇÃO

Startups de educação apostam no ensino básico digital -  A experiência do ensino remoto durante a pandemia revelou uma grande oportunidade de negócio no setor de educação, mas também trouxe à tona as dificuldades enfrentadas por escolas, professores e alunos. Nesse cenário, algumas startups decidiram unir forças e criar metodologias adequadas para o ambiente virtual no ensino básico.. Estadão, 28/08   https://bit.ly/3wGDxy7

 

 

Quem foi Paulo Freire, citado por Lula em entrevista no Jornal Nacional
Correio Braziliense, 25/08
https://bit.ly/3wBiE7m

Durante sua participação no Jornal Nacional dessa quinta-feira (25/8), Lula (PT) foi questionado sobre a polarização e a militância do partido. Ele defendeu que a polarização é natural e positiva e que não deve ser confundida com o ódio. A seguir, o ex-presidente citou Paulo Freire para justificar a aliança com Geraldo Alckmin (PSB) na chapa das eleições de outubro. Alckmin é um ex-adversário histórico de Lula. Os dois disputaram o cargo de presidente em 2006.

“Tem uma frase do Paulo Freire, que é fantástica, que eu usei para mostrar aos militantes do PT a importância da entrada de Alckmin: ‘De vez em quando, nós precisamos conversar com os divergentes para derrotar os antagônicos’. E agora nós precisamos vencer o antagonismo do fascismo da ultra-direita”, disse Lula, citando o atual presidente e candidato à reeleição, Jair Bolsonaro (PL).

Freire é reconhecido como patrono da educação brasileira desde 2012, com a aprovação da Lei nº 12.612.

Paulo Freire: vida dedicada à educação - Nascido em 1921, no Recife, Paulo Freire cursou direito na Faculdade de Direito da Universidade de Recife, hoje chamada de Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Foi durante o curso que ele teve contato com a filosofia da educação. Assim, desistiu da carreira de advogado e optou por lecionar língua portuguesa.

Freire trabalhou com o letramento de comunidades pobres. Para isso, desenvolveu um método de alfabetização para adultos que buscava a conscientização dos indivíduos. Um dos feitos do educador reconhecido pelo meio acadêmico foi ter alfabetizado um grupo de duzentos cortadores de cana-de-açúcar em apenas quarenta e cinco dias.


Citação de Lula a Paulo Freire impulsiona venda de seu principal livro-
“Pedagogia do oprimido” chegou a ficar entre os cem mais vendidos nesta sexta-feira (26/8). Lula citou uma frase adaptada de Freire de outro livro, “Pedagogia da esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido”, da editora Paz & Terra. No livro, Freire escreveu “que só uma política radical, jamais, porém, sectária, buscando a unidade na diversidade das forças progressistas, poderia lutar por uma democracia capaz de fazer frente ao poder e à virulência da direita. Vivia-se, porém, a intolerância, a negação das diferenças. A tolerância não era o que deve ser: a virtude revolucionária que consiste na convivência com os diferentes para que se possa melhor lutar contra os antagônicos”. Metrópoles, 28/08   https://bit.ly/3cqUZQu

Conteúdo Relacionado

crossmenu