Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 28 de fevereiro de 2024

28 de setembro de 2022

28/09 – Haddad lidera em SP, centrais sindicais pedem segurança no dia da eleição, escolas particulares já calculam aumento de mensalidade, e mais: ‘deepfake’, o ‘parece mas não é’ da inteligência artificial que já se infiltra nas eleições 2022

.

[addthis tool="addthis_inline_share_toolbox_whwi"]

Os ‘dois paulos’ – Paulo Freire e D, Paulo Evaristo – a estatueta em homenagem pelo seus centenários que esta semana chegou até o Papa Francisco e que ainda são celebrados neste ano, agora presencialmente, sem o constrangimento da pandemia.

 

 

ELEIÇÕES 2022

Ipec: Haddad tem 34%, Tarcísio, 24%, e Rodrigo, 19%, em SP, no segundo turno, petista vence nos dois cenário –  Fernando Haddad (PT) manteve a vantagem na corrida pelo Governo de São Paulo, registrando 34% das intenções de votos na pesquisa Ipec divulgada nesta terça-feira (27). Em seguida, aparecem o ex-ministro Tarcísio de Freitas (Republicanos) e o governador Rodrigo Garcia (PSDB), com 24% e 19%, respectivamente, na pesquisa estimulada.

No levantamento anterior, de 21 de setembro, o petista tinha também 34% ante 22% do bolsonarista e 18% do tucano. Na pesquisa espontânea, Haddad soma 20% (eram 18%); Tarcísio tem 15% (12%) e Rodrigo alcança 9% (8%). Ainda há 46% (antes 49%) que indicam não saber em quem votar. Num eventual segundo turno entre Haddad e Tarcísio, o petista venceria o bolsonarista por 44% a 37%. Brancos e nulos são 11%, e 8% não sabem.  Folha de S. Paulo, 27/09  https://bit.ly/3DVYhGF

 

Lula cresce até no Paraná Pesquisas, que recebeu R$ 2,7 mi do partido de Bolsonaro – Sondagem divulgada nesta terça-feira (27) pelo Paraná Pesquisas aponta crescimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que foi de 40,1% para 42,7% em uma semana. Jair Bolsonaro (PL) manteve os 36,4% do estudo anterior. O resultado complica ainda mais a tentativa de apoiadores do atual presidente de desacreditar as pesquisas eleitorais. O Paraná Pesquisas era o único entre os grandes institutos que apontava empate técnico entre os dois principais candidatos à Presidência. Rede Brasil Atual,  27/09 https://bit.ly/3RkuwlX

 

Na contramão de Bolsonaro, Haddad, Garcia e Tarcísio defendem aluno com deficiência na sala regular  Desafio pouco abordado nas campanhas eleitorais, a inclusão escolar de alunos com deficiência, como autistas e pessoas com síndrome de Down, passou a fazer parte dos discursos dos candidatos ao governo de São Paulo Fernando Haddad (PT) e Rodrigo Garcia (PSDB), atendendo a uma histórica demanda de pais por acesso à rede regular de ensino. Representante do bolsonarismo na disputa, o candidato do Republicanos, Tarcísio de Freitas, também defende a inclusão, na contramão do que prega a política do governo federal. Estadão,  27/09  https://bit.ly/3dKoPjz

 

Centrais sindicais pedem a Alexandre de Moraes reforço na segurança para eleitores e mesários – Representantes de seis centrais sindicais [reuniram-se na] tarde desta terça-feira (27) com o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, para pedir segurança no domingo (2), aos que vão votar e trabalhar. Eles apontam o aumento da violência durante o processo eleitoral para justificar a necessidade de reforçar as medidas de proteção. No documento entregue ao ministro, os sindicalistas citam casos de agressão a jornalistas, militantes e pesquisadores de institutos. “É dramático termos que enfrentar esse tipo de regressão no padrão das relações políticas, quando concebemos que o respeito e a tolerância são bases para o exercício livre do direito de opinião e de escolha pelo voto”, afirmam.. Rede Brasil Atual, 27/09  https://bit.ly/3SmzTSR

 

 

O NEGÓCIO DA EDUCAÇÃO

Crescera compra 10% da Vitru por R$ 300 – A Crescera, gestora de private equity com forte tradição na área de educação, fechou a aquisição de cerca de 10% do capital da Vitru, holding de ensino a distância dona da Uniasselvi e UniCesumar, por R$ 300 milhões. Segundo fontes, a Vitru ainda negocia a venda de seu braço de cursos de medicina, com cerca de 400 vagas — negócio mais valorizado do ensino superior. Valor Econômico 28/09  http://glo.bo/3BTlhn6

 

Escolas particulares já calculam aumento das mensalidades para o próximo ano – A expectativa é que o aumento do valor das mensalidades nos colégios particulares do Paraná acompanhe o índice da inflação oficial, medido pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Até agosto o acumulado em 12 meses estava em 8,73%. Como a projeção é de uma inflação anual de mais de dois dígitos, os estabelecimentos de ensino particular já começaram a fazer os cálculos para reajustar as mensalidades escolares do próximo ano letivo. Os valores devem ser anunciados a partir deste mês.

Para ter uma base de comparação, em São Paulo, o reajuste aplicado deve ficar entre 10% e 13%, de acordo com informações que já foram divulgadas pelo Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino no Estado de São Paulo (Sieeesp). CBN 27/09  https://bit.ly/3LOzXIx

 

Empresas de educação podem acelerar processo de recuperação com retorno do FIES – O setor de educação da bolsa pode se recuperar impulsionado pela retomada do crescimento do volume de empréstimos do Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies), escreveu em relatório o analista Javier Martinez de Olcoz Cerdan, do Morgan Stanley. Segundo ele, o Fies “pode ser um impulsionador positivo em uma indústria barata que carece de catalisadores”. O comentário do banco veio após declarações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, atualmente líder das pesquisas de opinião, sobre programas de financiamento educacional. InfoMoney, 26/09  https://bit.ly/3Chqkiu

 

CENTENÁRIO PAULO FREIRE

Papa Francisco recebe estatueta de dom Paulo Evaristo Arns e Paulo Freire – O papa Francisco recebeu na última sexta-feira (23) uma estátua em homenagem ao centenário de dom Paulo Evaristo Arns e do educador Paulo Freire. Intitulado “Dois Paulos”, o prêmio foi idealizado pela Comissão Arns e distribuída a uma lista cem pessoas. A estatueta, que reproduz uma foto de Paulo Feire e dom Paulo abraçados, foi entregue ao líder máximo da Igreja Católica por dom Pedro Luiz Stringhini, bispo de de Mogi das Cruzes (SP), que tinha uma viagem marcada para Roma. Monica Bergamo, 27/09  https://bit.ly/3xYqVDf

 

POLÍTICA EDUCACIONAL

Seminário Avançado USP do Futuro discute os desafios da educação brasileira – Para o reitor Carlos Gilberto Carlotti Junior chamou a atenção para o fato de que “estamos passando por um período eleitoral no Brasil e o tema educação tem tido um debate pouco qualificado, mesmo nas propostas, nas discussões da sociedade. No ensino superior, por exemplo, o que pouco se discute é sobre financiamento e ampliação da oferta. Dentro dos atores sociais, a universidade talvez seja a única que possa liderar esse debate e possa induzir a sociedade para a discussão do tema”. Jornal da USP, 26/09  https://bit.ly/3RgiCtb

 

Festival da Matemática começa nesta quinta (29), para divertir e encantar – O desafio de desmistificar essa imagem da matemática é a razão de ser do segundo Festival Nacional da Matemática, que começa nesta quinta-feira (29) na Marina da Glória, no Rio de Janeiro. Na esteira do sucesso da primeira edição, realizada em 2017 com 18 mil visitantes, o festival oferece uma programação rica de palestras, oficinas, jogos, exposições, cinema e teatro, voltada para mostrar a matemática como ela é: instigante, divertida, útil, encantadora. As inscrições para escolas se esgotaram há muito. Mas ainda há vagas para o público geral, na sexta-feira e no sábado. A entrada é grátis, sujeita a disponibilidade. Reservas no site www.festivaldamatematica.org.br. Folha de S. Paulo, 27/09  https://bit.ly/3y2Vnfp

 

 



Saiba o que é deepfake, técnica de inteligência artificial que foi apropriada para produzir desinformação

Estadão,  27/09

https://bit.ly/3rbEwU3

No período eleitoral de 2022, vídeos vêm sendo manipulados e seus conteúdos distorcidos a partir de prática que usa inteligência artificial para copiar vozes e rostos.

Conteúdos possivelmente editados com técnica de deepfake envolvendo a manipulação de resultados de pesquisas de intenção de voto nas eleições de 2022 e informações sobre presidenciáveis. Em um deles, o âncora do Jornal Nacional, William Bonner, supostamente se refere ao ex-presidente e candidato Lula (PT) e a seu candidato a vice, Geraldo Alckmin (PSB), como “bandidos” – o que foi desmentido pelo Comprova.

Outros dois episódios recentes de edição de vídeo com o intuito de desinformar envolveram o telejornal e as eleições. No dia 19 de setembro, o JN denunciou a prática de deepfake ao se manifestar sobre um conteúdo falso, em que os apresentadores do noticiário, William Bonner e Renata Vasconcellos, supostamente anunciam que o candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL) estaria à frente nas pesquisas de intenção de voto para a Presidência. Na verdade, o Ipec apontou Lula como o candidato preferido dos eleitores – informação divulgada pelo JN no vídeo original e que foi editada, como mostrou o Comprova.

Uma montagem semelhante foi feita no mês anterior, envolvendo o mesmo telejornal e o mesmo instituto de pesquisa. Apesar de ambos os episódios também terem sido associados aos deepfakes, os conteúdos usavam técnicas de edição menos sofisticadas, classificadas como shallowfakes, conforme explica o jornalista Bruno Sartori – um dos pioneiros na criação de sátiras por meio de deepfake no Brasil.

O que é ‘deepfake’ –  O termo deepfake denomina uma técnica que consiste na criação de conteúdos sintéticos (não reais), que podem ser áudios e imagens, produzidos com auxílio de inteligência artificial (IA). Na prática, são mídias artificiais geradas a partir de uma grande quantidade de arquivos reais de determinada pessoa e com uso de um algoritmo de aprendizado de máquina (machine learning). Especialistas ouvidos pelo Comprova listam nuances que envolvem essa prática, como ela pode contribuir para forjar um cenário confuso sobre o que entendemos por realidade e quais os caminhos para lidarmos com essas distorções aperfeiçoadas pela tecnologia na era da desinformação.

No Brasil, o deepfake ganhou popularidade a partir de aplicativos e de conteúdos criados por Bruno Sartori, jornalista, humorista e influenciador digital, considerado um dos pioneiros na criação de sátiras utilizando a técnica. Ele conta que, em dezembro de 2017, poucos dias após o código-fonte ter sido disponibilizado em um fórum do Reddit (rede social que agrega fóruns de variados temas), acabou conhecendo a tecnologia e quis acrescentá-la a seus trabalhos.

“Visualmente, você via que era montagem, mas dava um efeito muito legal. E comecei a aprender. Fiz um vídeo que viralizou em maio de 2018, que era o Bolsonaro de Chapolin Colorado. A partir dali, fui percebendo que muita gente acreditava que era [Bolsonaro], por mais absurdo que pareça, porque a pessoa estava vendo o Bolsonaro, não tinha como não ser ele. Eu fui percebendo que as pessoas acreditavam neste tipo de conteúdo. Então, acho que o primeiro contato do público brasileiro [com deepfake] foi através dos meus vídeos. E logo a popularização se deu quando os celulares passaram a oferecer aplicativos que faziam isso”, contextualiza Sartori.

Como identificar o deepfake e riscos da prática – A depender do grau de sofisticação do deepfake, pode ser muito difícil identificá-lo, ainda que existam algumas estratégias. É o que aponta o professor Moacir Antonelli Ponti. Diante de um vídeo suspeito, o pesquisador recomenda atenção a problemas nas transições entre o rosto e o restante da cabeça, entre lábios e dentes, além de eventual padrão robótico na movimentação.

“Mas cada vez mais os deepfakes estão melhores. Então, o importante nesse caso é a conscientização das pessoas sobre o conteúdo em si (o que está sendo dito e quem está dizendo) e não a forma (a aparência ou sonoridade)”, avalia

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio