Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 28 de fevereiro de 2024

28 de maio de 2020

28/05- Câmara vota hoje MP 936, governo blinda Weintraub, prova para alunos de SP mesmo com ensino a distância – e mais.

.

[addthis tool="addthis_inline_share_toolbox_whwi"]

A quarentena foi prorrogada até o dia 15 de junho, mas haverá flexibilização da medida em algumas regiões a partir de 1º de junho para a retomada da atividade econômica.

Não houve definição para qualquer flexibilização de atividades educacionais no Estado. A suspensão de aulas permanece, e as escolas continuam fechadas.
Veja aqui o que abre e o que fecha, as fases de flexibilização
:  https://bit.ly/2TI6DJSt

 

Sem acordo, votação da MP 936, que permite corte de salário e jornada, é adiada para hoje
Jornal O Vale, via Agência Globo; 28/05
https://bit.ly/2M67pML

A Câmara dos Deputados deve votar nesta quinta-feira a medida provisória (MP) 936, que autoriza a redução de jornada e salário durante a pandemia do novo coronavírus. O parecer apresentado pelo deputado Orlando Silva (PCdoB-SP – na foto), relator da proposta, prevê a prorrogação da desoneração da folha de pagamento, benefício voltado para empresas intensivas em mão de obra. O objetivo da modificação é preservar empregos.

Hoje, um grupo de 17 setores pode optar por contribuir com um percentual que varia de 1% a 4,5% sobre a receita bruta, no lugar de recolher 20% sobre a folha de pagamento para a Previdência. Mas a legislação atual prevê que o benefício seja encerrado em dezembro de 2020.

Diante da crise, Silva aproveitou a tramitação da MP 936 para adiar esse prazo. A proposta é prorrogar o regime especial para dezembro de 2022. A avaliação é que o aumento dos custos das empresas com o pagamento de tributos pode causar demissões.

A MP 936 já está em vigor, mas precisa do aval do Congresso para se transformar em lei. Nesse processo de negociação, o texto pode ser modificado.

A votação da medida estava prevista para quarta-feira, mas foi adiada por falta de acordo em relação ao valor do benefício devido aos trabalhadores afetados pelos acordos de redução de jornada.


Bolsonaro recorre ao STF para evitar depoimento e prisão de Weintraub no inquérito das fake news
Folha de S. Paulo; 28/05
https://bit.ly/2M69NTJ

Após reunião com o presidente Jair Bolsonaro para definir estratégias de reação ao Supremo, o ministro André Mendonça (Justiça) ingressou com um pedido de habeas corpus para Abraham Weintraub (Educação) a fim de “garantir liberdade de expressão dos cidadãos”.

Com o pedido de habeas corpus, a ideia é impedir a prisão ou outra medida cautelar contra Weintraub no caso de ele se recusar a cumprir a determinação do STF de prestar depoimento.


Alcolumbre retarda depoimento de Weintraub ao Senado na expectativa de demissão
Monica Bergamo; 27/05
https://bit.ly/3ewjNBF

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), está retardando o depoimento do ministro da Educação, Abraham Weintraub —ele foi convocado pelos parlamentares para explicar os ataques que fez a ministros do STF na reunião ministerial de Jair Bolsonaro, divulgada na semana passada.

Interlocutores de Alcolumbre afirmam que ele ainda não marcou a data de depoimento de Weintraub porque espera que o ministro seja logo demitido. A oposição vai questionar o presidente do Senado sobre a demora.

 

 


Rede estadual de SP manterá avaliação de alunos mesmo com ensino a distância
Folha de S. Paulo; 27/05
https://bit.ly/2ZOxc43

Sem conseguir que todos os alunos da rede estadual de São Paulo tenham acesso às aulas online, a Secretaria de Educação determinou que os professores têm até o fim desta semana para avaliar e dar notas para suas turmas para concluir o primeiro bimestre letivo de 2020.

Além dos estudantes que não conseguem acessar as atividades, há também aqueles que não conseguem devolvê-las para correção. Por isso, os professores relataram não saber como atribuir notas de forma adequada e justa, considerando as dificuldades enfrentadas durante a pandemia do coronavírus.

A orientação da secretaria é de que “nenhum aluno deve ser prejudicado por não conseguir acessar as aulas online”, mas que as notas devem ser lançadas no sistema digital da pasta até o fim do mês de maio.


Sinpro Minas: Professores recusam proposta patronal e aprovam continuidade das negociações
Sinpro Minas; 26/05
https://bit.ly/3d6eybL

Em assembleia virtual, realizada na segunda-feira (25/5), professores de escolas particulares de Belo Horizonte e região recusaram a proposta patronal da campanha reivindicatória deste ano e aprovaram a continuidade das negociações entre o Sinpro Minas e o Sinep/MG.

Os docentes reivindicam que o retorno às aulas presenciais somente ocorra em um ambiente seguro, após o aval de autoridades médicas e científicas. No entanto, os donos de escolas não quiseram incluir essa cláusula na proposta da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), que estabelece os direitos da categoria. Os professores também exigem pelo menos 15 dias de férias coletivas em janeiro.

 

Cogna (Kroton) abre plataforma de aulas on-line a 400 escolas
Valor Econômico; 26/05
https://glo.bo/36BjnHL

Cerca de 400 escolas privadas estão usando gratuitamente a plataforma de aulas on-line da Cogna nesse período da pandemia. Em contrapartida, esses colégios se comprometeram a comprar no próximo ano letivo um dos produtos ofertados pela companhia.

A Cogna é dona das editoras de livros didáticos Ática, Scpione, Saraiva e Atual, de seis marcas de sis

Com isso, a Cogna deverá ter em 2021 um aumento de cerca de 10% no número de escolas que usam a plataforma batizada de Plurall. Atualmente, sem considerar as 400 escolas que estão acessando a ferramenta gratuitamente, 4,4 mil colégios são clientes da companhia que somados reúnem 1,3 milhão de alunos dos ensinos infantil ao médio, o que representa um terço do mercado de educação privada do país. Deste volume, cerca de 35 mil estudantes são dos 54 colégios próprios da companhia.

 

Trabalhar em casa significa fazer tudo ao mesmo tempo agora para os profissionais da educação
Portal CTB; 26/05
https://bit.ly/2TIKJGw

A suspensão das aulas por causa da pandemia do coronavírus acrescentou mais trabalho às professoras e professores. Para começar, o ensino remoto de apoio pedagógico não atinge a totalidade dos estudantes e acarreta mais tarefas para os profissionais da educação.

Um dos problemas enfrentados com o isolamento social refere-se à questão de gênero, principalmente no ensino básico. “Em uma categoria cuja presença feminina supera os 85%, neste período de permanência em casa, as nossas tarefas triplicaram”, afirma Francisca Pereira da Rocha Seixas, secretária de Saúde da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e de Assuntos Educacionais e Culturais da Apeoesp – Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo.

 

São Paulo começa a relaxar isolamento a partir do dia 1º
Valor Econômico; 28/05
https://glo.bo/2ZFJ1to

O plano se aplicará às cidades que tiverem redução consistente de casos de covid-19 e óbitos e com disponibilidade segura de leitos de terapia intensiva nas redes pública e privada. “Vamos monitorar dia a dia a evolução. Se tivermos de dar um passo atrás, não hesitaremos em fazê-lo”, disse o governador. Na coletiva, Doria anunciou João Gabbardo dos Reis, ex-secretário-executivo do Ministério da Saúde, como novo membro do Centro de Contingência do Coronavírus de São Paulo.

O Estado foi dividido em cinco zonas de risco identificadas por bandeiras: vermelha (alerta máximo/funcionamento só de serviços essenciais); laranja (sob controle/possibilidade de abertura com restrições); amarela (abertura maior de setores); verde (flexibilização maior em relação à fase 3); azul (fase normal controlada/todos os setores abertos, sob normas de distanciamento e higiene).

“No caso de reabertura de shoppings, seria com 20% dos frequentadores e com funcionamento reduzido a quatro horas”, detalhou Patrícia Ellen, secretária estadual de Desenvolvimento Econômico.

 

Em defesa da vida, contra a volta imediata das aulas!
Contee; 26/05
https://bit.ly/2M5LLIn

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino – Contee se manifesta contrária à precipitação na volta às aulas, como pretendem o Governo Federal e vários proprietários de escolas particulares, e defende que o retorno das atividades escolas seja realizado com critérios científicos e garantindo condições seguras e saudáveis de aprendizado e trabalho.

 

Com aulas remotas, pais se reinventam para ajudar na educação dos filhos
Diário da Região, S J do Rio Preto; 27/05
https://bit.ly/3gvKEjq

Com aulas suspensas desde o final de março, devido à pandemia do coronavírus, muita gente tem sofrido com a adaptação da educação em casa. Sem o contato direto, professores precisaram reinventar a forma de chamar a atenção pelo vídeo, enquanto os alunos precisam focar na rotina e disciplina longe do espaço físico das escolas e os pais têm se sentido desnorteados sobre como acompanhar toda a mudança.

Em home office desde o início da quarentena, o contador rio-pretense Kleber José Roversi reforçou seu planejamento e organização para conseguir auxiliar a filha de 8 anos, Ana Laura Roversi, que cursa o 3º ano do Ensino Fundamental I, nas aulas, que têm acontecido online.

Além de organizar o material tecnológico para os estudos e estabelecer diálogo com a pequena, cobrando o comprometimento necessário, ele precisou criar uma rotina de horários para lidar com isso e transformou a sala de sua casa numa ilha profissional e escolar.

 

 


Um jogo educativo para a quarentena: o ‘Contra Corona’.

Agência Fapesp; 28/05
https://bit.ly/3cdFOUE

Ludo Educativo, um projeto de extensão do Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF) com a Aptor Software, acaba de lançar o jogo “Contra Corona”. O game tem o objetivo de estimular de forma lúdica o combate à COVID-19.  O CDMF é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) apoiados pela FAPESP.

Desenvolvido em parceria com a Batatando Games, o “Contra Corona” foi disponibilizado em módulos distintos, estimulando práticas e ações, amparadas nas recomendações científicas sobre como prevenir o contágio pelo novo coronavírus.

O primeiro módulo estimula o ato de lavar as mãos, ao mesmo tempo em que ensina a maneira correta de realizar essa tarefa. No segundo módulo, os jogadores devem promover o afastamento social e colocar máscaras nos personagens do jogo.

O jogo é gratuito e está disponível agora no site do Ludo Educativo.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio