Fepesp - Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 17 de agosto de 2024

Por Beth Gaspar em 26 de agosto de 2022

26/08 - TRT chama audiência de dissidio de greve do Superior, Folha/UOL/Veja/todos falam da greve, e mais: a carta aberta dos sindicatos aos professores, pessoal administrativo, estudantes e suas famílias

.

Ensino Superior, preparação para a greve, em defesa da nossa dignidade: já estão disponíveis as artes para adesivos, cartaz, faixas, customizados com o logo do sindicato. Peça o seu. Veja as artes e baixe os clipes de vídeo aqui: https://bit.ly/3wtYA6Z

 

 

Ensino Superior, rito de greve: TRT convoca audiência de conciliação - O Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região convocou representantes da Federação dos Professores do Estado de São Paulo e do Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior no Estado de São Paulo a participar de audiência conciliatória na tarde desta sexta-feira, dia 26/08. A audiência será realizada de forma remota, a partir das 14h30. A convocação do TRT foi motivada pela instauração do dissídio coletivo de greve por parte dos sindicatos integrantes da Fepesp. Rádio Peão Brasil, 25/08  https://bit.ly/3ANan2K


Professores de faculdades particulares de SP aprovam greve - Professores de faculdades particulares de São Paulo aprovaram greve a partir de 5 de setembro. Desde março em negociação salarial, eles reivindicam um reajuste pela inflação dos últimos doze meses. Segundo a Fepesp (Federação dos Professores do Estado de São Paulo), a greve foi aprovada por 25 sindicatos de docentes do estado. Juntos, eles representam 80 mil professores e funcionários da área administrativa que atuam em 200 instituições de ensino da rede privada. Essas unidades atendem cerca de 2 milhões de alunos.

Até agora, a proposta patronal foi de reajuste de 7% a partir de setembro, ou seja, os professores perderiam a reposição de seis meses. Celso Napolitano, presidente da Fepesp, diz que os professores decidiram pela greve depois de as faculdades travarem a negociação. Segundo ele, na última rodada de negociação, em 24 de agosto, o sindicato patronal não apresentou nenhuma contraproposta.

"A greve é responsabilidade patronal. Negociamos há seis meses e eles se mantêm inflexíveis em não reconhecer a defasagem inflacionária", diz Napolitano. Ele também defende que os professores comunicaram sobre a greve com antecedência para que os patrões pudessem oferecer uma proposta que evite a paralisação das aulas. Folha de S. Paulo, 25/08  https://bit.ly/3dZlKvr

 

Professores de faculdades privadas ameaçam greve por reajuste salarial - A categoria reivindica a recuperação da "defasagem salarial e condições de trabalho adequadas” diante da expansão do ensino remoto. “Professores e auxiliares demostraram claramente estarem fartos do abuso patronal. Não seremos humilhados por uma classe patronal gananciosa e ciosa de manter seus lucros à custa de achatamento salarial de seus profissionais” disse Celso Napolitano, coordenador da comissão de negociação dos sindicatos da Fepesp. UOL, 25/08  https://bit.ly/3RhpHKF

 

Professores de faculdades privadas ameaçam greve por aumento salarial  - Napolitano definiu o anúncio como um “aviso prévio” de que os professores estão se organizando para parar em todo o Estado. “As mantenedoras têm esse prazo para negociar seriamente. Damos esse prazo para que estudantes e famílias não sejam prejudicados, sem poder se planejar.” Veja São Paulo, 25/08  https://bit.ly/3TnoBPo

 

Ribeirão Preto: Ensino superior deve ter greve em setembro - A paralisação só não acon­tecerá, segundo os trabalhado­res, se as instituições de ensino apresentarem proposta de re­cuperação de defasagem sa­larial e condições de trabalho adequadas diante da expansão do ensino remoto em função da pandemia do coronavírus. A defasagem salarial che­ga a 10,57% nos doze meses até a data-base da categoria, 1º de março, segundo a Fe­deração dos Professores do Estado de São Paulo. Tribuna de Ribeirão Preto, 25/08  https://bit.ly/3CDdDz4

 

Sinpro Campinas anuncia greve de professores do ensino superior privado a partir de 5 de setembro- A presidente do Sinpro Campinas, Conceição Fornasari, pede aos professores da base que se mobilizem para a paralisação. “Agora as instituições de ensino terão que respeitar os direitos dos professores. Não estamos pedindo nada além do justo, mas os patrões optaram pela manutenção do impasse. A greve não é ilegal, mas uma forma legítima de luta por melhores condições de trabalho e de salário”, disse. Diário de Santa Barbara, 25/08  https://bit.ly/3ckJryb


ABC: Professores rejeitam proposta patronal e organizam greve -
Reunidos em assembleia virtual, realizada quarta-feira (17/8), professores do Ensino Superior do ABC rejeitaram a proposta patronal de reajuste salarial, autorizaram a instauração de dissídio e organizam greve para o dia 5 de setembro. Após dois anos sem sequer conceder a reposição da inflação, os empregadores propuseram reajuste de 7% a partir de setembro (não retroativo a março, data-base da categoria) e 45% de abono (não incorporado aos salários). “O oferecido não contempla o acumulado dos últimos 12 meses”, avaliou a presidente do SINPRO ABC, Edilene Arjoni. Mundo Sindical, 25/08  https://bit.ly/3AOSDnA


Opinião, por João Guilherme V. Netto: contra a intransigência patronal -
Na cena política brasileira, cada vez mais, as disputas eleitorais prendem a atenção de todos e dão protagonismo aos candidatos. O movimento sindical passa a ser coadjuvante. Compreendendo isso, mas destacando a relevância do sindicalismo, apresento cinco flagrantes de ação sindical sem prejuízo de inúmeras outras [...] Já os professores da rede privada de ensino superior aprovaram em assembleia do Sinpro-SP uma greve no dia 5 de setembro contra a intransigência patronal que bloqueia qualquer possibilidade de negociação. Pretendem com ela superar este obstáculo e sensibilizar as cortes judiciais sobre o pleito dos professores ainda não atendido. Mundo Sindical, 25/08  https://bit.ly/3AOSDnA

 

A carta aberta dos sindicatos integrantes da Fepesp aos professores, pessoal administrativo estudantes e suas famílias
Fepesp, 25/08
https://bit.ly/3wtYA6Z

Conteúdo Relacionado

crossmenu