Fepesp - Federação dos Professores do Estado de São Paulo

terça-feira, 20 de setembro de 2022

Por Beth Gaspar em 20 de setembro de 2022

20/09 - Sorteado relator do dissídio do Ensino Superior, também vai julgar pedido de tutela antecipada, por reajuste imediato; o apoio de ex-presidenciáveis a Lula; e mais: literatura infantil expõe tabus e incômodos ao abordar deficiências

.

Lições que se repetem: Paulo Freire, patrono da Educação Brasileira, permanece vivo entre nós.
Veja clipe com sua história, aqui: https://bit.ly/3LswE9S

 

 

Ensino Superior: sorteado o relator do dissídio coletivo do ensino superior - Conforme indicado nesta segunda-feira, 19/09, no sistema Processo Judicial Eletrônico do Tribunal Regional do Trabalho, foi sorteado o desembargador Francisco Ferreira Jorge Neto como relator do dissídio de greve do Ensino Superior.

O desembargador Jorge Neto conduzirá o julgamento do dissídio, uma vez que não houve qualquer sinal de proposta aceitável ou acordo por parte do patronal nas audiência de conciliação promovidas pelo TRT. Ele também analisará o pedido de “tutela antecipada”, que significa conceder o reajuste de 10,80% a partir de agora, antes do dissídio ser julgado.

Os advogados do SEMESP, entidade patronal que representa as mantenedoras,  tem prazo até esta quarta-feira, dia 21, para a sua defesa no dissídio e, então, o processo será remetido à manifestação do Ministério Público do Trabalho. Fepesp, 19/09   https://bit.ly/3RZwRDM

 

Dissídio: Federação entrou com pedido de tutela antecipada, por reajuste imediato – As empresas mantenedoras não aceitaram repor as perdas inflacionárias. Elas têm até quarta (21) pra apresentar sua defesa e os motivos do não cumprimento da cláusula de paz proposta, em agosto, pelo tribunal. Na sequência, o processo será enviado para parecer do Ministério Público do Trabalho e encaminhado à vice-presidência judicial do TRT/2ª Região, para sorteio do relator e julgamento do dissídio. Categoria continua em estado de greve.

TUTELA – Ante o posicionamento do patronato, a Federação entrou com o pedido de Tutela Antecipada para aplicação imediata de reajuste nos salários – significa aplicar o reajuste correspondente à inflação a partir data-base, enquanto o dissídio não for julgado. Agência Sindical, 19/09   https://bit.ly/3QRl6hu

 

POLÍTICA EDUCACIONAL

Queda no aprendizado dos estudantes só não foi maior por conta dos professores, afirma educador - De acordo com o professor da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP), Daniel Cara, dados do Ideb e do Saeb de 2021 mostram que as perdas de aprendizado na pandemia são reversíveis, mas demandam investimentos na educação pública e valorização dos professores. Rede Brasil Atual, 19/09  https://bit.ly/3eSXZ8U

 

MEC decide pela suspensão de EAD para Direito, Psicologia, Enfermagem e Odonto - O Ministério da Educação (MEC) paralisou os processos de autorização, reconhecimento e renovação de reconhecimento de cursos de graduação em Direito, Odontologia, Psicologia e Enfermagem na modalidade a distância e instituiu um grupo de trabalho para buscar soluções regulatórias em seis meses. A medida atendeu a um pedido da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), enquanto cursos relacionados à saúde também são sensíveis à expansão online e enfrentam resistência.. Terra, 19/09   https://bit.ly/3qTYnGU

 

O NEGÓCIO DA EDUCAÇÃO

Após fala de Lula sobre Fies, ações de educação sobem hoje; vale a pena? - Dias depois de o candidato à presidência da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) falar sobre educação em um discurso em Curitiba, as ações do setor estão disparando no pregão de hoje na Bolsa de Valores de São Paulo. As ações do Ibovespa que mais sobem são as de empresas de educação: YDUQS (YDUQ3) e Cogna (COGN3). UOL, 19/09 https://bit.ly/3UmutZr

 

YDUQ3 (Estácio) e COGN3 (Kroton) saltam com projeções para o 2º semestre; entenda - As ações do setor de educação lideram com folga a ponta positiva do Ibovespa na primeira metade do pregão desta segunda-feira (19). Às 15h15, os papéis da Yduqs (YDUQ3) subiam 15,86% a R$ 12,49, enquanto os da Cogna (COGN3) tinham alta de 8,59% a R$ 2,78. Estadão, 19/09  https://bit.ly/3BVL4we


USP Diversa vai ajudar estudantes a se bancarem durante os anos de estudo  – Com novo programa USP Diversa, estudantes de graduação da Universidade de São Paulo (USP) em situação de vulnerabilidade socioeconômica podem contar agora com bolsas financiadas por empresas como Itaú, Dow Química, Enel, Santander e Deutsche, além de doações de pessoas físicas. O objetivo é garantir a permanência e a sensação de pertencimento de alunos não privilegiados que ingressam na universidade. Valor, 20/09   http://glo.bo/3qPc5uL

 

CIDADANIA

Tuca recebe o ato “PUC-SP pela Democracia – 45 anos depois da invasão” - Dia 22/9, quando se completam 45 anos da invasão do campus pelas tropas militares comandadas pelo cel. Eramos Dias, a Universidade realiza o evento “PUC-SP pela Democracia – 45 anos depois da invasão”. A atividade acontece no Tuca (rua Monte Alegre, 984), a partir das 9h, com entrada livre. Acompanhe pelo YouTube, aqui: https://www.youtube.com/channel/UCdazenUSPe3-rJjwkhi70LA

O ato é organizado pela PUC-SP em parceria com o Prerrô (Grupo Prerrogativas) e o Washington Brazil Office, que lançará um manifesto de convocação por eleições livres e respeito pelos resultados das urnas no Brasil (clique aqui para saber mais). Jornal da PUC-SP, 19/09  https://bit.ly/3RZYrRr

 

 

 

ELEIÇÕES 2022

Lula tem 47% e Bolsonaro, 31%, mostra levantamento feito pelo Ipec (ex-Ibope)  Um documento intitulado ‘Trabalhistas pela democracia: o voto necessário’, assinado por 17 atuais e ex-integrantes do PDT e por nomes que lideram entidades ou movimentos sociais ligados ao partido, passou a circular nesta sexta-feira 16 com duras críticas a Ciro Gomes (PDT). Os signatários conclamam que os pedetistas votem já no primeiro turno em Lula (PT) para derrotar Jair Bolsonaro (PL). “Não vamos gerar um desgaste ainda maior com a postura de Ciro, expondo por vezes seu vocabulário chulo nos vídeos e redes sociais. Não é essa nossa intenção”, diz um dos trechos do documento. “Porém, cabe lembrar que quem assume o tom ‘polarizador’ no pior sentido do termo é o pedetista, que agora adota uma postura de ex-companheiro de trincheira”.  Valor Econômico, 19/09  http://glo.bo/3BRANAW

 

‘Não é voto útil, é voto necessário’ - A reunião de ex-candidatos à Presidência da República em apoio, já no primeiro turno, hoje, mais cedo, faz mais pelo voto útil que qualquer discurso. Guilherme Boulos (PSOL), Luciana Genro (PSOL), Cristovam Buarque (Cidadania), Marina Silva (Rede), Geraldo Alckmin (PSB), Henrique Meirelles (União Brasil) e João Goulart Filho (PCdoB), todos tiveram sua hora de pretender o cargo e sabem como é dura uma campanha presidencial.

 

Seu apoio a Lula, é claro, não transfere a ele os votos que tiveram, porque o voto não é do candidato, é do eleitor. Mas é um sinal de que Lula conseguiu formar uma aliança diversa e ampla e que simboliza a rejeição à continuidade do bolsonarismo. Ajudam a criar o clima necessário ao “falta um tiquinho” em que se transformou esta eleição. Não é um ataque ou Ciro Gomes ou a Simone Tebet, mas um gesto que repercute sobre os eleitores. Todos, inclusive os deles.

Porque mostram que não é necessário “ser Lula” ou “ser PT” para fazer o gesto necessário. O “L”. Opinião, por Fernando Brito, Tijolaço, 19/09  https://bit.ly/3Ui8FhL

 

Diretor da Quaest indica que Lula será beneficiado por 'voto envergonhado' - O diretor do instituto de pesquisas Quaest, Felipe Nunes, disse hoje em entrevista ao UOL News que o chamado "voto envergonhado" deverá favorecer o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições à Presidência da República neste ano. Pesquisa Ipec para presidente: veja resultados ao vivo e repercussão "O que as pesquisas fazem é mostrar um retrato do momento para que os eleitores façam uma escolha informada. Os principais institutos perguntam em quem o eleitor votou em 2018. A gente estudou fenômenos sobre o voto envergonhado, e a gente descobriu que o percentual de pessoas que dizem que conhecem alguém que vai votar em Lula é maior que o percentual de pessoas que admitem que vão votar em Lula”, disse. UOL, 19/09  https://bit.ly/3RXqbGr

 

 

 

 

Literatura infantil expõe tabus e incômodos ao abordar deficiências
Re|set, 18/09
https://bit.ly/3SkOH4b

Diversidade e inclusão são temas profundos e extensos ao mesmo tempo. É possível encará-los como poça d’água ou como oceano.

Mas por que “ou”? Dá caminhar pela poça sem perder de vista as oportunidades de mergulho e de grandes aprendizados. Assim como já falamos aqui sobre racismo e homofobia, sempre deixando claras a importância e a necessidade urgente do combate ao preconceito e aos estereótipos, chegou a vez de tocar em outro assunto essencial da vida: a deficiência física, visível ou não.

Entre as crianças, essa conversa pode começar antes da convivência de fato. Se a familiaridade com o tema já existe, a literatura infantil vem para enriquecer e aprofundar essa relação.

Pessoas com deficiência em casa ou no círculo familiar extenso facilitam o diálogo, a intimidade e a experiência com uma nova maneira de estar no mundo. Se essa presença próxima não existe, cedo ou tarde vai aparecer na escola, em um elevador, na rua, no parque etc.

Criança é curiosa e faz perguntas simples, diretas. Quem está com ela também pode se preparar para responder e ajudá-la a refletir sobre as infinitas maneiras de viver, e de poder viver bem, mesmo que algumas dificuldades pareçam intransponíveis para quem não as sente.

Selecionei livros sobre deficiências variadas, que evidentemente não esgotam sua diversidade. Teremos a oportunidade de voltar ao assunto no futuro e apenas uma certeza: não faltarão livros para chacoalhar nossas convicções!


As cores do mundo de Lúcia - Jorge Fernando dos Santos e Denise Nascimento (Editora Paulus, 2010) -
Este é um livro sobre todos os sentidos. Os cinco sentidos básicos que conhecemos bem (visão, audição, tato, paladar e olfato), o sexto, que vamos descobrindo ao longo da vida, e o sétimo, que é encontrar o sentido da vida mesmo quando nos falta um sentido entre os básicos.

A garotinha Lúcia não pode enxergar, mas conhece as cores pelo cheiro, pelo tato e pelo som.

As delicadas ilustrações de Denise Nascimento, em que apenas uma personagem aparece de olhos abertos, e o texto de Jorge Fernando dos Santos mostram que há inúmeras maneiras de se perceber o mundo.


A princesa do olhinho preguiçoso - Ricardo Ishmael e Heitor Neto (Editora Mojubá, 2020) -
Essa história começou com a sobrinha do autor, que foi diagnosticada com ambliopia — quando um dos olhos enxerga menos do que o outro. Por causa disso, a personagem passa a usar um tampão e óculos de grau e é vítima de bullying na escola.

A situação é versátil o suficiente para que crianças com qualquer deficiência visual se identifiquem ou mesmo as que sejam alvos de discriminação, humilhação, chacota, exclusão, ameaças e/ou agressões (verbais ou físicas) sem relação com deficiência física. O livro tem tradução para o inglês e para o espanhol.

 

Amarílis - Eva Furnari e Cárcamo (Editora Moderna, 2013) - Nas palavras da própria autora, Amarílis, o único livro que ela não ilustrou, é uma história de amor. Luiza e Tiago, seu irmão que não enxerga, inventam um jogo. Ele escolhe um livro qualquer na estante e abre em uma página aleatória. Ela precisa ler para ele e, se encontrar uma imagem, deve descrevê-la sem o uso de recursos visuais.

Ela desenvolve a capacidade de atribuir características de tato e de outros sentidos a coisas que se vêem. Inspirada pelo irmão, torna-se escritora. Ele, graças a ela, pode ver o mundo de uma maneira muito especial. Amarílis é o nome de uma flor que Luiza apresenta ao Tiago.

O livro foi finalista do Prêmio Jabuti em 2014, entrou para o catálogo de Bolonha em 2013 e na lista de Altamente Recomendável da FNLIJ em 2014.

 

Tom - André Neves (Editora Projeto, 2012) - Tom é a narração das inquietações e o questionamento de um menino cujo irmão — Tom – tem algum grau de autismo. Nesse livro ilustrado, as imagens de André Neves se sobrepõem e se misturam, usando técnicas de transparência, para entregar ao leitor um sentido que as palavras nem sempre são capazes de traduzir, especialmente quando se trata de tentar decifrar o mundo interno de alguém.

O livro tem tradução na Espanha, na Dinamarca, nos Emirados Árabes e na Suécia. Recebeu Prêmio Jabuti e FNLIJ de Melhor Ilustração em 2013, além do selo FNLIJ de Altamente Recomendável. Fez parte da lista dos 30 Melhores Livros Infantis da Revista Crescer em 2012.

 

Menino Baleia - Lulu Lima e Natalia Gregorini (Mil-Caraminholas, 2021) - Este livro traz a história do garotinho Roger, sem dizer em momento algum que ele é autista. As ilustrações refletem características físicas e comportamentais de crianças do espectro, mas também típicas de qualquer outra criança. A relação dele com as outras crianças do livro reforça o objetivo de compreensão e de inclusão.

E a poesia está por toda parte da linda metáfora com a baleia, por meio de sua imensidão e profundidade, assim como por meio do espaço em que habita. A obra proporciona um oceano de leituras, cheios de boas ondas para conversas ricas e desafiadoras com os pequenos.

 

As aventuras de um cão chamado Petit - Heloísa Prieto e Maria Eugênia (FTD, 2021) - Petit é adotado pela família de Olivia quando nasce sua irmã Alice, como uma vacina anti-ciúme. Alice, conforme vai crescendo, prefere ficar no seu mundo e com Petit. Balança o corpo para a frente e para trás e, às vezes, troca os amigos pela… parede.

A família percebe que ela é diferente das outras crianças e se une para ajudá-la a superar suas dificuldades, sempre com o grande Petit ao lado. A narrativa é permeada por questões de identidade, relacionamento, diferenças, inclusão e respeito. Ilustrações delicadas contribuem para transmitir o afeto familiar encontrado em todas as páginas dessa obra.

Conteúdo Relacionado

crossmenu