Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 28 de fevereiro de 2024

20 de julho de 2020

20/07 – defesa da vida para volta às aulas, governo quer dinheiro do Fundeb para Bolsa Família, Ser quer comprar Laureate – e mais.

.

[addthis tool="addthis_inline_share_toolbox_whwi"]

 

Assista agora, aqui:  https://fepesp.org.br/tvfepesp/em-defesa-da-vida/

Neste vídeo produzido pela TV Contee, o debate sobre a volta às aulas ao fim da pandemia – não de forma apressada, motivada por critérios econômicos ou políticos, mas com base em certificados científicos que garantam a saúde de toda a comunidade acadêmica e escolas, incluindo alunos, país funcionários educadores.

Com depoimentos de Oswaldo Teles, presidente do Sinpro-Rio, Celso Napolitano, da Fepesp, e  Valeria Morato do Sinpro MG.

 

Volta às aulas em 8 de setembro vira incógnita em SP com pressão de pais e lentidão na retomada
Folha de S. Paulo; 17/07
https://bit.ly/2ODxpjO

A data de 8 de setembro, colocada apenas como previsão do governo de São Paulo para a volta às aulas presenciais, mas tida como certa por instituições de ensino, tornou-se uma incógnita diante do avanço lento da retomada, da pressão de professores pela manutenção do fechamento das escolas e do medo dos pais.

De acordo com o plano de retomada na educação, será preciso que todas as regiões do estado estejam há no mínimo 28 dias na terceira fase da retomada, a amarela. Por enquanto, a minoria se encontra nessa etapa. A maior parte está na segunda fase, a laranja, e há ainda cinco regiões na primeira, a vermelha. Será preciso que até 7 de agosto todas tenham evoluído para a amarela e que nenhuma recue nos 28 dias seguintes.


Com parceria com hospital e barreira de acrílico, escolas de elite de SP esperam retorno às aulas
Folha de S. Paulo; 17/07
https://bit.ly/2CLPABb

Parte dos pais e professores se manifestaram contrários, mas, na opinião de diretores de colégios da rede particular com quem a Folha conversou, é possível voltar com alguma segurança.

Diretor da Abepar (associação de escolas particulares) e também diretor do colégio Móbile, na zona oeste da capital, Daniel Bresser afirma que a escola tem condições de retornar se a área da saúde do governo estadual assim considerar seguro.

 


Mais de 70% dos pais se recusariam a enviar filhos para escola ainda em julho e 40% só acreditam no retorno em 2021, aponta levantamento
G1; 17/07
https://glo.bo/3hflcOD

Parte dos pais e professores se manifestaram contrários, mas, na opinião de diretores de colégios da rede particular com quem a Folha conversou, é possível voltar com alguma segurança.

Diretor da Abepar (associação de escolas particulares) e também diretor do colégio Móbile, na zona oeste da capital, Daniel Bresser afirma que a escola tem condições de retornar se a área da saúde do governo estadual assim considerar seguro.

 

Capital paulista retoma aulas práticas nesta segunda (20)
Agora; 19/07
https://bit.ly/3eLMUAE

Instituições de ensino superior e de educação profissional de São Paulo poderão retomar atividades presenciais práticas e laboratoriais a partir desta segunda-feira (20). A autorização foi publicada neste sábado (18) no “Diário Oficial da Cidade”, sob gestão Bruno Covas (PSDB). De acordo com a portaria, as atividades de internato e estágio curricular obrigatórias dos cursos de medicina, farmácia, enfermagem, fisioterapia e odontologia estão autorizadas, mas as respectivas unidades devem limitar a presença até 35% do número de alunos matriculados, priorizando o atendimento dos estudantes que tem previsão de conclusão do curso em 2020.

A autorização ainda não contempla a retomada de cursinhos pré-vestibulares ou preparatórios de concurso público.

Enquanto vigorar a fase 3 (amarela) do Plano São Paulo de reabertura, as instituições só poderão operar com aulas presenciais por até seis horas diárias.

Em relação aos funcionários, o decreto prevê estabelecimento de jornadas de trabalho compatíveis com os horários reduzidos de funcionamento para evitar concentração de colaboradores no estabelecimento.

 

Brasil: 78 mil vítimas da covid-19. OMS: ‘É o vírus que está no controle’
Rede Brasil Atual; 20/07
https://bit.ly/2ZLMp5z

Em entrevista coletiva concedida na sexta-feira, 17/07, o diretor de emergências da Organização Mundial da Saúde (OMS), Michel Ryan, afirmou que “no Brasil, é o vírus que está no controle agora”. E que, sem isolamento social e medidas protetivas, “não há maneiras de garantir que a queda vá ocorrer”.

 

 

 

Câmara prevê começar a votar nesta segunda-feira renovação do fundo da educação básica
G1; 20/07
https://glo.bo/2WxQg4f

Proposta para o Fundeb prevê um aumento escalonado da participação da União dos atuais 10% para 20% em 2026. Governo articula inclusão de recursos para o futuro programa Renda Brasil.

Governo quer 2021 sem Fundeb e em 2022 dividir recursos com o Renda Brasil
Congresso em Foco; 20/07
https://bit.ly/2Bk5KBw

Entre as principais mudanças almejadas pelo governo está a vigência do novo Fundeb apenas em 2022. A versão atual do fundo perde validade no dia 31 de dezembro de 2020, sem nenhuma alteração na Constituição  que regulamente a sua vigência, ele deixa de existir em 2021. O governo justifica a medida para que “as normas de regulamentação possam tramitar no Congresso em tempo hábil”.

Outro ponto é a divisão de  metade da ampliação da participação da União para bancar parte do Renda Brasil, reformulação do Bolsa Família elaborado pelo governo.

 

Proposta do governo para Fundeb é para comprar voto em 2022, diz presidente de comissão da PEC
Folha de S. Paulo; 20/07
https://bit.ly/3jpD3Ea

A proposta do governo de destinar parte da complementação adicional da União ao Renda Brasil, programa que deve substituir o Bolsa Família, é para manter a população na ignorância e garantir votos ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em 2022.

As declarações são do presidente da comissão especial da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) do Fundeb, deputado Bacelar (Podemos-BA), em resposta à sugestão da equipe econômica de reduzir o repasse da União para o fundo, principal mecanismo de financiamento da educação básica.

 

Ex-ministros da Educação criticam proposta do governo e defendem Fundeb em 2021
G1; 20/07
https://glo.bo/3fJOYuo

Ex-ministros da Educação defenderam neste domingo (19) a renovação a partir de 2021 do Fundeb, fundo que financia a educação básica no país, que passaria a ser permanente e com uma participação maior da União.

Em vigência desde 2007, o Fundeb, considerado essencial para a educação do país, fica em vigor só até o fim deste ano. Uma proposta de emenda à Constituição (PEC) para renová-lo consta da pauta de votação da Câmara desta segunda-feira (20).

 

 

Haddad: Fundeb em 22 levaria a fechamento de prefeituras e caos na educação
UOL; 19/07
https://bit.ly/3fMa7UL

O ex-ministro da Educação do governo de Luiz Inácio Lula da Silva, Fernando Haddad (PT), afirmou hoje que a proposta do governo federal para adiar o Fundeb (Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica) para 2022 levaria a uma crise financeira nos municípios.

“Se [o Fundeb] não tiver vigência em 2021, tem prefeitura que vai fechar, porque não terá recursos. Teremos crise em 1.000 municípios. Não adianta retomar em 2022, o estrago terá feito. São municípios pobres que precisam de ajuda, e dependem do governo. Isso vai gerar um caos na educação”, apontou em entrevista para a GloboNews.

 

 
X Congresso do Sinpro Campinas e região acontece em agosto
Sinpro Campinas; 20/07
https://bit.ly/2WCwHry

O 10º Congresso dos Professores de Campinas e Região tem como tema ‘Educação e Democracia: Ameaças, Resistência e Desafios’ e será realizado no dia 22 de agosto de 2020, na modalidade não presencial, usando plataforma de trabalho virtual.

No mês de agosto, o Sinpro encaminhará o formulário para inscrição e divulgará todas as informações sobre o evento.  A diretoria do Sindicato conta com ampla participação da categoria, momento importante de debate para que o Sindicato possa aprimorar o seu trabalho e elaborar o Plano de Lutas que apontará os caminhos que devem ser trilhados.

 

 

Grupo Ser avança para fechar compra da Laureate – Por Lauro Jardim
O Globo; 19/07
https://bit.ly/2WCwHry
https://bit.ly/32AIU3G

O grupo Ser, a maior rede privada de cursos superiores no Nordeste e Norte e uma das maiores do Brasil, está perto de fechar a compra da concorrente Laureate, que tem 875 mil alunos matriculados em suas faculdades e centros universitários

 

  

Google lança ferramenta capaz de traduzir hieróglifos egípcios
UOL; 15/07
https://bit.ly/3fJMj3S

A Google anunciou uma nova ferramenta de aprendizado de máquina que permite a qualquer pessoa conhecer e explorar hieróglifos egípcios, sistema de escrita usado há mais de 4 mil anos. A novidade foi lançada em comemoração aos 221 anos da descoberta da Pedra de Roseta, pedaço de granito que permitiu desvendar os significados dessa linguagem.

Intitulado ‘Fabricius’, o tradutor de hieróglifos online está integrado ao Google Arts & Culture, plataforma de visitas virtuais a algumas das maiores galerias de arte do mundo. Com ele, é possível descobrir os mistérios da língua histórica por meio de três caminhos.

No primeiro, há uma breve apresentação da história dos hieróglifos, dividida em seis passos. Em seguida, o usuário é convidado pela inteligência artificial a traduzir as próprias palavras e expressões para a linguagem antiga e compartilhá-las com seus contatos. Já o último é a possibilidade de usar a tecnologia para pesquisas acadêmicas.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio