Fepesp - Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 17 de agosto de 2024

Por Beth Gaspar em 19 de agosto de 2022

19/08 - ‘Patronal é responsável pela greve’, rito de greve cumprido, o que eles escondem? E mais: público da Bienal do Livro revela que ‘ler diminui solidão e tristeza’.

.

Ensino Superior: chegou a hora de dar um basta! Professores e pessoal administrativo decidiram em assembleia marcar data para parar se o patronal não negociar. Veja aqui: https://bit.ly/3pLqoAd

 

 

Celso Napolitano: ‘O patronal é responsável pela greve’
Mantenedoras enrolam, não negociam, não aceitam mediação, geram impasse – e empurram professores e auxiliares para o extremo da greve.

Celso Napolitano, que coordena a comissão de negociação dos sindicatos, comenta o que considera ‘irresponsabilidade patronal’ que levou as assembleias de 17/08 a votar pela greve:

Irresponsabilidade – “A greve é responsabilidade patronal. Negociamos há 6 meses e eles mantém-se inflexíveis em não reconhecer a defasagem inflacionária. E muito menos em discutir as novas condições de trabalho docente, em função da utilização oportunista e desordenada do ensino a distância em cursos presenciais”.

Falta de argumentos – ‘Não aceitam a mediação, que poderia mostrar um caminho para a solução negociada do conflito, por não terem como sustentar seus argumentos diante de um mediador, que poderia ser o próprio desembargador do TRT. O quer eles escondem?”

Aviso prévio na mobilização – “Ainda assim, mostrando nossa disposição de negociar seriamente, os trabalhadores e trabalhadoras docentes e não docentes ofereceram mais uma chance para que os mantenedores demonstrem na prática a consideração que dizem ter com seus docentes: UM AVISO PRÉVIO DE VINTE DIAS, antes de recorrerem ao legítimo direito de paralisar as atividades”.
Fepesp, 18/08  https://bit.ly/3dGSDNE

 

Rito de greve cumprido – Todas as condições para a deflagração da grave de professores e pessoal administrativo estão sendo observadas pelos sindicatos. As assembleias foram convocadas com ampla publicidade, com editais publicados em jornais de grande circulação. Os trabalhadores foram informados pelos meios de comunicação dos sindicatos, as assembleias tiveram suas atas oficializadas e suas deliberações serão informadas tempestivamente ao Tribunal Regional do Trabalho.  As escolas, por isso, não podem pressionar ou praticar qualquer tipo de retaliação aos professores e pessoal administrativo – o processo de deflagração de greve é legal. Fepesp, 17/08  https://bit.ly/3dySUC5

 

TRABALHO

Novo presidente do TST já fez críticas à ‘reforma’ trabalhista e propôs novo modelo sindical –  Eleito na segunda-feira (15) para a presidência do Tribunal Superior do Trabalho (TST), o ministro Lelio Bentes Corrêa (na foto) já externou críticas à Lei 13.467, a “reforma” trabalhista implementada no final de 2017. Para ele, embora o país necessitasse de mudanças, a lei não cumpriu o que prometeu em relação à criação de empregos. Para que isso aconteça, observou, é preciso haver crescimento econômico. “Não se consegue alterar a realidade pela edição de uma lei”, afirmou em 2019.Rede Brasil Atual, 17/08  https://bit.ly/3dAaeqd

Professores da Universidade Ibirapuera decidem entrar em greve dia 09/08. Todo apoio! –  Em assembleia realizada na manhã de sábado, 06 de agosto, professoras e professores da Universidade Ibirapuera rejeitaram a contraproposta patronal e decidiram entrar em greve caso suas reivindicações não sejam atendidas. Os professores reivindicam pagamento, em duas parcelas, das diferenças salariais devidas, recolhimento do INSS e do FGTS em atraso, estabilidade no emprego por um ano. Querem, ainda, que os salários e o 13º de 2022 sejam pagos nas datas corretas.. Esquerda Diário, 16/08  https://bit.ly/3dGMdOt

Barra Mansa: Professores do Centro Universitário (UBM) declaram greve por falta de pagamentos –  De acordo com o presidente do Sindicato dos Professores do Sul Fluminense (Sinpro), João Marques, foram inúmeras negociações, até que o ato fosse deflagrado. “Foram muitas propostas, muitas negociações, promessas, até que a situação ficasse insustentável, são aproximadamente 110 professores, muitos que dependem somente do UBM para manterem seus lares”, informa João, acrescentando que a greve foi declarada no último dia 11 e segue até o pagamento das pendências. Voz da Cidade, 16/08  https://bit.ly/3wDwpmn

 

O NEGÓCIO DA EDUCAÇÃO

Alura compra a FIAP, entra no ensino superior e vai faturar quase meio bi - A Alura — a plataforma de aulas de programação online — está se fundindo com a FIAP, uma faculdade voltada a graduação e pós-graduação em tecnologia com três campi em São Paulo (Paulista, Vila Olímpia e Vila Mariana). A transação – transformacional por permitir à Alura entrar no mercado de ensino superior e dobrar seu faturamento para R$ 420 milhões este ano – é a maior da história da companhia, fundada em 2004 pelos irmãos Paulo e Guilherme Silveira.  A FIAP foi fundada pela família Gennari há 20 anos e nasceu como uma escola técnica. Hoje, ela tem mais de 10.000 alunos em 16 graduações diferentes.  A universidade tem um posicionamento de preço premium, com foco no topo da pirâmide. Brazil Journal, 17/08  https://bit.ly/3QLmKlc



ELEIÇÕES 2022

Datafolha em São Paulo: Haddad lidera com 38%. Tarcísio tem 16% e Garcia, 11%- O candidato do PT ao governo de São Paulo, Fernando Haddad, lidera com 38% a corrida eleitoral ao Palácio dos Bandeirantes, segundo o instituto Datafolha. O levantamento feito entre terça-feira e hoje (18) traz ainda o candidato bolsonarista Tarcísio de Freitas (Republicanos) com 16% e o governador Rodrigo Garcia (PSDB), indicado por João Doria, com 11%. Ambos perdem para os 17% dos entrevistados que afirmam que votariam nulo ou branco. Rede Brasil Atual, 18/08  https://bit.ly/3PuEpN3


Um recorde de candidaturas negras - A contagem dobrada dos votos em candidatas mulheres e em candidatos negros para a Câmara dos Deputados, conforme decisão do TSE em 2021, na definição dos valores do fundo partidário e do fundo eleitoral repassados aos partidos políticos, tem potencial para modificar a realidade de que a política no Brasil sempre foi feita principalmente por homens brancos. Folha de S. Paulo, 18/08  https://bit.ly/3c8odTY


Candidatos à reeleição, 33 deputados ‘mudam de cor’ para a disputa deste ano - Deputados candidatos à reeleição mudaram suas declarações de raça e cor para disputar as eleições deste ano. De acordo com informações do jornal O Estado de S. Paulo, divulgadas nesta quinta-feira (18), 33 parlamentares, que haviam se registrado como brancos em 2018, se apresentaram à Justiça Eleitoral como pardos em 2022. A mudança, conforme revela a reportagem, terá impacto diretamente no financiamento da campanha. Em 2021, o Congresso aprovou que os votos dados a pessoas negras – a soma de pretos e pardos, de acordo com o IBGE – passam a valer, já a partir deste ano, em dobro na hora de calcular a distribuição dos recursos dos fundos partidário e eleitoral, conhecido como fundão eleitoral. Isso significa que haverá um aumento dobrado na quantidade de verba para partidos com candidatos negros que obtêm mais votos para deputado. RBA, 18/08  https://bit.ly/3QSu4vl

 

 

Ler diminui a sensação de solidão ou tristeza, segundo público da Bienal do Livro de SP
Valor Econômico, 19/08
http://glo.bo/3QZJcHv

Para 79% do público da Bienal, o hábito da leitura ajudou nos aspectos emocionais e na qualidade de vida e 55% acreditam que ler diminui a sensação de solidão ou tristeza. Dos visitantes do evento, 79% afirmaram que gostam muito de ler, número bem superior à média nacional, de 31%.

Principais frequentadores da 26ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, realizada em julho, os visitantes entre 18 e 24 anos representaram 36% do público do evento. Essa presença explica o expressivo interesse por obras dos segmentos infantojuvenil (“adult” e “new adult”).

“Identificamos aqui a influência das redes sociais junto aos leitores jovens, em especial do TikTok e Booktoker, principal fenômeno na ampliação de venda de livros”, explica Zoara Failla, coordenadora da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, do Instituto Pró-Livro. “Essa é uma tendência que muitas editoras já perceberam, e a questão é se seria uma onda ou se estes leitores seguirão leitores para sempre.”

Indicações de amigos, filmes e influenciadores digitais foram citadas como as principais motivações para a leitura de livros. Realizado em parceria com o Itaú Cultural, o estudo também apontou que 87% dos entrevistados afirmaram que leram mais durante a pandemia.

Conteúdo Relacionado

crossmenu