Fepesp - Federação dos Professores do Estado de São Paulo

quarta-feira, 19 de maio de 2021

Por Beth Gaspar em 19 de maio de 2021

19/05 - No Datafolha, maioria reprova escola aberta na pandemia; protesto na abertura da escola cívico-militar de Sorocaba, a primeira em SP; 5G na Educação, e mais: a Conferência Popular da Educação Estadual neste sábado.

.

 

Para 46%, escolas deveriam ficar fechadas durante toda a pandemia, aponta Datafolha
Folha de S. Paulo; 18/05
https://bit.ly/3wj7OAo

Mesmo com a liberação para que as escolas tenham aulas presenciais, 46% dos brasileiros afirmam que as unidades deveriam ficar fechadas durante toda a pandemia, aponta pesquisa Datafolha.

A pesquisa mostra que a maior resistência à volta das atividades escolares presenciais é encontrada entre as mulheres, com 48% (ante 43% nos homens), bem como entre os entrevistados com menor grau de escolaridade e renda.

Cinco em cada dez (53%) dos que cursaram até o ensino fundamental são a favor do fechamento de escolas durante o período de quarentena imposto pelo coronavírus. Já os professores defendem que precisam da vacina para voltar ao trabalho presencial. Segundo a coordenadora do Programa Nacional de Imunização, Francieli Fantinato, os trabalhadores da educação básica e superior devem ser vacinados de junho a setembro.

 

 

Primeira escola cívico-militar paulista é instalada com polêmica em Sorocaba
Estadão; 17/05
https://bit.ly/3hCdNw5

A transformação da Escola Municipal Matheus Maylasky na primeira escola cívico-militar do estado de São Paulo, causa polêmica, em Sorocaba, no interior paulista. A instalação, marcada por uma cerimônia, nesta segunda-feira, 17, é contestada pelo Ministério Público por não terem sido cumpridos requisitos previstos no Programa Nacional de Escolas Cívico-Militares (Pecim), do Ministério da Educação (MEC).

Antes do evento, mães de alunos fizeram um protesto, afixando cartazes na entrada da escola contra a militarização do ensino.

Ação Judicial  - Em dezembro do ano passado, a Vara da Infância e Juventude de Sorocaba deu liminar em ação civil pública do MP anulando o processo de instalação de escola cívico-militar em Sorocaba. Conforme a promotora Cristina Palma, a consulta pública feita junto aos pais de alunos abrangeu apenas 30% da comunidade escolar. Já o conselho escolar da Maylasky havia rejeitado o projeto por 11 votos a 4. Além disso, a escola apresentava Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) acima da média nacional e entre os melhores da cidade, além de índice de aprovação de 99%.


Araraquara: Sem diálogo, greve sanitária da Educação dura mais de 30 dias
A Cidade ON; 18/05
https://bit.ly/3hxE8eS

A greve sanitária dos servidores municipais de Araraquara que atuam na Educação completou 30 dias letivos de paralisação, na última segunda-feira (17).

Na avaliação de representantes do Sindicato dos Servidores Municipais de Araraquara e Região (Sismar) a adesão ao movimento é positiva, com novas adesões de trabalhadores.

"Houve aumento na adesão ao movimento por perceberem que o ambiente escolar não está seguro, nem oferecendo a segurança necessária para que as pessoas possam ir até lá e se sentirem seguros para realizar o trabalho", analisa a diretora Bernadete Couto.

 

POLÍTICA EDUCACIONAL

Audiência avalia impacto da tecnologia 5G na educação
Agência Câmara; 18/05
https://bit.ly/3hCwyzJ

O grupo de trabalho da Câmara dos Deputados que acompanha a implementação da internet 5G no Brasil realiza nesta terça-feira (18), em conjunto com a Comissão de Educação, um debate sobre o impacto da nova tecnologia no setor educacional.

A audiência foi sugerida pela coordenadora do grupo de trabalho, deputada Perpétua Almeida (PCdoB-BA), e pela presidente da Comissão de Educação, deputada Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO).

Elas lembram que o Brasil está na iminência de fazer o leilão das faixas de frequência que serão usadas para a tecnologia 5G com custo estimado de R$ 35 bilhões. Apesar do valor bilionário, as duas deputadas reclamam que a minuta do edital do leilão não toca em aspectos educacionais.

 

CORONAVÍRUS

Mortes e casos de covid no Brasil voltam a subir. País chegará a 440 mil vítimas nesta quarta
Rede Brasil Atual; 18/05
https://bit.ly/2SbA0Xq

O Brasil registrou nesta terça-feira (18) mais 2.513 mortes causadas pela covid-19 em um período de 24 horas. Com a atualização, o país chega a 439.050 óbitos e está, portanto, a um dia de passar a marca das 440 mil vítimas desde o início do surto, em maio de 2020. Segundo o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), no período foram notificados 75.445 novos casos da infecção respiratória causada pelo novo coronavírus, totalizando 15.742.836 registros oficiais de contaminação. No entanto, cientistas da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) estimam que o número é certamente ainda maior uma vez que as subnotificações são uma realidade no país, que não realiza testagem em massa.

Os números de hoje confirmam que a curva de novos casos de covid-19 no Brasil segue ascendente e indicam piora do cenário também nas mortes diárias nos próximos dias. Uma semana atrás, no dia 11, foram 72.715 casos registrados em um período de 24 horas, com 2.311 óbitos.

CPI da Covid:
Ernesto Araújo prestou depoimento ontem à CPI da Covid, no qual tentou eximir a si mesmo e ao presidente Jair Bolsonaro de erros na pandemia. O ex-chanceler responsabilizou o Ministério da Saúde pela maior parte das decisões tomadas pelo governo durante a crise sanitária que já matou quase 440 mil pessoas no Brasil. / nexo

General na CPI  - Hoje é dia do general Eduardo Pazuello falar à CPI. O ex-ministro terá direito de não responder a determinadas questões, por decisão do Supremo. Amanhã quem depõe é secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Mayra Pinheiro, conhecida como ‘capitã cloroquina’. O tribunal negou habeas corpus para ela ficar em silêncio. / estadão

 

 

Sinpro Campinas, 80 anos
Neste sábado, 22 de maio, às 17h30, o Sindicato dos Professores de Campinas e Região realizará um evento em comemoração aos seus 80 anos.

O evento contará com um ato político, homenagem aos ex-presidentes da entidade, apresentação do Coral do Sinpro e com a atividade cultural “Samba na Conversa - O papel da escola no resgate do samba como expressão da cultura popular brasileira”.

Participarão da roda de conversa o jornalista e compositor, Bruno Ribeiro, o professor, instrumentista, compositor a cantor, Matheus Crippa, a cantora, cavaquinhista, a pesquisadora e cantora, Ilcéi Mirian, o sociólogo, compositor, cantor e cavaquinhista, Arthur Tirone, e o professor e diretor do Sinpro, Roberto André Polezi, que será o moderador da Roda de Conversa.

O evento será transmitido pela página do Facebook do Sinpro e canal no YouTube.

 

 

 

Ato virtual de lançamento da Conferência Estadual Popular de Educação 2021

Você é professor, estudante, pai, funcionário de escola ou interessado em discutir Educação no Estado De São Paulo?  Chegou a Hora! O Fórum Estadual de Educação de São Paulo te convida a participar da conferência Estadual popular de educação, nesta sexta-feira, dia 20 às 16h, de maneira virtual. A transmissão será ao vivo pelas redes da TV ALESP.

O Fórum Nacional Popular de Educação (FNPE) é uma articulação de entidades nacionais do campo educacional e dos movimentos sociais em defesa da educação, constituído em diálogo permanente com fóruns pelos estados. É composto por mais de 40 (quarenta) entidades nacionais do campo educacional e é organizado a partir de uma Coordenação Executiva e 3 (três) comissões, conforme seu regimento interno.

É, portanto, um espaço de resistência e luta pela democracia, em seu mais amplo sentido, e pelos direitos sociais, o que inclui a luta pela educação pública e popular, gratuita, laica, inclusiva e de qualidade social, com gestão pública, desde a educação infantil até a pós-graduação e, por isso, promove esta segunda Conape, com culminância no final do primeiro semestre de 2022, em sua Etapa Nacional.

O FNPE coordena a II Conferência Nacional Popular de Educação (Conape).A lista unificada da direita, Vamos por Chile, recebeu 23,9%, um resultado abaixo do esperado, pois o grupo acreditava que teria ao menos um terço dos representantes na Convenção.

As orientações do FNPE e a centralidade da Conape 2020 giram em torno da defesa do Plano Nacional de Educação (PNE), da agenda de instituição do Sistema Nacional de Educação (SNE) e da intransigente defesa do Estado democrático de direito e dos direitos sociais.

Dinamizado no ano em que comemoramos o centenário de Paulo Freire, Patrono da Educação Nacional, trata-se de um movimento com forte papel mobilizador, de organização e fortalecimento da plataforma comum de lutas.

Veja o Caderno Virtual do Conape 2022 aqui: https://fepesp.org.br/wp-content/uploads/2021/05/caderno_virtual_conape_2022_v04.pdf

 

 

Conteúdo Relacionado

crossmenu