Fepesp - Federação dos Professores do Estado de São Paulo

quinta-feira, 15 de setembro de 2022

Por Beth Gaspar em 15 de setembro de 2022

15/09 - A carta pelo direito à Educação nestas eleições, cresce sindicalização nas big techs dos EUA, Centrais advertem sobre coação eleitoral, e mais: os números preferidos dos candidatos a deputado federal

.

Os quarenta compromissos da carta pelo direito à Educação já foi encampada por 130 candidatos até agora nesta eleição. Leia a carta na íntegra, aqui:   https://bit.ly/3xspjBg

 

Ensino superior: audiência do dissídio de greve no Tribunal nesta sexta-feira, dia 16 - O Tribunal Regional do Trabalho dará continuidade, nesta sexta-feira, 16/09, à audiência de conciliação do dissídio de greve do Ensino Superior. Sessão remota indicará se há possibilidade de acordo ou se o dissídio irá à julgamento.

Diante de um patronal que só enrola desde fevereiro, a Fepesp e os seus sindicatos integrantes entraram com pedido de dissidio junto ao Tribunal Regional do Trabalho após deliberar por greve da categoria em assembleias de 17/08. No dia 26, em primeira audiência, o juiz Gabriel Lopes Coutinho Filho elaborou uma proposta conciliatória, indicando reposição da inflação nos salários, respeito à data base de 1º de março e retomada das negociações sobre as demais cláusulas. Desde então, aconteceram duas tentativas de negociação, a última em 12 de setembro, sem qualquer avanço, por intransigência e falta de proposta séria do sindicato patronal. Fepesp, 15/09   https://bit.ly/3BIa8GC

 

TRT fecha cerco para Unib não descumprir acordo. SinproSP chama assembleia - Uma comissão mista, com três professores eleitos em assembleia, com estabilidade no emprego, e três nomes escolhidos pela mantenedora deverá acompanhar o cumprimento de todo o acordo. Na ata também consta o compromisso formal da mantenedora elaborar e juntar nos autos do processo,  até o dia 19/09, a planilha dos valores relativos aos salários de junho e das férias de julho, acrescidas de 1/3, cujo montante será pago aos professores em quatro parcelas.

"Procuramos deixar claro a responsabilidade e o compromisso do mantenedor em cumprir o acordado", afirmou o professor Celso Napolitano. Importante reafirmar que os professores permanecem em estado de greve e podem paralisar as atividades a qualquer momento, caso a Unib ouse descumprir qualquer item da proposta, como já fez no começo do ano. Sinpro SP, 14/09   https://bit.ly/3dhBD0s

 

 

No centenário de Paulo Freire, debate sobre alternativas à onda de privatização da educação – Nos próximos dias 17,18,19 e 20 de setembro, em Recife (PE), na celebração do Centenário de Paulo Freire, trabalhadores e trabalhadoras as da educação do mundo todo vão debater, entre outros temas, um modelo político educativo alternativo à onda de privatização da educação, que está acontecendo no mundo todo. A celebração do Centenário Paulo Freire ocorreu de forma virtual em 2021, quando o patrono da educação completou 100 anos em 19 de setembro. Devido à pandemia a celebração do centenário foi ampliada e neste ano acontece a programação completa de forma presencial. CUT, 14/09  https://bit.ly/3xqekbF

Utilidade do EAD é evidente, mas cumpre evitar queda de qualidade na educação – Por aperfeiçoada que seja a ferramenta, nenhum educador relativizará a importância da interação entre alunos e professores numa sala de aula real. O ensino remoto pode e deve ser usado para baratear e dar acesso à educação superior a quem de outro modo não a teria, por falta de recursos ou impossibilidade de deslocamento. [...] Por fim, parece evidente que muitos estabelecimentos de ensino superior recorrem ao EAD para cortar custos, sem se preocupar com extrair do meio todo seu potencial.  Editorial, Folha de S. Paulo, 14/09   https://bit.ly/3SaYOIJ

 

POLÍTICA EDUCACIONAL

MEC exonera coordenadora às vésperas de divulgação do exame do ensino fundamental e médio – O Ministério da Educação confirmou nesta quarta-feira (14) a exoneração da Coordenadora do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica, Margareth Fabíola dos Santos Carneiro, do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. A prova mensura o aprendizado dos alunos no ensino fundamental e médio nas disciplinas de português e matemática. Os dados devem ser divulgados na sexta-feira (16), e tratam sobre a avaliação feita pelos estudantes no fim de 2021. BandNews, 14/09   https://bit.ly/3QNHpVj

 

O que foi o MEC sob Bolsonaro e o que é essencial a partir de 2023 – Escândalo de corrupção, prisão de ministro, alta rotatividade no comando da pasta, desmonte no Inep, falta de coordenação durante a pandemia, diminuição de investimento, alta evasão escolar… Os problemas não foram poucos no Ministério da Educação durante o governo Bolsonaro. E as consequências tendem a se alastrar por vários anos, aumentando o fosso entre a qualidade do ensino público e do ensino privado no País. Podcast Estadão, 14/09   https://bit.ly/3eRWNTt


ProUni 2022: MEC prorroga prazo para a comprovação de dados; veja novas datas - Um novo edital com as alterações foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) de terça-feira, 13, data em que venceria o antigo prazo. Os estudantes devem entrar em contato com as instituições de ensino para as quais foram chamados para apresentar a documentação necessária. Estadão, 12409  https://bit.ly/3DoN7d5

 

Siga a Fepesp no Twitter:
http://twitter.com/fepesp

 

SINDICATOS

Sindicato homenageia Elifas Andreato - O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo e o Instituto Elifas Andreato promoveram homenagem póstuma ao artista Elifas Andreato (foto) no auditório Vladimir Herzog, na noite desta quarta, 14. Crítico à ditadura, o artista (falecido em março) possui extensa obra de combate e ficou mais conhecido por capas de discos de Paulinho da Viola e outros artistas nacionais. Agência Sindical, 14/09  https://bit.ly/3eH4Nq2

 

Cresce a sindicalização nas Big Techs: entenda o movimento nos EUA - A sindicalização nas Big Techs americanas tem ganhado força e apoio de vários funcionários. É a primeira vez que grandes empresas aderem ao sindicato e por isso, geram opiniões contrárias No último mês, uma das unidades da famosa Apple nos Estados Unidos resolveu ter seu sindicato. A notícia é algo inédito, afinal, a marca sempre foi contra o movimento e o próprio país tem economia liberal. Uma das primeiras Big Techs a aderir ao movimento foi um armazém da Amazon de Nova York, no começo do ano. Agora, outros funcionários de diversas marcas famosas têm apoiado esse avanço também. Sinpro Campinas, 14/09  https://bit.ly/3dhFdHO

 

 

ELEIÇÕES 2022

Centrais advertem sobre coação eleitoral - Começa a ser veiculado material unificado das Centrais Sindicais referente à liberdade de votar. A manchete alerta: “Coação eleitoral é crime!” O boletim é assinado pela CUT, Força Sindical, CSB, CTB, UGT e Nova Central. O texto se apoia em orientação do Ministério Público do Trabalho, cuja recomendação é que “patrões não pratiquem qualquer coação política sobre os trabalhadores, sob pena de serem responsabilizados e punidos.” O MPT publicou a Recomendação 01/2022 acerca do tema.

O folheto das entidades orienta: ‘Não ceda a coações de patrões’; ‘Não aceite que alguém exija prova de seu voto’; ‘Não filme o ato de votar nem fotografe’; ‘Não concorde com qualquer forma escrita ou por comprovantes impressos que possam revelar o seu voto’. Agência Sindical, 14/09  https://bit.ly/3DoLKuX


Deputado é alvo de pedidos de cassação após atacar jornalista - O deputado estadual Douglas Garcia (Republicanos) tornou-se alvo de pedidos de cassação de seu mandato no Conselho de Ética da Assembleia Legislativa de São Paulo por quebra de decoro parlamentar depois de ter xingado e tentado intimidar a jornalista Vera Magalhães. Na noite de terça-feira (13), o parlamentar hostilizou a jornalista após o debate entre candidatos ao governo de São Paulo, realizado pela TV Cultura, UOL e Folha de S. Paulo, na capital. Valor Econômico, 14/09  http://glo.bo/3eST47P

 

 

Os números preferidos dos candidatos a deputado federal
Nexo, 13/09
https://bit.ly/3BfSoRL

Candidatos à reeleição tendem a escolher números mais fáceis de serem memorizados pelo eleitor. 1000, 1212 e 1313 são usados em todos os estados.

 

Números fáceis de memorizar são geralmente escolhidos por 'puxadores de votos', que são os candidatos que o partido vê com maior potencial.

Conteúdo Relacionado

crossmenu