Fepesp - Federação dos Professores do Estado de São Paulo

segunda-feira, 15 de junho de 2020

Por Beth Gaspar em 15 de junho de 2020

15/06 - STF julga HC de Weintraub, Câmara e Senado votam MPs, escola militar particular, faculdades privadas perdem alunos - e mais.

.


Educador deve decidir como será seu retorno às aulas
Volta às aulas, quando ainda não chegamos ao auge da pandemia?
Os profissionais de educação devem ser ouvidos,
devem participar na elaboração de protocolos de acolhimento,
já que estamos na linha de frente da educação.
Assista agora, no YouTube:

https://youtu.be/-BayFyS4ISo

Pesquisa revela que 42% dos alunos podem abandonar faculdades privadas
Agência Brasil; 13/06
https://bit.ly/37vUv4n

Quase a totalidade dos estudantes matriculados no ensino superior privado querem continuar os estudos, no entanto, cerca da metade, 42%, afirma que há um risco de ter que desistir. O principal motivo para o possível abandono é não conseguir pagar as mensalidades, seja porque o emprego foi afetado pela pandemia do novo coronavírus, seja porque os pais ou responsáveis não conseguirão arcar com os custos.

As estimativas foram divulgadas hoje (10) na terceira etapa da pesquisa Coronavírus e Educação Superior: o que pensam os alunos e prospects da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (Abmes), feita em parceria com a empresa de pesquisas educacionais Educa Insights. Ao todo, foram entrevistados 644 estudantes e 963 potenciais alunos entre os dias 28 e 31 de maio.

 


Universidade pode tirar negros da mira da bala, diz pesquisadora
Folha de S. Paulo; 14/06
https://bit.ly/30IMYxV

“Os nossos jovens negros têm que estar dentro das universidades para ficar bem longe da mira da bala”, afirma Márcia Lima, coordenadora do Afro —Núcleo de Pesquisa sobre Raça, Gênero e Justiça Racial do Cebrap (Centro Brasileiro de Análise e Planejamento) e professora do Departamento de Sociologia da USP.

Em entrevista à Folha, ela defende que a inclusão de pessoas negras no ensino superior é um dos melhores remédios para a violência racial, e que as cotas sociais e raciais são parte essencial dessa agenda de inclusão.

O avanço silencioso das escolas cívico-militares na rede particular de ensino
G1; 14/06
https://glo.bo/3d4a8S3

O Brasil tem assistido a um aumento no número de escolas cívico-militares não apenas no ensino público.

Há também um avanço de colégios particulares de inspiração militar, administrados por ex-policiais, agentes da reserva do Exército ou mesmo por gestores que veem no avanço do conservadorismo no país e na "busca dos pais por mais disciplina" uma oportunidade de negócio.

A reportagem identificou mais de uma dezena de unidades particulares distribuídas entre Ceará, Brasília e Paraná.

Assim como tem acontecido em escolas por todo o país, por conta da pandemia as aulas presenciais foram interrompidas e o modelo de ensino, adaptado para lidar com a necessidade do isolamento social.

 


Julgamento sobre Weintraub no STF prossegue nesta segunda
CNN; 15/06
https://bit.ly/37wMHiV

O julgamento do habeas corpus do ministro da Educação, Abraham Weintraub, no Supremo Tribunal Federal (STF), prossegue a partir desta segunda-feira (15). A votação, realizada em plenário virtual, teve início na última sexta-feira e os ministros do STF têm como prazo a próxima sexta-feira (19) para apresentarem seus votos no painel eletrônico da Corte.

Na última sexta-feira, o ministro do STF Edson Fachin votou pela rejeição ao pedido de habeas corpus.

 

Bolsonaro se irrita com ida de Weintraub a protestos
CNN; 14/06
https://bit.ly/37CD81Z

O presidente Jair Bolsonaro ficou “muito irritado” com a ida do ministro da Educação, Abraham Weintraub, à manifestação favorável governo neste domingo (14), em Brasília, disseram à CNN auxiliares presidenciais. A avaliação foi de que o titular do MEC deu motivo para que seus opositores aumentem a pressão pela sua demissão.

Em conversas com os manifestantes bolsonaristas, Weintraub reiterou ofensas a ministros do Supremo Tribunal Federal, os quais já havia chamado de “vagabundos” na fatídica reunião ministerial de 22 de abril. Segundo um auxiliar, o presidente avalia que, com o ato deste domingo, o ministro acabou dando razão para as críticas da corte contra ele.

 

Artigo: ‘Ministério da Educação só propôs ações minúsculas na crise da Covid-19’
Folha de S. Paulo; 10/06
https://bit.ly/37yeWh3

Por Priscila Cruz: “Em vez de engajamento para encontrar soluções, assistimos à distopia espetaculosa de um ministro em ataques a governadores e prefeitos, declarações racistas e desrespeito às instituições —o que parece uma tática para esconder a inoperância escancarada da sua gestão.

Não bastassem as falas desencontradas sobre a realização do Enem, nada empáticas com os alunos, o que produziu foram medidas sem a menor chance de prosperar, como a MP 979, que pretendia lhe dar exclusividade na indicação dos reitores das universidades e institutos federais durante a pandemia; e ações minúsculas frente ao impacto que o um ministério poderia ter, como a série de vídeos Tempo de Aprender”.­


Futuro do ensino em universidade deve ser híbrido e interdisciplinar
Folha de S. Paulo; 13/06
https://bit.ly/37DuEb2

Se quiser continuar relevante, a universidade do futuro terá que adotar uma mescla de ensino presencial e remoto, seguir um currículo interdisciplinar e fomentar a diversidade tanto no corpo discente como docente. Esse é o diagnóstico traçado por 12 especialistas que debateram o futuro do ensino superior em três mesas organizadas pela Folha, com o patrocínio da PUC-SP, nos dias 8, 9 e 10 de junho.

O isolamento social imposto pela pandemia do novo coronavírus trouxe para o setor enormes dificuldades, mas também a chance de repensar formas de transmitir conhecimento, de ajudar a sociedade em momentos de emergência e de se tornar mais aberto.

 

Artigo: ‘A educação como foco para comunicação não virar desinformação’
Nexo; 13/06
https://bit.ly/3cYfhLe

Por Mara Gabrili: “Vivemos um paradoxo contemporâneo muito perverso, porque progredimos em termos de tecnologia, mas continuamos atrasados na educação mais básica.”

 

Plenário pode votar nesta terça MP 927 que permite antecipação de férias para evitar demissões durante pandemia
Agência Câmara; 11/06
https://bit.ly/30GGaRq

O Plenário da Câmara dos Deputados pode votar na terça-feira (16) a medida provisória que permite a antecipação de férias e feriados para evitar demissões. A MP 927/20 foi uma das primeiras editadas para dar alternativas aos empresários a fim de evitar demissões devido à retração econômica decorrente da pandemia de Covid-19.

Além da antecipação de feriados e de férias, mesmo antes do período aquisitivo, a MP prevê a concessão de férias coletivas, o teletrabalho e banco de horas.

 

 

Brasil ultrapassa 43 mil mortes e 867 mil infectados pelo novo coronavírus
Rede Brasil Atual; 14/06
https://bit.ly/37uslqJ

Enquanto país se consolida como segunda nação com mais mortes pela covid-19, PGR pede investigação sobre invasões a hospitais, estimuladas por Bolsonaro.

O boletim divulgado no início da noite deste domingo (14) pelo Conselho Nacional de Secretarias de Saúde (Conass) informa que o Brasil chega oficialmente a 43.332 mortes por complicações decorrentes da covid-19 desde o início da pandemia, em fevereiro. No último período de 24 horas contabilizado pela entidade, entre as 16h de sábado (13) e as 16h deste domingo, o país registrou oficialmente mais 612 mortes pela infecção.

Segundo o Conass, o país acumula agora um total de 867.624 casos de pessoas testadas que deram positivo para a covid-19, somando mais 17.110 novos contágios registrados no período.

Conteúdo Relacionado

crossmenu