Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 27 de fevereiro de 2024

13 de outubro de 2022

13/10 – Grupos de ensino privados fecham graduações, MEC não entrega livro didático, educação antirracista leva prêmio de 10 milhões de dólares, e mais, quem disse isso?: ‘Antes de vir a polícia, deve vir a Educação’

.

[addthis tool="addthis_inline_share_toolbox_whwi"]

Ensino Superior, dissídio em julgamento: Tribunal do Trabalho prestes a definir a data para sua sentença, após Ministério Público do Trabalho considerar legítima nossa iniciativa de greve. Todos de olho! Saiba mais:  https://bit.ly/3BkZynD

 

Grupos de ensino privados fecham graduações – Vários grupos educacionais privados estão solicitando o descredenciamento de faculdades e cursos de ensino presencial em todo o país. No fim de agosto, uma portaria do Ministério da Educação (MEC) autorizou de uma só vez o fechamento de mais de 500 graduações. Nos últimos dias, a Ser Educacional pediu o descredenciamento de seis faculdades.

Além da Ser, outros grupos como Kroton (do grupo Cogna), Estácio (da Yduqs) e Cruzeiro do Sul pediram o encerramento de cursos. Uma parte relevante é da área de engenharias e administração. Há também graduações de direito, ciências contábeis, enfermagem, pedagogia etc. E o movimento não é feito apenas por grandes grupos, é generalizado.

Há discussões entre o MEC e o setor para regulamentação de cursos híbridos, mas muitas instituições só digitalizam o conteúdo para aulas remotas, sem aderir a novas metodologias – uma das razões para a alta taxa de evasão em cursos on-line. Valor Econômico,  13/10  https://bit.ly/3CytfCx

 

CORTES NA EDUCAÇÃO

Após recuo de cortes na educação, Bolsonaro cancela verbas de ciência e tecnologia e prejudica universidades –Após voltar atrás nos cortes bilionários na educação, o governo federal mirou o alvo para o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). Uma publicação do dia 6 de outubro no Diário Oficial da União (DOU) mostra que o governo federal bloqueou R$616 milhões do orçamento da pasta destinados a atividades de pesquisa nas universidades públicas.

“As universidades podem agora ter seu orçamento liberado, mas ao mesmo tempo, eles fizeram um cancelamento orçamentário no Ministério da Ciência e Tecnologia. Justamente nas áreas de infraestrutura de pesquisa. Quem é que produz 95% da ciência nacional? São as universidades públicas, então, quando o governo cancela o orçamento de pesquisa ele está prejudicando as universidades públicas”, afirma o professor Fernando Cássio, da Universidade Federal do ABC (UFABC). Cnte,  11/10  https://bit.ly/3CytfCx

 

MEC deve deixar de entregar livros didáticos para recuperação em 2023 – Profissionais e empresas do setor educacional já dão como certo que um conjunto de livros que deveriam ser comprados pelo governo Jair Bolsonaro (PL) para a recuperação de alunos não vai ficar pronto para o próximo ano letivo. Cerca de 12 milhões de estudantes do 1º ao 5º ano correm o risco de começar os estudos de 2023 sem os livros didáticos tradicionais de todas as disciplinas. Folha e S. Paulo,  12/10  https://bit.ly/3CUoUuM

 

Opinião: ‘’Não tem a menor chance de um governo Bolsonaro que priorize a educação’ – Jair Bolsonaro, que tenta a reeleição, é responsável por um “desastre” no ensino público do País. “Quem entende de educação e não está preocupado em defender uma pauta moral sabe que ele não fez nada, nem antes nem durante a pandemia. E na hora que você não faz nada em educação, você retrocede. A gente retrocedeu 10 anos, diz Maria Alice (’Neca’) Setubal, de 71 anos, umas das herdeiras do grupo Itaú e reconhecida por anos de atuação na educação pelo terceiro setor. Por Neca Setubal, Estadão, 12/10  https://bit.ly/3EULhlh

 

 

Projeto brasileiro de educação antirracista recebe financiamento de US$ 10 milhões da Fundação Kellogg – O projeto Seta (Sistema de Educação por uma Transformação Antirracista) vai receber financiamento de US$ 10 milhões, em um período de oito anos, para desenvolver o que é descrito como primeiro sistema de educação antirrascista. Foram recebidas 1.453 inscrições de 72 países. A iniciativa brasileira é liderada pela ActionAid em parceria com outras organizações da sociedade civil – Ação Educativa, Campanha Nacional pelo Direito à Educação; CONAQ (Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas); Geledés (Instituto da Mulher Negra); Makira E’ta (Rede de Mulheres Indígenas do Estado do Amazonas); e UNEafro Brasil. Valor,  11/10  https://bit.ly/3T0fymz

 

CASO DE POLÍCIA

Promotoria vai investigar professora suspeita de fazer saudação nazista no PR – O Ministério Público Estadual do Paraná disse, nesta terça-feira (11), que irá instaurar procedimento investigatório criminal para analisar as imagens de uma professora de redação durante aula em um colégio particular de Ponta Grossa. Ela foi filmada fazendo um gesto semelhante à saudação nazista. Instantes antes de erguer o braço em direção ao horizonte, a mulher havia prestado continência. Depois da repercussão do caso, o Colégio Sagrada Família, onde ela leciona há duas décadas, repudiou o ato e decidiu demitir a professora. Folha de S. Paulo,  11/10  https://bit.ly/3VqNhas

 

ELEIÇÕES 2022

“Antes de vir a polícia, deve vir educação”, diz Lula no Complexo do Alemão, RJ  O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) realizou nesta quarta-feira (12/10) uma caminhada no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, e reuniu-se com representantes de 11 favelas da capital fluminense. Em discurso, o petista defendeu que a participação do Estado nas comunidades não pode se restringir à polícia.

“Nós precisamos acabar com essa história de que o Estado só participa na comunidade quando manda polícia. Nós queremos que a polícia seja um componente de políticas públicas do Estado. Antes de vir a polícia tem que vir a educação, tem que vir a saúde, tem que vir a cultura, tem que vir a melhoria da vida das pessoas”, disse o candidato durante o encontro com lideranças das comunidades. “Não é possível que a gente só apareça em páginas policiais, com violência, com mortes, com chacina”, acrescentou. Correio Braziliense,  12/10   https://bit.ly/3CU43aL

 

‘Não vamos promover a intolerância no nosso país’, diz Haddad em igreja na Zona Leste de SP  “Vamos respeitar nossa Constituição, não vamos promover a intolerância no nosso país […] isso não faz parte da nossa cultura e não pode ser elevado à categoria de política de estado”, afirmou Haddad, que estava acompanhado pelo ex-governador Geraldo Alckmin, vice na chapa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), pelo deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) e pelo ex-deputado federal Gabriel Chalita.

Haddad e Alckmin articularam a ida à missa com o vigário da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Itaquera, Rosalvino Morán Viñayo. O padre é presidente da Ordem Social Dom Bosco, de Itaquera, e é amigo dos dois políticos. O sacerdote, que tem 81 anos, compareceu à celebração, mas não a conduziu por estar com embolia pulmonar.

— Todo o mundo que veio aqui pedir benção foi eleito — disse o padre após a missa.O arcebispo de Aparecida, Dom Orlando Brandes, incentivou os brasileiros a votarem e afirmou que o país precisa vencer muitos “dragões”, em alusão a problemas como fome, desemprego, e ódio e mentiras na política, durante missa do Dia da Padroeira no Santuário Nacional de Aparecida, no interior de São Paulo, nesta quarta-feira (12). O Globo, 12/10    http://glo.bo/3g5aSx8l

 

Dia da Padroeira: Arcebispo de Aparecida incentiva o voto e diz que é preciso vencer os ‘dragões do ódio e da mentira’  O arcebispo de Aparecida, Dom Orlando Brandes, incentivou os brasileiros a votarem e afirmou que o país precisa vencer muitos “dragões”, em alusão a problemas como fome, desemprego, e ódio e mentiras na política, durante missa do Dia da Padroeira no Santuário Nacional de Aparecida, no interior de São Paulo, nesta quarta-feira (12). Rede Brasil Atual,  12/10   https://bit.ly/3VnRWdl

 

Lista de assédio eleitoral da CUT inclui fala de prefeitos pró-Bolsonaro  Ministério Público do Trabalho já registrou cerca de 140 denúncias desde o início da campanha. Na lista de denúncias de assédio eleitoral que as centrais sindicais têm feito nos últimos dias, entrou o caso do prefeito de Cupira (PE), José Maria de Macedo (União Brasil). Painel S/A FSP, 11/10 https://bit.ly/3MrRM0m

 

 


Lula herda maioria dos votos de Simone e Ciro no segundo turno, indica pesquisa
Rede Brasil Atual, 11/10
https://bit.ly/3rSjvOh

Mais da metade (55%) dos eleitores de Simone declararam que pretendem votar em Lula; 44% dos que votaram em Ciro seguem pelo mesmo caminho

Levantamento do Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe) divulgada nesta terça-feira (11) mostra que o candidato à presidência Luiz Inácio Lula da Silva (PT) herda a maior parte dos votos dos eleitores que escolheram os candidatos Simone Tebet (MDB) e Ciro Gomes (PDT) no primeiro turno. No returno das eleições presidenciais, no próximo dia 30, mais da metade (55%) dos eleitores de Simone declararam que pretendem votar em Lula. Em relação aos que votaram no candidato do PDT, 44% dizem agora que votarão no petista.

O levantamento também mostrou que Lula lidera o segundo turno, com 54% dos votos válidos, enquanto o candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL) tem 46%.

Simone e Ciro declararam apoio ao ex-presidente na semana passada. Ambos apresentaram propostas que foram incorporadas ao programa do candidato da coligação Brasil da Esperança. Simone – que ficou em terceiro lugar, com 5%, no primeiro turno – foi mais enfática. “O que nos une é o nosso amor mais profundo ao Brasil, o nosso respeito incondicional à democracia, aos valores e princípios estabelecidos na Constituição”, disse a ex-candidata em encontro com Lula.

Ciro ficou em quarto lugar, com 3%. Após o PDT deliberar apoio “unânime” a Lula, ele gravou vídeo dizendo que “acompanha a decisão” da sua legenda. Sem citar o nome do petista, disse implicitamente que Lula é a “última saída” para a democracia brasileira.

Desse modo, a intensidade das declarações de apoio se refletem no nível de transferência de votos. Assim, 36% dos eleitores de Ciro dizem que pretendem votar em Jair Bolsonaro (PL) no segundo turno. Entre os eleitores de Simone, apenas 16% devem votar no atual presidente. No entanto, as abstenções são maiores entre o eleitorado da emedebista (21%), do que entre os ciristas (11%).

Outros, brancos e nulos – Entre os que votaram nos demais candidatos – como Soraya Thronicke (UB), Felipe D’Ávila (Novo) e outros –, 40% dizem que vão votar em Lula, ante 33% que preferem Bolsonaro. Outros 20% devem votar em branco ou nulo, além de 7% que ainda não sabem.

Do mesmo modo, Lula também lidera, com 51%, entre os eleitores que não puderam votar no primeiro turno. Bolsonaro fica com 41% dessa fatia do eleitorado. Entre os que votaram em branco ou nulo, a maior parte (37%) deve repetir a escolha nessa segunda volta. Outros 23% declararam voto em Bolsonaro, enquanto 20% devem votar no ex-presidente.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio