Fepesp - Federação dos Professores do Estado de São Paulo

sexta-feira, 12 de junho de 2020

Por Beth Gaspar em 12 de junho de 2020

12/06 - quarto ano no ensino médio, criança com medo de não ter mais escola, covid mata 31% mais desde flexibilização - e mais.

.

 Educador deve decidir como será seu retorno às aulas
Volta às aulas, quando ainda não chegamos ao auge da pandemia?
Isso, agora, será uma decisão irresponsável, certamente induzida por motivação política e não por critérios de saúde.
Os profissionais de educação devem ser ouvidos,
devem participar na elaboração de protocolos de acolhimento,
já que estamos na linha de frente da educação.
Saiba mais sobre esta campanha:   https://bit.ly/30wYBbd

 

Assista agora, no YouTube:
https://youtu.be/-BayFyS4ISo

 

Alcolumbre devolve MP que dava poder a Weintraub para nomear reitores
https://bit.ly/2MNYYWG

O presidente do Congresso e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), afirmou hoje que devolveu ao governo a Medida Provisória que amplia os poderes do ministro da Educação, Abraham Weintraub, para escolher reitores temporários em universidades e institutos federais durante a pandemia do coronavírus sem consulta prévia. Segundo Alcolumbre, a MP viola os princípios da Constituição Federal que tratam da autonomia e da gestão democrática das universidades.... - Veja mais em https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2020/06/12/alcolumbre-vai-devolver-ao-planalto-mp-que-alterava-escolha-de-reitores.htm?cmpid=copiaecola

 

 

Contra atraso da pandemia, governo de SP deve lançar 4º ano do ensino médio
Folha de S. Paulo; 10/06
https://bit.ly/2MNYYWG

Pelo menos dois governos estaduais no Brasil, São Paulo e Maranhão, devem lançar em 2021 o quarto ano do ensino médio para estudantes da rede pública que queiram recuperar o conteúdo pedagógico perdido em razão da pandemia do coronavírus.

A informação foi dada nesta terça-feira (9) por Felipe Camarão, secretário de Educação do Maranhão, em um debate online promovido pela Fundação Getúlio Vargas.

“Podemos recuperar em 2021 e 2022 o conteúdo principalmente dos anos escolares iniciais. No ensino médio, como não temos tanto tempo, iremos lançar o quarto ano opcional para os estudantes que forem aprovados no terceiro ano e não se sentirem contemplados no conteúdo, seja no remoto, seja no presencial a partir da volta", afirmou o secretário.

Procurada pela Folha, a secretaria de Educação paulista confirmou que o projeto está em desenvolvimento, mas não pôde informar mais detalhes, uma vez que o secretário, Rossieli Soares, está internado com Covid-19 há uma semana e foi transferido para a unidade de terapia intensiva do Hospital 9 de Julho.

 


Análise: MP de Bolsonaro sobre reitores pressiona volta às aulas e fere autonomia de universidades
Estadão; 11/06
https://bit.ly/3hoWigb

Por Mozart Neves Ramos: Não é de agora que o governo Bolsonaro tenta intervir na autonomia das Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes). No fim do ano passado, editou Medida Provisória (MP) alterando o peso dos três segmentos (professores, alunos e funcionários) que elegem os candidatos a reitor, vice-reitor e diretores dos centros acadêmicos quando da consulta à comunidade acadêmica. E mais grave: deixou explícito que não respeitaria necessariamente o resultado desta consulta em termos do candidato mais votado.

Fui reitor eleito e reeleito da Universidade Federal de Pernambuco nos períodos de 1996 a 1999 e de 1999 a 2003. Aprendi que autonomia casa com legitimidade, e sem esta última, pouco ou nada se pode fazer. A primeira coisa de um líder universitário é ter o respeito de sua comunidade.


Metade das crianças tem medo de nunca mais voltar à escola, demonstra pesquisa
UOL; 11/06
https://bit.ly/2XWzGvK

Uma pesquisa realizada em 42 países, entre os quais o Brasil, aponta que 55% das crianças têm medo de nunca mais poder voltar à escola em razão da pandemia.

O levantamento foi apresentado em 7 de junho no Prix Jeunesse Internacional, respeitado festival organizado pela Alemanha para premiar as melhores produções audiovisuais voltadas para crianças e jovens.

Neste ano, o evento, que costuma reunir produtores de diferentes países, foi virtual, com transmissão pelo Facebook, e teve como tema o papel da mídia para o público infantil em meio à crise do coronavírus.

Foram entrevistadas virtualmente 4.322 crianças entre 9 e 13 anos, durante o mês de abril, quando a maioria dos países pesquisados passava pelo pico da contaminação, o que ocorre neste momento no Brasil.

 

Negacionismo se combate com educação, dizem debatedoras
Folha de S. Paulo; 11/06
https://bit.ly/30EwoPF

Ciclo de Cinema e Psicanálise discutiu as raízes da negação na terça-feira (9). A psicanalista Luciana Saddi, que mediou o debate, concordou que a edução é fundamental para combater o negacionismo, e associou essa posição à arrogância, à crueldade, ao narcisismo e à falta de empatia.

“Todo abusador diz que não aconteceu nada”, afirmou. “A negação é um truque para apagar o crime e a culpa de quem o comete. Ninguém quer saber do horror que é capaz de causar.”

 

 

Mortes pela covid-19 em São Paulo crescem 31% desde anúncio da flexibilização
Rede Brasil Atual; 11/06
https://bit.ly/2USRx5d

A capital paulista teve aumento de 31,6% nas mortes confirmadas ou suspeitas de terem sido causadas pela covid-19 desde 27 de maio, quando o governador paulista, João Doria, e o prefeito da capital, Bruno Covas, ambos do PSDB, anunciaram a flexibilização da quarentena, com a reabertura de shoppings, comércios e escritórios.

Dados do governo municipal indicavam 7.599 mortos naquela data. Hoje, a cidade registra 9.998 mortos. Além disso, há 1.908 pessoas internadas, sendo 774 em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), que estão com 65% de ocupação.

Um dos agravantes para o enfrentamento da pandemia na periferia é a que eles possuem menos leitos de UTI, com um máximo de oito para cada 100 mil habitantes. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda 30 para cada 100 mil. Na capital paulista, 60% dos leitos de UTI estão concentrados em três distritos: Sé, Vila Mariana e Pinheiros.

Mortes no interior - Quatro regiões em que Doria autorizou maior flexibilização na quarentena registraram aumento nas internações e mortes causadas pela covid-19 e vão passar a uma quarentena mais restritiva a partir da próxima segunda-feira (15). As regiões de Barretos, Presidente Prudente, Bauru e Araraquara, que englobam 133 cidades, foram direto da fase 1-vermelha do Plano São Paulo, em que só podem funcionar os serviços essenciais, para a fase 3-amarela, e foram autorizadas a abrir shoppings, comércios em geral, bares, restaurantes, salões de beleza e escritórios.




Dicas de (bons) livros: para seu amor
Revista Gama; 12/06
https://bit.ly/2YrPqpV

Hoje é Dia dos Namorados. Esta seleção de livros inclui clássicos da ficção realista, romances recentes, coleções de cartas e até uma antologia de anedotas em tempos de amor digital e à distância. Para ler e também presentear.

Conteúdo Relacionado

crossmenu