Fepesp - Federação dos Professores do Estado de São Paulo

quarta-feira, 12 de maio de 2021

Por Beth Gaspar em 12 de maio de 2021

12/05 - ‘Minuto’ denuncia afronta do presidente, pesquisa mostra trabalho extra de professores na pandemia, fraude no Enade, e mais: saiu do big brother e foi defender Educação de qualidade

.

Enquanto o povo dá duro para tocar o seu dia a dia, enfrentando a pandemia, sem saber quando irá tomar alguma vacina, o presidente grita bravatas, aglomera, faz churrasco com carne de R$1.799 o quilo. É um escárnio, é uma ofensa aos que trabalham, é uma situação que deve ter fim!

 

Minuto Fepesp, repercussão: Senador pede que TCU investigue churrasco de Bolsonaro com picanha de R$ 1.799,99 o quilo
Monica Bergamo; 12/05
https://bit.ly/3o7exe0

O senador e vice-presidente da CPI da Covid Randolfe Rodrigues (Rede-AP) fez uma representação junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) pedindo que sejam investigados os gastos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) com o churrasco realizado no Palácio da Alvorada no Dia das Mães.

O presidente recebeu um grupo de amigos no Alvorada no último domingo (9). Imagens do evento foram divulgadas nas redes sociais da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, e de outros participantes.

"A população brasileira não merece esse escárnio por parte do presidente da República com aqueles que passam fome. Precisamos seguir o primado republicado e a empatia democrática", afirma o senador Randolfe Rodrigues.

Na representação encaminhada ao TCU, o parlamentar cita a possibilidade de má-utilização do dinheiro público, o que configuraria patrimonialismo por parte daqueles que deveriam prezar pelo interesse comum.

 

Justiça proíbe aulas presenciais também para não associados
Apeoesp; 12/05
https://bit.ly/3w1vMQM

A juíza Simone Casoretti atendeu recurso da APEOESP e decidiu que a sentença que proíbe aulas presenciais, enquanto não houver controle da pandemia e imunização para todos os profissionais da Educação, vale para filiados ou não da associação e demais entidades autoras da ação.

Portanto, a sentença judicial não apenas continua em pleno vigor, como se tornou abrangente da totalidade dos profissionais da educação em todo o Estado de São Paulo.

Professoras e professores que sejam convocados às aulas presenciais devem protocolar requerimento e a sentença acompanhados do despacho, para comunicar que se manterão em trabalho remoto, registrando devidamente todas as atividades.

Caso haja indeferimento por parte da escola, devem procurar o [sindicato] de sua região, encaminhando o despacho de indeferimento. Caso haja desconto salarial, poderá ingressar com ação judicial.

 



Professores da educação superior trabalham em dobro e ganham menos na pandemia
Extra Classe; 11/05
https://bit.ly/3vXBGSM

A pesquisa Realidade Docente 2021, realizada em abril pela consultoria FlamingoEDU, revelou que os professores da educação superior do ensino privado gaúcho tiveram uma redução da carga horária e acréscimo de trabalho durante a pandemia. A sondagem identificou também que o adoecimento da categoria se agravou durante a crise sanitária, e os custos do trabalho remoto foram integralmente assumidos pelos profissionais, com pouco ou nenhum apoio dos empregadores.

A pesquisa comparou dados do primeiro e segundo semestres letivos de 2020 e do primeiro semestre de 2021 e constatou acúmulo crescente de atividades sem a respectiva remuneração, esforço adicional em relação à carga horária em sala de aula, desembolso dos docentes com adequação do espaço físico e aquisição de equipamentos para a continuidade das aulas na modalidade remota, devido ao isolamento, e uma piora na condição física e mental dos docentes no atual contexto.

O estudo foi encomendado pelos sindicatos de professores (Sinpro/RS, Sinpro/Noroeste e Sinpro/Caxias) e realizado entre os dias 2 e 9 de abril, por meio de 13 questões respondidas por 1.195 professores da educação superior. O resultado da pesquisa, em formato PDF, está aqui.


Vacinação de professores: Prefeitura de SP aguarda posição do estado para distribuir doses que vai receber
Agora; 12/05
https://bit.ly/33J8p1X

A cidade de São Paulo vai receber novas doses de vacina da Pfizer e de Coronavac, do Instituto Butantan em parceria com a chinesa Sinovac, mas ainda não há definição sobre quais grupos prioritários irão receber quais imunizantes contra a Covid-19. A questão surgiu após a recomendação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) de que mulheres grávidas não recebam a vacina da Oxford/Astrazeneca.

Atualmente, o município aplica as primeiras doses da vacina contra a Covid-19 somente com o imunizante Oxford/Astrazeneca e, por isso, não teve início a vacinação de grávidas com comorbidades, prevista para esta terça. As doses da Pfizer já acabaram, enquanto as de Coronavac estão disponíveis apenas para o reforço. Com isso, não há previsão de vacinar grávidas da capital paulista.

Brasília: volta às aulas presenciais na rede pública só com vacinação, diz Educação
Extra Classe; 11/05
https://bit.ly/33J8p1X

O Distrito Federal se prepara para vacinar contra a covid-19 os professores e servidores da rede pública de ensino da capital. Com o plano de vacinação da categoria estruturado e finalizado, a expectativa dos técnicos é de que os profissionais sejam imunizados a partir do mês que vem para que as aulas presenciais comecem em agosto. “Pelo que tenho conhecimento, o Ministério da Saúde se manifestou com relação à vacinação dos professores em junho. O governador pretende iniciar as aulas até agosto”, reiterou o secretário da Casa Civil do DF, Gustavo Rocha, durante coletiva ontem.

CORONAVÍRUS

Pandemia em SP está mais grave que em março, quando Doria decretou a fase vermelha
Rede Brasil Atual; 12/05
https://bit.ly/3eBNpAB

Passadas três semanas do início da fase de transição da quarentena, que libera o funcionamento de todo o comércio e os serviços, além de academias, teatros, cinemas e escolas, a situação da pandemia no estado de São Paulo está mais grave do que quando o governador João Doria (PSDB) anunciou o início da fase vermelha, em 3 de março. Naquele momento, o discurso tucano era de que havia uma situação iminente de colapso na saúde e que as restrições eram necessárias para conter o avanço da pandemia. Hoje porém, com todos os setores funcionando quase normalmente, o número de pacientes internados com covid-19 é 23% maior e a média diária de mortes cresceu 99%, em relação àquele momento.

 

 

TRABALHO

Participe da série de lives do Sinprosasco
SinprOsasco; 11/05
https://bit.ly/3fbDYqP

Na terça-feira, dia 11 de maio, o Sinprosasco promoveu uma live que faz parte de um projeto de uma série de lives que serão promovidas ao longo dos meses de maio e junho. Serão 4 lives, sempre às 20h, que abordarão os temas Saude mental, vida equilibrada, síndrome de Burnout, sedentarismo.

As próximas lives acontecerão via google meet, são gratuitas e abertas a todos. Para participar, faça sua inscrição pelo link http://encurtador.com.br/nyAWZ


POLÍTICA EDUCACIONAL
 

Inep fez minuta de ofício à PF sobre fraude no Enade, mas não enviou
Folha de S. Paulo; 12/05
https://bit.ly/2SGe8Dz

As primeiras evidências de materialidade sobre a denúncia de fraude no Enade 2019 na Unifil (Centro Universitário Filadélfia) fizeram com que o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) preparasse, ainda em julho de 2020, uma minuta de ofício para encaminhar o caso à Polícia Federal. Entretanto, o documento nunca saiu do órgão.

Como a Folha revelou nesta segunda-feira (10), o ministro Milton Ribeiro (Educação) atuou nos bastidores a favor da instituição de Londrina (PR). O centro é presbiteriano, assim como o ministro, que é pastor.

 

Artigo: ‘Fies, fato ou fake?’
Folha de S. Paulo; 12/05
https://bit.ly/3eGshcx

Por Cecilia Machado, professora da Escola de Economia da FGV: “É bastante infeliz (e preconceituoso) associar o baixo custo-efetividade do Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) às características da população —em geral, baixa renda— que utiliza esse financiamento para ter acesso ao ensino superior em instituições privadas.

Afinal, deve mesmo ser papel do governo atuar no crédito estudantil para corrigir falhas de mercado quando os benefícios —privados, via retornos salariais, e públicos, via externalidades para a sociedade— são claros.

É fundamental que esse processo de financiamento público se transforme, de forma eficiente, em melhores oportunidades para seus beneficiários, e isso só será alcançado com controle de qualidade dos provedores de serviço e exaustiva análise de custo-benefício.

Muitos avanços vêm ocorrendo nas sucessivas reformulações do Fies, mas é evidente que o programa ainda precisa de mais aperfeiçoamento, avaliação e escrutínio. Um diagnóstico impreciso e uma fala inoportuna não podem nos fazer esquecer os muitos equívocos desse programa de financiamento estudantil.

 

 

Fala de Gil do Vigor – do BBB21 - sobre educação repercute entre internautas e até parlamentar
Diário de Pernambuco; 10/05
https://bit.ly/3f9OdMk

Desde que saiu da casa do Big Brother Brasil (BBB) 21, o economista Gilberto Nogueira tem usado a visibilidade para falar sobre um tema de grande relevância: educação. Na manhã desta última segunda-feira (10), o ex-participante falou sobre meritocracia e a necessidade de lutar por uma educação justa e igualitária, durante o programa Encontro com Fátima Bernardes. O vídeo repercutiu na internet e atraiu elogios de internautas, professores e estudantes. Nas redes sociais, o deputado David Miranda (Psol-RJ) publicou a fala do brother e disse que Gil está “fazendo mais pela educação do que o atual ministro”.

Nos comentários da publicação, uma educadora afirmou que Gil do Vigor é uma inspiração. Internautas ainda aproveitaram para exigir do Estado iniciativas por um melhor acesso à educação.

Gilberto ainda foi elogiado por fazer discursos contrários à meritocracia, lutar por uma educação de qualidade e defender a pesquisa acadêmica. A influenciadora digital e parceira do Encontro com Fátima Bernardes, Maíra Azevedo, a Tia Má, disse nas redes sociais que Gilberto tem “consciência de classe” e ressaltou a importância de assegurar o acesso à educação para todos.

Conteúdo Relacionado

crossmenu