Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 28 de fevereiro de 2024

11 de agosto de 2022

11 de agosto – A leitura da carta pela democracia, a negociação no Superior, o veto ao aumento de verba para merenda escolar, e mais: ciberataques na educação a distância

.

[addthis tool="addthis_inline_share_toolbox_whwi"]

Mantenedoras não querem dar reajuste, patronal enrola de propósito e nós vamos dar uma resposta, com mobilização na assembleia da próxima quarta, dia 17. Veja aqui:  https://bit.ly/3RMLEST

 

Ensino Superior: negociação não avança; assembleia decisiva na próxima quarta, dia 17– O patronal disse ‘não’, novamente, à reivindicação de reposição das perdas inflacionárias em salários de professores e pessoal administrativo no Ensino Superior na sessão de negociação desta quarta, dia 10, na campanha salarial 2022. “Eles mantem o impasse nesta negociação”, resume Celso Napolitano, coordenador da comissão de negociação dos sindicatos integrantes da Fepesp. “Recusam reajuste, recusam discutir as novas condições de trabalho criadas pela ampliação do ensino a distância, recusam mediação. Não dá para ficar desse jeito”, diz. Radio Peão Brasil, 10/08  https://bit.ly/3pcElXu

Patronal só diz ‘não’, assembleia deve forçar saída do impasse – Essa será a questão posta na assembleia do Ensino Superior marcada para a próxima quarta-feira, dia 17, às 17 horas de forma simultânea em todo o Estado. A mobilização de todos é necessária para tirar o patronal de seu imobilismo. A nossa baliza, deliberada pelas assembleias de 15 de junho, é a reposição da inflação, e as mantenedoras insistem em achatar os salários ao recusar a reposição do desgaste causado pela alta nos preços.. Fepesp, 10/08  https://bit.ly/3RMLEST


Franca: Sindicato aponta irregularidade em redução de carga horária de professores na Unifran – De acordo com o Sindicato dos Professores da Rede Privada de Franca, a universidade reduziu em até 50% a carga horária de seus professores, sem dar uma explicação que justificasse tal medida, apenas comunicando os professores sobre a decisão. Professores têm alegado que não houve redução de turmas nem de alunos neste semestre. “Na justificativa, eles disseram que houve uma redução de turmas e alunas. Só que os professores dizem completamente o contrário, de que não houve essa redução. Então, a justificativa da Universidade não condiz com a realidade”, diz a presidente do sindicato, Juliana Bauer. GCN, 09/08  https://bit.ly/3bKtHUC

 

CIDADANIA

Carta pela democracia será lida nesta quinta-feira em São Paulo – Chegou o 11 de agosto e, com ele, a aguardada leitura da “Cartas às Brasileiras e aos Brasileiros em Defesa do Estado Democrático de Direito”, na manhã desta quinta-feira, às 10h. O texto que reedita manifesto semelhante produzido em 1977, na ditadura, não menciona o presidente Jair Bolsonaro, mas sai em defesa de pilares democráticos atacados a todo momento por ele, como o Judiciário. Valor Econômico, 11/08  http://glo.bo/3Aff8Su

 

 


Estudantes aderem aos atos em defesa da democracia neste 11 de agosto – No Dia dos Estudantes, celebrado também nesta quinta, movimentos vão ocupar as ruas de ao menos 23 capitais, ao lado dos trabalhadores, contra as ameaças de Bolsonaro ao processo eleitoral. Rede Brasil Atual 10/08  https://bit.ly/3vShMLm

Ato em 11 de agosto há 30 anos foi decisivo para queda de Collor – O ato em defesa da democracia marcado para esta quinta-feira (11) remete a uma outra mobilização popular que, também em um dia 11 de agosto, em 1992, serviu de fagulha para a queda do então presidente Fernando Collor de Mello. Após 30 anos, parte dos manifestantes volta à luta. Folha De S. Paulo, 10/08  https://bit.ly/3PgA1B4


De NYT a revista alemã e TV Suíça, 200 veículos vão cobrir ato pró-democracia na USP – Se inscreveram até agora profissionais do jornal norte-americano The New York Times, do francês Liberation, do britânico Financial Times e da revista alemã Der Spiegel. Entre as emissoras de TV que enviarão correspondentes estão a CNN internacional, a inglesa BBC e a suíça RSI Televisione. A agência de notícias britânica Reuters também estará presente. Monica Bergamo, 10/08  https://bit.ly/3SGEbFk

 

POLÍTICA EDUCACIONAL

Bolsonaro veta trecho da LDO 2023 que protegia universidades de cortes no orçamento – O trecho propunha que as dotações relativas “às unidades orçamentárias correspondentes” aos institutos e universidades “não poderiam ser menores que as dotações aprovadas na Lei Orçamentária de 2022”. Valor Econômico, 10/08  http://glo.bo/3QEHPNV


Bolsonaro veta aumento de verbas para a merenda escolar –  Atualmente, o governo federal repassa apenas R$ 0,36 para a compra de alimento de cada estudante do ensino fundamental e do médio e R$ 0,53 por aluno matriculado na pré-escola. Os valores não são atualizados desde 2017, situação que ficou ainda mais grave diante da recente explosão dos preços de alimentos.. Folha de S. Paulo, 10/08  https://bit.ly/3vW1b9I

 

SAÚDE

Covid: 169,4 milhões de brasileiros completam vacinação, 78,8% da população – O total de vacinados com a primeira dose chegou a 180.260.908, o equivalente a 83,91% da população do país. Já são 102.242.936 imunizados com a terceira dose e 24.173.160 com a quarta. UOL, 10/08  https://bit.ly/3vZ3xVg

 

 

Ciberataques contra setor de educação mais do que dobraram desde 2021
Yahool, 10/08
https://bit.ly/3bLfSFD

Os setores de educação e pesquisa continuam como alvos preferenciais dos cibercriminosos neste período pós-vacina, com um volume global de ataques que mais do que dobrou desde 2021. Em meio à corrida pela educação online, a aceleração de estudos científicos focados em vacinas e uma maior necessidade de informação nesse sentido, os golpes aumentaram 114% no período.

Os números são da Check Point Software Technologies, fornecedora de soluções de cibersegurança global, e colocam o Brasil como o país com o maior dos aumentos. Por aqui, o crescimento foi de 122% em relação ao total registrado no ano passado, acima da média global e na 11ª colocação entre os territórios que mais registram incidentes a cada semana.

No ranking de números absolutos, Israel está na primeira colocação, com 4,3 mil golpes realizados semanalmente e aumento de 3%, seguido da Austrália, com 4 mil e redução de 18%, e do México, com 3,7 mil representando um incremento de 45%. No Brasil, são 912 ocorrências a cada sete dias, um total que nos coloca à frente dos Estados Unidos, por exemplo, onde há baixa de 11%.

Os segmentos de educação e pesquisa também apresentam o maior crescimento e volume de ataques semanais em relação à média global de outros setores. Isso vale, inclusive, para indústrias que normalmente são alvo comum de ataques cibernéticos, como os ramos militares e governamentais ou os sistemas financeiros.

“Estudantes, pais e escolas são alvos tentadores para cibercriminosos, principalmente por causa dos dados. De boletins de notas a tarefas online, os atacantes têm muito mais pontos de acesso a informações e dados confidenciais”, explica Omer Dembinsky, gerente de grupo de dados da Check Point. A adoção do ensino à distância, por exemplo, foi um dos principais motivadores desse movimento.

A tendência ampliou a superfície de ataque disponível aos criminosos, que agora possuem muito maios vias de ação para infiltrarem sistemas e obterem as informações que desejam. “Basta um professor, aluno ou pai e mãe clicarem em um e-mail de phishing criado por um criminoso cibernético e um ataque de ransomware pode estar em andamento”, completa.

Por isso mesmo, a recomendação é de atenção a todos os envolvidos na cadeira de educação à distância, principalmente no que toca mensagens, e-mails e outros contatos recebidos em nomes de instituição. Fake news também podem ser usadas para disseminar links maliciosos e vírus, enquanto manter sistemas de segurança ativos e atualizações em dia, além do olho vivo, são as principais dicas para proteção.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio