Fepesp - Federação dos Professores do Estado de São Paulo

quarta-feira, 10 de agosto de 2022

Por Beth Gaspar em 10 de agosto de 2022

10/08 - A manifestação pela democracia do 11 de agosto, assine o manifesto, veja quem toma a 4ª dose da vacina, e mais: seis filmes que discutem racismo na Educação

.

Vai ter eleição, golpe não! Amanhã, dia 11 de agosto, manifestações em todo o Brasil e leitura da carta às brasileiras e brasileiros em defesa da democracia e eleição em outubro. Assine você também, aqui: https://www.estadodedireitosempre.com/

 

 

 

Carta pela democracia será lida no Largo São Francisco em SP e na PUC-Rio – A carta já coleciona mais de 800 mil assinaturas e a leitura será feita na próxima quinta-feira, 11 de agosto. A manifestação terá a participação de entidades sindicais, organizações da sociedade civil, representantes de universidades públicas e estudantes. Está marcada para os pilotis da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). O espaço abrigou grandes manifestações estudantis contra a ditadura militar em 1977. Exame, 09/08  https://bit.ly/3zLap9Q


Em defesa da democracia, 21 capitais confirmam atos no 11 de agosto - Movimentos voltam às ruas na quinta-feira em resposta à escalada golpista do presidente Bolsonaro, que ameaça não reconhecer o resultado das urnas. Rede Brasil Atual, 09/08  https://bit.ly/3zMvZdM


Convocações golpistas para o 7 de setembro cresceram 290% em grupos de WhatsApp - Grupos de direita compartilham mensagens com ataques às urnas eletrônicas e ao STF, e também pedem intervenção militar. Pesquisadores da UFMG identificaram mais de 4 mil mensagens. O 7 de setembro é mencionado em conteúdos divulgados em 469 de 1 mil grupos de WhatsApp que são monitorados. Destas, 69% circularam em grupos de direita. Rede Brasil Atual, 09/08  https://bit.ly/3BXLW3S

 

TRABALHO

Professores da Unib decidem permanecer em greve  - Em assembleia conduzida pelo sindicato na terça, dia 9, os professores da UNIB rejeitaram promessa da escola e decidiram permanecer em greve Sinpro SP, 10/08  https://bit.ly/3Qfuvjv

 

Prefeitura de São Paulo cria bônus para reter professores em 529 escolas da periferia - Aprovada em outubro do ano passado, a GLT (gratificação por local de trabalho) foi proposta pela gestão Ricardo Nunes (MDB) com o objetivo de reter os profissionais em escolas da cidade com alta rotatividade e dificuldade de atrair servidores. A gratificação varia de R$ 300 a R$ 1.500 por mês para os profissionais do quadro de magistério e de R$ 200 a R$ 500 para os servidores do quadro de apoio.. Folha de S. Paulo, 09/08  https://bit.ly/3Pcoym8

 

 

O NEGÓCIO DA EDUCAÇÃO

Yduqs: é uma boa investir na dona da Ibmec e Estádio? – Analista do UOL diz que "nesse cenário, acreditamos que a Yduqs está muito bem posicionada para surfar as vias de crescimento do setor." A companhia obteve lucro líquido de R$ 76 milhões no primeiro trimestre, com alta de 75,9% no comparativo anual. O balanço relativo ao período de abril a junho será divulgado em 15 de agosto. UOL, 09/08  https://bit.ly/3zJZwoA


POLÍTICA EDUCACIONAL

Com cortes na educação, militarização de escola e as ameaças golpistas, gestão democrática nas escolas torna-se mais difícil -  O que tem ocorrido nos espaços das escolas são ameaças à liberdade, cortes de verbas, militarização nas escolas e piora nos indicadores do ensino que quebram essa ideia de gestão democrática. CNTE, 09/08  https://bit.ly/3QuIzpz


Fies: começaram nesta terça-feira inscrições para o segundo semestre de 2022; veja cronograma -  O candidato tem até a próxima sexta-feira, 12, para fazer a solicitação. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas, exclusivamente, pela internet, aqui. Estadão, 09/08  https://bit.ly/3PejNbu

 


SAÚDE

Cidade de SP começa aplicar 4ª dose da vacina contra Covid-19 em maiores de 18 anos a partir desta terça – Reforço da vacina pode ser aplicada após quatro meses da terceira. 911 mil pessoas devem ser imunizadas na cidade. G1, 09/08  http://glo.bo/3dnfJss

Tire suas dúvidas sobre a 4ª dose da vacina contra Covid – A vacinação acontece nas UBSs (Unidade Básica de Saúde), AMAs (Assistência Médica Ambulatorial), AMA/UBS Integradas, nos Centros de Saúde, nos SAEs (Serviço de Atenção Especializada) e megapostos. Folha de S. Paulo, 09/08  https://bit.ly/3bHz2vV

 

 

 

 

Seis filmes que discutem racismo na Educação
EducaBrasil, 09/08
https://bit.ly/3A7sKPD

racismo infelizmente ainda é algo muito presente nos tempos atuais, mesmo depois de tantos anos após o fim da escravidão, ser negro não é uma tarefa fácil, mesmo no século XXI. Algumas pessoas insistem em discriminar pelo tom da pele, julgar e ofender – a troco de nada-, alimentando uma atitude criminosa, pois segundo o Código Penal, injúria racial é crime. Ninguém nasce racista, aqueles que o fazem aprendem estes comportamentos – vergonhosos - no seu ciclo social e replicam achando ser “normal”, por isso, é preciso a conscientização para que se formem cidadãos antirracistas.

O período escolar é de extrema importância para o desenvolvimento social e global das crianças e adolescentes, e neste cenário o racismo – infelizmente- se faz presente também.  Ao longo da história diversas produções cinematográficas bordam este tema , que por sinal são excelentes ferramentas educativas nos dias de hoje, para conscientizar e promover a formação de cidadãos antirracistas.

Filmes que discutem o racismo na educação

Escritores da Liberdade, Richard LaGravenese – 2007 (comédia dramática): “Em Escritores da Liberdade, uma jovem e idealista professora chega a uma escola de um bairro pobre, que está corrompida pela agressividade e violência. Os alunos se mostram rebeldes e sem vontade de aprender, e há entre eles uma constante tensão racial. Assim, para fazer com que os alunos aprendam e também falem mais de suas complicadas vidas, a professora Gruwell (Hilary Swank) lança mão de métodos diferentes de ensino. Aos poucos, os alunos vão retomando a confiança em si mesmos, aceitando mais o conhecimento, e reconhecendo valores como a tolerância e o respeito ao próximo”.

Vista a minha pele, Joel Zito Araújo & Dandara – 2003 (comédia): “Trata-se de uma paródia da realidade brasileira, para servir de material básico para discussão sobre racismo e preconceito em sala de aula. Nessa história invertida, onde os negros são a classe dominante e os brancos foram escravizados. Os países pobres são, por exemplo, Alemanha e Inglaterra, e os países ricos são, como, África do Sul e Moçambique”.

Ao mestre com carinho, James Clavell - 1967 (drama): “Mark Thackeray (Sidney Poitier) é engenheiro, mas ficou desempregado e resolveu dar aulas em Londres. Ele começa a ensinar alunos majoritariamente brancos em uma escola no bairro operário de East End. Thackeray se depara então com adolescentes indisciplinados e desordeiros, e que estão determinados a destruir suas aulas. Só que o engenheiro, acostumado com hostilidades, não se amedronta e enfrenta o desafio de ensinar uma turma de baderneiros. Ao receber um convite para voltar a atuar como engenheiro, ele tem que decidir se pretende seguir como mestre ou voltar ao antigo cargo”.

Entre os muros da escola, Laurent Cantet – 2008 (drama): “François Marin (François Bégaudeau) trabalha como professor de língua francesa em uma escola de ensino médio, localizada na periferia de Paris. Ele e seus colegas de ensino buscam apoio mútuo na difícil tarefa de fazer com que os alunos aprendam algo ao longo do ano letivo. François busca estimular seus alunos, mas o descaso e a falta de educação são grandes complicadores”.

Preciosa – Uma história de esperança, Lee Daniels – 2009 (drama): “1987, Nova York, bairro do Harlem. Claireece "Preciosa" Jones (Gabourey Sidibe) é uma adolescente de 16 anos que sofre uma série de privações durante sua juventude. Violentada pelo pai (Rodney Jackson) e abusada pela mãe (Mo'Nique), ela cresce irritada e sem qualquer tipo de amor. O fato de ser pobre e gorda também não a ajuda nem um pouco. Além disto, Preciosa tem um filho apelidado de "Mongo", por ser portador de síndrome de Down, que está sob os cuidados da avó. Quando engravida pela segunda vez, Preciosa é suspensa da escola. A sra. Lichtenstein (Nealla Gordon) consegue para ela uma escola alternativa, que possa ajudá-la a melhor lidar com sua vida. Lá Preciosa encontra um meio de fugir de sua existência traumática, se refugiando em sua imaginação”.

Sarafina – o som da liberdade, Darrell Roodt – 1992 (comédia musical, drama, musical): “Durante os anos 1970, na África do Sul, acontece o Apartheid. Nesse contexto, uma jovem estudante negra chamada Sarafina (Leleti Khumalo) é mais interessada em garotos do que em direitos civis. Só que quando sua brilhante professora Mary Masembuko (Whoopi Goldberg) ensina aos alunos sobre a opressão sofrida pelos africanos negros, Sarafina adquire uma consciência política sobre a sua realidade. Ao lado de seus colegas, ela organiza um levante, com direito a números musicais, para abrir os olhos dos demais em relação às restrições impostas pelo governo”.

Conteúdo Relacionado

crossmenu