Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 28 de fevereiro de 2024

10 de fevereiro de 2022

10/02 – Limite de alunos por sala passará de 30 para 33 em SP, MEC nega nova escola da Anhanguera, liberdade de expressão não ampara o nazismo, e mais: as notas do Enem 2021, cadê?

.

[addthis tool="addthis_inline_share_toolbox_whwi"]
Planeje o seu calendário – estes são os principais feriados de 2022. Confira a programação do seu município para os feriados municipais, marque a data da sua assembleia! Leia mais aqui.

 

 

 

Enem 2021: Ministro diz que notas estão liberadas antes de Inep carregar dados

Folha de S. Paulo; 09/02
https://bit.ly/3Lmkqz3

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, divulgou nesta quarta-feira (9) que as notas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2021 já poderiam ser acessadas pelos candidatos. O anúncio ocorreu, porém, antes que o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), órgão responsável pela prova, finalizasse o carregamento dos dados, frustrando alunos que buscavam suas notas nesta noite.

​Desde o anúncio do ministro, muitos estudantes apontam instabilidade na página do participante. Para alguns candidatos, aparece apenas o resultado de provas anteriores, mas não o do exame de 2021.

O resultado seria divulgado na próxima sexta-feira (11), mas Ribeiro anunciou a antecipação em uma rede social. “Um agradecimento especial à gestão e equipe do Inep que, mais uma vez, provaram ter competência, tecnicidade e o empenho para antecipar esse resultado tão aguardado por nossos estudantes”, afirmou.

 

Falhas para acessar notas do Enem geram memes
Folha de S. Paulo; 09/02
https://bit.ly/3sywhSb

“Se está difícil entrar no site do Inep, imagine entrar na faculdade”. Com humor e muita paciência, candidatos foram em busca de seus resultados no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2021, divulgados na noite desta quarta (9), através da página do participante.

Não foram poucas as piadas e memes sobre o assunto nas redes. Confira alguns:

 

 

 

Limite de alunos por sala passará de 30 para 33, diz Doria; matrícula na rede enfrenta problemas
Estadão; 07/02
https://bit.ly/3oDnUDs

O Governo de São Paulo anunciou nesta quarta-feira, 9, que vai aumentar o número limite de alunos por sala de aula, de 30 para 33 alunos. A medida, considerada provisória, é uma resposta aos problemas enfrentados por famílias para realizar a matrícula no início do ano letivo. As turmas com mais de 30 estudantes terão mais de um professor em sala, anunciou a Secretaria da Educação. O objetivo é resolver a situação até 20 de fevereiro.

Em entrevista à Rádio Eldorado na manhã desta quarta-feira, Doria disse que a alternativa não implicará na qualidade de ensino. A medida será adotada pelo menos no primeiro semestre deste ano para dar conta da demanda.

 

Inscrições abertas para a 14ª Olimpíada Nacional em História do Brasil
Unicamp; 09/02
https://bit.ly/3Bh8v12

A Olimpíada Nacional em História do Brasil é um projeto de extensão da Universidade Estadual de Campinas, desenvolvido pelo Departamento de História por meio da participação de docentes, alunos de pós-graduação e de graduação. É coordenada nacionalmente pela profa dra Cristina Meneguello e conta com um grupo importante de docentes e pós-graduandos de diferentes universidades do país, que atuam como conselheiros da Olimpíada.

Para a 14ª ONHB, será mantido o formato de seis fases on-line, com duração de uma semana cada, compostas por questões e tarefas diversas e uma fase presencial. Nas fases on-line respostas são enviadas exclusivamente pelo site e são obtidas pelos participantes por meio do debate com os colegas de equipe e a pesquisa em livros, internet e a orientação dos professores. Inscrições e regulamento aqui.

 

ENSINO SUPERIOR

Unicamp adia início das aulas presenciais para 14 de março
Folha de S. Paulo; 09/02
https://bit.ly/3rDmVVN

A Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) anunciou nesta terça-feira (8) o adiamento do início das aulas presenciais deste ano para o dia 14 de março. Na programação inicial, a volta dos estudantes seria no dia 3, logo após o Carnaval.

Segundo comunicado da reitoria, a decisão foi tomada após reuniões com diferentes segmentos da comunidade universitária (diretores de unidades, representações docentes, de funcionários e de estudantes, associações e sindicatos).

 

Ministério da Educação nega pedido da Anhanguera para abrir curso de odontologia
Folha de S. Paulo; 09/02
https://bit.ly/3svsfdb

O Ministério da Educação indeferiu novamente nesta segunda-feira (7) o pedido de autorização feito pela Anhanguera para abrir um curso de odontologia.

O bacharelado funcionaria no Unifian (Centro Universitário Anhanguera), no município de Leme (SP), com 60 vagas anuais. O pedido já havia sido negado em setembro de 2021 pela Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior do MEC, mas a Anhanguera recorreu.

 

Universidade 2022: Congresso internacional defende desenvolvimento sustentável e inclusivo
Contee; 09/02
https://bit.ly/3svsfdb

Está em curso, nesta semana, em Havana, capital de Cuba, o 13° Congresso Internacional de Educação Superior — Universidade 2022, que tem como tema “Universidade e inovação por um desenvolvimento sustentável e inclusivo”. Os debates seguem até a próxima sexta-feira, 11, e a transmissão ao vivo pode ser acompanhada pelo site do evento.

Cristina Castro, da Contee, ressaltou a importância do congresso “em defesa da educação superior como direito e do exemplo de Cuba, sobretudo neste momento de extrema necessidade de valorização da ciência”.

 

CORONAVÍRUS

PR: Justiça nega pedido de professor para dar aula sem ser vacinado
UOL; 09/02
https://bit.ly/3HFxSfh

O juiz Frederico Mendes Júnior publicou hoje decisão em que nega o pedido de um professor da UEM (Universidade Estadual de Maringá), no Paraná, para ser autorizado a voltar a dar aulas presenciais sem apresentar comprovante de vacinação contra a covid-19 —o que é obrigatório na instituição. Em sua petição, o professor comparava a exigência a campos de concentração, comuns na Alemanha nazista e na União Soviética. Na avaliação do juiz, a comparação demonstra insensibilidade com as vítimas de regimes autoritários.

 

 

INFLAÇÃO

Cesta básica sobe em todo o país, e consome até 63% do salário mínimo
Rede Brasil Atual; 09/02
https://bit.ly/3syCXjd

o primeiro mês de 2022, os preços médios da cesta básica aumentaram em 16 das 17 capitais pesquisadas pelo Dieese. Em nove cidades, a alta acumulada em 12 meses supera os 10% (em um caso, os 20%) e chega a comprometer mais de 60% do salário mínimo líquido. Açúcar, batata, café, óleo de soja e tomate foram alguns dos produtos que subiram de preço em janeiro.

Segundo o Dieese, em janeiro só não houve aumento em Porto Alegre (-1,45%). As maiores altas foram registradas em Brasília (6,36%), Aracaju (6,23%), João Pessoa (5,45%), Fortaleza (4,89%) e Goiânia (4,63%). A cesta mais cara foi a de São Paulo, com elevação de 3,38%: R$ 713,86. Com base nesse valor, o instituto calculou em R$ 5.997,14 o salário mínimo necessário para as despesas básicas mensais de uma família de quatro pessoas. Isso corresponde a 4,95 vezes o mínimo oficial, reajustado para R$ 1.212 neste ano. Essa proporção era de 5,27 vezes em dezembro e de 5 vezes em janeiro do ano passado.

 

 

A liberdade de expressão não ampara o nazismo
Folha Opinião; 07/02
https://bit.ly/3oD4wqp

Por  Bruno Salles Ribeiro, advogado, mestre em direito pela USP: “  Se o podcaster Monark (Bruno Aiub, segundo da direita para a esquerda, ladeado pelo deputado federal Kim Kataguiri e pela deputada deputada federal Tabata Amaral) cometeu ou não crime ao defender o direito de existência de um partido nazista é o sistema de Justiça criminal quem dirá. Suas falas podem ser enquadradas no art. 20, da lei 7.716/89, que considera crime “praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”. Haverá aqui intrigante discussão sobre se a defesa do direito de expressar opiniões preconceituosas equivale à própria divulgação indireta desse tipo de ideia.

Algo inconteste, no entanto, é o fato de que o comunicador e seu programa vinham ostentando retumbante alcance e visualizações com base em falsas polêmicas, como a dicotomia entre direitos humanos e liberdade de expressão, que geram engajamento e monetização em valores impactantes.

O nazismo, o antissemitismo e suas defesas não estão amparados pela liberdade de expressão simplesmente porque violam a lei. Principie-se pela Constituição, que prevê, em seu art. 3º, inciso IV, que “constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil”, “promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação”. Mencionada disposição, por si só, obstaria o direito de qualquer pessoa de manifestar suas crenças “antijudaicas” ou “anti qualquer minoria”. Mas a Constituição vai além e prevê como crime inafiançável e imprescritível a prática do racismo.

Por fim, uma lembrança: o Código Penal, em seu art. 20, inciso I, assenta que não exclui a imputabilidade penal à embriaguez voluntária. E, como se pôde notar, a sociedade brasileira reflete o mandamento e não exclui a responsabilidade pela propagação de ignorância de cunho racista sob o efeito do álcool. Pois, para viver em comunidade, ninguém tem o direito de ser idiota se sua idiotice puder ferir o outro.”

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio