Fepesp - Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 16 de dezembro de 2024

Por Beth Gaspar em 9 de dezembro de 2019

09/12 - PISA , Proposta de reforma sindical acaba com registro e fiscalização do governo, Damares abre Disque 100 para professores alertarem sobre pais, e mais.

.

TV Fepesp: o que você precisa saber sobre o Pisa para discutir o resultado na sua escola. Veja aqui: https://youtu.be/iIV8N6O6Vvc

Hoje, 9 de dezembro: PISA , Proposta de reforma sindical acaba com registro e fiscalização do governo, Damares abre Disque 100 para professores alertarem sobre pais, e mais. 

‘O Pisa é um projeto de colonialismo educacional’
Fepesp; 06/12

https://bit.ly/2PqD6Sk

Entrevista: O resultado repercutiu muito na imprensa. Contudo, a relação entre o exame mais comentado do mundo e a qualidade da educação não é tão simples, nem automática assim. É o que defende o entrevistado, Daniel Cara. Para o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, o Pisa precisa ser encarado pelo que ele é: uma prova de avaliação do desempenho em áreas específicas do conhecimento. E que, por isso, não capta todos os ângulos do fenômeno educacional.

Artigo: Pisa
Folha de S. Paulo; 07/12

https://bit.ly/38lJdQp

Por Fernando Haddad: “O Brasil foi dos países que mais evoluíram no Pisa entre 2000 e 2009. Se tivéssemos mantido o ritmo de melhoria nos nove anos seguintes, teríamos sido, em 2018, o país líder em qualidade da educação básica na América Latina, ladeado pelo Chile. Em 2030, ficaríamos próximos da OCDE, cuja média, por sinal, caiu no período 2000-2018.”


PISA – aqui, todos os resultados
Fepesp; 06/12

https://bit.ly/354rR8L

Educação no Brasil colocada em xeque – apesar do site do INEP, que administra as provas no Brasil, não expor dados no seu site, aqui estão as principais informações do Pisa 2018 e o seu relatório original

O mau desempenho da educação básica brasileira no Pisa em quatro gráficos.
Aos Fatos; 03/12

https://bit.ly/3442SB1

O levantamento, que avaliou mais de 600 mil alunos de 15 anos em 79 países e territórios, mostrou que muitos estudantes não têm sequer conhecimentos básicos sobre as matérias. Cerca de 43% dos avaliados brasileiros não conseguiram atingir um nível de proficiência mínima em nenhuma das três habilidades (leitura, matemática e ciências). Nos países da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, que organiza o exame) esse número é 13%.

Damares abre Disque 100 para professores alertarem sobre pais
Folha de S. Paulo; 09/12

https://bit.ly/2P6rfdc

A ministra Damares Alves, da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, decidiu abrir o canal Disque 100 para que também os professores façam denúncias contra pais que não acompanham a vida escolar de seus filhos. A medida será implantada em 2020.


Matrículas em cursos de especialização crescem 74% em quatro anos
Folha de S. Paulo; 06/12
https://bit.ly/2RxHl0Y

Em um período de fraco desempenho da economia, disparou no país a procura por cursos superiores de especialização, mais ligados ao aperfeiçoamento profissional. De um total de 683 mil alunos em 2016, eles passaram a ter 1,19 milhão em 2019, um crescimento de 74% em apenas quatro anos.

 

Unesp oferece curso online grátis sobre História da Arte
Ensino; 09/12

https://bit.ly/2Rxnmzl

A Unesp está oferecendo um curso online gratuito sobre História da Arte através do site da Univesp TV. As aulas são voltadas a graduandos e pós-graduandos interessados nas áreas de arte, história, pesquisa, cultura e demais assuntos correlatos. Também é aberto a todos com formação superior em qualquer área do saber.


Proposta de reforma sindical acaba com registro e fiscalização do governo
Folha de S. Paulo; 07/12

https://bit.ly/38lOg3d

 

O governo Jair Bolsonaro prepara uma reforma para que os sindicatos passem a funcionar com a lógica de livre mercado. Pela proposta, o Estado deixaria de ter participação na relação entre empregados e empregadores.

Membro da Comissão de Direitos Sociais do Conselho Federal da OAB, o advogado trabalhista Mauro Menezes explicou que o registro é também uma forma de garantir o cumprimento da regra de unicidade sindical.

Parecer do Senado alerta que trabalho de professor aos domingos pode contrariar Constituição
Folha de S. Paulo; 08/12

https://bit.ly/2YunfGt

Nota técnica da consultoria do Senado do último dia 3 diz que liberar o trabalho de professores aos domingos, como prevê a medida provisória do Emprego Verde e Amarelo, pode ferir a Constituição. Os especialistas argumentam que é comum docentes terem dois trabalhos ao mesmo tempo. A concessão de dias de descanso pelos empregadores durante a semana pode gerar uma situação em que o professor nunca tenha folga de um dia inteiro, contrariando a Carta.


Salário mínimo em novembro deveria ter sido de R$ 4.021,39, diz Dieese
UOL; 05/12
https://bit.ly/2sVeDNa

Em novembro, o salário mínimo necessário para sustentar uma família de quatro pessoas deveria ter sido de R$ 4.021,39. O valor é 4,03 vezes o salário mínimo em vigor em 2019, de R$ 998. A estimativa é do Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos).

Filme “Escola Sem Sentido” traz reflexões sobre censura ao professor em sala de aula
Sinpro ABC; 06/12

https://bit.ly/2DZ5ZQf

O curta acompanha o dia a dia do professor de história, Chicão, apaixonado pela profissão e que tem uma de suas aulas filmada por uma estudante. A aluna mostra o vídeo aos pais e a partir daí começa a paranóia de uma suposta doutrinação ideológica. Os desdobramentos do caso vão adquirindo proporções gigantescas e trazem uma reflexão não apenas do ambiente de receio do professor ao falar qualquer coisa em suas aulas mas também que “em nome de evitar o que chamam de ‘doutrinação ideológica’ nas escolas, pode-se criar ambientes sem discussão e, portanto, sem sentido’.”

Com educação estagnada, Brasil perde uma posição no ranking do IDH da ONU
O Globo; 09/12

https://glo.bo/2PqdPrn

O Brasil caiu uma posição no ranking de desenvolvimento humano das Nações Unidas, que mede o bem-estar da população considerando indicadores de saúde, escolaridade e renda. Segundo dados divulgados pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento ( Pnud ), o país passou da 78ª posição em 2017 para a 79ª no ano passado.

Bolsonaristas envergonhados querem se desvincular do monstro que criaram
Folha de S. Paulo; 07/12
https://bit.ly/2YtyuPp

Opinião: Fica para os bolsonaristas, envergonhados ou de raiz, o temor de uma “recaída lulista”. O Brasil precisa de um debate qualificado, que discuta propostas para o futuro e fortaleça a democracia.

 

Conteúdo Relacionado

crossmenu