Federação dos Professores do Estado de São Paulo, 27 de fevereiro de 2024

9 de novembro de 2022

09/11 – Alimentação escolar e universidades tem prioridade da transição, ‘chamaram minha filha de escrava’, irmã de Guedes no Conselho de Educação, e mais: por uso político, camiseta amarela encalha na véspera da Copa

.

[addthis tool="addthis_inline_share_toolbox_whwi"]

Ensino Superior: sentença do dissidio de greve deve ser cumprida imediatamente pelas instituições, incluindo o pagamento do reajuste salarial retroativo a 1º de março. Os sindicatos já mandaram o aviso. Todos de olho!
Veja aqui:  https://bit.ly/3sXSZnh

 

 

Fepesp: com acórdão de dissídio publicado, IES devem cumprir reajuste, estabilidade Não há como choramingar, discutir, querer dar um jeito, nem nada: está decidido e foi uma grande vitória das categorias, que souberam ser firmes e decidiram até pela greve para defender seus direitos e dobrar as mantenedoras que nunca se mostraram dispostas a negociar. Contee, 08/11  https://bit.ly/3A39h2i


TRANSIÇÃO

Núcleo de educação se reúne com Haddad e pede prioridades na transição- Educadores que participaram da reunião com a equipe de transição do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pediram foco no fortalecimento da formação inicial de professores, a revisão da política de alfabetização e a necessidade de recomposição orçamentária do Ministério da Educação (MEC). Os especialistas defenderam ainda implementação integral do Plano Nacional de Educação (PNE), que virou lei em 2014 e nunca saiu totalmente do papel.

Mais de 50 pessoas participam nesta terça-feira de uma reunião com o ex-ministro da Educação, Fernando Haddad, em São Paulo. Folha de Pernambuco, 08/11  https://bit.ly/3Eh7HMx

 

Transição diz que prioridade de Lula na educação são alimentação escolar e recurso para universidades – A priorização para essas duas áreas foi defendida pelo ex-ministro da Educação José Henrique Paim, escolhido como coordenador da área na equipe de transição. Ele participou na manhã desta terça-feira (8) de uma reunião em São Paulo com o também ex-ministro da pasta Fernando Haddad (PT) e especialistas para traçar os principais problemas e ações necessárias para o MEC (Ministério da Educação). Folha de S. Paulo, 08/11  https://bit.ly/3WOYnGS


Tarcísio de Freitas avalia convidar secretário do Paraná para comandar Educação em São Paulo – Informa o jornal Folha de S. Paulo que o governador eleito de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), está avaliando convidar o secretário da Educação e do Esporte do Paraná (Seed), Renato Feder, para comandar o setor de educação no vizinho Estado. Segundo o jornal, a “atuação de Feder é vista com bons olhos, já que foi em sua gestão que o ensino médio da rede estadual paranaense alcançou o primeiro lugar no Ideb de 2021 em 2017, o Estado estava em sétimo lugar”. O Presente, 07/11  https://bit.ly/3NSVMYp

 

Bolsonaro nomeia nove membros, incluindo irmã de Paulo Guedes, para o Conselho Nacional de Educação – O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Educação, Victor Veiga, nomearam nesta terça-feira (8) nove integrantes para o Conselho Nacional de Educação. A lista inclui Elizabeth Regina Nunes Guedes – presidente da Associação Nacional das Universidades Particulares (Anup) e irmã do ministro da Economia, Paulo Guedes.. G1, 08/11  http://glo.bo/3fMqm9R

O PT não descarta, no entanto, revogar a lista – O CNE é um órgão de Estado de assessoramento do MEC (Ministério da Educação). Cabe ao ministro da Educação nomear os membros a partir de uma lista de indicações de várias instituições —o colegiado é dividido em duas câmaras, a de educação básica e a de educação superior. Folha de São Paulo, 08/11  https://bit.ly/3A0Lgsr

 

Orçamento para produção de conhecimento em 2023 é o menor em 8 anos – O ensino superior e a pesquisa brasileiras terão em 2023 o menor orçamento previsto em oito anos. Juntas, as duas áreas, que são responsáveis pela produção de conhecimento no país, têm previsão de receber R$ 17,1 bilhões —58,5% a menos do que em 2014, quando era de R$ 38,9 bilhões.

O levantamento foi feito pela Frente Parlamentar Mista da Educação e o Observatório do Conhecimento e divulgado na manhã desta terça-feira (8). Folha de São Paulo, 08/11  https://bit.ly/3UGy04h

 

Um manifesto de pacto pela democracia – A sociedade civil seguirá zelando por um processo de transição construtivo e respeitoso, ao mesmo modo que incansável no reforço e na reconstrução das bases que retomem a trilha do enraizamento e aprofundamento democráticos no país. Sobre o pacto, 08/11 https://bit.ly/3Uu12EI

 


INTOLERÂNCIA

Advogado vai à Justiça pedir reintegração de cinco alunos expulsos de escola em Valinhos por mensagens racistas e nazistas – Eles foram desligados por causa de mensagens de teor racista e neonazista veiculadas em um grupo de Whatsapp denominado ‘Fundação Anti Petismo’; advogado dos adolescentes afirma que eles ‘não podem perder o ano’. Estadão, 08/11  https://bit.ly/3tkCsd6

 

‘Chamaram minha filha de escrava’, diz mãe de aluna que denunciou grupo de apologia ao nazismo – “Já haviam acontecido outras situações de racismo. Quando o diretor da Escola diz que eu não denunciei, não é verdade. Eu tenho e-mails e gravação das minhas reuniões denunciando, por exemplo, o fato de minha filha ter passado meses almoçando e lanchando sozinha, porque nenhuma criança queria sentar com ela, porque o cabelo dela era ‘feio’. Quando eu levei isso para a escola, eles não entenderam como racismo. A minha discussão foi justamente para fazê-los entender que ações como essas são racistas, que isso é uma violência contra ela. Como minha filha não quis que eu levasse isso adiante, por medo de perder as amigas, eu encerrei a denúncia. Mas a escola colocou panos quentes, ‘ah, isso é bullying, isso acontece’. A minha filha foi chamada de ‘escrava’ esse ano na escola”. Estadão, 08/11  https://bit.ly/3Usfzk3https://bit.ly/3NMir8S

 

 

 

SAÚDE
São Paulo identifica primeiros casos da nova subvariante da ômicron – Entidades da sociedade civil organizadas na Frente pela Vida divulgaram manifesto para cobrar ações contra supostos crimes cometidos pelo Estado durante a pandemia de covid-19. O texto cita diretamente a Procuradoria-Geral da República. O órgão pediu arquivamento de nove ações contra o presidente Jair Bolsonaro (PL), seus filhos e aliados. A Frente vê parcialidade no arquivamento das ações, frutos da CPI da Covid. Rede Brasil Atual, 08/11  https://bit.ly/3DUbyh8

 

Frente pela Vida divulga manifesto contra arquivamento de ações da CPI da Covid- Entidades da sociedade civil organizadas na Frente pela Vida divulgaram manifesto para cobrar ações contra supostos crimes cometidos pelo Estado durante a pandemia de covid-19. O texto cita diretamente a Procuradoria-Geral da República. O órgão pediu arquivamento de nove ações contra o presidente Jair Bolsonaro (PL), seus filhos e aliados. A Frente vê parcialidade no arquivamento das ações, frutos da CPI da Covid. Rede Brasil Atual, 08/11  https://bit.ly/3FYzgM3

 


Da política à Copa: a camisa amarela em seu palco principal
Nexo, 08/11
https://bit.ly/3fSXU63

O técnico Tite convocou nesta segunda-feira (7) os 26 jogadores que vão o Brasil na Copa do Mundo de futebol masculino no Qatar, que começa em 21 de novembro. A seleção brasileira vai representar um país onde cresce o desinteresse pelo esporte, enquanto vê seu uniforme ser usado por extremistas em manifestações pedindo uma intervenção militar após a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições ao Planalto. O podcast ‘Durma com Essa’ (aqui) relembra a relação entre futebol e política em outras participações brasileiras em Copas e fala da apropriação da camisa amarela pelo bolsonarismo.

 

‘Amarela está encostada’: política põe camisa azul da seleção no pódio – As camisas amarelas da seleção canarinho desbotam no comércio popular. Associada à política, a cor até então favorita para torcer na Copa do Mundo já não ganha mais o brasileiro — pelo menos não na Rua 25 de março, no centro de São Paulo.

Às vésperas da eleição e a menos de um mês da Copa, a preferência no comércio popular tem outra cor: “a azul sai mais do que a amarela”, garante o ambulante Izaías Felipe, 25. Nas contas de Izaías, de cada 10 camisas que vende, 5 são azuis, 3 são amarelas e 2 são brancas — ele vende cerca de 50 camisas por dia.

A estatística se repete ao longo da 25 de março — outros sete comerciantes apontaram o mesmo padrão, com vantagem até mais larga para a azul. A tendência de agora destoa da registrada em outros anos de Copa, quando a camisa canarinho era preferência nacional. A proximidade do torneio com as eleições ajudou a confundir as vendas, segundo os ambulantes, e aumentou a rejeição ao amarelo. UOL, 29/10  https://bit.ly/3tcfkxE

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Copyright © 2018 FEPESP - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: PWI WebStudio